Política Arquivo

O Ibope, divulgou nesta sexta-feira (21) mais uma rodada de pesquisas encomendada pela InterTV Costa Branca. A pesquisa avaliou a disputa ao Senado. O candidato capitão Styvenson  segue liderando.

Capitão Styvenson (Rede): 27%

Dra. Zenaide Maia (PHS): 25%

Garibaldi Filho (MDB): 21%

Geraldo Melo (PSDB): 20%

Jácome (Podemos): 13%

Alexandre Motta (PT): 5%

Magnólia (Solidariedade): 4%

Ana Célia (PSTU): 2%

Telma Gurgel (PSOL): 2%

João Morais (PSTU): 2%

Jurandir Marinho (PRTB): 2%

Levi Costa (PRTB): 1%

Napoleão (Rede): 1%

Dr. Joanilson (DC): 1%

Professor Lailson (PSOL): 1%

Branco/nulo – vaga 1: 17%

Branco/nulo – vaga 2: 28%

Não sabe/não respondeu: 27%

Sobre a pesquisa

A coleta dos dados da Ibope, encomendada pela InterTV Costa Branca, aconteceu entre os dias 18 e 20 de setembro com 812 eleitores de todas as regiões do estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo RN-08720/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR‐0811/2018

O Ibope, divulgou nesta sexta-feira (21) mais uma rodada de pesquisas encomendada pela InterTV Costa Branca. A pesquisa avaliou a disputa ao governo do Rio Grande do Norte. A candidata Fátima Bezerra  segue liderando.

Fátima Bezerra (PT) 39%

Carlos Eduardo Alves (PDT) 25%

Robinson Faria (PSD) 13%

Brenno Queiroga (SD) 3%

Carlos Alberto (PSOL) 2%

Freitas Júnior (REDE) 1%

Dário Barbosa (PSTU) 1%

Heró Bezerra (PRTB) 1%

Brancos e nulos 11%

Não souberam ou não opinaram 5%

Sobre a pesquisa

A coleta dos dados da Ibope, encomendada pela InterTV Costa Branca, aconteceu entre os dias 18 e 20 de setembro com 812 eleitores de todas as regiões do estado. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e com nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo RN-08720/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR‐0811/2018.

 

No debate promovido pela TV Bandeirantes Natal nesta quarta-feira (19), o candidato a senador capitão Styvenson defendeu a mesma ideia da candidata Marina Silva, uma reforma política que acabe com os monopólios dos partidos. Pela atual legislação, qualquer pessoa que queira disputar um cargo eletivo tem que ter filiação partidária.

 

 

Agência Brasil – O candidato do Podemos à Presidência, Alvaro Dias, afirmou hoje (19) que fará do combate à corrupção o principal foco de seu governo, se eleito. Para ele, nenhum avanço é possível no Brasil sem atacar o problema. “Combater a corrupção significa fugir da armadilha da renda média para a renda alta, alcançando o patamar de país desenvolvido. É um dos itens fundamentais no processo de desenvolvimento econômico, melhoria do ambiente de negócios, das reformas necessárias para a geração de emprego”, declarou, ao participar de sabatina promovida pela revista Veja.

A revista convidou todos os candidatos com mais de 2% de intenções de votos na última pesquisa do Instituto Datafolha para participar da discussão. Ciro Gomes do PDT recusou o convite. Fernando Haddad (PT) informou hoje que tinha incompatibilidade de agenda e Jari Bolsonaro (PSL) não obteve liberação dos médicos para participar por videoconferência.

De acordo com Dias, a corrupção se apresenta de diversas formas em todas as esferas de poder. “Eu tenho insistido no rompimento com esse sistema que é causa do problema que nós enfrentamos. Esse sistema corrupto, do balcão de negócios. A fábrica de escândalos. O aparelhamento do Estado. O loteamento dos cargos. A relação desonesta entre os poderes na preservação dos privilégios das autoridades”, enumerou. Para fazer o enfrentamento desse problema, o candidato defendeu a criação de “uma espécie de tropa de elite no combate a corrupção”.

Voto facultativo

Dias acredita que os eleitores estão profundamente decepcionados com a política devido aos diversos escândalos e promessas não cumpridas. “A política no Brasil apodreceu. É preciso separar o joio do trigo e há dificuldade nessa separação. Certamente, é por isso que há desalento”, disse. Nesse contexto, ele defendeu o fim do voto obrigatório. “Eu sou favorável ao voto facultativo, porque eu defendo o direito do eleitor de sequer sair de casa se achar que não existe um candidato à altura das suas convicções e expectativas”, justificou.

Maioridade penal

O candidato também quer reduzir a idade em que jovens podem ser punidos como adultos, atualmente em 18 anos. “Especialmente para evitar que os responsáveis por crime hediondo, que são os criminosos mais perversos que temos, se utilizem de adolescentes, de menores, como para-choque para os seus crimes, já que a impunidade prevalece na adolescência”, ressaltou. Segundo ele, mais de 90% dos brasileiros querem a redução da maioridade penal. “Os exemplos que temos pelo mundo favorecem a tese”, afirmou.

Nesta quarta-feira (19), será realizado o primeiro debate entre os candidatos ao Senado pelo Rio Grande do Norte. O debate será promovido pela 95FM e a Band RN, com transmissão a partir das 22h30min.

Irão participar do debate:

Alexandre Motta (PT)

Antônio Jácome (PODE)

Capitão Styvenson (REDE)

Geraldo Melo (PSDB)

Lailson (PSOL)

Magnólia (SD)

Telma Gurgel (PSOL)

Zenaide (PHS)

No final da tarde desta quarta-feira (19), a TV Ponta Negra realiza debate com os candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte. Estão confirmados os seis principais candidatos. O debate terá início às 17h45min.

Estão confirmados:

Brenno Queiroga (SD)

Carlos Alberto (PSOL)

Carlos Eduardo Alves (PDT)

Fátima Bezerra (PT)

Freitas Júnior (REDE)

Robinson Faria (PSD)

 

 

whatsapp-image-2018-09-17-at-14-39-45-1024x682

A candidata da coligação Rede-PV à Presidência, Marina Silva, anunciou nesta segunda-feira (17), em Aracaju, um plano para reduzir a conta de luz dos brasileiros e, ao mesmo tempo, aumentar a segurança energética da população com geração limpa e posicionar o País em direção a uma nova economia mais inclusiva e sustentável.

“Vamos criar um novo ciclo de prosperidade e vamos aumentar a energia solar na matriz energética brasileira em cerca de 10% em relação ao que já temos. Vamos nos tornar uma potência em geração de energia limpa, utilizando as possibilidades que temos do sol, do vento e da biomassa”, disse Marina ao chegar na capital sergipana.

Intitulado Sol para Todos, o plano visa mobilizar R$ 50 bilhões em investimentos e gerar empregos por meio da contratação de 10 gigawatts de energia solar fotovoltaica no Brasil até 2022. Essa potência instalada é o equivalente a quase uma usina hidrelétrica de Belo Monte (cuja potência nominal é 11 gigawatts). Os investimentos virão da iniciativa privada, de linha de crédito do BNDES e de bancos estatais e, em menor escala, também da parcela reembolsável do Fundo Clima.

O plano é um detalhamento das diretrizes do programa de governo de Marina Silva e Eduardo Jorge, que pretendem instalar 1,5 milhão de telhados solares no Brasil em quatro anos. O programa segue premissas da Irena (Agência Internacional de Energia Renovável) e endereça uma preocupação da população brasileira: os aumentos dramáticos na conta de eletricidade nos últimos anos, em especial devido às estiagens cada vez mais frequentes e à alta do dólar. Até agosto, a tarifa de energia elétrica havia subido quatro vezes mais que a inflação – 13,79% contra 2,94%.

A instalação de painéis solares nas casas permite aos usuários reduzir em mais de 90% suas contas de luz, usando a energia da rede interligada apenas à noite. Em caso de carga excedente, o usuário poderá até mesmo vender eletricidade para o sistema. O investimento inicial ainda é relativamente alto, cerca de R$ 20 mil por residência, daí a necessidade de financiamento estimulado pelo governo. As famílias serão beneficiadas pelo plano de subsídio e financiamento de acordo com seu grau de vulnerabilidade. Nas áreas rurais, em propriedades acima de 5 hectares, os agricultores poderão ter renda extra com o arrendamento para fazendas solares – usinas de geração fotovoltaica.

Marina escolheu uma capital do Nordeste para anunciar o plano por duas razões. Primeiro, a região é campeã de insolação com incidência média de 5 kilowatts por metro quadrado (contra 3,6 kilowatts por metro quadrado na Alemanha, país pioneiro na disseminação de energia solar distribuída no mundo). Depois, o Nordeste foi altamente impactado pela recessão produzida nos governos Dilma-Temer: a taxa de desemprego lá é de 17%, contra 13% da média nacional. Além disso, o Nordeste já vem se firmando como o principal polo de energia limpa e renovável do país, com 36% de sua matriz hoje composta por usinas eólicas.

Ao anunciar o projeto, Marina disse que a região pode ser um polo de desenvolvimento econômico. “O nordeste brasileiro tem uma grande capacidade de geração de energia solar, já tem uma grande quantidade de geração de energia eólica e vamos ampliar cada vez mais a energia limpa, colocando a energia solar no sistema brasileiro”, destacou a candidata.

Além do benefício para o consumidor de energia, o Sol para Todos também visa estimular a fabricação de placas solares no Brasil – hoje a China é o maior fabricante de painéis fotovoltaicos do mundo. Com o crescimento da demanda interna, toda a cadeia de valor será criada, incluindo produção, instalação e manutenção da infraestrutura. Entre empregos diretos e indiretos, projetamos a criação de 2 milhões de novos empregos em energias renováveis ao ampliar a capacidade contratada para 10 GW até 2022 e fortalecer a geração eólica.

“Eu tenho dito que o Brasil se preocupa demais com o pré-sal, mas que o Nordeste é o nosso ‘pré-sol’: uma riqueza energética potencial ainda pouco explorada, mas que pode se reverter em benefícios para a população e para o planeta”, disse Marina.

Foto: Francisco Costa

Do Agora RN – O candidato ao Senado Federal, Styvenson Valentim (Rede), afirmou em entrevista que, se for eleito e flagrar algum de seus colegas senadores em ato de corrupção, dará voz de prisão aos parlamentares imediatamente. Ele explicou que um de seus principais objetivos ao entrar na política é denunciar casos de corrupção.

“Se eu puder denunciar todo mundo que estiver do meu lado eu denuncio e digo: ‘aqui na minha frente você não faz não’. Se no Senado todo mundo é igual porque não posso ter poder de polícia lá dentro, quando a constituição diz que qualquer um tem poder de polícia e lá dentro e prender num ato de flagrante? Eu prendo mesmo”, disse o candidato em entrevista concedida à 95FM.

Para Styvenson, manter-se calado diante da corrupção em Brasília seria o mesmo que ser cúmplice dos políticos criminosos. “Eu vou ser omisso? Fechar meus olhos? Pode ameaçar derrubar avião, helicóptero… eu vou a pé para Brasília. Não tenho medo não. Sou policial, passei a vida toda lidando com risco”.

O vereador Igor  Targino (PRB) e a ex-prefeita Marília Dias (MDB) apoiam o candidato Carlos Eduardo Alves para governador, mas tudo indica que não estariam se entendendo. Através do Senadinho,  foi divulgado  que nesta quinta-feira (20), Carlos Eduardo cumprirá agenda em Macaíba, na foto aparece Carlos Eduardo e Igor Targino, a ex-prefeita Marília não foi incluída no convite para população.

 

 

 

A imagem pode conter: 8 pessoas, multidão

Divulgação

Neste domingo (16), o candidato à reeleição Robinson Faria (PSD) cumpriu agenda em Macaíba, ao lado  do prefeito Fernando Cunha, da candidata Dra. Ederlinda, do candidato a senador Geraldo Melo, vereadores e lideranças da região. Robinson Faria discursou na comunidade de As Marias, onde afirmou que estava prestando conta do seu mandato e o que tinha feito por Macaíba durante seu governo. O governador destacou abertura da maternidade do Hospital Regional, da construção de dez leitos de UTI e o asfalto do distrito industrial.

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, atividades ao ar livre

Divulgação

Candidata a deputada estadual, Dra. Ederlinda também lembrou da abertura da maternidade que há seis anos estava fechada e somente no governo Robinson  conseguiu retomar o seu funcionamento. Ederlinda  agradeceu o apoio do prefeito Fernando, de vereadores e lideranças que vem somando em sua campanha.

No final da tarde o grupo saiu em passeata pela BR-226 até o distrito de Cajazeira, onde o ato de campanha terminou com mais um comício.

Em Roraima, durante uma caminhada por Boa Vista, Ciro Gomes (PDT) foi perguntado pelo repórter Luiz  Petri sobre declarações que fez criticando os brasileiros  incomodados com a invasão de venezuelanos pela fronteira.

O candidato Ciro Gomes não gostou da pergunta e logo xingou o repórter de forma agressiva, para finalizar o péssimo episódio, Ciro  mandou prender o repórter.

Esta semana foi levado para o conhecimento da população, através do site Senadinho, que um vereador estaria possivelmente fazendo jogo duplo para disputa a deputado estadual. O Informativo Atitude relevou que o alto escalão do governo neste momento não está vendo nenhuma movimentação deste tipo, mas que estará de olho no resultado das urnas.

Caso tenha existido algum jogo duplo de um edil, será fácil identificar, pois é de conhecimento de todos a base eleitoral de cada parlamentar.

 

whatsapp-image-2018-09-12-at-12-19-21-1024x682

Em Belo Horizonte, a candidata a presidência pela coligação REDE-PV, Marina Silva, explicou que um dos pontos do seu programa de governo para segurança pública é o trabalho em conjunto. Para combater o crime organizado, Marina explicou que seu governo implementará o Sistema Único de Segurança Pública de forma conjunta com estados e municípios. “Não podemos mais ter a exportação do crime organizado dos grandes centros para o país, porque os criminosos continuam comandando as quadrilhas de dentro dos presídios.” Com a compreensão de que a segurança pública também está ligada à questão social, a candidata afirmou que a área receberá ainda investimentos adequados para promover serviços de inteligência, formação continuada e remuneração justa para os policiais.

Emprego e renda 

Os efeitos da atual política econômica brasileira, que já deixaram mais de 13 milhões de desempregados, foram duramente criticados pela candidata da coligação da REDE-PV à Presidência, Marina Silva, na manhã desta última quarta-feira (12). Ao percorrer o caminho da Praça Sete de Setembro até o Mercado Municipal da capital mineira, Marina afirmou que o seu governo tem o compromisso de recuperar a credibilidade e fazer o país crescer novamente.

Segundo a candidata, a retomada da economia será impulsionada com incentivos para setores estratégicos. “Voltando a crescer, nós vamos recuperar os empregos, teremos recursos para investimentos na infraestrutura, na moradia popular, no saneamento básico e turismo, porque é isso que gera emprego rápido para juventude e para as mulheres”, avaliou.

No Mercado Central de Belo Horizonte, Marina reconheceu a importância do comércio local para o desenvolvimento econômico e assegurou que seu governo simplificará o processo de formalização e acesso ao crédito para pequenos empreendedores. “Vamos, cada vez mais, apoiar empreendedores comunitários com crédito, microcrédito, assistência técnica, desburocratizando para que seja mais fácil abrir e fechar um negócio.”

Cercada por apoiadores, a candidata reafirmou que seu plano para aquecer a economia será articulado com várias áreas, como a educação. “Vamos também ter um programa ousado de creches, para que as mulheres possam deixar seus filhos na creche enquanto vão estudar, enquanto vão trabalhar”, detalhou.

 

Agência Brasil – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou hoje (15) nova parcial da prestação de contas dos candidatos à Presidência da República.

Entre os candidatos, o com maior arrecadação, até o momento, foi Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano levantou R$ 46,4 milhões. Do montante, R$ 46,26 milhões (97,8%) foram oriundos do Fundo Eleitoral. O financiamento coletivo do candidato representou 0,08% das verbas arrecadadas.

A segunda maior arrecadação foi a do candidato Henrique Meirelles (MDB), que declarou R$ 45 milhões em receitas até o momento. Todo o recurso veio de fontes próprias, ou seja, do próprio candidato.

A terceira maior declaração foi a do PT, cuja candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva foi substituída por Fernando Haddad. Foram movimentados R$ 20,6 milhões em receitas. A quase totalidade, R$ 20 milhões (97,1%), veio do Fundo Eleitoral. Por meio de financiamento coletivo foram arrecadados R$ 598 mil.

Ciro Gomes (PDT) vem na quarta posição, com R$ 16,1 milhões recebidos, todo do Fundo Eleitoral.

Marina Silva arrecadou R$ 7,2 milhões. Da soma de verbas, R$ 6,1 milhões vieram de doações do Fundo Eleitoral; R$ 260 mil foram de financiamento coletivo e o restante de 21 doadores.

Álvaro Dias (Podemos) declarou ter recebido R$ 5,2 milhões. Deste total, R$ 3,2 milhões (62,5%) foram oriundos do Fundo Eleitoral e 37,9% de doações diversas. A iniciativa de financiamento coletivo do candidato representou apenas 0,63% do total.

Guilherme Boulos (PSOL) recebeu até agora R$ 5,99 milhões, sendo R$ 5,97 milhões provenientes do Fundo Eleitoral. O restante foi arrecadado por meio de financiamento coletivo.

João Amoêdo (Novo) recebeu até o momento R$, 2,6 milhões. Deste total, R$ 1,2 milhão foi recebido do Fundo Eleitoral; R$ 308 mil de financiamento coletivo e o restante de doadores.

José Maria Eymael (PSDC) levantou R$ 849 mil do Fundo Eleitoral.

Jair Bolsonaro (PSL) arrecadou R$ 688,7 mil. Desse total, quase a metade foi proveniente do Fundo Eleitoral (R$ 334,75 mil). Outra parcela de R$ 332,8 mil foi obtida por meio de financiamento coletivo.

Vera Lúcia (PSTU) declarou receitas no valor de R$ 401 mil, praticamente toda oriunda do Fundo Eleitoral. A candidatura levantou apenas R$ 1,8 mil por meio de financiamento coletivo. João Goulart Filho (PPL) levantou R$ 231,8 mil, sendo R$ 230 mil do Fundo Eleitoral e o restante R$ 1,8 mil de financiamento coletivo.

As informações podem ser obtidas por meio do sistema do Tribunal “Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais”.

* Colaborou Paulo Leite, repórter da TV Brasil

A imagem pode conter: 1 pessoa

Foto: Francisco Costa

O candidato a senador  João Napoleão cumpriu agenda nesta sexta-feira (14) na esquina do shopping Midway Mall, em Natal.  Entre a grande circulação de trabalhadores e estudantes no cruzamento da avenida Salgado Filho e Bernardo Vieira, Napoleão distribuía seu material de campanha e conversava com eleitores sobre suas propostas.

Na manhã deste sábado (15), Napoleão panfletou com correligionários no bairro do Alecrim. No horário eleitoral, o servidor público da Prefeitura de Natal tem colocado uma das suas principais propostas,  acabar com o foro privilegiado.