Política Arquivo

Agência Brasil – A Pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) com o Instituto MDA, divulgada hoje (19), indica que 3,4% dos brasileiros entrevistados consideram positivo o governo do presidente Michel Temer e 75,6% o avaliam como negativo. Para 18% dos entrevistados, o governo é regular e 3% não responderam ou não souberam opinar.

Na pesquisa divulgada em fevereiro, 10,3% avaliaram o governo Temer como positivo e 44,1% como negativo. Os que consideraram o governo regular foram 38,9% dos entrevistados e 6,7% não souberam opinar.

O levantamento traz avaliações do governo federal e do desempenho pessoal do presidente Michel Temer, além de expectativas da população sobre emprego, renda, saúde, educação e segurança. A edição também aborda as eleições de 2018, a reforma política, a Operação Lava-Jato e os hábitos de consumo de notícias no Brasil, entre outros temas.

A CNT/MDA ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões do país, entre os dias 13 a 16 de setembro. A pesquisa completa está disponível na página da CNT.

Desempenho pessoal

Em relação ao desempenho pessoal do presidente, a pesquisa divulgada hoje mostra que 84,5% desaprovam a maneira de Temer governar, frente a 62,4% da pesquisa anterior; e 10,1% aprovam, enquanto na consulta anterior o percentual era de 24,4%.

Segundo o presidente da CNT, Clésio Andrade, esta é a pior avaliação de um presidente, tanto de governo como de desempenho pessoal. “De toda a série histórica e entre todos os ex-presidentes”, ressaltou. As pesquisas da CNT são feitas desde 1998, primeiro mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Apesar de melhoras na economia serem percebidas de forma tímida pela população, segundo Andrade, em algum momento, isso pode reverter favorável ao presidente Temer.

duplas-03-03

Rede Sustentabilidade

A porta-voz nacional da REDE, Marina Silva, particpa hoje de um encontro com o presidente francês Emmanuel Macron, durante a 72ª sessão da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas). O encontro, que acontece a convite de Macron, tem como pauta a elaboração de um pacto mundial para o meio ambiente. O evento acontece às 16h30.

Acompanhe o encontro neste link.

Quem estiver pensando que a crise política só poderá ser resolvida pelos políticos estão errados. A solução para a crise só poderá vir por dois meios, através da  justiça ou nas urnas. Os políticos enrolados até o pescoço com corrupção não tem interesse de resolver a crise.

Se a justiça não fizer o que deve ser feito com esses políticos corruptos, basta você cidadão fazer ano que vem, não votando nesses que estão até o pescoço na Lava Jato ou em outros casos de corrupção.

Resultado de imagem para ney lopes jr

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por intermédio do Centro de Apoio das Promotorias de Justiça do Patrimônio Público e Combate à Sonegação Fiscal (Caop-PP) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em conjunto com o Movimento Articulado de Combate à Corrupção (Marcco), encaminharam ofício à presidência da Câmara Municipal de Natal nesta quinta-feira (14), solicitando informações sobre a exoneração de 158 servidores ocupantes de cargos comissionados de assessor parlamentar municipal.

O documento foi entregue em mãos ao presidente da Câmara Municipal, Ney Lopes Junior, pelos promotores de Justiça e pelo coordenador adjunto do Marcco, no qual se questiona o fato de o ato administrativo não ter informado o nome dos servidores exonerados, violando os princípios constitucionais da publicidade e da transparência.

Dessa forma, o MPRN e o Marcco requerem que o órgão forneça informações a respeito do nome de todos os servidores exonerados e suas respectivas lotações e qualificações, incluindo endereço e nível de escolaridade, no prazo de 10 dias úteis. Além disso, solicita também o fornecimento das portarias de nomeação dos referidos servidores e ainda as folhas de ponto ou controle de frequência de todos.

Segundo reportagens noticiadas na imprensa, dos 158 servidores exonerados, 34 já foram renomeados até a última segunda-feira (11).

O Marcco é integrado pelas seguintes instituições: Associação dos Magistrados do RN, Associação do Ministério Público do RN, Associação dos Defensores Públicos do RN, Associação dos Juízes Federais do RN, Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho do RN, Controladoria Geral do Município de Natal, Controladoria-Geral da União no RN, Delegacia da Receita Federal do Brasil em Mossoró, Delegacia da Receita Federal do Brasil em Natal, Ministério Público do Rio Grande do Norte, Ministério Público do Trabalho/PRT 21ª Região, Ministério Público Federal/PRRN, Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do RN, Ordem dos Advogados do Brasil/Seccional RN, Procuradoria da Fazenda Nacional/RN, Procuradoria Geral da União no RN, Procuradoria Federal no RN, Secretaria de Estado da Tributação do RN, Superintendência da Polícia Federal no RN, Superintendência da Polícia Rodoviária Federal no RN, Superintendência do Patrimônio da União no RN, Superintendência da Agência Brasileira de Inteligência no RN, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RN, Tribunal de Contas da União/Secex-RN, Tribunal de Contas do Estado do RN, União dos Auditores Fiscais de Controle Externo no RN e Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Foto: Léo Cabral/ Rede Sustentabilidade

A porta-voz nacional da REDE comentou na noite de ontem, em vídeo publicado em sua página no Facebook a segunda denúncia feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer e fez uma convocação para a toda a sociedade brasileira a dar um basta nesta situação de impunidade que assola o país e o arrasta para uma crise institucional.

“É fundamental a mobilização da sociedade, principalmente para combater aqueles que, escondidos atrás do foro privilegiados e encastelados no poder, não tendo como se defender, partem para desqualificar o trabalho do Ministério Público, da Polícia Federal e da Justiça. A sociedade Brasileira que quer ver o Brasil ser passado a limpo não pode deixar que esses que estão prejudicando o país continuem atrapalhando e obstruindo o trabalho da Justiça. É a hora de dar um basta para a impunidade que nos levou para a situação que hoje estamos vivendo”, defendeu Marina.

Rede Sustentabilidade

É hora de dar um basta à impunidade daqueles que se encastelaram no poder e roubaram as instituições públicas em prejuízo dos brasileiros.

Posted by Marina Silva on Friday, September 15, 2017

 

Imagem relacionada

Desde ontem, o presidente da República, Michel Temer (PMDB) passa a ser alvo de uma nova investigação no Supremo Tribunal Federal (STF). Desta vez, o inquérito autorizado pelo ministro Luís Roberto Barroso vai apurar fatos relacionados ao Decreto dos Portos, editado em maio deste ano, buscando dados sobre crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e corrupção passiva.

Para o deputado Alessandro Molon, esse novo inquérito deixa a situação do presidente ainda mais frágil, especialmente às vésperas da apresentação de uma nova denúncia contra ele. “É muito ruim para o Brasil ter um presidente suspeito de praticar corrupção e lavagem de dinheiro, dentre outras acusações que se acumulam. Suas ações precisam ser investigadas com profundidade”, disse o deputado.

Rede Sustentabilidade

Foto: João Gilberto

Retomando tema discutido em plenário na sessão desta quinta-feira (14), acerca do fechamento de fábricas e da perda de postos de trabalho no Estado, o deputado Fernando Mineiro (PT) afirmou que o Ministério Público do Trabalho (MPT) está agindo no combate a ilegalidades.

“Não acredito que o Ministério Público esteja desrespeitando a legislação. O que tenho acompanhado é que estão sendo combatidas as ilegalidades cometidas pelas empresas em suas relações de trabalho”, afirmou.

Mineiro defendeu que o assunto merece ser aprofundado em audiência pública, a fim de se averiguar em que situações estão ocorrendo o fechamento das fábricas e as condições de trabalho dos empregados.

Em aparte, o deputado Tomba Farias (PSB) afirmou que em Santa Cruz, há alguns anos, chegaram a ser criados 1.300 empregos, a maioria na forma de ´facções` que funcionavam no sistema de cooperativas de trabalho. Mas depois, muitas fecharam as portas, reduzindo drasticamente a quantidade de postos de trabalho.

“Era um sistema interessante, onde o trabalhador ganhava por produção e tinha um horário flexível. Havia pessoas que alcançavam a meta de produção em apenas dois dias de trabalho e ficavam livres para ter outra ocupação e rende”, disse.

Na entrevista, além do prefeito Fernando Cunha e do secretário de Administração, Valdério Barbosa, empresários locais falaram da importância da folha em dia e do aumento para o comércio local. Além deles, funcionários também comentaram sobre a satisfação de poder contar com o seus pagamentos rigorosamente em dia e, ainda de estarem sendo agraciados com o aumento que será efetuado a partir da folha deste mês de setembro.

O aumento salarial de até 25% concedido pela administração do prefeito Fernando Cunha, da cidade de Macaíba, aliado ao pagamento rigorosamente em dia do funcionalismo municipal é a boa notícia da imprensa estadual nesta quarta-feira (13).  Do Informativo Atitude

Assista a reportagem clique aqui!

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (13) em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, na Justiça Federal em Curitiba, que o ex-ministro da Fazenda de seu governo Antonio Palocci mentiu durante depoimento prestado à Justiça Federal. Lula disse a Moro que Palocci mentiu para conseguir os benefícios de uma delação premiada e que teria ficado com pena do ex-ministro.

Ao iniciar o depoimento, Lula disse que “apesar de entender que o processo é ilegítimo e injusto”, pretendia falar. “Talvez eu seja a pessoa que mais queira a verdade neste processo”, afirmou.

“Eu vi o Palocci mentir aqui essa semana”, disse Lula, acrescentando que viu atentamente o depoimento de seu ex-ministro, que classificou como “cinematográfico” e que parecia ter sido escrito por um roteirista de televisão.

“Você vai dizer tal coisa, os lides [no jornalismo, a primeira parte de uma notícia] são esses, preparam alguns lides para dizer e o Palocci, se não fosse um ser humano, ele seria um simulador. O Palocci é tão esperto que ele é capaz de simular uma mentira mais verdadeira que a verdade. Ele é médico, é calculista, é frio. Nada é verdadeiro. A única coisa que tem verdade ali é ele dizer que está fazendo a delação porque ele quer os benefícios da delação ou quem sabe um pouco do dinheiro dele que vocês bloquearam”, disse Lula.

O ex-presidente responde processo pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo a denúncia, a empreiteira Odebrecht comprou um terreno para a construção de uma nova sede para o Instituto Lula.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a Odebrecht pagou R$ 12,4 milhões pelo terreno, mas a obra não foi executada. A empreiteira também teria comprado um apartamento vizinho ao que o ex-presidente mora, em São Bernardo do Campo (SP).

Depoimento de Palocci

Na semana passada, Palocci disse a Moro que Lula fez um “pacto de sangue” com Emílio Odebrecht, fundador da construtora, e que “o pacote de propinas” envolveria um fundo de R$ 300 milhões para “atividades políticas” do ex-presidente.

“Eu fiquei vendo o Palocci falar. Ele inventou uma frase: “pacto de sangue com Emílio Odebecht”. Mas ele é quem fez um pacto de sangue com os delatores, com os advogados dele e talvez com o Ministério Público, porque ele disse exatamente o que o power point [referência a entrevista coletiva de procuradores da Lava Jato em que foi exibida uma apresentação em power point apontando o ex-presidente como “comandante máximo” do esquema do petrolão] queria que ele dissesse”, disse Lula a Moro.

O depoimento do ex-presidente durou cerca de duas horas e dez minutos. Lula chegou ao prédio da Justiça Federal por volta das 13h50.

Além de Lula e Palocci, também é réu no processo o assessor do ex-ministro Branislav Kontic, que foi interrogado logo depois de Lula. Também são réus o dono da empresa DAG Construtora Demerval de Souza Gusmão Filho; o primo do pecuarista José Carlos Bumlai, Glaucos da Costamarques; o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht; o advogado Roberto Teixeira e Paulo Ricardo Baqueiro de Melo, que seria ligado à Odebrecht.

Resultado de imagem para netinho frança

Na sessão de ontem (12), a Câmara Municipal de Macaíba aprovou o projeto de lei   do vereador Netinho França (SD) que assegura   ao portador de deficiência locomotora matrícula na escola municipal mais próxima de sua residência. “Esse projeto ajudará a muitas famílias macaibenses que têm filhos ou membros da famílias com algum tipo de deficiência a inclusão social principalmente a educação, e torna-se melhor ainda por uma escola próximo de sua residência” disse o vereador Netinho França

Assessoria

 

Resultado de imagem para netinho frança

O vereador Netinho França (SD) solicita agilidade para que a praça da juventude seja construída. A obra será realizada no bairro Alfredo Mesquita. Para o vereador, o local além de ter espaço para prática de esportes, também deverá ser um espaço para cultura e atos religiosos da comunidade. Sobre a quadra de esporte do Alfredo Mesquita, Netinho solicita que ela passe por reparos em sua estrutura física através de pintura e manutenção das grades.

Cana Brava

A quadra poliesportiva de Cana Brava  será reformada. Netinho  disse na sessão de hoje (12) que a quadra de esporte será reformada, para atender os desportistas da comunidade. A quadra perdeu parte do teto após o período  de chuvas no primeiro semestre deste ano.

Assessoria

Foi publicado ontem (11) no boletim oficial da Prefeitura de Macaíba o resultado da votação do veto do Poder Executivo em relação ao projeto de lei que autoriza os vereadores a fiscalizarem os órgãos públicos do município. A sessão foi secreta conforme diz o próprio boletim. A votação ficou assim, seis vereadores foram favoráveis ao veto e oito foram contra.

Marina Silva (REDE)

O Elo Nacional a REDE aprovou na última reunião a resolução 9/2017, que dispõe sobre as diretrizes eleitorais para 2018. Entre os principais pontos aprovados estão a destinação de 30% do total de candidaturas para as candidaturas cidadãs, o fortalecimento das candidaturas femininas, a política para as alianças e a definição do programa de governo para as candidaturas majoritárias, que funcionará como um fio condutor para que se teça a proposta de um caminho alternativo que ajude o Brasil a superar a crise que o acomete nos últimos anos.

“É importante ressaltar que na última reunião do Elo, nossa direção decidiu que estamos trabalhando para organizar uma candidatura nacional, a partir de um programa que será debatido pela Fundação Brasil Sustentável, mas que busque trazer caminhos para esse país, que está passando por momentos muitos graves. E que a gente possa encontrar caminhos inovadores que recoloquem o Brasil no caminho do desenvolvimento, fundamentado no caminho da sustentabilidade”, diz Zé Gustavo, porta-voz nacional da REDE.

A Resolução 9/2017 também convoca militantes e filiados ao bom combate do cinismo gerado pelas diversas revelações de corrupção desencadeados pela Operação Lava Jato. “Mas o cinismo não pode ser respondido com ceticismo e o silêncio não pode ser confundido com falta de indignação. Ao encapsulamento que a operação Lava Jato está sendo submetida pela política institucional será respondida pela sociedade com a operação Lava Voto”, diz o texto da resolução.

Candidaturas cidadãs e participação da mulher

A aprovação da Resolução 9/2017 também é um passo importante para o avanço, dentro da REDE, da participação da sociedade ao abrir espaço para as chamadas candidaturas cidadãs: as instâncias da Rede Sustentabilidade deverão desenvolver todos os esforços para que 30% das candidaturas sejam de fora dos quadros partidários, abrindo espaço para representantes de movimentos da sociedade civil. “Queremos que a sociedade civil reconheça a REDE como um espaço democrático em que não é necessária a atuação orgânica para apresentar plataformas e causas que sejam coerentes com nossos princípios e valores”, explica o texto da resolução.

A participação feminina nas próximas eleições também irá receber atenção especial das instâncias da REDE. A proposta é ter, no mínimo, 30% de candidaturas femininas. “Precisamos fortalecer as candidaturas femininas. Não iremos aceitar as chamadas candidaturas fictícias, que são registradas só para cumprir requisito legal”, explica o texto aprovado pelo Elo Nacional.

Veja a íntegra da resolução aqui.

Foto: Arquivo/Agência Brasil

André Richter – Repórter da Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou hoje (11) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-ministro Gilberto Carvalho por corrupção passiva em um dos processos da Operação Zelotes. Os procuradores do caso também acusam mais cinco investigados de beneficiar montadoras de veículos por meio da edição de medidas provisórias.

De acordo com a denúncia, as empresas automobilísticas teriam prometido R$ 6 milhões a Lula e Carvalho em troca de benefícios para o setor.

“Diante de tal promessa, os agentes públicos, infringindo dever funcional, favoreceram às montadoras de veículos MMC [Mitsubishi] e Caoa ao editarem, em celeridade e procedimento atípicos, a Medida Provisória n° 471, em 23/11/2009, exatamente nos termos encomendados, franqueando aos corruptores, inclusive, conhecimento do texto dela antes de ser publicada e sequer numerada, depois de feitos os ajustes encomendados”, afirma o MPF.

Defesa

Em nota à imprensa, o Instituto Lula diz que a edição da MP 471/2009 seguiu trâmites corretos e que a denúncia é uma forma de perseguição ao ex-presidente.

“A nova denúncia do Ministério Público sobre a edição da Medida Provisória 471/2009 não é apenas improcedente, mas injurídica e imoral. Os procuradores que a assinam tentam explorar novamente um tema que já foi objeto de ação penal e julgamento na primeira instância há mais de um ano”, diz a nota.