Educação Arquivo

A estudante do Curso Técnico em Aquicultura da Escola Agrícola de Jundiaí, Ana Júlia, conquistou o 1º lugar na Feira Brasileira de Jovens Cientistas (FBJC), na categoria de Ciências da Saúde, com o projeto: “Sinensi: aplicativo mobile voltado para o desenvolvimento das funções executivas de crianças com TDAH”. O projeto também recebeu o prêmio de Protagonista do Processo Científico concedido pela Mostratec – maior feira de ciência e tecnologia da América Latina – e o Prêmio Destaque de Divulgação Científica.

A Feira Brasileira de Jovens Cientistas é a primeira feira científica e pré-universitária nacional totalmente virtual. O evento nacional busca estimular a produção científica brasileira e criar uma rede de jovens cientistas, os seus objetivos são divulgar eventos científicos para estudantes e os projetos para o público geral, lapidar os projetos científicos, auxiliar os jovens por meio de feedbacks, conectar os jovens cientistas entre si, com instituições e pesquisadores, e valorizar jovens cientistas e seus projetos.

Como medalhista de ouro, o projeto ganhou uma mentoria personalizada com a Mettzer – plataforma especializada em desenvolver trabalhos acadêmicos – e um kit do Instituto de Tecnologia e Liderança (Inteli). A aluna da EAJ evidencia com muita emoção a importância da conquista.“A Sinensi é uma parte de mim, é o meu projeto de vida e o que me dedico todos os dias para finalizar, tornar acessível e disponível. Fico muito feliz em conseguir contar mais sobre o projeto e mostrar para outras pessoas o que a gente tem feito dentro de espaços acadêmicos”, destacou.

O professor de Química da EAJ e orientador do projeto vencedor, Anderson Viana, enfatiza a importância da participação da escola no evento. “O evento reúne vários pesquisadores que vão divulgar o que está sendo produzido, passando por uma avaliação para saber quais ideias são mais interessantes, e quais estão tendo o maior desenvolvimento. Ser premiado é um reconhecimento de que o trabalho apresenta um potencial, é uma ideia inovadora e tem uma metodologia que está conforme aquilo que é defendido pela comunidade científica”, concluiu.

A FBJC se tornou um meio de democratização de acesso a ciências para jovens, a sua terceira edição ocorreu entre os dias 23 e 26 de junho. A aluna Ana Júlia enfatiza como foi uma atividade oportuna. “A participação nesse espaço é muito importante, visto que eles conseguem, através do seu conhecimento, ajudar a mudar a vida de diversas pessoas. Participar de eventos assim é ter o conhecimento do poder que a ciência tem de transformar a nossa realidade”.

O Sinesi, projeto premiado, é a criação de um aplicativo mobile voltado para o desenvolvimento das Funções Executivas de crianças de 6 a 10 anos que apresentam Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH). O transtorno é um dos distúrbios comportamentais que se manifestam inicialmente na infância, sendo identificado pela alteração no neurodesenvolvimento e por apresentar padrões de desatenção e/ou hiperatividade.

Ana Júlia explica como ocorreu a iniciativa de criar o aplicativo. “Quando eu estava participando de uma competição voltada para resolver problemas globais, assisti a um documentário que falava sobre o TDAH e vi o quanto aquele grupo sofria com o preconceito da sociedade, apresentando problemas em entender conteúdos escolares, ter relacionamentos interpessoais e exercitar habilidades executivas”, ressaltou a estudante.

Ademais, a estudante do ensino médio, esclarece os primeiros passos do projeto. “A partir do sentimento de empatia que eu tive, conheci várias pessoas com TDAH e conversei com diversos profissionais. Então, ao olhar também estudos científicos, lendo as bibliografias sobre o transtorno, consegui ver as problemáticas que essas crianças enfrentam e como os conhecimentos tecnológicos podem ajudar elas a lidar com essas situações”, reforçou.

O aplicativo está sendo desenvolvido seguindo os pilares do design thinking e considerando as necessidades das crianças com o transtorno e dos responsáveis por elas. O programa apresenta as fases de desenvolvimento contendo interfaces, análises de sentimentos, jogos que visam o desenvolvimento das Funções Executivas, To-Do List guiado, timer com pomodoro para a concentração, personalização da personagem principal e área informativa.

Além dos três prêmios recebidos durante a Feira Brasileira de Jovens Cientistas, anteriormente o projeto “Sinensi: aplicativo mobile voltado para o desenvolvimento das funções executivas de crianças com TDAH”, foi premiado na Olimpíada Brasileira de Tecnologia, e também conquistou medalha de ouro na 1ª Feira Interativa de Tecnologia e Ciência Brasil (FITEC Brasil).

Comunicação EAJ

Requerimento de criação da CPI do Ministério da Educação, destinada a investigar as denúncias de corrupção e tráfico de influência no Ministério da Educação (MEC), é protocolado na Secretaria Geral da Mesa do Senado.   Autor do requerimento, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), acompanhado de outros parlamentares, concede entrevista para informar sobre possíveis novas adesões ao pedido e para esclarecer sobre a estruturação e o desenvolvimento dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito a partir de sua instalação.  A comissão parlamentar conta com 31 assinaturas de senadores, quatro a mais do que o mínimo necessário ao registro do pedido de instalação. O parlamentar afirma que espera conseguir mais apoios nos próximos dias.   Participam: deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP); senador Jean Paul Prates (PT-RN); senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP); deputado Ivan Valente (PSOL-SP); senador Jorge Kajuru (Podemos-GO),  Foto: Pedro França/Agência Senado

Foto: Pedro França/Agência Senado

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Jean Paul Prates (PT-RN) e Jorge Kajuru (Podemos-GO) protocolaram nesta terça-feira (28) o requerimento de instalação de uma CPI para investigar suspeitas de corrupção no Ministério da Educação. Até o início da tarde, o documento contava com 30 assinaturas, três além das 27 exigidas pelo Regimento Interno do Senado.

Segundo Randolfe, a expectativa é de que o requerimento seja lido no Plenário da Casa até a próxima quinta-feira (30). O senador espera que a comissão parlamentar de inquérito seja instalada na última semana antes do recesso parlamentar de julho ou na primeira semana de agosto.

— O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, é um constitucionalista e sabe que CPI é direito constitucional de minoria. Para ser instalada, precisa de apenas três requisitos: número de assinaturas, fato determinado e tempo de funcionamento. Os três estão contidos aqui. O presidente Pacheco foi claro em dizer que cumpriria a Constituição e o Regimento Interno do Senado. Minha expectativa é de que, nas próximas 48 horas, este requerimento seja lido pela Mesa do Senado — afirmou.

Em entrevista coletiva concedida logo após o protocolo na Secretaria-Geral da Mesa, Randolfe Rodrigues disse estar confiante na manutenção das assinaturas no requerimento. Eventuais retiradas de apoio podem ocorrer até a meia-noite desta terça-feira. Segundo o senador, outros três parlamentares se comprometeram a assinar o documento.

— É um requerimento robusto, mostrando que há um desejo no Senado de que este esquema escandaloso que se instalou no Ministério da Educação seja investigado. Não há dúvidas de que se instalou uma quadrilha no Ministério da Educação. Os indícios são fortes de que os esquemas desta quadrilha chegam até o Palácio do Planalto — afirmou.

O movimento pela instalação de uma CPI ganhou força após a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro pela Polícia Federal. Detido no dia 22 de junho, ele foi liberado no dia seguinte por decisão da Justiça. Ribeiro deixou a pasta em março, após admitir que o Poder Executivo priorizava o repasse de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) a prefeituras indicadas pelos pastores evangélicos Gilmar Santos e Arilton Moura.

Segundo Randolfe, o presidente Jair Bolsonaro “tem medo” de eventuais declarações de Milton Ribeiro, Gilmar Santos e Arilton Moura. Por isso, ainda de acordo com o parlamentar, o chefe do Poder Executivo interfere no inquérito da Polícia Federal.

— A investigação em curso conduzida pelo delegado Bruno Calandrini [da Polícia Federal] e pelo Ministério Público Federal está sob forte intervenção e forte ameaça. Desde a semana passada, é de conhecimento de todos, em áudio do próprio senhor Milton Ribeiro, que o presidente da República interveio de forma clara para impedir que a investigação avançasse, em um claro crime de obstrução às investigação e de uso de informações privilegiadas — disse Randolfe.

O parlamentar lista outros três “elementos” para reforçar a tese de que a investigação está sob ameaça.

— Primeiro: mesmo a Polícia Federal tendo uma aeronave disponível, a transferência do senhor Milton Ribeiro para Brasília não ocorreu. Segundo: por que até o dia de hoje o celular apreendido do senhor Milton Ribeiro não foi entregue para perícia? Terceiro: está sendo organizada uma ação para substituir o delegado Bruno Calandrini da condução destas investigações — afirmou.

Durante a entrevista coletiva, o senador Jean Paul Prates rebateu as críticas de que a CPI estaria sendo motivada por interesses eleitorais ou de perseguição a evangélicos.

— Não é eleitoral e não é antievangélica. Ao contrário: é antieleitoreira e é pró-evangélicos. Tanto na área da saúde quanto na área da educação, esse governo constituiu gabinetes paralelos. Essas pessoas, o que menos importa é elas serem pastores, padres ou o que for. O que importa é que são picaretas. São estelionatários que têm, dentro do governo, seus correspondentes corruptos passivos e aliciadores do orçamento público — disse.

Para o senador Jorge Kajuru, as denúncias de irregularidade no Ministério da Educação expõem a corrupção na atual gestão do Poder Executivo.

— Eu fui o primeiro a dizer que, a qualquer momento, iria se desmascarar a costumeira declaração do presidente Jair Bolsonaro de que no governo dele não tem corrupção. No governo dele não tem é investigação, porque ele não permite. Quem deve teme. Esta CPI é mais uma chance para mostrar. Quem é minimamente sério não pode ser contra esta CPI. CPI não tem hora. CPI tem que ter é motivo. E aqui, ela tem de sobra — afirmou Kajuru.

Requerimento

Segundo o requerimento, a CPI deve ser composta por 11 titulares e 11 suplentes. O objetivo é apurar as irregularidades e crimes praticados na destinação das verbas públicas do Ministério da Educação e do FNDE. A investigação tem um limite de despesas estimado em R$ 90 mil.

De acordo com o documento, o Ministério da Educação “se viu envolto em uma rede de corrupção”. O então ministro Milton Ribeiro, segundo o texto, “priorizava amigos de dois pastores a pedido do presidente da República” na destinação de verbas públicas. “Os fatos narrados são gravíssimos e merecem ser rapidamente apurados pelo Senado para que as responsabilidades, inclusive criminais ou de índole político-administrativa, sejam finalmente atribuídas”, destaca o requerimento.

O documento denuncia a existência de “um verdadeiro balcão de negócios”, em que verbas destinadas à educação ficavam “nas mãos de agentes estranhos ao Estado” e serviam de “moeda de troca para angariar apoio político e ganhos indevidos”.

O requerimento sugere a investigação e “o enquadramento da conduta” de Milton Ribeiro e do presidente Jair Bolsonaro pelo eventual cometimento dos crimes de peculato; emprego irregular de verbas ou rendas públicas; corrupção passiva; prevaricação; e advocacia administrativa. No caso dos pastores evangélicos Gilmar Santos e Arilton Moura, o documento faz referência aos crimes de tráfico de Influência; corrupção ativa; e usurpação de função pública.

Agência Senado

Foto: UFRN

Começam hoje (28) as inscrições para o segundo processo seletivo de 2022 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os candidatos às vagas que serão oferecidas pelas instituições públicas de ensino superior deverão ficar atentos porque o prazo é curto, e terminará no dia 1º de julho.

A consulta para as vagas neste segundo processo seletivo teve início no dia 15, por meio do Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. Para acessá-lo, clique aqui.

Por meio da consulta, é possível visualizar as vagas ofertadas por modalidade de concorrência, cursos e turnos, instituições e localização dos cursos. Também é possível acessar a íntegra do documento de adesão de cada uma das instituições que aderiram ao Sisu.

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação (MEC) no qual as instituições públicas de educação superior, sejam elas federais, estaduais ou municipais, oferecem vagas a serem disputadas por candidatos inscritos em cada edição da seleção.

Exigência

Para participar do Sisu será exigido do candidato que tenha realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), edição de 2021, obtido nota superior a zero na prova de redação e não tenha participado do Enem na condição de treineiro.

O resultado do processo seletivo será divulgado no dia 6 de julho. A matrícula ou registro acadêmico devem ser feitos de 13 a 18 de julho. Já o prazo para os interessados manifestarem interesse em participar da lista de espera será de 6 a 18 de julho.

Os candidatos são selecionados para as opções de cursos indicados no ato de inscrição, de acordo com a melhor classificação de nota obtida na edição mais recente do Enem, que, nesta edição, será a de 2021.

Agência Brasil

O diretor da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), Max Lacerda reuniu-se com representantes da Secretaria de Educação do município de Macaíba, na manhã dessa sexta-feira (24). O objetivo do encontro, realizado na EAJ, foi iniciar um projeto voltado para escolas de regiões vulneráveis do município, visando despertar vocações para as ciências agrárias, em alunos do ensino fundamental.

Segundo o diretor da EAJ, a ideia surge para atender a um grupo de pessoas que vive em condições socioeconômicas tão precárias que fica marginalizado até mesmo de ações afirmativas que são realizadas no país e no Estado. Nossa Escola atua em todo o RN, mas estamos localizados em Macaíba e é preciso olhar para o território. No município, temos gente com renda familiar abaixo de um salário mínimo e esse público não está aqui na Escola, nem se vê capaz de estar”, analisa.

O secretário adjunto de Educação de Macaíba, Ademar Teixeira Júnior, disse que o interesse em um trabalho conjunto como esse, já existia, por parte do município. “Temos o sonho de que, lá na frente, Macaíba se torne referência em Educação e essas parcerias são muito importantes. Isso era um desejo nosso”, pontuou.

A ação deverá utilizar a estrutura de laboratórios da EAJ para complementar as atividades e ser suporte para conteúdos direcionados a alunos do 9º ano e, para isso, um grupo de trabalho envolvendo professores da EAJ e representantes do município iniciará o planejamento do projeto piloto.

Também participaram da reunião: Juliana Pinheiro Magro, coordenadora de Formação Permanente e Karina Dantas, coordenadora de Projetos Especiais, ambas da Secretaria Municipal de Educação de Macaíba e o professor Paulo Macêdo.

A Coordenação de Acesso Discente (Cadis) divulgou na quarta, 22 de junho de 2022,  a publicação do Edital nº 29/2022, que trata de Processo seletivo para os Cursos Técnicos de Nível Médio na Forma Subsequente na modalidade a distância, com oferta do Campus Natal-Zona Leste.

Através do  Portal do Candidato, as inscrições vão de 24 de junho a 11 de julho de 2022, sendo 40 vagas para o curso de Informática para Internet e 80 vagas para o curso de Administração.

Para se inscrever, é necessário um cadastro, para o qual a Cadis disponibilizou um tutorial em vídeo. A taxa de inscrição é de R$ 15,00 (quinze reais). No momento da inscrição será obrigatório anexar o histórico escolar.

Preenchimento das vagas

O Processo Seletivo para ingresso nos Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Subsequente, na modalidade a distância, já em 2022.2, abrange conhecimentos comuns de Língua Portuguesa e Matemática do Ensino Médio. Para tal, o preenchimento das vagas será realizado através da análise do Histórico Escolar do Ensino Médio dos candidatos inscritos, utilizando, para tanto, a média final das disciplinas de Língua Portuguesa e de Matemática obtidas pelo candidato no último ano do Ensino Médio.

 

A nova pós-graduação do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) será a primeira das universidades federais do Brasil a trabalhar o tema de metodologias ativas de aprendizagem. A especialização inédita, com 500 vagas abertas, visa formar educadores e profissionais da área de Ensino no modelo de Educação 4.0.

Oferecido a distância, o curso pode ser feito por qualquer pessoa do país ou do mundo, desde que tenha documento de identidade (CPF ou passaporte). Segundo o coordenador do curso e professor do IMD, Charles Madeira, a nova especialização surgiu para ajudar a educação a evoluir frente às mudanças ocorridas na sociedade e no mundo do trabalho nos últimos anos.

“A revolução tecnológica vem se consolidando fortemente e isso tem requerido dos profissionais um perfil de resolvedor de problemas, que usa muito mais da capacidade cognitiva para promover a resolução desses desafios num mundo cada vez mais complexo”, comenta Madeira.

Das 500 vagas, 450 são abertas ao público externo e 50 são para capacitação interna da UFRN. As inscrições seguem abertas até o dia 10 de julho e podem ser feitas por meio do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), buscando Metodologias Ativas.

O processo seletivo do curso consistirá em homologação das inscrições e análise do currículo, conforme explica o vídeo. Todo o processo é regido pelo edital nº 001/2022.

Renovação do ensino e aprendizagem

Segundo Charles Madeira, os últimos dois anos evidenciaram ainda mais as demandas por renovação no processo de ensino e aprendizagem, sendo esse um dos motivos para a elaboração da especialização com essa proposta.

Para isso, o IMD uniu a sua vocação natural na área de Tecnologia da Informação (TI) com a experiência do seu bem-conceituado Programa de Pós-graduação em Inovação em Tecnologias Educacionais (PPgITE), criando uma especialização com uma nova perspectiva para a educação, que pode ser conferida neste vídeo.

“Um dos diferenciais da EMAA é o seu viés prático, que estimulará os cursistas a colocarem a mão na massa, aplicando as metodologias ativas no seu dia a dia”, comenta Charles Madeira. Para isso, o curso contará com uma ampla estrutura de apoio, que inclui 10 docentes, 10 tutores e coordenações pedagógica, de tutorias e de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Além disso, a especialização conta com uma grade curricular composta por 12 módulos, cada um com carga horária de 30 horas. São eles: Aprendizagem Criativa, Aprendizagem Híbrida e Móvel, Aprendizagem Baseada em Problemas e Projetos, Storytelling na Educação, Aprendizagem Baseada em Jogos Digitais, Gamificação na Educação, entre outros tópicos.

Uma apresentação geral da matriz do curso pode ser conferida na playlist.

Aulas

Previstas para começarem no dia 10 de setembro, as aulas síncronas (ao vivo) serão realizadas aos sábados e contarão com salas virtuais para facilitar a interação entre alunos, tutores e professores durante toda a semana.

Os módulos, que juntos somam 360 horas, ocorrerão dentro de uma sequência integrada, possibilitando aos pós-graduandos uma preparação progressiva para o emprego das diversas metodologias ativas estudadas.

Todas as informações sobre o ingresso na especialização, bem como detalhes do funcionamento da pós-graduação estão disponíveis no site oficial da EMAA e no canal do Telegram.

Dúvidas também podem ser esclarecidas pelo canal do WhatsApp do curso.

Metrópole Digital

Foto: Reprodução/IMD

O Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), através da coordenação dos Cursos Técnicos em Tecnologia da Informação (TI), abriu processo seletivo para profissional de apoio administrativo e financeiro. É ofertada uma vaga, com remuneração de R$ 18 por hora trabalhada e carga horária de 20h semanais. As inscrições devem ser realizadas até 22 de junho, enviando a documentação descrita no edital para o e-mail wanessa@imd.ufrn.br.

Para concorrer, é preciso estar cursando graduação em qualquer área. O candidato selecionado auxiliará na organização de eventos promovidos em prol dos cursos, fornecerá suporte a professores, realizará levantamentos estatísticos, elaborará relatórios sobre o programa, entre outras atividades.

O processo seletivo será realizado em duas etapas: análise de currículos e entrevista. O resultado final será divulgado no dia 6 de julho, no site do IMD, na aba Editais.

 

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), através de sua Pró-Reitoria de Ensino divulga a abertura de inscrições para o Processo Seletivo para Cursos Superiores de Graduação. Com ingresso no segundo semestre letivo de 2022, são 308 vagas em cursos de Licenciaturas, Tecnologias e Engenharias nos campi Macau, Mossoró, Natal-Central e Natal-Zona Norte. A seleção é regida pelo Edital nº 25/2022.

As inscrições no SiSU serão efetuadas – no Portal do SiSU – entre 28 de junho e 1º de julho de 2022, de acordo com os horários descritos no cronograma da seleção. Após a divulgação do resultado, a candidata ou candidato classificado deverá efetuar cadastro online e, então, realizar a pré-matrícula.

Metrópole Digital

Foto: IMD/Divulgação

O Instituto Metrópole Digital, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (IMD/UFRN), lançou ontem (6) edital com a oferta de 790 novas vagas para seus Cursos Técnicos em Tecnologia da Informação. A oportunidade de formação gratuita é voltada para estudantes do Ensino Médio da rede pública do RN.

Abertas a partir do dia 08/06, as inscrições para o processo seletivo são efetuadas on-line e sem pagamento de taxa por meio do site da Comperve. As vagas são para as cidades de Natal, Angicos, Caicó, Mossoró e Pau dos Ferros.

Os alunos selecionados atuarão em cinco áreas diferentes de conhecimento: Automação Industrial, Eletrônica, Programação de Jogos Digitais, Informática para Internet e Redes de Computadores.

Segundo o Edital nº 011/2022, do total de 790 vagas, são reservadas 550 para Natal e 60 para cada um dos outros municípios. A seleção terá resultado final divulgado no dia 21 de julho, não sendo necessário que o candidato esteja matriculado em algum programa de ensino da UFRN.

Nas cidades do interior do estado, as aulas acontecerão exclusivamente à noite, em parceria com a Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) e com o Centro de Ensino Superior do Seridó (CERES). Já em Natal, as atividades acontecerão em turmas dos períodos matutino, vespertino e noturno.

Cursos técnicos

Durante todo o curso técnico, os alunos são acompanhados por profissionais do IMD, responsáveis por conduzir atividades pedagógicas e oferecer conteúdo de maneira flexível e direcionada, tanto on-line como presencial.

Segundo o coordenador dos cursos Marcel Oliveira, uma das principais portas de entrada no IMD é a formação técnica.

Financiados pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) do Ministério da Educação (MEC), os cursos contam com uma grade curricular com carga horária variável, entre 1 mil e 1,2 mil horas, organizadas nos eixos de informação e comunicação.

O Instituto Metrópole Digital, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (IMD/UFRN), iniciou ontem (01) as inscrições para ingresso em sua mais nova pós-graduação, a Especialização em Metodologias Ativas de Aprendizagem (EMAA). Em formato de Educação a Distância (EAD), a formação é fundamentada no modelo de Educação 4.0, que incorpora a importância da participação ativa dos estudantes.

São oferecidas 500 vagas – 450 para ampla concorrência e 50 para capacitação interna da UFRN. As inscrições permanecem abertas até o dia 10 de julho e podem ser feitas por meio do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA) (buscar por “Metodologias Ativas”).

Criada para trazer conteúdos aplicáveis na prática cotidiana de professores, a especialização traz uma proposta inovadora de ensino, com o principal objetivo de formar educadores por meio de diversos recursos, sobretudo os de tecnologias digitais.

Segundo o coordenador da Especialização, o professor Charles Madeira, os últimos dois anos evidenciaram ainda mais as demandas por renovação no processo de ensino e aprendizagem, sendo esse um dos motivos para a elaboração do curso com essa proposta.

Por seu formato remoto, a formação pode ser recebida por pessoas em qualquer localidade do Brasil e do mundo, basta que detenha CPF (brasileiros) ou Passaporte (para estrangeiros), além de outros documentos exigidos pelo Edital nº 001/2022.

A seleção para ingresso na EMAA consistirá em homologação das inscrições e análise do currículo (vídeo aqui).

Mais informações sobre o ingresso na especialização, bem como detalhes do funcionamento da pós-graduação estão disponíveis no site oficial do EMAA e no canal do Telegram.

Especialização

Para a formulação da nova especialização (vídeo de apresentação aqui), o IMD uniu a sua vocação natural na área de Tecnologia da Informação (TI) com a experiência do seu bem-conceituado Programa de Pós-graduação em Inovação em Tecnologias Educacionais (PpgITE).

O resultado disso foi uma grade curricular composta por 12 módulos, cada um com carga horária de 30h. São eles: Aprendizagem Criativa, Aprendizagem Híbrida e Móvel, Aprendizagem Baseada em Problemas e Projetos, Storytelling na Educação, Aprendizagem Baseada em Jogos Digitais e, por fim, Gamificação na Educação.

A EMAA também oferecerá uma ampla estrutura de apoio, que incluirá 10 docentes, 10 tutores e coordenações Pedagógicas e de Tutoria e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Mais informações sobre o funcionamento da pós-graduação podem ser acessadas no vídeo.

Aprendizado prático

Todas as experiências propostas no curso serão acompanhadas, testadas e avaliadas na prática ao longo da formação, segundo uma metodologia que visa o emprego, nos respetivos ambientes de trabalho dos pós-graduandos, do que é aprendido em sala de aula.

Ao todo, a especialização terá carga horária de 400 horas, incluindo o TCC, que consistirá em um relato de experiências práticas vivenciadas pelos pós-graduandos.

Previstas para começarem no dia 10 de setembro, as aulas síncronas (ao vivo) serão realizadas aos sábados e contarão com salas virtuais para facilitar a interação entre alunos, tutores e professores durante toda a semana.

Os módulos ocorrerão dentro de uma sequência bem definida e integrada, possibilitando aos pós-graduandos serem preparados de maneira progressiva para o emprego das diversas metodologias ativas estudadas.

RN convoca 724 professores temporários — Foto: Seec/Divulgação

Foto: Seec/Divulgação

A Secretaria Estadual de Educação convocou nesta quarta-feira (1º) 724 professores temporários. Os profissionais terão 20 dias para comparecer à Diretoria Regional de Educação e Cultura (DIREC) de origem para assunção no cargo.

No total, 687 professores da base comum curricular e 37 professores do eixo profissional foram convocados, em substituição à temporários que finalizaram seus contratos, professores com licenças diversas ou que assumiram a gestão. Essa é a primeira chamada do novo edital de contratação temporária, que foi aberto em março deste ano.

Os convocados atenderão às disciplinas de educação física, filosofia, história, língua inglesa, língua espanhola, língua portuguesa, química, geografia, biologia, matemática, arte, sociologia, atividade polivalente e educação especial, incluindo intérpretes de libras.

Os professores do eixo profissional trabalharão nos cursos de planejamento e controle de produção, administração, informática, manutenção e suporte em informática, agroecologia, eletrotécnica, alimentos, vestuário, segurança do trabalho e edificações.

Os profissionais serão distribuídos, conforme demanda, em todas as 16 Diretorias Regionais de Educação e Cultura (Direc), localizadas em Natal, Parnamirim, Ceará-Mirim, Macau, Mossoró, Pau dos Ferros, Umarizal, Apodi, Assu, Angicos, Caicó, Currais Novos, Nova Cruz, Santa Cruz, João Câmara e São Paulo do Potengi para atuarem no ensino fundamental, no ensino médio e na educação especial.

A lista completa dos convocados está disponível no DOE, onde também constam as informações sobre documentos oficiais e exames de saúde necessários à contratação.Link das convocações.

G1 RN

Na manhã desta quarta-feira, 25, a Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ/UFRN) recebeu a Câmara Especializada de Agronomia do CREA-RN, que realizou a reunião de número 500 com estudantes dos cursos de graduação em Engenharia Agronômica e Engenharia Florestal.

A reunião foi comandada pela coordenadora da Câmara de Agronomia, Silvana Patrícia Soares, que falou sobre a importância do CREA-RN, quais as funções e atividades realizadas pelo órgão e valorização da profissão.

O evento contou com a palestra O Sistema Profissional de Engenharia e Agronomia: Papel do Sistema na Sociedade, ministrada por André Moura (assessor técnico do CREA-RN), que debateu acerca da finalidade do conselho, título acadêmico e título profissional, responsabilidade técnica dos profissionais e importância da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Também foi realizada a palestra Oportunidades de Atuação do Engenheiro Agrônomo no Mercado de Trabalho, feita por Sebastião Arruda (coordenador adjunto da Câmara), que falou sobre recursos naturais e manejo ambiental, produção vegetal, administração e economia, função social do engenheiro agrônomo, atuação na área e oportunidades no mercado de trabalho. Além dessa, Rakel Xavier (subprocuradora jurídica) ministrou a palestra Processo Ético, que apresentou os tópicos da ética profissional e legislação.

A mesa de honra foi composta por Ivan Max Lacerda e Márcio Dias (diretor e diretor adjunto da EAJ), Ana Adalgisa (presidente do CREA-RN), Ermelinda Mota (diretora do CREA-RN), Silvana Patrícia Soares (coordenadora da Câmara de Agronomia), Sebastião Arruda (coordenador adjunto da Câmara de Agronomia), Jailson Damasceno (presidente do Sindicato dos Engenheiros Agrônomos) e Allysson Rocha Alves (conselheiro da Câmara de Agronomia).

A Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ/UFRN) publicou o edital do Processo Seletivo para os cursos técnicos na modalidade subsequente em Agroindústria, Agropecuária, Aquicultura e Gastronomia. Os aprovados e convocados iniciarão as atividades acadêmicas no segundo semestre letivo de 2022. 

Serão oferecidas no total 130 vagas para os cursos técnicos. O público alvo são pessoas que já finalizaram o ensino médio e possuem certificado e histórico de conclusão. As aulas poderão funcionar em tempo integral ou parcial, no turno diurno.

As inscrições serão realizadas gratuitamente no período de 30 de maio a 26 de junho, através do formulário disponível no site da Comperve (comperve.ufrn.br), no qual deve ser enviado o histórico do ensino médio com certificado de conclusão ou equivalente, apresentando as notas das disciplinas de Língua Portuguesa/Português e Matemática. 

A seleção será realizada por meio de análise do desempenho escolar em Língua Portuguesa/Português e Matemática ou disciplinas equivalentes cursadas durante o ensino médio, ou por meio de análise de Língua Portuguesa e Matemática, compostas no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) ou equivalente.

Para mais informações confira o Edital, disponível em comperve.ufrn.br.

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) divulgou, na tarde da segunda-feira (23/5) a publicação de três editais, totalizando 1276 vagas em cursos técnicos.

Vagas pelo RN

Edital nº 20/2022 é referente a cursos técnicos subsequentes, ou seja, aqueles para quem já concluiu o Ensino Médio e busca qualificação profissional. Esse edital é o que traz o maior número de vagas – 1196 – e com oferta em diversos campi do IFRN. As inscrições – via página da Fundação de Apoio do IFRN (Funcern) – seguem de 25 de maio até 13 de junho de 2022, totalmente online, ao custo de R$ 30,00 (trinta reais). Caso atenda aos requisitos, pessoas interessadas nesse processo seletivo podem, até 6/6, solicitar o pedido de isenção.

As provas, segundo o cronograma, estão previstas para 10 de julho, uma prova de Língua Portuguesa, com 20 questões de múltipla escolha, uma prova de Matemática, com 20 questões de múltipla escolha e uma prova de Produção Textual Escrita, com uma questão discursiva.

Confira as vagas 

 

Estão abertas, de hoje (24) até o dia 4 de junho, as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2022. A avaliação é voltada a jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade apropriada para cada etapa de ensino.

As provas, tanto para os ensinos fundamental e médio, serão aplicadas no dia 28 de agosto, em todas as unidades federativas. Para acessar a página de inscrição no Encceja 2022, clique aqui.

A idade mínima para os participantes do exame voltado ao ensino fundamental é de 15 anos, na data da prova. Para o ensino médio, a idade mínima é de 18 anos completos. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informa que a participação no Encceja Nacional 2022 é voluntária e gratuita.

O edital com diretrizes, procedimentos e prazos para a edição 2022 do exame foi publicado no Diário Oficial da União do último dia de 16 de maio.

De acordo com o Inep, não haverá, nesta edição, necessidade de apresentação de justificativa de ausência para aqueles que se inscreveram mas acabaram não fazendo a prova da edição anterior.

“Também não será necessário o pagamento da taxa de ressarcimento para os ausentes no ano passado que vão fazer as provas novamente. A medida foi tomada tendo em vista o contexto da pandemia de covid-19 que impediu a realização da última edição”, informou o instituto.

As cidades que aplicarão o Encceja 2022 serão disponibilizadas no sistema do exame e no portal do Inep.

Os atendimentos especializados deverão ser solicitados durante o período de inscrições (de 24 de maio a 4 de junho).