“Sem efetivo não estamos mais suportando”, diz Styvenson sobre a Lei Seca

A morte de dois italianos durante um acidente provocado por um motorista embriagado na noite do último sábado (5), provocou a reação do capitão Styvenson Valentim, responsável pela ‘Lei Seca’ no Rio Grande do Norte.

O oficial utilizou uma rede social para, mais uma vez, criticar a falta de efetivo para a realização das blitzen. “Mais uma vez estou desabafando. Sinto-me impotente. Sem efetivo não estamos mais suportando. Para àqueles que sabem a dor de perder alguém querido no trânsito, sabe que o meu lamento é sincero. Para quem insiste em beber e dirigir, o pensamento será esse: “Ah, lá vem ele de novo com essa conversa. Vai trabalhar e deixa de reclamar”. Já ouvi demais esse tipo de comentário, inclusive dos que se dizem autoridade”.

Sobre o acidente em si, Styvenson revelou que tinha programado uma barreira na Rota do Sol – local onde os italianos morreram – mas a equipe reduzida o impossibilitou. “A blitz da Lei Seca foi realizada em dois pontos de Natal (no sábado): avenida Prudente de Morais com a avenida Miguel Castro, a outra na avenida Raimundo Chaves com a avenida São José. Pensamos em um ponto terceiro ponto de blitz, exatamente na Rota do Sol, local do triste acidente ocorrido nesta madrugada. Sim, pensamos, porém por falta de em efetivo maior, esse ponto precisou ser abortado”.

O capitão ainda lembrou que a Operação Verão está se aproximando e com o efetivo atual, não será possível fazer as barreiras necessárias. “Está se aproximando o verão, carnaval, e mais turista devem desembarcar no nosso Estado. Nós, policiais, juramos defender e lutar pela vida de vocês. Mas como? Há mais de um ano repito que a blitz da Lei Seca não tem como evitar tantos acidentes de trânsito com um número tão pequeno. São apenas oito pessoas para cobrir todo o Estado”.

Agora RN

Administrador