Educação Arquivo

O Campus Macaíba, localizado na Escola Agrícola de Jundiaí, oferecerá 160 vagas para quatro curso de graduação pelo sistema de seleção unificada (SISU). Sendo eles, Agronomia, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Engenharia Florestal e Zootecnia. Todos os cursos são para ingresso no primeiro semestre. Para concorrer a uma vaga, o candidato deve ter feito o Enem 2015. As inscrições no Sisu inicia a partir do dia 11 deste mês. SISU

campus macaíba

 

Agência Brasil – Os candidatos a entrar no ensino superior público já podem consultar as vagas disponíveis no portal do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A consulta pode ser feita por instituição, por cidade ou por curso no site do Sisu.

Na primeira edição deste ano, o Sisu vai oferecer 228 mil vagas em 131 instituições públicas de educação superior. As inscrições poderão ser feitas do dia 11 ao dia 14 deste mês.

Para participar da seleção, o estudante precisa ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 e obtido nota acima de 0 na prova de redação.

O candidato pode se inscrever no processo seletivo em até duas opções de vaga e deve especificá-las, em ordem de preferência, em instituição de ensino superior participante, local de oferta, curso e turno. O sistema indicará as notas de corte para cada curso ao estudante, que poderá alterar as opções de curso de acordo com a nota.

O resultado da chamada regular será divulgado no próximo dia 18. Os candidatos selecionados farão a matrícula nos dias 22, 25 e 26 deste mês. Aqueles que não forem selecionados terão a opção de manifestar interesse em participar da lista de espera, no período de 18 a 29 do mesmo mês.

Por meio do Sisu, os estudantes participantes do Enem concorrem a vagas de ensino superior em instituições públicas. As notas do Enem serão divulgadas no dia 8 deste mês, segundo informou o Ministério da Educação. Participaram do Enem no ano passado 5,7 milhões de candidatos.

A Prefeitura de Macaíba, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação (SME) está realizando a renovação e as novas matrículas dos alunos da rede municipal de ensino.

Para realizar a renovação do vínculo escolar, os pais ou responsáveis devem comparecer a escola em que o estudante está matriculado até a próxima sexta-feira (8), hoje e quinta-feira, das 12h às 17h e amanhã (6) e sexta-feira, das 8h às 14h.

As novas matrículas devem ser realizadas na quinta e sexta-feira nas escolas que os estudantes deverão realizar os estudos. Para efetuar a matrícula, os pais devem ser estar munidos de cópias da certidão de nascimento e do comprovante de residência dos alunos.

Calendário escolar

A Secretaria Municipal de Educação elaborou o calendário escolar de 2016. O processo contou com a participação do Sinsemac (Sindicato dos Servidores Municipais de Macaíba).

De acordo com o planejamento, o início das aulas está previsto para o próximo dia 15 de fevereiro. Com a ação pais, alunos e profissionais da educação podem organizar suas atividades de maneira antecipada e satisfatória.

Assecom

Por Mariana Tokarnia/Agência Brasil

Na próxima sexta-feira (8) os 5,7 milhões de candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) saberão quanto tiraram em cada uma das provas. Os resultados estarão disponíveis na internet, na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Os estudantes terão acesso a uma tabela com a nota obtida em cada uma das provas: linguagens, matemática, ciências humanas, ciências da natureza e redação. Eles ainda não terão, porém, acesso ao espelho da redação, com a correção mais detalhada do texto, que será divulgado posteriormente.

As notas do Enem são calculadas com base na Teoria de Resposta ao Item (TRI), ou seja, o valor de cada item varia de acordo com o número de candidatos que acertaram ou erraram a resposta. Quanto mais candidatos acertarem, mais fácil é considerado o item e menos vale. Ao contrário, se menos candidatos acertarem, o item é considerado difícil e vale mais.

A nota do Enem poderá ser usada para participar de programas como o Sistema de Selação Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior em todo o país. As inscrições poderão ser feitas de 11 a 14 de janeiro. Nesta edição serão ofertadas 228 mil vagas. Para participar, o candidato não pode ter tirado 0 na redação.

A nota poderá ser usada também para obter bolsas de estudo integrais ou parciais em instituições particulares de ensino superior pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Para participar dos programas, o estudante não pode ter zerado a redação e precisa obter pelo menos uma média de 450 pontos nas demais provas do Enem.

Para obter a certificação do ensino médio, é preciso ter feito a solicitação no início do ano, na hora da inscrição, ter mais de 18 anos e ter obtido pelo menos 450 pontos em cada uma das provas e 500 pontos ou mais na redação.

A nota pode ser usada também para participar do programa de intercâmbio acadêmico Ciência sem Fronteiras e do Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec), que destina a estudantes vagas gratuitas em cursos técnicos.

Foto: Portal no Ar

Congresso em Foco – Mesmo com o lema “Pátria Educadora”, adotado pela presidente Dilma, ministério teve corte de R$ 10,5 bilhões no orçamento previsto para o ano passado, informa o Estadão

Pátria Educadora é o slogan escolhido por Dilma para o seu segundo mandato

O Ministério da Educação (MEC) perdeu R$ 10,5 bilhões de seu orçamento em 2015, ano em que a presidente Dilma Rousseff adotou o lema “Pátria Educadora” para o seu segundo mandato. O valor corresponde a uma perda de 10% do orçamento da pasta, informa reportagem do jornal O Estado de S.Paulo. No ano passado, o ministério sofreu com corte em programas, pagamentos atrasados e trocas de ministros.

Segundo o Estadão, os cortes alcançaram programas como o Fies (Financiamento Estudantil) e o Pronatec, as duas principais bandeiras de Dilma na área da educação nas eleições de 2014. Em 2015, o Fies fechou com 313 mil contratos, 57% a menos em relação ao ano anterior. O governo restringiu o acesso ao programa e adiou pagamentos a instituições de ensino.

De acordo com a reportagem, os gastos da União com o Fies caíram 16% em 2015 e fecharam em R$ 12 bilhões, ante os R$ 13,7 bilhões registrados em 2014. No Pronatec também houve atraso de pagamento a escolas e adiamento do início das turmas.

O Estadão informa que outras iniciativas também sofreram com escassez de recursos. É o caso do Mais Educação, voltado a escolas de tempo integral, e do PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola), que transfere verbas diretamente para as unidades. Também houve atraso no pagamento de bolsas de programas de iniciação à docência e de alfabetização. Com problemas de caixa, as universidades federais tiveram greve de professores por cinco anos.

Em nota, o MEC sustentou que, mesmo com as restrições orçamentárias impostas pela necessidade do ajuste fiscal, foram preservados os “programas e as ações estruturantes do MEC”. “Em 2015, foi dado mais um passo importante nesses 13 anos de governos que mantiveram o projeto educacional de compromisso com a ampliação do acesso e da permanência nos diferentes níveis de ensino e com a qualidade da educação”, disse a assessoria do ministério ao Estadão.

Estão abertas, até 2 de fevereiro de 2016, as inscrições para o curso de mestrado em Ciências Florestais, ofertado no campus Macaíba da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para o primeiro período letivo de 2016. São oferecidas 12 vagas na linha de pesquisa Manejo e Utilização dos Recursos Florestais.

As inscrições devem ser feitas por meio do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA), com o preenchimento do formulário eletrônico e o envio de documentos previstos no edital. Serão aceitas somente as inscrições de candidatos com formação na área das Ciências Agrárias e afins, conforme classificação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

A seleção será realizada entre os dias 16 e 19 de fevereiro de 2016, em quatro etapas: prova de conhecimento na área das Ciências Florestais, prova de conhecimento em Língua Inglesa, análise do currículo e defesa de projeto.

O início das aulas está previsto para o dia 7 de março. Outras informações, como o calendário das provas e os critérios de avaliação, podem ser conferidos no edital de seleção, pelos telefones (84) 3342-4821, 98734-2326, 99480-6840, ou pelo e-mail: secppgcfl@gmail.com.

Informações Tribuna do Norte

O IFRN lançou na tarde desta última quinta-feira (30) o edital 36/2015, referente ao processo seletivo para cursos superiores de graduação. Há vagas para licenciatura, tecnólogos e para o primeiro curso de engenharia do Instituto.

Estão sendo ofertadas 40 vagas para Engenharia de Energia, oferecida pelo Campus Natal-Central. O curso capacita o engenheiro para diversos setores energéticos, como o elétrico, plantas de geração de energia renováveis ou não-renováveis, a indústria de petróleo e gás natural, sistemas térmicos industriais, entre outros.

Para licenciaturas, são 302 vagas nos cursos de Química, Física, Informática, Geografia, Biologia e Informática, em 9 campi diferentes. Sobre os tecnólogos, são 408 vagas para 14 cursos (Gestão de Turismo, Alimentos, Sistemas para internet, Energias Renováveis, Agroecologia, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Gestão Pública, Comércio Exterior, Gestão Ambiental, Construção de Edifícios, Marketing, Processos Químicos, Logística e Redes de Computadores), distribuídos também em 9 campi.

INSCRIÇÕES E SELEÇÃO

O processo seletivo será realizado com a nota da edição 2015 do ENEM, através do Sistema de Seleção Unificada do MEC (SiSU). Os interessados deverão realizar a inscrição no período de 11 a 14 de janeiro de 2016, no site do Sistema.

Acesse mais informações:

Edital 36/2015 – cursos de graduação 2016.1 do IFRN

Edital 36/2015 – Diário Oficial da União

Página do SiSU

Por Rodrigo Maia

Atenção: a partir de amanhã, dia 1 de janeiro de 2016, a vigência do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa passa a ser obrigatória.

A implementação estava prevista para 2013. Entretanto, o governo brasileiro alterou o início da medida com o objetivo de estabelecer um novo cronograma de adaptação às mudanças. E a adaptação acabou.

O Acordo, que pretende “unificar” a ortografia da Língua Portuguesa em todos os países falantes do idioma, começa a valer amanhã.

Durante as primeiras semanas do ano, vou analisar e explicar as mudanças oficiais. Agora, não há mais adaptações ou transições. As novas regras ortográficas serão cobradas em todo o Brasil.

Então, fique atento! O blog Português de Brasileiro estará à disposição para sanar as dúvidas em relação ao acordo.

Um estudante potiguar vai começar o ano de 2016 realizando um sonho e ainda trazendo um destaque nacional para o Rio Grande do Norte. Com apenas 15 anos, Victor Raniery foi aprovado no ITA, vestibular mais difícil do país. Victor é aluno do Over Colégio e Curso, em Natal, e desde que chegou a escola mostrou seu exemplo de esforço e disciplina.

“Victor é um aluno muito especial. Ganhou na justiça o direito de pular o nono ano pois era mais avançado que os demais alunos de sua idade. Seu interesse sempre foi a aprovação no ITA então criamos uma estratégia especial para ele alcançar esse objetivo assim que tivesse idade para fazer a prova”, explica Carlos André, diretor do Over Colégio e Curso.

A aprovação, acrescenta o professor, é um momento de muita emoção para a família e todos que fazem a escola. “Ter um aluno aprovado no ITA é sempre muito bom, mas nesse caso é particular porque é um aluno com apenas 15 anos. A gente sabe que mais de 80% dos alunos que entram no ITA são aprovados pelo menos na segunda tentativa. Não é normal um aluno ser aprovado de primeira e ser com apenas 15 anos é mais incrível ainda. Foi um trabalho ao longo de três anos e graças a Deus deu tudo certo no final. Sem dúvidas, é um momento impar e de muita emoção para todos nós”.

Carlos André lembra ainda um fato curioso da trajetória de Victor na escola. “Ele nunca tinha assistido aula de Física, Química, na vida dele. Colocamos ele, fora a escola normal, em um cursinho de Medicina para ele ter uma noção antes de entrar na turma militar. Ele era tão novo que os outros alunos acharam engraçado, ele chamava atenção. Dois meses depois ele já tirava dúvidas dos outros colegas”.

Novo Jornal

Yara Aquino – Repórter da Agência Brasil

As inscrições para a primeira edição de 2016 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) começam no dia 11 de janeiro e ficam abertas até as 23h59 do dia 14 de janeiro, no horário de Brasília. As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet no site do Sisu. O resultado da chamada regular será divulgado no dia 18 de janeiro. O edital desta edição do Sisu está publicado no Diário Oficial da União de hoje (30).

Pode se inscrever o estudante que participou da edição de 2015 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e obteve nota acima de 0 na prova de redação.

Ao se inscrever no Sisu, o participante pode escolher até duas opções de curso, por ordem de preferência. É possível mudar essas opções durante todo o período de inscrição. O candidato também precisa definir se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência, às reservadas à lei federal de cotas ou àquelas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições de ensino superior.

Os selecionados deverão fazer a matrícula na instituição nos dias 22, 25 e 26 de janeiro. Assim como na edição anterior, só haverá uma chamada regular.

Os estudantes não selecionados podem aderir à lista de espera que estará disponível na página do Sisu na internet de 18 de janeiro até as 23h59 do dia 29. O interessado só pode se inscrever na lista de espera para o curso que marcou como primeira opção na inscrição.

Por meio do Sisu, os estudantes participantes do Enem concorrem a vagas de ensino superior em instituições públicas. As notas do Enem serão divulgadas no dia 8 de janeiro, de acordo com o Ministério da Educação (MEC).

Professor Francisco Alexandre – Felizmente a UFRN compreendeu a importância desta minha iniciativa, em implantar este programa de capacitação para professores de Física, ou de Ciências. Há mais de 3 (três) anos fiz esta proposta inicial, e agora finalmente chegamos a um final feliz.

Em um período de 6 (seis) anos, este é o segundo programa de pós-graduação pelo qual sou o responsável direto pela sua criação. Em 2009 elaborei e apresentei o programa de pós-graduação em ciências climáticas (www.posgraduacao.ufrn.br/ppgcc), criando o primeiro Curso de Doutorado em Ciências Climáticas do país, iniciado em março de 2010. Posteriormente, em 2012 coordenei o projeto que levou à criação do Mestrado em Ciências Climáticas na UFRN. A partir dessas minhas iniciativas nas ciências climáticas, criamos em 2013 o curso Bacharelado em Meteorologia da UFRN e ajudamos a fundar o Departamento de Ciências Atmosféricas e Climáticas.

UFRN implanta polo do Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física

Está em processo de implantação na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, um polo do Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física (MNPEF). O Polo 51 do mestrado está vinculado à Escola de Ciências e Tecnologia (ECT) e ao Departamento de Física Teórica e Experimental (DFTE), e tem como coordenador provisório o prof. Rubens Maribondo do Nascimento, pró-reitor de Pós-Graduação da UFRN.

O Programa Nacional de Mestrado Profissional em Ensino de Física é um programa nacional de pós-graduação de caráter profissional, voltado aos professores de ensino médio e fundamental com ênfase em aspectos de conteúdos na Área de Física.

É uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Física (SBF) com o objetivo de coordenar diferentes capacidades apresentadas por diversas Instituições de Ensino Superior (IES) distribuídas em todas as regiões do país.

Com informações da AGECOM-UFRN

Da Agência Brasil

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar (decisão provisória) desobrigando a filiação de entidades municipais e estaduais a associações estudantis nacionais para emissão de carteira de estudante, documento que permite o pagamento de meia-entrada em eventos culturais e esportivos.

Pela Lei da Meia-Entrada, o documento só pode ser emitido por associações filiadas à União Nacional dos Estudantes (UNE), à União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e à Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG).

O pedido foi feito pelo PPS no ano passado. A decisão, do último dia 19, foi publicada hoje (29) na página do STF. Dias Toffoli não julgou o mérito da ação direta de inconstitucionalidade, que caberá ao plenário. O ministro entendeu que a obrigatoriedade de filiação à UNE, à Ubes e à ANPG fere o direito constitucional à livre associação. “A Constituição Federal garante que ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a se manter associado”, afirmou.

Na petição, o PPS argumentou que a carteira de identidade estudantil pode ser emitida por qualquer entidade estudantil municipal ou estadual sem necessidade de prévia filiação às entidades de caráter nacional. Na ação, o partido pede a declaração de inconstitucionalidade de expressões contidas na Lei da Meia-Entrada (Lei 12.933/2013) por ofensa ao princípio da liberdade de associação, previsto nos incisos XVII e XX, do artigo 5º da Constituição.

Segundo o partido, esses dispositivos têm a finalidade de assegurar a liberdade das pessoas se organizarem por meio de associações, “mas também de garantir que o exercício desse direito ocorra de forma livre, seja de pressões exercidas por grupos da sociedade, seja de pressões exercidas pelo próprio Estado”.

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recebeu a aprovação para abertura de cinco novos cursos de mestrado e doutorado. A partir do próximo ano, a instituição pode oferecer as seguintes propostas acadêmicas de pós-graduação: Bioinformática (mestrado e doutorado), Estudos da Mídia (doutorado) Filosofia (doutorado) e Saúde Coletiva (mestrado).

As propostas foram analisadas durante a 161ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES), realizada no período de 7 a 11 de dezembro deste ano, em Brasília.

Os resultados da apreciação de propostas de cursos novos (APCN) acadêmicos e profissionais foram divulgados nesta quinta-feira (17), pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES/MEC).

A expectativa é de que os editais sejam lançados até o início do próximo ano e os candidatos selecionados iniciem os estudos no primeiro período de 2016.

Foto: Airphoto

A Pró-Reitoria de Ensino do IFRN lançou ontem (18) 3 editais de processos seletivos para os seus cursos técnicos. Para concorrer a uma das vagas, os interessados deverão se inscrever no período de 7 a 21 de janeiro de 2016, no Sistema Gestor de Concursos do IFRN (http://processoseletivo.ifrn.edu.br). Em caso de dúvidas, é possível assistir ao tutorial que explica o passo a passo da inscrição, disponível no sistema gestor de concurso.

O candidato portador de necessidades especiais que precise de atendimento diferenciado deverá indicar no formulário de inscrição, em campo próprio, a sua necessidade, especificando o tipo de atendimento que a Instituição deverá dispensar no local das provas para garantir a sua participação no processo seletivo. Além disso, até o dia 29 de janeiro de 2016, ele deve dar entrada em processo administrativo direcionado à Diretoria Acadêmica de seu curso, no setor de protocolo do campus para o qual se inscreveu, anexando cópia dos documentos comprobatórios da necessidade, conforme descrito no item 18 dos editais.

As provas dos 3 processos seletivos acontecem no dia 21 de fevereiro. Os candidatos deverão responder os cadernos de prova e as folhas de gabarito exclusivamente com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada com material transparente.

TÉCNICO SUBSEQUENTE

O edital 33/2015 oferta 1068 vagas presenciais e 80 vagas a distância para os cursos técnicos subsequentes, voltados para quem já terminou o ensino médio e deseja uma formação profissionalizante. Os cursos têm duração de cerca de 2 anos.

 INTEGRADO PROEJA

O edital 34/2015 oferta um total de 116 vagas para o técnico integrado na modalidade Educação de Jovens e Adultos (ProEJA). São 36 vagas para o curso de Agroecologia do Campus Ipanguaçu; 40 para Comércio no Campus Natal-Zona Norte e 40 para Manutenção e Suporte em Informática no Campus Santa Cruz. Os cursos técnicos ProEJA do IFRN têm 4 anos de duração e são voltados para estudantes que têm 18 anos ou mais e não fizeram o ensino médio, que é ofertado ao mesmo tempo que o curso profissionalizante.

INTEGRADO EM EVENTOS – CAMPUS CANGUARETAMA

O Instituto lança ainda o edital 35/2015, com a oferta de 80 vagas para o curso técnico integrado em Eventos do Campus Canguaretama. Também com 4 anos de duração, o curso oferta o ensino médio junto ao profissionalizante, sem restrição de idade, com a exigência apenas do diploma de conclusão do ensino fundamental no momento da matrícula. Em geral, é feito por alunos que estão concluindo o 9º ano do ensino fundamental.