Governo e aliados terão muita dificuldade “para sair do beco” que se meteram, diz Marina Silva

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Marina Silva (PSB) diz que a presidente Dilma Rousseff e o seu partido (PT) e aliados terão muita dificuldade para  sair do beco que se meteram. Para a ex-senadora e ex-ministra, o governo e o PT abandonaram a política como forma de negociar, dialogar, mobilizar e propor um projeto para o país. 
Sobre a Petrobrás
Questionada sobre os desvios na Petrobrás com setores do partido do governo, Marina diz que se surpreendeu em 2005, com  denúncia do mensalão, agora não está no direito de está surpresa. Para ela, a corrupção é inaceitável, e também é inaceitável que a “causa” justifique os meios ilícitos. 
Manifestação de 15 de maço
Para Marina o que foi dito até agora pela presidente não ver como resposta satisfatória. O símbolo maior do pacote anticorrupção é a publicação do decreto que regulamenta uma lei aprovada pelo congresso nacional em agosto de 2013, em resposta às manifestações de junho daquela ano. Se houvesse a vontade política de responder à altura o reclamo da sociedade, a presidente não teria esperado quase dois anos para regulamentar aquela lei. Foi preciso que, novamente, mais de 1 milhão de pessoas fossem às ruas para tirar a regulamentação da lei da gaveta. É muito tempo para tão pouco resultado. 
Sobre 2018
A única coisa que sei que, como fiz em 2010,  não vou ficar na cadeira cativa de candidata. Alias, se tivesse ficado, não tinha visto Eduardo Campos como alternativa mais adequada quando o registro da Rede foi negado. 

Administrador