Com o objetivo de mitigar o sofrimento das pessoas atingidas pelas intensas chuvas ocorridas em Natal na semana passada e que provocaram alagamentos em residências, desalojando centenas de famílias, o prefeito Álvaro Dias, acompanhado da secretária municipal de Trabalho e Assistência Social, Ana Valda Galvão, esteve na manhã desta segunda-feira (4), na Escola Municipal Professora Maria Alexandrina Sampaio, localizada na rua do Anequim, no Conjunto Pajuçara, na zona Norte, onde fez a entrega de 300 cestas básicas, às famílias prejudicadas. No total, já foram entregues mais de 670 cestas.

“A Prefeitura está fazendo todo o levantamento das famílias atingidas pela enchente que ocorreu na semana passada em Natal. Foi uma chuva inesperada de 340 mm, em 24 horas, algo inacreditável, nunca antes visto, e que causou muitos estragos. Estamos tentando repor os danos materiais e ajudando as pessoas com cestas básicas para que possam também ter uma alimentação adequada, principalmente nesse momento pós-crise, após o alagamento, diante das dificuldades causadas pela enchente que provocou um estado de emergência na cidade de Natal”, assinalou o prefeito Álvaro Dias.

O chefe do executivo municipal disse, ainda, que a Prefeitura tomou outras providências, como a interdição dos locais de risco e o levantamento dos prejuízos materiais para poder ajudar às pessoas que tiveram as casas danificadas e prejudicadas pela última enchente ocorrida na capital: “O importante é que a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social, ao lado da Secretaria de Planejamento, está fazendo o levantamento de toda a situação”.

As primeiras famílias chegaram às 4h da madrugada e aguardaram pacientemente a entrega das cestas. De acordo com a secretária Ana Valda, a finalidade da ação social foi atender às famílias atingidas por causa das fortes chuvas ocorridas na cidade na semana passada. “As famílias são aqui do Pajuçara mesmo, e tiveram suas casas inundadas pelas chuvas. Estamos trazendo a assistência de 300 cestas básicas, além de todo o apoio da Prefeitura do Natal, por meio da Semtas. Além das cestas básicas, estamos incluindo as famílias no cadastro único e concedendo outros benefícios, como colchões, kit dormitório e kit de higiene pessoal”, informou a gestora.

Todo o trabalho de identificação das famílias vem sendo feito pela equipe técnica do Serviço de Proteção em Calamidades Públicas e Emergências, pelo Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS), Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), e demais equipes técnicas da Semtas, que vem identificando as demandas das famílias, se estão desalojadas ou desabrigadas, tomando as devidas providências, realizando a inserção para acesso aos benefícios eventuais ofertados pela Prefeitura do Natal, como cestas básicas, colchões, mantas, materiais de higiene e limpeza, dentre outros.

De forma imediata, as famílias abrigadas receberam kit dormitório (lençol, manta, etc), colchões, refeições, kit de higiene pessoal, kit de limpeza, kit enxoval, além do acompanhamento psicossocial e de saúde. As famílias desalojadas receberam cestas básicas, e a Semtas está providenciando todos os benefícios eventuais para atender às necessidades delas. Os desabrigados receberam apoio da comunidade com doações de fraldas descartáveis, absorventes, roupas e calçados, como também, ração para os cinco cães de uma família acolhida.

Além das entregas das cestas nesta segunda-feira, na última sexta-feira foram entregues mais 250 no loteamento José Sarney, no bairro Lagoa Azul. Desde o dia 28 que esta ação vem sendo realizada junto às famílias, chegando a mais de 670 cestas entregues desde então. Além dos alimentos, os moradores também receberam atendimento de saúde, com médicos e enfermeiros da SMS. Na última sexta-feira, a moradora Vera Lúcia, emocionada, agradeceu o alimento recebido. “Eu tenho três filhos, já estava ficando desesperada. Essa cesta chegou na hora certa”, contou. O prefeito Álvaro Dias também esteve presente nessa entrega dos alimentos à comunidade, juntamente à secretária da Semtas e servidores.

Apoio continua
Com otimismo, a secretária Ana Valda Galvão expressou sua satisfação ao testemunhar o retorno das famílias desabrigadas às suas residências: “É gratificante ver as pessoas retornarem às suas casas. No entanto, nossa mobilização continua. Estamos comprometidos em prestar suporte contínuo às pessoas afetadas pelas chuvas. O trabalho de monitoramento e levantamento de danos continua a pleno vapor. Aproveito para agradecer à equipe comprometida da Semtas que não mediu esforços para dar toda a assistência às famílias. Todos nós permaneceremos vigilantes para auxiliar a população e restabelecer a normalidade”.

A secretária enfatizou o compromisso da Prefeitura de buscar apoio emergencial. “Enquanto estávamos com o prefeito Álvaro Dias, em Brasília, articulando com o Governo Federal a coleta de recursos emergenciais para ajuda humanitária, diante do decreto de situação de emergência, quatro equipes locais foram montadas para garantir a assistência necessária, além de disponibilizar três escolas para funcionar como abrigos temporários para as pessoas que estavam desabrigadas”, concluiu.

As pessoas desalojadas são as que foram obrigadas a abandonar temporária ou definitivamente sua habitação, em função de evacuações preventivas, por motivos de destruição ou danos graves, decorrentes de desastre, e, que, não necessariamente, necessitam de abrigo ou alojamento provisório por terem ido para casa de familiares, amigos ou vizinhos.

Já as pessoas desabrigadas são as que foram atingidas pela calamidade pública e tiveram perdas parciais ou totais de moradia, por risco de desmoronar, e perdas dos seus objetos ou itens pessoais, e se encontram temporariamente ou definitivamente desabrigadas.