Saúde Arquivo

A secretária municipal de Saúde de Macaíba, Gisleyne Karla, determinou através da portaria 007/2020, a suspensão do atendimento ao público externo nas secretarias, no período de 23 de março a 06 de abril.

As unidades de saúde continuam funcionando normalmente.

A medida visa a prevenção contra o coronavírus.

 

O portal Agora RN destaca: A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte (Sesap) atualizou na tarde desta sexta-feira (20) a situação de casos suspeitos de coronavírus no estado. O número saiu de 75 para 131. Ao todo, 41 casos foram descartados e há 2 prováveis.

Na lista estão 23 municípios potiguares. Natal, Parnamirim e Mossoró lideram o ranking da Sesap.

O Brasil registrou, até o momento, 11 mortes por coronavírus.

“A proliferação do coronavírus é muito rápida, fique em casa”

O número de casos suspeitos de coronavírus no Rio Grande do Norte caiu de 108 para 75, conforme apontado pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Outros 32 foram descartados após serem realizados os exames e certificar que não se tratava do vírus.

A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, afirmou, em entrevista concedida à TV Tropical na manhã desta sexta-feira, 20, que tem mantido avaliações frequentes das medidas de contenção do coronavírus no Rio Grande do Norte.

“A Sesap trabalha com ambos os cenários, pensando nos dados que temos e em todas as circunstâncias que podem agravar o quadro, as reuniões são frequentes e as medidas preventivas são reavaliadas diariamente”.

Até o momento os dados correspondem aos 75 casos suspeitos que aguardam resultados dos exames laboratoriais, 32 casos que já foram descartados e apenas um caso confirmado.

Uma instabilidade a nível nacional do sistema do Ministério da Saúde demandou alteração dos processos de trabalho. “Os problemas foram corrigidos no final do dia de ontem e ainda hoje serão divulgados os dados atualizados do MS, em parceria com o Estado do RN”, informou.

Sobre a atualização dos dados do estado, ela explica que a forma de acessar as bases de dados pode provocar uma variação. “Alguns estados estavam liberando essa informação com maior frequência, por utilizarem um sistema de informação único, que só depois alimentava a base do Ministério. Mas o Rio Grande do Norte segue usando a base de dados direto do Ministério da Saúde”.

De acordo com os dados atuais, não há circulação viral comprovada no Rio Grande do Norte. “É um processo mutável, com dados atualizados com uma frequência muito grande e que vai depender dos resultados dos exames”.

O boletim epidemiológico com os dados atualizados no coronavírus no RN deverá ser divulgado ainda hoje (20).

 Agora RN

Hospital Giselda Trigueiro, na Zona Oeste de Natal, é referência em infectologia — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

As secretarias de Saúde do Estado e da cidade de Parnamirim, na Grande Natal, vão investigar se a uma mulher que morreu nesta quinta-feira (19) na UPA Nova Esperança foi vítima do novo coronavírus. Maria Robervânia de Carvalho Gomes tinha 47 anos de idade e trabalhava como faxineira em uma loja de venda de carros seminovos. Ela não havia sido sequer identificada como paciente suspeita do Covid-19.

De acordo com o filho de mulher, João Paulo Gomes, os sintomas começaram a aparecer no fim de semana passado. “Todos nós gripamos aqui em casa e ficamos bem depois. Ela não melhorou”, relata. Maria Robervânia morava com o marido, o filho, a nora e uma neta de quatro anos de idade em Nova Parnamirim, na Região Metropolitana da capital.

Segundo João Paulo, na segunda-feira (16), a mãe dele se sentiu melhor e viajou a Mossoró, na região Oeste, para resolver questões pessoais da família. Voltou pior da viagem. Ainda segundo o filho, ela não trabalhou nesta semana. Na terça (17), procurou atendimento em uma clínica privada na Zona Sul de Natal.

João Paulo Gomes conta que o médico que a atendeu identificou que ela estava com sintomas do novo coronavírus: falta de ar, tosse e febre. Foi aí que orientou que Maria Robervânia procurasse a rede pública de saúde, para realizar os testes e confirmar ou não a suspeita.

Ainda segundo João Paulo Gomes, a mãe dele seguiu direto para a Unidade de Ponto Atendimento (UPA) Nova Esperança, em Parnamirim. Ao chegar lá, descobriu que não seria submetida ao teste, por causa do protocolo do Ministério da Saúde. Apesar de apresentar os sintomas, ao ser questionada se havia tido contato com algum estrangeiro e responder que não, Maria Robervânia não se enquadrou como caso suspeito do Covid-19.

João Paulo Gomes diz que ela foi medicada e liberada. A faxineira voltou para casa, mas o quadro de saúde não apresentou evolução. Já na manhã desta quinta-feira (19), com muita falta de ar, foi levada novamente à UPA, desta vez pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“Lá eles não fizeram o teste de novo, pelo mesmo motivo”, afirma João Paulo. Ele conta que a mãe foi entubada, com dificuldades respiratórias e, às 11h desta quinta, morreu. “Uma negligência em não fazer o exame logo no primeiro dia, um descaso”, desabafou o filho.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Parnamirim alegou que “todos os procedimentos de classificação de risco e de atendimento foram devidamente cumpridos neste caso”.

O corpo de Maria Robervânia de Carvalho Gomes foi levado para o Hospital Giselda Trigueiro, referência local em infectologia, para que sejam realizados os exames que vão precisar se ela morreu com Covid-19.

G1 RN

 

O portal G1 destaca: O estado de São Paulo registrou mais duas mortes pelo novo coronavírus, segundo informação do coordenador do centro de contingência contra a doença no estado, o médico David Uip, ao Jornal Hoje, da TV Globo. A informação foi confirmada na tarde desta quarta-feira (18) pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo.

De acordo com o hospital em que as mortes foram registradas, as vítimas são uma pessoa de 65 anos com problemas de saúde anteriores e outra de 80 anos sem comorbidades.

Com a confirmação das duas novas vítimas, o estado de São Paulo tem agora as três mortes do País em virtude do novo coronavírus. O primeiro caso no Brasil de morte de pessoa infectada pelo novo vírus (Sars-Cov-2) foi confirmado nesta terça-feira (17) na capital paulista.

O Ministério da Saúde anunciou a liberação de R$ 7,1 milhões para o reforço do plano de contingência de enfrentamento do Covid-19. O recurso poderá ser utilizado em ações de assistência, inclusive, para abertura de novos leitos ou custeio de leitos existentes nos estados e municípios.

Segundo o Ministério da Saúde, o valor representa R$ 2 por habitante. A distribuição do recurso é proporcional ao número de habitantes de cada estado. Outros recursos podem ser disponibilizados conforme a necessidade do enfrentamento. Para todo o Brasil, o valor será de R$ 432 milhões.

Além disso, a pasta distribuição de 540 leitos de UTI para os 26 estados e o Distrito Federal. O Rio Grande do Norte vai receber 10 unidades. Os leitos são do pacote de contratação de 2 mil leitos de UTI, na preparação para assistência aos pacientes, que apresentem gravidade nos casos do Covid-19.

Para continuar lendo é só clicar aqui: https://agorarn.com.br/cidades/ministerio-da-saude-destina-r-71-milhoes-para-acoes-contra-o-coronavirus-no-rn/

Agora RN

Considerando a situação da pandemia do Coronavírus, declarada pela Organização Mundial de Saúde na última quarta-feira (11/03), o prefeito de Macaíba, Fernando Cunha, emitiu na tarde desta segunda-feira (16/03) dois decretos para lidar com o problema em âmbito municipal. É importante mencionar que um dia após a declaração da OMS, a Prefeitura estabeleceu Comitê Gestor Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao COVID-19, nome da síndrome respiratória aguda grave causada pela infecção pelo Coronavírus do tipo 2.

O Decreto Nº 1919/2020 é o primeiro deles e dispõe sobre as medidas temporárias de prevenção ao contágio pelo COVID-19 e tem duração de 30 dias. Entre as medidas contidas no documento, estão: suspensão de atendimento presencial do público externo que puder ser prestado por meio eletrônico ou telefônico; suspensão de atividades institucionais que impliquem aglomeração de mais de 100 pessoas, participação (a serviço) de servidores públicos em eventos/viagens para fora do estado ou do país.

Qualquer servidor que apresentar sintomas de contaminação do novo vírus deverá ser afastado do trabalho por um período de 14 dias, conforme determinação médica. O decreto também versa sobre servidores que retornarem de viagem nos últimos 14 dias de áreas onde a doença já está em fase de transmissão comunitária, os quais também deverão cumprir o período de quarentena de 14 dias.

Já o Decreto Nº 1920/2020 regulamenta o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do Coronavírus, com base na Lei Federal 13.979/2020. O decreto dispõe que poderão ser adotadas as seguintes medidas: isolamento, quarentena, determinação de realização compulsória de exames médicos, testes laboratoriais e coletas de amostras clínicas; estudo de investigação epidemiológica, dentre outras. O isolamento poderá durar até 14 dias.

Em situações excepcionais, a quarentena poderá ser adotada por 40 dias, podendo se estender pelo tempo necessário para reduzir a transmissão comunitária. O descumprimento das medidas de isolamento e quarentena previstas neste Decreto acarretará a responsabilização civil e penal, nos termos previstos na Lei. Poderão também ser suspensas: a realização de eventos de massa, bem como atividades escolares públicas ou privadas, em quaisquer dos níveis e modalidades de educação.

Ambos os Decretos podem ser acessados e lidos na íntegra no Diário Oficial do Município de Macaíba, Ano III, Nº 0430, publicado na presente data.

Assecom-PMM

Através do Instagram da governadora Fátima Bezerra, a secretaria estadual de Saúde informa que a paciente que estava diagnosticada com coronavírus não apresenta mais os sintomas e está liberada do isolamento familiar. Este foi o único caso de coronavírus confirmado no RN, a jovem de 24 anos reside em Natal.

O Governo do Estado nomeou 970 candidatos do Concurso Público para provimento de cargos efetivos na Saúde do Estado, homologado em julho de 2018. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado neste sábado (14) e os candidatos têm legalmente até 30 dias para se apresentar e tomar posse, a contar dessa data, podendo ser prorrogado por igual período, a requerimento do interessado.

“A nomeação foi uma decisão do Governo do Estado na perspectiva de suprir um déficit histórico de servidores efetivos na Saúde, em decorrência da falta de reposição das vacâncias, o que é muito importante para a garantia da continuidade da prestação de serviços essenciais à sociedade. Essa decisão do Governo do Estado representa ao mesmo tempo uma priorização política e um fortalecimento da Saúde Pública do RN, o que é fundamental, sobretudo no atual contexto de enfrentamento da pandemia do coronavírus”, ressaltou a subcoordenadora de Gestão das Relações do Trabalho da Sesap, Renata Nascimento.

Para se apresentar à Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), situada na Avenida Deodoro, 730, Cidade Alta, Natal, o candidato deve agendar previamente a data e horário do seu atendimento por meio da Internet, conforme links abaixo:

– Link para agendamento no mês de MARÇO 

– Link para o agendamento no mês de ABRIL 

– Link para agendamento no mês de MAIO 

Publicidade

Elisa Elsie/Assecom-RN

A governadora Fátima Bezerra convocou uma reunião para a próxima segunda-feira (16), às 15h, na Escola de Governo, para discutir ações de prevenção e combate à propagação do coronavírus no Rio Grande do Norte. Os dirigentes do Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas já confirmaram presença no evento.

Também foram convidados todos os prefeitos do RN, secretários municipais de Saúde, igrejas, federações patronais e centrais sindicais. Participarão da reunião equipes da Secretaria Estadual de Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Nesta quinta-feira (12), a chefe do Executivo estadual se reuniu com os secretários Raimundo Alves (Casa Civil) e Cipriano Maia (Saúde), e com a coordenadora de Promoção à Saúde Neuma Oliveira, a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica Alessandra Lucchesi e o diretor do Hospital Giselda Trigueiro, André Prudente, para debater os encaminhamentos sobre as ações do plano de contingência para o coronavírus (Covid-19).

O corpo técnico relatou as medidas tomadas até o momento, desde a elaboração do plano, passando pela articulação com os municípios e as ações necessárias para a eventual aquisição de material hospitalar. A governadora solicitou ao titular da Secretaria de Saúde Pública que seja elaborado diariamente um relatório para que ela possa acompanhar, pessoalmente, as medidas em ação.

No fim da tarde, o secretário Cipriano Maia conduziu uma reunião com alguns secretários e representantes de órgãos que lidam diretamente com o público externo. Eles discutiram quais serão as ações do governo para enfrentamento e controle da epidemia. Dentre as medidas que deverão ser formalizadas através de um decreto e implantadas em âmbito estadual, foram sugeridas a adoção de trabalho via home office em casos específicos (suspeitos ou quem viajou ao exterior); ações educativas nas escolas a fim de que os estudantes possam replicar as orientações de proteção em casa; isolamento doméstico para casos de suspeitos e/ou quem esteve no exterior entre outras.

Participaram da reunião os secretários de Estado Francisco Canindé de Araújo (Segurança e Defesa Social/Sesed), Íris Oliveira (Trabalho, Habitação e Assistência Social/Sethas), Eveline Guerra (Mulheres, Juventude, Igualdade Racial e Direitos Humanos/Semjidh), Ana Maria da Costa (Turismo/Setur), a adjunta da Comunicação (Assecom) Márcia Elisa e o adjunto da Administração/Sead George Câmara.

Também estavam presentes a Delegada Geral da Polícia Civil Ana Cláudia Saraiva, o comandante do Corpo de Bombeiros Militar Luiz Monteiro Filho, as servidoras Socorro Batista (Educação e Cultura/SEEC), Neuma Oliveira e Sueli Pereira (Saúde/Sesap) e os policiais militares Demócrito Assis Filho e Edwin de Brito.

O Governo já está seguindo o protocolo da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde no que diz respeito à prevenção ao coronavírus. Dentre os procedimentos estão o Plano de Contingência Estadual para Infecção pelo Novo Coronavírus, protocolo clínico e de tratamento, os quais fundamentam as ações do Estado.

A imagem pode conter: texto

A Secretaria de Estado da Saúde Pública e a Secretaria Municipal de Saúde de Natal confirmam, na noite desta quinta-feira (12/03), o primeiro caso importado do novo Coronavírus (COVID-19) no Rio Grande do Norte.

Trata-se de paciente com histórico de viagem à Europa (França, Itália e Áustria), de 24 anos do sexo feminino. A referida paciente passa bem e está seguindo as recomendações de isolamento preconizadas em Natal, onde reside. As análises laboratoriais foram realizadas pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará, referência nacional para os exames do Covid-19.

Importante destacar que a paciente foi contaminada na Europa, ou seja, ainda não temos transmissão local no RN – quando ocorre de pessoa a pessoa. A paciente começou a manifestar os sintomas da doença ao retornar ao Estado, quando procurou assistência médica. Desde a notificação, todas as medidas de controle e prevenção da doença vêm sendo tomadas pelas Secretarias de Estado e Secretaria Municipal de Saúde de Natal.

As Secretarias reforçam a necessidade da população manter as medidas de higiene que protegem não só para o Covid-19, mas para diversos vírus de transmissão respiratória que circulam em nosso território, como sarampo e a influenza. Os potiguares também devem ficar atentos às informações oficiais, evitando propagar fake news.

Por fim, A Sesap-RN e a SMS Natal reafirmam que este não é um momento para pânico. O Estado vem intensificando a articulação com os municípios para operacionalizar o plano de contingências que prevê a ampliação das ações assistenciais, de vigilância e de educação em saúde. Trabalhando arduamente para atender os casos suspeitos por covid-19 independente de confirmação, buscando, assim, evitar novos adoecimentos.

Agência Brasil – A portaria do Ministério da Saúde, que trata da regulamentação e operacionalização das medidas de enfrentamento do novo coronavírus (Covid-19), está publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (12). Ela é fundamentada na Declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 30 de janeiro de 2020, em decorrência da infecção pelo Covid-19.

De acordo com a portaria, entre as medidas que poderão ser adotadas para resposta à emergência de saúde pública está o isolamento, que objetiva a separação de pessoas sintomáticas ou assintomáticas, em investigação clínica e laboratorial, de maneira a evitar a propagação da infecção e transmissão local.

Segundo prevê o documento emitido pelo ministério, a medida de isolamento somente poderá ser determinada por prescrição médica ou por recomendação do agente de vigilância epidemiológica, por um prazo máximo de 14 dias, podendo se estender por até igual período, conforme resultado laboratorial que comprove o risco de transmissão.

No caso de isolamento do paciente com diagnóstico positivo para novo coronavírus, a medida será determinada por ato médico e deverá ser efetuada, preferencialmente, em domicílio, podendo ser feito em hospitais públicos ou privados, conforme recomendação médica, a depender do estado clínico do paciente, diz ainda a portaria.

Quarentena

Sobre o estabelecimento de quarentena, consta no documento que ele tem por objetivo garantir a manutenção dos serviços de saúde em local certo e determinado, “mediante ato administrativo formal e devidamente motivado e deverá ser editada por Secretário de Saúde do Estado, do Município, do Distrito Federal ou ministro de Estado da Saúde ou superiores em cada nível de gestão, publicada no Diário Oficial e amplamente divulgada pelos meios de comunicação”.

A quarentena será adotada pelo prazo de até 40 dias, podendo se estender pelo tempo necessário para reduzir a transmissão comunitária e garantir a manutenção dos serviços de saúde no território. A portaria prevê também que a prorrogação do prazo dependerá de prévia avaliação do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública.

 

Dos cinco casos suspeitos de infecção humana pelo Covid-2019 (novo Coronavírus) no Rio Grande do Norte, um foi descartado. De acordo com o terceiro boletim sobre a doença divulgado nesta terça-feira (03), pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Até o momento, o Estado contabiliza quatro casos suspeitos, cinco descartados e quatro excluídos. Dos quatro casos suspeitos, três são residentes em Natal e um em Parnamirim.

Os pacientes suspeitos seguem em estado geral bom, em isolamento domiciliar, medida recomendada para casos sem complicações clínicas, conforme Protocolo Clínico Estadual e Nacional. No RN, o Hospital Giselda Trigueiro e o Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes são unidades de referência para os casos que necessitem de internação.

Assessoria de Comunicação Sesap