Assaltantes roubam motorista por aplicativo, são rastreados e presos pela PM em Natal

Polícia Militar achou carro roubado em terreno e prendeu suspeitos dentro de trilha em Natal — Foto: Divulgação

Três criminosos que assaltaram um motorista de transporte por aplicativo foram presos pela Polícia Militar após terem sido rastreados através do celular da vítima em Natal. O caso aconteceu na noite desta segunda-feira (2). Um quarto assaltantes conseguiu fugir.

A vítima foi um vigilante de 29 anos que também trabalha como motorista. Ele aceitou a corrida de uma jovem no bairro de Ponta Negra, na Zona Sul de Natal. Ao chegar no local de embarque, além da passageira, outros três rapazes entraram no veículo. O motorista afirmou que ficou desconfiado.

O homem disse que a mulher aparentava estar sozinha, mas quando ele parou, entraram mais três pessoas. O destino do grupo seria o bairro Felipe Camarão, na Zona Oeste da capital. No caminho, o grupo anunciou o assalto próximo ao Posto Campo Belo.

O motorista teve o carro roubado, além de celular, dinheiro e um relógio e foi abandonado próximo à curva da morte, como é conhecido o trecho da BR-226.

Ele afirma que recebeu ajuda de outro outro motorista por aplicativo. O colega o levou a uma unidade da PM na Avenida Mor-Gouveia e foi dado início a uma busca pelos criminosos.

O veículo estava sendo rastreado e a própria vítima ajudou os policiais a localizar o carro e prender os criminosos. Os ladrões foram encontrados na BR-226, próximo ao bairro dos Guarapes.

Os policiais militares do 9º Batalhão fizeram buscas na região. O veículo estava escondido em um terreno murado e o celular com rastreador foi achado em uma trilha de mata, por onde os bandidos tentaram fugir. Os assaltantes foram localizados em seguida.

Dos quatro envolvidos, três foram detidos: um homem e uma mulher adultos e um menor de idade. Com o grupo, a PM apreendeu duas espingardas calibre 12 de fabricação caseira e cinco cartuchos da arma. O veículo e o celular da vítima foram recuperados.

“Eu nunca tinha passado por uma situação dessa. Realmente, fica um trauma grande. A gente pensa que nunca vai acontecer com a gente. Todo cuidado que a gente tomar é pouco”, disse a vítima.

G1 RN

Administrador