Arquivo diário: terça-feira, setembro 7, 2021

 

De acordo com o RN Mais Vacina, Macaíba atingiu a marca de 59.198 doses aplicadas na população. Foram 42.444 pessoas vacinadas com a primeira dose, 15.376 pessoas vacinadas com a segunda e 1.378 pessoas tomaram dose única.

A vacinação está acontecendo de segunda a sexta, no ginásio Edilson de Albuquerque, no horário de 8h às 15h.

“Nunca serei preso”, diz Bolsonaro

Além da ladainha de sempre contra o Supremo, Jair Bolsonaro repetiu também que não será deposto nem preso.

“Quero dizer àqueles que querem me tornar inelegível em Brasília, só Deus me tira de lá. Só saio preso, morto ou com vitória. E digo aos canalhas que nunca serei preso. Minha vida pertence a Deus, mas vitória é de todos nós.”

Bolsonaro dirigiu seu discurso aos milhares de evangélicos, levados para a Av. Paulista por líderes aliados do Palácio do Planalto, como Silas Malafaia.

O Antagonista

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Sergio Moro se pronunciou há pouco sobre os atos golpistas de 7 de Setembro. No Twitter, o ex-juiz disse que todos temos o direito de protestar, mas a defesa da liberdade deve reforçar a verdade e a democracia, não diminuí-las“.

“7 de setembro é uma data para comemorar a Pátria. Também deve ser um momento de reflexão. Todos temos o direito de protestar, mas a defesa da liberdade deve reforçar a verdade e a democracia, não diminuí-las. O povo brasileiro quer paz e segurança, sem falsos conflitos“, escreveu Moro.

O Antagonista

Foto: Elisa Elsie/Governo do RN

O Grande Ponto destaca: Num dia marcado por manifestações pró e contra o presidente Jair Bolsonaro, a governadora Fátima Bezerra (PT) se pronunciou nesta terça-feira (07) sobre o Dia da Independência do Brasil.

Pelas redes sociais, a petista disse que “A nossa independência depende da manutenção da democracia, que só permanece viva com o respeito, a tolerância e o fortalecimento das nossas instituições. Só assim construiremos uma nação cada vez mais livre, desenvolvida e com justiça social para todos e todas”.

 

Duas pessoas foram assassinadas a tiros e um homem e um bebê ficaram feridos na noite desta terça-feira, feriado do 7 de setembro, no Bairro da Redinha, zona norte de Natal. Os crimes aconteceram próximo ao Mercado Público e à estátua do pescador.

Policiais estão no local fazendo o isolamento da área e à espera do ITEP. Ainda não se tem informações sobre a motivação dos crimes.

Segundo informações do Via Cerra Natal, O bebê atingido foi socorrido por um motorista de aplicativo para um hospital. A outra vítima atingida por tiros foi socorrida pelo SAMU.

Grande Ponto

 

Manifestantes realizaram atos contra e a favor do presidente Jair Bolsonaro, na manhã desta terça-feira (7), feriado da Independência, em Natal. Ambos ocorreram na Zona Leste da capital.

A manhã também teve protesto contra o presidente em Mossoró, a segunda maior cidade potiguar.

A Polícia Militar e equipes da Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal acompanharam os protestos e realizaram interdições no entorno das manifestações.

A Secretaria de Segurança Pública montou um gabinete para acompanhar os atos. Até a última atualização desta matéria, a pasta informou que todos os eventos ocorreram de forma pacífica.

Por volta das 12h20, o Corpo de Bombeiros atuou para evitar o uso de trios elétricos com pessoas em cima dos veículos, porque os organizadores do evento a favor do presidente só tinham apresentado os documentos necessários e responsável técnico para uso como carro de som, segundo o comandante-geral, coronel Luiz Monteiro da Silva Júnior.

Natal, RN: Protesto favorável a Bolsonaro tem cartazes contra STF. — Foto: Lucas Cortez/Inter TV Cabugi

Foto: Lucas Cortez/Inter TV Cabugi

Ato a favor

O ato a favor do presidente foi realizado na Praça Cívica, na Zona Leste da capital.

A maior parte dos manifestantes usava camisas amarelas e verdes, além de cartazes com mensagens de apoio a pautas como o voto impresso.

Também havia faixas com pedidos inconstitucionais como destituição dos ministros do STF e intervenção militar, além de uma nova constituição.

Inicialmente, o ato estava marcado para as 11h, porém, pouco após as 9h, já havia um grupo concentrado na praça, fazendo orações. Ao longo da manhã, carreatas que saíram de outras partes da capital e cidades do interior do estado chegaram à praça.

Natal, RN, 10h - Manifestantes fazem ato contra o presidente Jair Bolsonaro em Natal — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Ato contra o presidente

O ato do movimento “Grito dos Excluídos” – contrário do governo e convocado por partidos de esquerda, sindicatos e movimentos sociais – começou por volta das 9h na Praça das Flores.

A maior parte dos participantes usava máscaras, mas houve pontos com aglomeração.

Por volta das 10h, os manifestantes saíram em caminhada com destino à Praia do Meio, também na Zona Leste.

No ato, os manifestantes pediam a saída do presidente como principal pauta. A manifestação foi encerrada por volta das 11h.

G1 RN

Manifestantes com orientações contrárias ao governo se concentram em frente a Fonte da Torre de TV em Brasília

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

Um grupo de manifestantes se reuniu, hoje (7), próximo à Torre de TV, região central de Brasília, em protesto contra o governo Jair Bolsonaro e em defesa das causas da população mais vulnerável, contra o desemprego e a fome e pelo direito à moradia e à saúde. O ato começou às 9h e terminou por volta das 11h.

O Grito dos Excluídos é uma manifestação que ocorre tradicionalmente há 27 anos, no dia 7 de setembro, em defesa de pautas que, na avaliação dos organizadores, não são priorizadas pelo governo federal. As pautas dos participantes do ato também incluem a defesa dos  territórios e do  direito à terra, a dignidade e o acesso aos direitos básicos de segurança alimentar, soberania popular, protagonismo da juventude e das mulheres.

Este ano, o ato também se uniu à campanha de diversos movimentos sociais que pedem a saída do presidente Jair Bolsonaro, argumentando que as ações e omissões do governo federal impulsionaram o cenário de crise em que o país se encontra.

Uma das autoridades a discursar no evento foi o deputado distrital Fábio Félix (PSOL), que falou sobre o que chamou de ameaças ao processo eleitoral e à democracia. “Mas não vão nos intimidar, as ruas da capital federal não são as ruas do autoritarismo, as ruas da capital federal são as ruas da resistência. Nós temos que ‘impeachmar’ e retirar Bolsonaro já”, disse.

Durante o ato, foi feita uma arrecadação de alimentos que serão doados para o acampamento da Marcha das Mulheres Indígenas, que também começa hoje, em Brasília.

A Polícia Militar do DF encontra-se com efetivo em toda a área central da capital, monitorando a movimentação dos manifestantes contra o governo e pró-governo. Pela manhã, também houve atos a favor do presidente, em Brasília.

Com informações da Agência Brasil

 

O presidente da República do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, participa de ato na Esplanada dos Ministérios.

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro participou hoje (7) de ato a favor do governo, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Os manifestantes também levavam cartazes em defesa do voto impresso e contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

Bolsonaro ficou no local por cerca de meia hora e discursou em um carro de som, acompanhado de ministros. Ele reafirmou que as autoridades devem agir dentro dos limites da Constituição e fez referência a decisões do STF, onde é alvo em quatro investigações. “Não podemos continuar aceitando que uma pessoa específica, da região [da Praça] dos Três Poderes, continue barbarizando a nossa população”, disse.

“Ou o chefe desse Poder enquadra o seu ou esse Poder pode sofrer aquilo que nós não queremos. Porque nós valorizamos, reconhecemos e sabemos o valor de cada Poder da República. Nós todos aqui na Praça dos Três Poderes juramos respeitar a nossa Constituição. Quem age fora dela se enquadra ou pede pra sair”, completou.

Bolsonaro disse que amanhã (8) terá reunião com ministros e também com os presidentes da Câmara, Arthur Lira, do Senado, Rodrigo Pacheco, e do STF, Luiz Fux. “Com esta fotografia de vocês [das manifestações de hoje], vou mostrar pra onde nós todos devemos ir”, disse aos apoiadores.

No fim da manhã, o presidente embarcou para São Paulo, onde participa de ato na Avenida Paulista nesta tarde. Após o discurso do presidente, os manifestantes começaram a deixar a Esplanada.

De acordo com a Polícia Militar do DF, uma pessoa foi detida, por portar drogas e quatro celulares. Outro flagrante foi registrado atrás do Ministério da Economia, por porte de drogas e de arma branca. A pessoa assinou Termo de Compromisso e foi liberada. A PM encontra-se com efetivo em toda a área central da capital, monitorando a movimentação dos manifestantes contra o governo e pró-governo. Pela manhã, também houve atos contra o presidente, em Brasília.

Agência Brasil