Arquivo diário: domingo, junho 6, 2021

Veículos incendiados, em Manaus — Foto: Leandro Guedes / Rede Amazônica

Foto: Leandro Guedes / Rede Amazônica

Seis homens foram presos suspeitos de participação na onda de ataques violentos que acontecem neste domingo (6) em Manaus. O balanço parcial das prisões foi divulgado por volta de 16h30, pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM).

O secretário da SSP, coronel Louismar Bonates, informou que o efetivo policial foi triplicado em Manaus neste domingo, em razão dos atentados. Viaturas policiais e diversos ônibus foram incendiados. No interior, prédios públicos também foram depredados.

Das seis pessoas detidas até o momento, quatro foram presas no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte, e encaminhados ao 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Outros dois foram presos na Compensa, Zona Oeste.

A SSP-AM informou que os ataques foram ordenados de dentro de um presídio da capital, e acontecem em represália por conta da morte de um traficante.

Ônibus parados em Manaus

O assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, afirmou que os ônibus do transporte coletivo não voltarão a circular neste domingo (6), por conta dos ataques. Ao menos 14 ônibus foram incendiados desde a madrugada deste domingo na capital.

Os veículos foram recolhidos para as garagens nas primeiras horas da manhã, por volta de 6h40, e deveriam voltar a circular ao meio-dia. Porém, a medida foi suspensa em razão da continuidade dos atos de violência pela capital.

Ataques

Um vídeo obtido pela polícia mostra criminosos ateando fogo ao prédio onde funciona uma estação de ônibus.

“Os ataques foram motivados em função da morte de um traficante. E a inteligência levantou que essa determinação veio de dentro do presídio. Eu quero informar que quem for localizado dando essa ordem, será solicitada a transferência deles para presídio federal”, disse o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Coronel Louismar Bonates, na manhã deste domingo.

Informações do G1

Foto: Rennê Carvalho/ABC F.C.

No primeiro jogo do Brasileirão da Série D, o ABC  venceu o Treze/PB por 1 a 0. O único gol da partida foi do atacante Wallyson Ricardo, de pênalti.

Na próxima partida o ABC recebe o Sousa no domingo (13), no Frasqueirão.

Confira o lance.

 

 

O WhatsApp não imporá mais restrições aos usuários que não aderirem às novas regras de coleta e tratamento de dados que estão em processo de adoção no Brasil e no restante do mundo. As novas práticas da plataforma são questionadas por órgãos como a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e o Ministério Público Federal (MPF).

A nova política foi anunciada no início do ano. Ela envolve o repasse ao Facebook, empresa controladora do WhatsApp, de dados das interações com contas comerciais. A nova política entrou em vigor no dia 15 de maio. Inicialmente, o WhatsApp divulgou restrições e limitações a quem não aceitasse a nova política.

Entre as restrições estavam a impossibilidade de acessar a lista de conversas e a suspensão do envio de mensagens e chamadas para o celular algumas semanas depois, caso o usuário não aceitasse a nova política.

Os órgãos ANPD, Cade e MPF apontaram problemas tanto para a proteção de dados dos usuários quanto para a concorrência do mercado de redes sociais e serviços de mensageria. Pesquisadores e entidades de direitos digitais também se manifestaram questionando a nova política.

Diante dos questionamentos, o WhtsApp se comprometeu a adiar a entrada em vigor das limitações por 90 dias. Agora, abandonou este prazo de três meses e abriu mão de impor tais obrigações.

Em nota à Agência Brasil, a empresa afirmou que, devido à discussão com autoridades regulatórias e especialistas em privacidade, a opção foi por não tornar as limitações obrigatórias.

“Ao invés disso, o WhatsApp continuará lembrando os usuários de tempos em tempos para que eles aceitem a atualização, incluindo quando as pessoas escolhem usar determinadas funcionalidades opcionais, como se comunicar no WhatsApp com uma empresa que esteja recebendo suporte do Facebook”, diz o comunicado da plataforma.

Solidariedade-RN celebra novas filiações e consolida projeto para as eleições de 2018 - Solidariedade

Foto: Reprodução

O advogado Janiel Hercílio é o novo presidente do Solidariedade no Rio Grande do Norte.

Ex-vice-prefeito de Várzea, Janiel disputou a Prefeitura do Município em 2020, quando ficou em segundo lugar.

No RN, o Solidariedade já foi presidido pelo deputado Kelps Lima e pelo presidente da Câmara Municipal de Mossoró, vereador Lawrence Amorim.

Blog do Heitor Gregório

Um homem morreu após tentar assaltar um grupo de religiosos que estavam em um monte, no bairro das Piabas, na noite deste sábado (5), em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo informações da Polícia Militar, ele e um outro suspeito abordaram quatro homens que estavam fazendo um ritual de oração em um monte. Ele estava armado com um facão e uma réplica de revólver.

Enquanto ele anunciava o assalto, o pastor, líder religioso do grupo, fez uma oração para o suspeito e, segundo a polícia, logo em seguida, o homem teve um mal súbito e morreu na hora. O outro suspeito conseguiu fugir em direção a um matagal.

O pastor e os outros fieis chamaram a polícia.

Rabecão e perícia foram até o local e o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal de Betim, também na Região Metropolitana de BH.

A delegacia de plantão da Polícia Civil de Ribeirão das Neves vai investigar o caso.

G1 MG

A Prefeitura de Macaíba abre processo seletivo para contratação temporária de professores em cadastro de reserva. As vagas são para Educação Infantil, Ensino Fundamental Anos Iniciais, Educação Física, Ensino Religioso, Geografia, História, Inglês, Ciências, Artes Visuais, Língua Portuguesa, Matemática, Tradutor-Intérprete de Libras e Professor de Libras.

A seleção será por polos de ensino, distribuídos nas zonas urbana e rural de Macaíba, sendo os salários base de R$ 2,5 mil. Canabrava, Traíras, As Marias, Campo da Santa Cruz, Conjunto IPE, Mangabeira, Campinas e Bela Vista são algumas das localidade que fazem parte dos oito polos.

A primeira etapa das  inscrições estará aberta a partir das 8h do dia 8 de junho até às 23h59 do dia 9 de junho de 2021, no site da Prefeitura www.macaiba.rn.gov.br, sendo a segunda etapa entrega dos documentos nos dias 14, 15 e 16 de junho  e a entrevista técnica nos dias 21, 22 e 23 do mesmo mês.

O edital completo com informações sobre prazos, documentação, isenções, requisitos, jornadas de trabalho, salários entre outros dados está disponível no Diário Oficial do último dia 2 de junho e pode ser acessado por meio deste link  https://bit.ly/3vO40HE. A seleção terá a duração de 12 meses a partir da data de publicação e homologação do edital, podendo ser prorrogada por igual período.

5575 img 9903

Foto: Canindé Pereira/América FC

Nada melhor que começar uma competição com vitória. Na tarde deste sábado (5) o Alvirrubro recebeu o Central-PE na Arena das Dunas, em jogo válido pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro 2021, e venceu por 1 a 0 com gol marcado aos 12 minutos do segundo tempo por Everton Heleno após assistência de Max. O próximo compromisso do Mecão está marcado para domingo (13), às 15h, contra o Campinense-PB, no estádio Amigão, em Campina Grande/PB.

Teste do pezinho no Hospital Regional de Taguatinga (HRT).

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A sanção do Projeto de Lei n° 5043/2020, que amplia o número de doenças detectáveis pelo teste do pezinho, ocorrida no último dia 26 de maio, representa um benefício para a população brasileira, na avaliação do presidente do Departamento Científico de Genética da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Salmo Raskin. Em entrevista à Agência Brasil, o pediatra especializado em genética médica afirmou que o teste do pezinho em si mesmo já é um benefício para as famílias, porque permite que todo brasileiro, independentemente de sua condição financeira, possa ser testado ao nascimento para seis doenças que têm, em comum, a peculiaridade de, se não forem detectadas precocemente e tratadas, a pessoa ter um problema sério de saúde, não ter uma vida normal e até morrer. Hoje (6), é comemorado no Brasil o Dia Nacional do Teste do Pezinho.

“Agora, com a lei, isso vai ficar muito melhor porque, além de investigar seis doenças, mais de 50 doenças vão ser possíveis de investigação. Em consequência, muito mais bebês e famílias vão ser beneficiados do que já são hoje em dia”, disse. O pediatra ressaltou que são doenças difíceis de diagnóstico pelo médico sozinho. “Se não fizer (o teste do pezinho) no primeiro mês de vida, essa criança vai ter problemas gravíssimos logo e no resto da vida”.

A nova lei entra em vigor daqui a um ano, tempo necessário para que os centros que fazem o atual diagnóstico do teste do pezinho possam se capacitar e adaptar do ponto de vista técnico, para sair de seis doenças para um grupo de 14 doenças que envolvem cerca de 53 enfermidades.

Doenças raras

Salmo Raskin informou que todas essas doenças são consideradas doenças raras. A doença menos rara afeta um em cada 10 mil nascidos, indicou. As outras são mais raras do que isso. “São doenças terríveis. Podem levar à convulsão, retardo mental, neurodegeneração (a criança regride). São doenças gravíssimas Mas se você faz o teste rapidamente e trata, as crianças podem ter uma vida muito próxima do normal”.

De acordo com o presidente do Departamento Científico de Genética da SBP, o teste do pezinho pode ser feito até o trigésimo dia de vida do bebê. O recomendável, entretanto, é que ele seja feito até o sétimo dia de vida da criança. Raskin explicou que no Paraná, onde reside, o centro que faz o teste é muito organizado. “Toda criança que nasce no Paraná, na hora de sair da maternidade, ela já coleta o sangue. Com dois dias de vida, toda criança já coletou”. Em outros lugares do Brasil, não ocorre o mesmo. Em geral, os pais deixam para fazer o teste quando a criança volta ao posto de saúde para vacinar. O teste é feito gratuitamente na rede pública do Sistema Único de Saúde (SUS).

Salmo Raskin destacou que o principal, além da realização de teste no SUS, é o atendimento médico dessa criança após o diagnóstico, que nem sempre é efetuado na rede privada. “De que adianta fazer o diagnóstico dessas doenças raras e depois não disponibilizar o tratamento, o atendimento dessas crianças?”, indagou. Por isso, o Programa de Triagem Neonatal engloba não só o teste, mas também o acompanhamento de quem for diagnosticado pelo teste, na rede do SUS.

As doenças raras estão ganhando mais atenção da medicina nos últimos tempos, admitiu Salmo Raskin, que trabalha com doenças raras há 28 anos. O teste do pezinho começou a ser feito no Brasil na década de 1970, com uma doença chamada fenilcetonúria, que causa retardo mental. Em junho de 2001, a Portaria 822 do Ministério da Saúde instituiu, no âmbito do SUS, o Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN), que obriga hospitais públicos e particulares a realizar o teste do pezinho.

Desafio

Para Salmo Raskin, o maior desafio para a realização do teste do pezinho ampliado não é o teste propriamente dito, porque o Brasil possui uma rede vasta de laboratórios, que terão que se adaptar para fazer o diagnóstico de mais de 50 enfermidades. “O desafio será poder dar o atendimento e o tratamento para quem for diagnosticado. Esse vai ser mais desafiante do que o próprio teste”. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre 6% e 7% da população mundial têm doenças raras. Isso equivaleria, no Brasil, a algo entre 12 milhões e 14 milhões de pessoas. “É uma estimativa. Não tem nada concreto”.

Erika Moutela teve sua segunda filha, Manuela, no dia 10 de maio passado e fez o teste do pezinho no sexto dia de vida da bebê. Por conta da pandemia do novo coronavirus, ela optou por fazer o teste na rede privada, na própria residência, porque considerou que era “mais seguro, no momento”. Já o primeiro filho, Henrique, de 4 anos de idade, fez o teste do pezinho no SUS. Erika afirmou que o teste do pezinho é eficaz. Elogiou a ampliação do diagnóstico de doenças raras oferecida pela lei. “A gente vai tendo conhecimento da importância (do teste), da quantidade de doenças que podem ser detectadas e que pode ser tratada uma série de problemas. É super importante”.

Conscientização

A presidente da Sociedade Brasileira de Triagem Neonatal e Erros Inatos do Metabolismo (SBTEIM), endocrinologista Tânia Bachega, disse à Agência Brasil que o Dia Nacional do Teste do Pezinho visa à conscientização da população para discutir a necessidade desse exame. No âmbito do SUS, ele é feito dentro do Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN). Quando há resultado positivo, o bebê faz outro exame e é encaminhado para um especialista, para medicação. “É todo um tratamento. Ele vai além do teste em si”.

Tânia Bachega afirmou que o teste do pezinho serve para detectar doenças que causam complicações graves mas que, nas fases iniciais, o bebê não tem sinais que chamem atenção ao diagnóstico. “A maioria dessas doenças causa deficiência intelectual, podendo levar até à morte precoce”. O exame consiste em uma picada no calcanhar do bebê para coleta de sangue. “É um exame para selecionar casos suspeitos. Para toda doença que o teste der positivo, o bebê é encaminhado para exame confirmatório , mais específico, em laboratório do SUS e, depois, levado para o especialista. É assim que funciona.É um programa de saúde”. A presidente da SBTEIM acredita que a ampliação do teste vai ajudar muito a população. “Agora, a gente tem até 14 grupos de doenças”.

Escalonamento

Tânia Bachega analisou que os centros de diagnóstico no país não estão preparados para efetuar o teste do pezinho ampliado. O projeto original do deputado Dagoberto Nogueira (PDT/MS) previa uma incorporação imediata. Tânia argumentou que o grande problema é que essas doenças envolvem dosagem por um aparelho de alto custo chamado espectômetro de massa e, para colocar os valores de normalidade, a implantação dessa metodologia envolve alta complexidade. “Então, é preciso um tempo para os serviços serem treinados, capacitados. Este projeto nos ensinou muito porque o deputado se uniu a geneticistas, ouviu sociedades médicas e o Ministério da Saúde e essa incorporação é escalonada”. Para Tânia, foi uma grande lição: “o Legislativo, as sociedades médicas e universidades não podem trabalhar sozinhos. Têm que se unir para otimizar as políticas de saúde pública”, disse.

Segundo a presidente da SBTEIM, a grande maioria dos estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste tem condições de ampliar essa triagem de forma escalonada. “Essa lei vai uniformizar as ampliações, mas a gente não pode deixar de ter um olhar para o Norte e Nordeste. Grande parte dos estados não está conseguindo fazer o diagnóstico das doenças iniciais”. Em sua área de atuação, que é a endocrinologia, uma das primeiras doenças incorporadas no teste do pezinho foi o hipotireoidismo congênito que, se não for bem identificado e tratado até 30 dias de vida, pode provocar o cretinismo, uma doença mental grave. “É uma doença que se for tratada antes de 30 dias, nós vamos ter uma criança normal, com remédio barato. Isso não tem preço para a qualidade de vida”.

A médica, que é também professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), informou que muitos estados não estão conseguindo fazer essa triagem porque faltam ‘kits’ e o resultado sai com atraso de quatro a cinco meses. “É muito tarde”. Por isso, afirmou que não há condição de o Brasil ampliar a triagem de uma vez. “A gente tem que aproveitar essa ampliação e, primeiro, arrumar a casa no Norte e Nordeste. Este é um problema grave que precisa ser resolvido, para a gente conseguir dar um passo na saúde das nossas crianças”, concluiu a presidente da SBTEIM.

Atualmente, o teste do pezinho realizado no SUS detecta seis doenças: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, anemia falciforme, hiperplasia adrenal congênita, fibrose cística e deficiência de biotinidase. Com a ampliação do teste do pezinho, poderão ser detectadas doenças como toxoplasmose, além de doenças derivadas de Erros Inatos do Metabolismo (EIM), Erros Inatos da Imunidade (EII) e a Atrofia Muscular Espinhal (AME), entre outras.