UFRN inicia processo de discussão interna do projeto Future-se

Foto: Cícero Oliveira.

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) iniciou na tarde da última sexta-feira, 02, o processo de discussão, com a comunidade universitária, a respeito dos aspectos e das implicações do projeto Future-se, iniciativa apresentada pelo Ministério da Educação (MEC)  aos reitores das universidades e institutos federais no dia 17 de julho. O debate foi um dos itens da pauta da 2º sessão ordinária do Conselho Universitário (Consuni), reunião realizada no Auditório da Reitoria.

Na oportunidade, o reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo, salientou que “todo e qualquer encaminhamento ou decisão que a Universidade tomar, será precedido de um amplo processo de discussão com todos os segmentos da comunidade universitária”. Em vídeo anterior publicado no canal do Youtube da UFRN, Daniel Diniz já havia explicitado esse posicionamento, momento no qual realçou que o debate será articulado com outras instâncias, como o Fórum dos Reitores das Instituições Públicas de Ensino Superior do RN e a Andifes.

A apresentação da proposta do anteprojeto de lei, documento que o MEC colocou sob consulta pública até o dia 15 de agosto, foi realizada pelo pró-reitor de Planejamento, Josué Vitor de Medeiros Júnior. A exposição procurou demarcar quais as principais preocupações identificadas no corpo do texto, sobretudo acerca dos efeitos orçamentários e administrativos.

Falando em seguida, Aparecida Dantas de Araújo, dirigente do Sintest e também conselheira no Consuni, demonstrou preocupação com a atuação das organizações sociais. Para ela, o debate deve ser também estendido na forma de Assembleias Universitárias com a participação de todos os segmentos da universidade. O raciocínio foi ratificado por Jaciele Valentim, uma das coordenadoras do Diretório Central dos Estudantes (DCE). “É preciso estudar o projeto e, para isso, é importante um profundo processo de discussão, no qual possamos aprofundar e saber o que é o projeto”, colocou. Durante a reunião do Consuni, o DCE colocou que já está articulando a realizações de debates em cada centro.

O diretor do Centro de Educação, Jeferson Fernandes Alves, alertou para a necessidade de intensificar a interlocução com a sociedade, “afinal precisamos mostrar que o projeto tem premissas em muito do que já fazemos, como por exemplo em termos de governança e proximidade com necessidades da sociedade e do setor produtivo”. Para ele, não podemos, entretanto, afastar a universidade do papel de ser “uma das instituições responsáveis pela construção de projeto de país e de sociedade menos assimétrica”.

Por seu lado, Dimitri Taurino Guedes, docente da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FAcisa), salientou a total ausência de menção, no anteprojeto sob audiência pública, de menção às especificidade do processo de interiorização, sobretudo na região Nordeste. Ao final, o reitor José Daniel Diniz Melo reafirmou o compromisso de continuar o processo de debate e discussão. “Estaremos nos centros e unidades acadêmicas, junto às entidades representativas, quando formos convidados, construindo um entendimento para o projeto que está sendo apresentado, o que vai subsidiar o posicionamento que a UFRN tomará”.

Administrador