Secretário faz releitura e rebate artigo ao qual é citado pelo vice-prefeito

Secretário Lindoarte rebate afirmações do vice-prefeito Auri Simplício.

Bastidores: lendo e relendo, os tempos são outros e guerra de egos, do Informativo Atitude:

Lendo e relendo

Lendo e relendo a fala do meu amigo e vice-prefeito Auri Simplício, vejo uma total falta de noção quando noto uma frase que o mesmo citou alegando que estou obrigando funcionários a postarem fotos com Edi. Em primeiro lugar, jamais adotaria uma postura como essa, que fugiria totalmente do regime democrático. Segundo, se eu tivesse a metade da força que ele diz que eu tenho, seria eu o candidato, mas eu, humildemente, reconheço que eu não tenho voto. Portanto, jamais teria condições de me lançar ou até mesmo impulsionar qualquer candidatura.

Apoio

Hoje eu estou apoiando abertamente a pré-candidatura de Edi do Posto da Maré, pois a democracia me permite isso. Acredito que as demais pessoas que compõem sua pré-candidatura sejam impulsionadas por sentimentos como companheirismo, esperança e, principalmente, pelo ser humano que Edi do Posto da Maré é, não por uma imposição minha.

Outro ponto que é importantíssimo em qualquer avaliação política são as pesquisas, que não podem de forma alguma serem ignoradas, pois os números refletem não só os anseios populares, como também o desejo do povo em relação à determinada pré-candidatura ou candidatura.

Os números não podem ignorados

Em seu texto, Auri deixa claro que não aceita pesquisa. Mas como o Alto Comando vai barganhar com três candidaturas sem uma avaliação popular que mostre a todos o sentimento da população com relação aos três nomes do atual sistema?

Os tempos são outros 

Não adianta fazer política olhando para o retrovisor, esperando que o que aconteceu em 2008 se repita em 2020.

Os tempos são outros II

O próprio Alto Comando já admite que pode ajudar em uma eleição, mas que não se vê na mesma condição de 2008, onde elegeu a ex-prefeita Marília Dias com mais de dois mil votos de diferença.

Eu, sinceramente, não vejo um jogo de intrigas, pois nada que está acontecendo está sendo feito às escondidas. É tanto que todos os acontecimentos são publicados por esse site, como o próprio Auri citou.

Disputa Interna

A disputa faz parte de todo o regime democrático e nos dá o direito igualitário de escolha. O surgimento na disputa de Edi não mostra uma fragmentação do governo, mas sim mais uma opção que, assim como as demais, pode ter ou não aceitação popular.

Disputa Interna II

Como todo jogador que está no banco reserva deseja ser o titular, todo vice-prefeito almeja um dia ser prefeito, mas, para que isso aconteça dentro do contexto atual, Auri tem que mostrar mais do que a sua história, pois a vida real é mais do que um conto de fadas.

Respeito

Tenho um grande respeito pelo nobre amigo, mas, neste momento, a razão deve prevalecer em todos os sentidos. Em um grupo, fatores como a vaidade e o achismo não podem e nem devem servir de parâmetros para as Eleições de 2020. Vivemos em uma nova era, onde o governo fez muito, mas o povo almeja mais. Respeito todas as candidaturas postas, mas acho que o achismo ou o autoritarismo não devem se impor à vontade popular.

Guerra de Egos 

Tanto na oposição quanto na situação, vivemos uma espécie de guerra de egos. Quando olho em um contexto geral, é apenas isso que eu vejo. Quando eu vejo uma pessoa afirmar que pesquisas devem ser ignoradas, é como um general pegar todos os mapas que mostram um campo minado no território inimigo, e mesmo assim mandar seu exército marchar sobre ele. No fim, todos nós sabemos como termina a história.

Efeito Marília 

Eu ainda vejo que alguns pré-candidatos do sistema governista apostam muito no efeito Marília. Se estivéssemos no ano de 2008, eu também apostaria. Isso também me remete ao ano de 2010 na campanha do Senado, onde Garibaldi foi eleito com mais de um milhão de votos, um recorde histórico que talvez nenhum candidato do RN alcance. Em 2010, as pesquisas apontavam a ascensão de Garibaldi e sua grande vitória. Já em 2018, as pesquisas apontavam também sua queda, que se concretizou nas eleições daquele mesmo ano, onde o mesmo foi derrotado por um capitão da PM. Não estou aqui para questionar seu belo texto, nem muito menos fazer pouco caso da sua história política, mas hoje o efeito Marília é algo que não vai mais acontecer, pois isso vem se mostrando ao longo da história.

Vale a pena reforçar

Então, vale a pena reforçar que não existe da minha parte nenhum autoritarismo, até porque isso não ajudaria em nada na pré-candidatura de Edi. Todos que o conhecem sabem do coração que o homem tem, e isso é algo que foge totalmente do seu perfil. Essa corrente que cresce em torno dele é alimentada por outros fatores que são relacionados exclusivamente a ele. Basta você ir à feira livre para comprovar com seus próprios olhos.

Liberdade

Cada um de nós tem a liberdade de fazer suas escolhas, esses são os ensinamentos da democracia, espero que não tenha se esquecido que num passado não tão distante, ela foi um dos nomes que o apoiou como vice-prefeito nas eleições municipais. Não foi um momento na história muito fácil de ser superado; e você, meu nobre amigo, sabe disso melhor do que ninguém. Eu o apoiei, não pelo seu peso político, mas sim pelo seu perfil conciliador, acolhedor, amigo e, acima de tudo, pela capacidade de entender os momentos da história. A única coisa que eu peço agora é que você não abra apenas os olhos para sua história, mas, em especial, para o contexto narrado acima por esses Bastidores; e se, mesmo assim, você preferir ignorar e nos liderar às cegas por um campo minado, peço apenas um favor ao nobre guerreiro: “Vá na frente e nos permita o direito de escolha de o acompanhar ou não!”. Um forte abraço do seu Amigo Lindoarte Lima.

Administrador