A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realiza, a partir desta segunda-feira, 9, o cadastramento dos aprovados pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU), do Ministério da Educação (MEC). Os candidatos devem ficar atentos aos dias e locais de matrícula de seus cursos.

O resultado da segunda edição do SiSU em 2014 foi divulgado na manhã desta sexta-feira, 6, pelo MEC. A UFRN ofertou 2.464 vagas, em 48 cursos de graduação, e registrou um total de 70.584 inscrições e 51.509 pessoas inscritas, já que cada aluno pôde fazer até duas opções.

As matrículas serão realizadas de 9 a 11 de junho, em Natal, e nos dias 10 e 11 de junho, em Santa Cruz e Caicó. Os aprovados para os campi da capital e de Macaíba devem realizar o cadastramento na Escola de Ciências e Tecnologia, no Campus Central; para os alunos que estudarão Medicina Multicampi, o procedimento deve ser feito no Hospital de Oncologia do Seridó, localizado no centro de Caicó. Já os alunos que cursarão suas graduações em Santa Cruz devem fazer a matrícula na Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA).

Os documentos necessários para o cadastramento são a carteira de identidade; Cadastro de Pessoa Física (CPF); diploma, certificado ou certidão de conclusão do Ensino Médio; prova de estar em dia com as obrigações relativas ao serviço militar, para candidatos do sexo masculino, e certidão de quitação eleitoral. Estudantes beneficiados por ações afirmativas devem entregar, ainda, comprovantes para ter acesso à reserva de vagas. Em caso de não cumprimento dos requisitos ou de problema na comprovação, o candidato perde a vaga, mesmo que sua nota seja suficiente para ingressar sem o benefício.

A consulta dos aprovados pode ser realizada no site do SiSU: http://wwww.sisu.mec.gov.br/selecionados. Confira também o dia de matrícula do seu curso no edital da seleção: http://www.prograd.ufrn.br/documento.php?id=128966309.

UFRN

                    araken psl

O pré-candidato ao governo do estado pelo PSL, advogado Araken Farias, entrará com representação junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN), na segunda-feira (09), para impedir a divulgação de pesquisa eleitoral realizada pela Consult, entre os dias 03 e 05 de maio. Ele alega que o seu nome não foi incluído entre os possíveis candidatos, além do nome do pré-candidato ao Senado, Roberto Ronconi.

Robson Pires

                             Cão Pig tem metade do corpo

Um cão chamado Pig (Porco), de Birmingham, Alabama, está fazendo sucesso por conta de sua forma incomum, já que está sendo chamado de “meio cão”.

O animal nasceu em uma floresta ao nordeste de Atlanta, no ano passado, filhote de um cão selvagem. Com problemas congênitos profundos, Pig conseguiu sobreviver e agora é assunto em várias mídias pelo mundo.

Pig nasceu com falta de uma parte de sua coluna vertebral, perdendo várias costelas. Suas vértebras são fundidas e retorcidas. Próximo ao pescoço, sua medula espinhal se divide em duas partes distintas. Seus quadris e articulações se encontram em posições erradas.

A mulher que encontrou Pig o levou a um veterinário, que disse para sacrificá-lo, mas o animal superou suas probabilidades e segue vivo.

R7

Foto assecom

                           

Em enquanto alguns prefeitos já declararam seu apoio a um dos  pré-candidatos ao governo do estado, o prefeito de Macaíba, o médico Fernando Cunha espera o tempo  certo para declarar seu apoio, em conversa com fonte próxima da gestão um novo tempo,  o prefeito Fernando Cunha seguirá com Robinson Faria, se este apoio se confirmar o prefeito está indo no caminho oposto de seu fiel apoio político, o deputado Ricardo Motta, que já declarou apoio a Henrique Alves.
Outro motivo para o prefeito de Macaíba não apoiar Henrique seria a presença da sua principal adversária, a ex-prefeita Marília Dias  vai fazer a campanha do Alves em Macaíba, já para o senado o prefeito deixa entender que vai apoiar a petista Fátima Bezerra.

                                Foto: O Câmera

O adolescente Emerson de Oliveira Santos, de 17 anos de idade, natural de Macaíba, foi enterrado vivo, no dia 18 de maio, pelos seus companheiros do Centro Educacional “Ceduc” de Mossoró.

Informações do Titular da Delegacia Especializada em Homicídios de Mossoró, Bacharel Clayton Pinho, através do laudo fornecido pela coordenadoria de medicina legal do ITEP de Mossoró.

Durante os procedimentos necroscópicos, a equipe de legistas encontrou terra nas vias respiratórias e nos pulmões do adolescente. Na conclusão do laudo, o legista aponta que Emerson foi morto por asfixia mecânica provocado por soterramento.
Como aconteceu:

Na madrugada de domingo, dia 18 de Maio, sete menores, entre eles Emerson, fugiram da instituição quebrando os cadeados da grade e removendo um pergolado da área de ventilação de um dos abrigos e pulando os muros do órgão. Segundo o delegado, a vitima fez uma ligação telefônica para a família informando da fuga e pedindo para virem busca-lo. Durante uma confusão o adolescente desmaiou e foi colocado na cova ainda com vida. Seu corpo só foi encontrado no final da manhã de quarta feira (21).

Os acusados voltaram para o Ceduc e segundo informações, ligaram para a família avisando que Emerson estaria morto e seu corpo estaria em um terreno baldio, próximo ao Ceduc.

Todos os envolvidos foram ouvidos pelo delegado Cleiton Pinho, mas apenas dois foram responsabilizados pelo crime. O caso foi comunicado aos órgãos responsáveis pela coordenação do Ceduc e os dois acusados foram encaminhados para a cidade de Caicó na região do Seridó. Com o episodio, toda a diretoria do Ceduc de Mossoró foi afastada.

O câmara

Ex-atacante Fernandão morre aos 36 anos, após acidente de helicóptero

O ex-atacante Fernando Lucio da Costa, o Fernandão, morreu neste sábado após um acidente de helicóptero na cidade de Aruanã, em Goiás. Ele tinha 36 anos e viajava de sua casa no interior para a capital, Goiânia.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu por volta de 1h30 deste sábado. Fernandão estava com mais quatro pessoas no helicóptero. Não há sobreviventes.

Nascido em Goiânia, no dia 18 de março de 1978, Fernandão começou a carreira nas divisões de base do Goiás, seu clube de coração. Destaque entre os juvenis, passou a ter chances nos profissionais em 1995, na campanha do oitavo lugar na Série A. Em 1996, foi um dos responsáveis pelo quarto lugar no Brasileirão.

O atacante ficou no clube até 2001, quando transferiu-se para o Olympique de Marselha. Na França, ele ainda teve uma passagem pelo Toulouse, por empréstimo, antes de voltar ao futebol brasileiro.

Foi no retorno, pelo Internacional, que Fernandão teve os melhores momentos da carreira. Entre 2004 e 2008, ele foi maior ídolo do time que ganhou a Libertadores e o Mundial, ambos em 2006. Fernandão marcou época e entrou na lista de grandes jogadores da história do clube gaúcho.

Em 2008, seduzido por uma proposta milionária do Alh-Gharafa, do Catar, o atacante partiu para mais uma passagem fora do Brasil. Mas, em 2009, ele retornou ao país e a seu primeiro clube, o Goiás.

Anunciado como a maior contratação da história do clube, Fernandão fez boas partidas em seu retorno, mas não foi o mesmo ídolo da primeira passagem pela equipe esmeraldina. Em 2010, ele foi negociado com o São Paulo, onde encerrou a carreira, no ano seguinte.

Depois de pendurar as chuteiras, o atacante voltou a trabalhar no Internacional – primeiro como dirigente, depois sendo treinador. Nas duas funções, contudo, ele não teve o mesmo destaque.

Nos últimos meses, Fernandão começava uma nova carreira: a de comentarista. Ele participava de transmissões do SporTV e seria uma das novidades do canal na transmissão da Copa do Mundo.

ESPN

                               Luiz Roberto diz que aumento de casos está “dentro do padrão”

O secretário estadual de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, voltou a negar na manhã desta sexta-feira (6/6) a existência de um surto de meningite no Rio Grande do Norte. Mesmo com o número de casos da doença, em sua forma mais grave, ter duplicado somente nos cinco primeiros meses deste ano em relação aos 12 meses do ano passado, e a quantidade de óbitos em 2014 já ser maior.            

Entre janeiro e maio deste ano, a Sesap confirmou dez casos de meningite meningocócica — em quatro deles os pacientes morreram —, contra cinco confirmações em 2013 e apenas três óbitos. Ainda assim, o titular da Sesap é taxativo em afirmar que não há surto porque é preciso levar em consideração outros parâmetros, e não apenas as estatísticas.

À medida que são analisados os registros de todas as formas da doença, o número geral de casos confirmados este ano está na média dos anos anteriores. “Precisaria de um aumento exponencial dos casos, acima do padrão anual, e, principalmente uma co-relação entre os casos”, explica. “Todos os casos foram investigados e em nenhum deles foi encontrada co-relação”, disse Luiz Roberto. São considerados casos co-relacionados quando os pacientes compartilharam o mesmo domicílio, local de trabalho, um ambiente fechado, ou tiveram contato íntimo.

Ontem, Luiz Roberto Fonseca convocou a imprensa e, pela segunda vez em menos de um mês, a Secretaria se pronunciou sobre os casos da doença no Estado. O objetivo, segundo o secretário, é esclarecer a população a partir de dados técnicos e desmentir os boatos que tem se disseminado nas redes sociais nas últimas semanas.

O esforço das autoridades é para tranquilizar a população e evitar alarde, especialmente quando a capital está à iminência de receber milhares de visitantes para assistir os jogos da Copa do Mundo da Fifa. “Não conseguimos entender porque de forma tão inesperado e inverídica estão disseminando estes boatos e até imaculando instituições”, disse.  Inclusive, a Secretaria Estadual de Segurança e Defesa Social já foi acionada pela Sesap para investigação dos culpados por espalhar os boatos.

A Sesap notificou, entre os meses de janeiro a maio deste ano, 48 casos de pacientes com suspeitas de meningites, e confirmou 26. Apenas dez desses casos é do tipo mais grave da doença, a meningocócica, com risco de contaminação por transmissão.

Dos 167 municípios do Rio Grande do Norte, 22 notificaram casos suspeitos de meningite, sendo Natal e Parnamirim aqueles com maior número de casos registrados — 14 e seis pessoas, respectivamente. A própria distribuição geográfica dos registros de casos confirmados também corrobora para descartar a correlação entre os pacientes.

Stella Leal, coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, reforça que as ações de controle foram adotadas “oportunamente pelas secretarias municipais de saúde, em parceria com a Sesap”. Assistência médica, hospitalização imediata, com ênfase no diagnóstico precoce e tratamento adequado são algumas das medidas que segundo a Sesap têm sido adotadas. A ocorrência dos casos é esperada ao longo do ano, principalmente no período do inverno.

Tribuna do Norte

                                 

Em cidades convulsionadas por problemas econômicos e sociais, de vez em quando os limites ambientais se mostram, como na ameaça de falta de água em São Paulo. Estamos atrasados em ver que os problemas estão ligados: a economia requer terras férteis, a energia depende das chuvas e a saúde tem mais custos sem tratamento de esgoto. Meio ambiente não é um “departamento”.

Por intuição e vivência, a população –especialmente os jovens, preocupados com o futuro– já se posiciona contra o desmatamento, em favor das terras indígenas, de enfrentar as mudanças climáticas, enfim, de uma agenda sustentável.

Mas o sistema político promove um perigoso retrocesso nas leis e políticas públicas conquistadas em décadas de luta socioambiental.

Nesta quinta (5), no Dia do Meio Ambiente, a única comemoração foi o reconhecimento de um plano para reduzir o desmatamento. Um relatório da União de Cientistas Comprometidos destacou as ações na Amazônia brasileira na década passada como uma contribuição sem precedentes para atrasar o aquecimento global (bit.ly/ucs 5jun). Para os cientistas, reduzir o desmatamento não impede o desenvolvimento, como mostra o crescimento da economia rural no período, com vários acordos para frear práticas ilegais na produção de carne e de soja, por exemplo.

O relatório mostra atores importantes: os povos indígenas e suas terras como áreas de conservação, a vigilância do Ministério Público, a ajuda internacional, o engajamento de Estados e municípios. Mas o fator central é o Plano de Controle do Desmatamento, criado em 2004, no governo de Lula. Como ministra do Meio Ambiente, estive no nascedouro do plano e nos quatro primeiros anos de sua consolidação e posso avaliar o porquê de seu sucesso.

Reunimos 13 ministérios para agir em conjunto. Lembro o comentário bem-humorado do ministro Ciro Gomes: “Marina está querendo dar trabalho para todos nós”. Que respondi: “O mérito pelos resultados também será de todos”. Continuo convicta das diretrizes que tínhamos no ministério, entre as quais estava a ação combinada e transversal de todos os órgãos. Políticas isoladas têm mais chance de fracassar. Com diálogo e participação da sociedade, a ação pode resistir à alternância de governos. Mas esse é um aprendizado difícil.

Os ministérios com ações de controle foram bem no combate aos crimes ambientais, mas não houve o mesmo desempenho na promoção da economia sustentável. Poderíamos ter avançado mais. O Brasil teria hoje maior capacidade de liderar a transição para uma economia de baixo carbono.

Surgem agora dúvidas. Os cientistas veem risco em mudanças no Código Florestal e no aumento de 28% na taxa de desmatamento em 2013. O que será no futuro? Logo saberemos.

Folha de São Paulo

Foto panoramio
                     
Com funcionamento do novo aeroporto Governador Aluízio Alves a cidade de Macaíba vem sofrendo com a grande circulação de veículos pesados passando pelo centro da cidade, são ônibus e caminhões que estão se utilizando da  proximidade da cidade para cortarem caminho, além dos engarrafamentos os pedestres também estão sendo prejudicados, hoje por volta das 18 horas muitos pedestres estavam com dificuldades para atravessar de uma calçada para outra na avenida Jundiaí, na BR 304 a fila de carros se estendeu da rotatória do vilar até reta tabajara.
Projetos de construção de viadutos e ponte tem só falta tirar do papel, enquanto não for construído o acesso pela BR 304 ligando ao aeroporto e a construção de uma ponte ligando a BR 226 a RN 160 a situação para os macaibenses será difícil. 
Mesmo com  grande índice de criminalidade Macaíba é a terceira cidade da região metropolitana que mais vende imóveis, 94% das vendas estão concentradas entre Natal e Parnamirim, depois vem Macaíba que hoje conta com vários lotes dentro de condomínios planejados à venda, construção de apartamentos também chegaram na cidade, são vários empreendimentos que se instalaram na cidade nos últimos três anos.
A tendência é que Macaíba daqui para frente seja ou se aproxime de uma Parnamirim, cidade que tem seu crescimento populacional em seis mil pessoas ao ano.
O jornal de hoje
Para Arnaldo Gaspar Júnior, o imediatismo e a falta de planejamento – aspectos culturais que ele diz não julgar, apenas constatar – explicam a preferência do consumidor pelos imóveis prontos, além de uma dose de desconfiança na economia brasileira.
Segundo a pesquisa, fevereiro foi o mês com o maior número de lançamentos na região metropolitana durante o trimestre como 270 novas unidades. O número total do trimestre foi 38,5% maior na comparação com o anterior.
Não houve lançamentos de imóveis comerciais no primeiro trimestre de 2014. O estudo revela que fevereiro registrou o maior índice de venda deste tipo de imóvel que a pesquisa foi iniciada, em julho do ano passado.
De resto, as novidades reveladas pelo levantamento da Consult mostraram mudanças cosméticas, até pela proximidade com o anterior. Quase 88% da oferta de imóveis se deu em Natal e Parnamirim. Disso, a capital tem 67% da ofertas em bairros da Zona Sul (leia-se, pela ordem de importância, Lagoa Nova, Neópolis, Capim Macio, Ponta Negra e Pitumbu).
E embora as vendas de imóveis residenciais venham aumentando desde janeiro, no primeiro trimestre deste ano o volume de vendas de 980 unidades foi 8,1% menor que as vendas do último trimestre de 2013.

                           Foto: Divulgação

Na manhã de ontem, policiais rodoviários federais que fiscalizavam no Km 159 da BR 406, em Ceará Mirim/RN, abordaram o condutor de um micro-ônibus que fazia o transporte de passageiros de Ceará Mirim para Natal.

O motorista, de 39 anos, foi autuado por dirigir sob influência de álcool. No momento da abordagem 27 pessoas estavam no veículo.

Polícia Rodoviária Federal

                             achuva-de-balas

Contagem regressiva para ‘Chuva de Bala no País de Mossoró’, o maior e mais importante espetáculo teatral do São João do Nordeste. A direção será de João Marcelino, com a participação de mais de 70 pessoas dos diversos grupos artísticos da cidade. Como em todos os anos, o Chuva acontecerá de 12 a 29 de junho, sempre de quinta-feira a domingo.
Embora a organização tenha perdido um tempo precioso por causa das eleições suplementares de Mossoró, a secretaria de Cultura garante que o espetáculo não sofrerá nenhum prejuízo. Aproveitando a experiência das equipes que vêm trabalhando em sua montagem há pelo menos 11 edições, a garantia é de que 2014 seja mais um ano de muitas surpresas.
O Chuva de Bala no País de Mossoró conta a história da resistência do povo de Mossoró ao bando de Lampião, que tentou invadir a cidade no ano de 1927. Encenado no adro da igreja de São Vicente, palco da batalha real, a reprodução desse fato histórico é um diferencial do Mossoró Cidade Junina e, todos os anos, atrai milhares de espectadores de várias partes do Brasil.
Neste ano de Copa do Mundo, a expectativa é que 1,5 milhão de pessoas passem por Mossoró em junho, incluindo estrangeiros torcedores das várias seleções que jogarão entre Natal e Fortaleza. Mexicanos, gregos, uruguaios, alemães e americanos são alguns dos turistas aguardados. Eles são parte do público que virá ver os jogos de suas seleções nas cidades sedes e serão atraídos para o maior arraiá do Brasil.
O jornal de hoje