Na lista com Pedro Simon, Pedro Taques, Jarbas Vasconcelos e Cristovam Buarque, Randolfe Rodrigues, do Psol, confirmou ontem à coluna a movimentação dos parlamentares para subscrever manifesto pró-Marina – “mas só a partir do segundo turno”, diz o senador.
O núcleo – que acredita ter ficado equidistante do PSDB e do PT – aposta no discurso da ex-senadora sobre a nova política. “Já passamos pela redemocratização, pela estabilização da moeda, pela pequena ascensão social. Temos de enfrentar a ‘republicanização’ das instituições políticas.”
Estadão/ Blog Sonia Racy
  Foto; Divulgação
Após uma nova rodada de negociações entre a Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), os bancários decidiram manter a posição de realizar a greve prevista para começar na próxima terça-feira (30). Na reunião do último sábado (27), os bancos elevaram o índice de reajuste de 7% para 7,35% para os salários, e de 7,5% para 8% para os pisos, segundo a Contraf.
Em nota, a categoria informou que “o Comando Nacional dos Bancários considerou a nova proposta insuficiente não somente do ponto de vista econômico, mas também porque ignora completamente as demais reivindicações da pauta de reivindicações da categoria”.
Os trabalhadores pedem reajuste salarial de 12,5% e piso salarial de R$ 2.979,25, entre outras reivindicações, como fim das metas, consideradas abusivas, combate ao assédio moral e isonomia de direitos para afastados por motivo de saúde.

 R7

      
(Reuters) – Quem teve que passar fome em algum momento da vida não acabará com o Bolsa Família, principal programa social do governo federal, disse neste domingo a candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, lembrando as dificuldades que passou na infância e na adolescência no Acre.
Marina voltou a acusar os adversários na corrida presidencial de mentir contra ela e negou que acabará com o Bolsa Família. Ela também negou que reduzirá investimentos na exploração do petróleo na camada pré-sal, acusação que a campanha à reeleição de Dilma Rousseff (PT) tem tentado colar na candidata do PSB.
“Eles sabem que estão mentindo, porque alguém que passou o que eu passei, com a fome que eu tive que passar… não acaba com o Bolsa Família”, disse Marina durante comício em Ceilândia no Distrito Federal.
Ela lembrou um episódio em que havia em sua casa somente um ovo “com bastante farinha” para que ela e os irmãos comessem, e que seus pais não comeram para que eles pudessem se alimentar.
Nascida em um seringal no Acre, Marina se alfabetizou somente com 16 anos e teve vários problemas de saúde, como malárias, hepatites e contaminação por mercúrio. Lembrando esses acontecimentos, ela voltou a negar que vá acabar com o Mais Médicos e disse que manterá os investimentos no pré-sal para que os recursos resultantes da produção sejam usados na educação.
A candidata do PSB disse ainda que a vencedora das eleições neste ano não estará baseada em uma “carta aos brasileiros”, numa referência ao documento assinado pelo então candidato Luiz Inácio Lula da Silva em 2002, comprometendo-se com a manutenção da política econômica.
Segundo ela, a vencedora dessas eleições se baseará em uma “carta dos brasileiros”.
“Essa carta dos brasileiros está no nosso programa (de governo)”, afirmou, ressaltando que o programa foi elaborado em conjunto com a sociedade.
Marina voltou a dizer que, diante do que chamou de mentiras e agressões dos adversários, vai “oferecer a outra face”.
Foto: Divulgação
Será disputado na noite de hoje (27) o Miss Brasil, entre as 27 candidatas está a macaibense, Deise Benício, Miss Rio Grande do Norte. O concurso nacional de Miss está sendo realizado no estado do Ceará, que teve inicio ontem com as candidatas desfilando com traje típico de seu estado.
A transmissão do concurso será feita pela TV bandeirantes. Os   apresentadores para esta noite de gala será  Renata Fan e André Vasco, que contará com reportagens de Patrícia Maldonado. A atração musical internacional da noite ficará por conta do cantor Emin, que se apresentou no Miss Universo 2013.
Às 22h 15 deve já está começando a transmissão nacional do evento.
Amanhã a TV Record irá realizar debate entre os presidenciáveis. No debate estarão presentes, Aécio Neves, Dilma Rousseff, Eduardo Jorge, Levy Fidelix, Luciana Genro, Marina Silva e Pastor Everaldo.
A TV record deve colocar um debate mais voltado entre os candidatos fazendo perguntas uns aos outros, seria a forma para que os candidatos coloquem suas propostas diretamente sem arrodeio . O inicio do debate ocorre depois do programa domingo espetacular.
Herval-Sampaio---Juiz--WR-(9)
O jornal de hoje– A importância do cidadão no combate a corrupção foi discutida na manhã de hoje, durante o lançamento do livro “Abuso do poder nas eleições – Triste realidade da política (agem) brasileira”, do juiz potiguar José Herval Sampaio Júnior. Autor do livro “O Nobre Deputado”, o juiz Marlon Reis também esteve presente.
Trata-se, como disse Herval, “de uma cruzada contra a corrupção”. Numa exposição enérgica, o magistrado, que causou alvoroço no mundo político do Estado ao ser implacável no julgamento de ações por abuso de poder político, econômico e de meios de comunicação durante a campanha eleitoral de 2012 para prefeito de Mossoró e de Baraúnas, cujos candidatos eleitos terminaram com os mandatos cassados e decisões do próprio Herval foram ratificadas pelo Tribunal Superior Eleitora (TSE), o magistrado expôs na manhã de hoje no auditório da Reitoria da UFRN as teses centrais da sua jornada contra a corrupção, que quer que seja de todos.
“A corrupção é uma triste realidade da política brasileira. O problema é nosso, dos cidadãos. Somos egoístas. Nos preocupamos com os nossos problemas. Votamos por obrigatoriedade. Se conseguirmos uma pessoa que se toque, me dou por satisfeito”, afirmou, ao expor “a importância do cidadão no combate a corrupção eleitoral”.
“Tuíto todo dia contra a corrupção. Me orgulho de ser juiz, mas me orgulho mais de ser cidadão, porque o cidadão tem mas força do que juiz”, continua ele, ao criticar com veemência a letargia social frente aos escândalos político-administrativos sucessivos. Herval quer consciência coletiva, mas a realidade parece ser bem outra.
“O País não está em desenvolvimento como se diz, enquanto não mudar a base. Temos um poder que é tão grande e não nos preocupamos: a importância do eleitor e do valor do voto. O eleitor é o ator mais importante no processo eleitoral. Mas, o voto só vai mudar se não for influenciado. Os juízes não vão condenar ninguém sem um mínimo de provas”, reforça.
Apresentando dados, como os que apontam que 240 mil políticos fichas sujas não participam dessas eleições graças a lei da ficha limpa, o juiz é enfático a dizer que o Brasil é o país da corrupção. “Temos o maior gasto desarrazoado em termos de eleição neste país. Perdemos a essência dos valores, inclusive os mais básicos de cidadania. Temos que ir às escolas incluir a cidadania no currículo dos nossos jovens”.
Na visão de Herval, a conscientização do eleitor é o mais importante. Campanhas que pedem o fim da corrupção e dizem basta devem ser disseminadas. “Estamos achando normal a corrupção. Estamos aceitando que a corrupção é algo que não tem mais jeito. Precisamos tomar providências”, disse, citando que o cúmulo é ver que determinados candidatos no estado do Ceará, por exemplo, fazem campanha afirmando como diferencial o fato de serem honestos.
“Vemos campanhas em que a grande qualidade é ser honesto. Ora, perdemos a noção e a capacidade de se indignar. Quem vende voto não pode cobrar depois. Perdemos a autoridade. Fomos comprados”, diz, refletindo sobre o papel nefasto que as empresas estão assumindo frente à corrupção. “As Empresas não doam, mas investem pesado, com a certeza do lucro garantido. O nível de corrupção é tão alto que todos querem ter alguma vantagem individual. Falta consciência coletiva”.
Reuters
Pesquisa do Instituto Sensus, realizada de 21 a 26 de setembro e publicada pela revista IstoÉ neste fim de semana, mostra que a candidata Dilma Rousseff (PT) soma 35,1% das intenções de voto, contra 25% de Marina Silva (PSB) e 20,7% de Aécio Neves (PSDB). Na simulação de segundo turno, Dilma (40,5%) aparece tecnicamente empatada com Marina (40,4%). Na disputa com Aécio, a petista venceria por 43,4% a 38,2%. A margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos. No levantamento anterior, feito entre 1º e 4 de setembro, Dilma tinha 29,8% no primeiro turno, Marina somava 29,5% e Aécio tinha 15,2%.
Quanto à rejeição, 39,6% dos eleitores não votariam em Dilma, abaixo dos 44,3% vistos antes. A rejeição de Marina é de 33% (antes, era de 22,3%) e a de Aécio, 31,9% (antes, 31,5%).
MSN
Em entrevista a blogueiros, Dilma afirma que regulamentação dos meios de comunicação vai beneficiar o mercado regional
Foto: Luciana Freire/Fp
A presidente Dilma Rousseff afirmou ontem que, caso seja reeleita, em seu segundo mandato vai defender a “regulação econômica” dos meios de comunicação. Ela negou que a medida seja “bolivarianista” ou que se destine a fazer controle de conteúdo. O objetivo, prosseguiu, será evitar a formação de monopólios e oligopólios no setor. “A regulação tem uma base que é a econômica, pois onde há concentração de poder econômico dificilmente haverá relações democráticas, em qualquer área. Não há por que com a comunicação ser diferente”, afirmou a presidente durante uma entrevista com blogueiros no Palácio da Alvorada.
Dilma argumentou que a bandeira que pretende abraçar em seu próximo governo “não tem nada de bolivariano” e que não se trata de controle de conteúdo. “Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Controle do conteúdo é típico de país ditatorial, não é de país democrático”. “Vamos impedir que relações oligopólicas se estabeleçam e se instalem e as existentes têm de ser modificadas. É óbvio que não tem nada de bolivariano nisso”, acrescentou.
A regulamentação dos meios de comunicação é uma bandeira do PT, partido de Dilma. O tema chegou a constar nas diretrizes do partido para o programa de governo da reeleição, mas foi retirado do documento final por pressão de várias legendas aliadas. O ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo Lula, Franklin Martins, chegou a elaborar um projeto sobre o tema, mas ele foi engavetado no início do governo Dilma. Para alguns setores, a regulamentação da mídia proposta pelo PT pode configurar uma tentativa de controlar a imprensa.
O modelo de “regulação econômica” defendido por Dilma deve servir também, segundo ela, para estimular a regionalização da produção de conteúdo. “Sou a favor da exigência para ter conteúdo regional e diversidade cultural”, afirmou. Para a presidente, “a mídia oligopolizada também não dá conta de todo o potencial de mercado que temos”.
Preocupada com o impacto das denúncias envolvendo a Petrobras, Dilma também prometeu lançar, se reeleita, um pacote de medidas anticorrupção. Entre as propostas, está a criminalização do “caixa 2”, que hoje é uma contravenção penal. “No meu segundo mandato, uma das coisas que eu quero atacar é a impunidade”, disse no encontro. “Tem de transformar a prática de caixa 2 em crime”.
Tribuna do Norte
Pesquisa Datafolha trás o novo cenário na corrida eleitoral, Dilma Rousseff com 40%, a ex-senadora com Marina Silva com 27%, e o senador Aécio Neves com 18%. Segundo os especialistas o fato do aumento na intenção de voto na candidata à reeleição está ligado diretamente aos programas eleitorais, que vem sendo utilizado para tentar mostrar algo que não aconteceu, principalmente envolvendo autonomia do banco central que Marina Silva defende.
O Globo
O filmete panfletário diz que, num governo Marina, “banqueiros” controlarão o BC e, assim, farão desaparecer a comida da mesa do povo. Ora, o mesmo não acontece nos EUA, Inglaterra, Japão, Alemanha etc. — onde há BCs autônomos. E se algum banqueiro dirigiu o BC, foi nos governos Lula, quando o ex-CEO do Bank Boston, Henrique Meirelles, presidiu a instituição.
Justifica-se, então, o parecer do Procurador-Geral da União, Rodrigo Janot, junto ao TSE, pela suspensão da propaganda, por “criar estados mentais, emocionais ou passionais” nos eleitores. Ministro do Tribunal, Herman Benjamin disse, ao vetar outra publicidade, esta do PSDB, que um pecado mortal dessas peças de propaganda eleitoral é confundir o eleitor. De fato. Mas a última pesquisa Ibope/Rede Globo demonstrou que o dom de iludir desta campanha não tem produzido o efeito desejado pelos marqueteiros. A Justiça e o MP precisam estar ainda mais atentos.
A polícia civil junto aos policiais da polícia militar conseguiram prender na tarde de ontem (26) um traficante no bairro campinas, segundo informações da Connecttv, o individuo já vinha sendo monitorado pela polícia há mais ou menos um mês. Por nome de Hismailhy Algutangme, de 33 anos, Com ele foi apreendido  103 pedras de crack, 300 gramas de maconha, aparelhos celulares, uma faca e dinheiro fracionado, sendo caraterizado o tráfico de drogas.
     
Lideranças do agronegócio se reuniram nesta sexta-feira com Beto Albuquerque, candidato à Vice-Presidência da República pela Coligação Unidos pelo Brasil, encabeçada por Marina Silva, na sede da Sociedade Rural Brasileira, em São Paulo. Questões envolvendo proteção das florestas, índice de produtividade agrícola, política externa, financiamento, seguro e trabalho foram debatidos no encontro promovido pela entidade setorial.
“O grande desafio, não só na agricultura como em outros setores, é governar o governo”, disse Beto, na ocasião. “Cada um puxa para um lado e ninguém puxa para a mesma direção.” O candidato reforçou a importância estratégica de haver coordenação política na esfera governamental. “É preciso ter muito diálogo interno, com planejamento meta e medição de resultados”. Ainda nesse campo, Beto disse que o Ministério da Agricultura precisa ganhar força política e orçamentária.
Capítulo importante no debate com o setor é o que envolve a produtividade agrícola. “Índice de produtividade, eu esclareci e foi bem compreendido aqui na reunião, para nós é premiar. Se queremos ser o player número um no mundo em produção e fornecimento de alimentos no curto prazo, temos que incentivar isso”, disse o candidato da coligação. De acordo com Beto, seria como estabelecer meritocracia no setor. Os melhores têm de ser premiados para servir de exemplo. Enquanto isso, será necessário criar condições para apoiar os pequenos e médios produtores que, muitas vezes, não conseguem investir em tecnologia e inovação. “Os assentamentos são áreas que precisam de grandes investimentos pela extensão e, em muitos lugares, por abandono do próprio governo. São terras que estão muito aquém da capacidade de produtividade”, citou Beto. O país tem cerca de 88 milhões de hectares de assentamentos. Também foi reforçado no encontro que há um falso debate envolvendo proteção e produção. É possível melhorar o rendimento da terra sem deixar de lado a sustentabilidade.
“Abrimos uma discussão também importante sobre seguro. Hoje se assegura o financiamento, mas não a renda”, disse Beto. Segundo ele, representantes de seguradoras estiveram presentes no encontro. “Achamos que a conversa vai abrir uma mesa lá na frente e é só dessa forma que vamos conseguir encontrar solução para um assunto que há muito tempo os governos vêm falando, mas não sentaram com as seguradoras para criar uma equação”.
Boa parte dos cem representantes setoriais que esteve no encontro questionou o candidato sobre o modo de gestão de Marina Silva. “Falei que ela tem uma virtude. Diferentemente da atual presidente, Marina não é de tomar decisões sem ouvir as partes interessadas”, comentou Beto. “Falei também do meu papel no governo, que terá os limites que a presidenta determinar, mas eu não serei um vice que apenas vai substituí-la em sua ausência. Não é o que ela quer e não era o que Eduardo previa para ela”.
Os representantes da coligação conversaram com produtores de grãos e da área citrícola, além de executivos de companhias nacionais e internacionais de segmentos como biotecnologia e defensivos agrícolas. O ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, também esteve presente.
Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras
Foto :Folha de São Paulo
O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa deve ser solto até segunda-feira (29) e usará tornozeleira eletrônica em prisão domiciliar no Rio de Janeiro, segundo a Folha apurou.
Antes de ser preso na Operação Lava Jato, em março, o ex-diretor morava no Rio de Janeiro com sua família. Ele está preso na superintendência do Paraná. A tornozeleira eletrônica foi cedida à PF nesta tarde pelo governo do Paraná. Agentes da Polícia Federal farão a segurança da residência do ex-diretor.
A soltura deve ocorrer ao longo do final de semana para evitar que ele seja transportado em avião de carreira. A operação eleitoral da PF já começou, e as aeronaves do órgão ficam comprometidos com a movimentação de policiais entre os Estados.
A liberação de Paulo Roberto ocorre após o ex-diretor fechar um acordo de delação premiada com a Justiça Federal do Paraná. Ele decidiu contar o que sabe para deixar a prisão.
O ex-diretor da Petrobras foi preso pela segunda vez no dia 11 de junho, após as autoridades da Suíça informarem a Justiça brasileira que ele tinha contas com US$ 23 milhões naquele país. Ele havia sido preso inicialmente em 20 de março sob acusação de ocultar provas, mas foi liberado 59 dias depois por decisão do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal.
No dia 29 de agosto, Paulo Roberto fez acordo com o Ministério Público Federal e a Polícia Federal para fazer delação premiada após saber que a PF poderia prender suas filhas. A Justiça havia autorizado operações de busca e apreensão em 13 empresas no Rio de Janeiro que pertencem a uma filha, um genro e um amigo de Costa.

Mais informações Folha de São Paulo

                              HEA, Robinson, Robério_Reprodução

Será realizado na noite de hoje (26) mais um debate com os candidatos ao governo do Rio Grande do Norte, o debate acontece às 22 horas e 40 minutos na TV Tropical. Para este debate foram chamados apenas os candidatos que os partidos tem representação no congresso ou câmara dos deputados, sendo assim estarão presente Henrique Alves, Robinson Faria e Robério Paulino.
A mediação será feita pela jornalista Cleisla Garcia, enviada pela TV Record.
 c03fad84bf9acbeec05fb1498448e54c
As Polícias Civil do Rio Grande do Norte e da Paraíba deflagraram na madrugada desta última quinta-feira (25/09), em Natal e região metropolitana, uma operação Conjunta denominada “Vale da Justiça”, com o objetivo de prender uma quadrilha interestadual especializada em roubo, receptação e adulteração de veículos.
A ação contou com a participação do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil do RN juntamente com a equipe da Delegacia Especializada em Defesa e Propriedade de Cargas e Veículos (Deprov). No total foram presas oito pessoas, além da apreensão de arma, drogas e veículos.
Ao todo foram cumpridos sete mandados de prisão e seis mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara da Comarca de Mamanguape-PB. As prisões aconteceram nas cidades de Natal, Parnamirim-RN e São José de Mipibu-RN. Segundo o delegado da Paraíba, Marcos Paulo Sales, as investigações se iniciaram há três meses pela Polícia Civil paraibana após uma ocorrência de roubo a veículos na localidade do Vale do Mamanguape.
Após a identificação dos integrantes da quadrilha, que tinham residência no Rio Grande do Norte, foi pedido o apoio da Polícia Civil deste estado. “Além dos roubos a veículos, os criminosos também faziam os serviços de clonagem desses carros e vendiam a preços abaixo do mercado.
Os presos foram identificados como sendo Antonio Eduardo Bezerra de Melo, 59 anos, Erinaldo Medeiros dos Santos, Leandro Rodrigues da Silva, 22 anos, Luiz Gomes da Silva, vulgo “Gordo”, considerado líder do bando, de 43 anos, Claudineide Marcelino da Silva, 36 anos,Rafael da Costa Silva, Érika Dantas e Luiz Gomes da Silva Júnior, 27 anos, este último conduzido em flagrante por porte ilegal de arma, tráfico de drogas, receptação e adulteração de veículos. Todos os presos são do Rio Grande do Norte e praticavam assaltos a veículos no estado da Paraíba.
Com a quadrilha foram apreendidas uma pistola ponto quarenta de uso restrito, a quantia de R$ 7.500 em espécie, documentos em branco do DETRAN-PB, três tabletes de crack, dois veículos roubados, sendo um Ford Fiesta, cor Cinza, com placa fria, e um carro tipo Chery Tiggo, além de outros objetos como celulares e notebook.
190 RN
Diário oficial da união divulgou nesta última quinta-feira (25), que será realizado concurso público para a polícia federal.  A  remuneração de R$ 7.514,33, o concurso prevê o provimento de 600 vagas para o cargo de Agente de Polícia Federal, das quais 30 são reservadas para candidatos com deficiência, em cumprimento ao Decreto nº 3.298/99; e 120 vagas para os candidatos negros, conforme estabelece a Lei nº 12.990/2014. 
É requisito para participar deste certame ter formação de nível superior em qualquer área. 
Inscrições
As inscrições poderão ser realizadas através do site da Cespe/UNB, no período de 6 a 26 de outubro de 2014. A taxa para se inscrever é de R$ 150,00.