O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) absolveu, à unanimidade, o deputado estadual Ezequiel Ferreira, o Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o prefeito de Angicos, Deusdete Gomes de Barros, e a secretária de saúde do município, Nataly de Souza, em uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral movida pelo Procuradoria Regional Eleitoral.

A corte acompanhou o relator do processo, Desembargador Cornélio Alves, rejeitando o pedido do órgão ministerial, que apontou conduta vedada a agentes públicos e abuso de poder político em dois atos envolvendo os investigados.

Segundo o MPE, a doação de uma ambulância com recursos da Assembleia Legislativa para o município de Angicos, em 2017, foi usada para promoção dos então candidatos a deputado estadual, Ezequiel Ferreira, e a deputado federal, Rogério Marinho, durante período de campanha eleitoral, em 2018. A defesa dos investigados argumentou que a doação foi feita dentro da legalidade, a partir das sobras do orçamento de 2016 da ALRN, com as quais foram adquiridas 85 ambulâncias, doadas ao Executivo estadual, o qual distribuiu os veículos aos municípios.

Além disso, o MPE apontou que foram utilizados recursos do Fundo Municipal da Saúde de Angicos para o abastecimento de carros para um evento de campanha dos dois candidatos. O advogado dos investigados afirmou que o comício se tratou de uma passeata, não de uma carreata, como também que os carros abastecidos eram veículos oficiais da Secretaria de Saúde do município.

Em seu voto, o relator apontou que, no caso do abastecimentos dos veículos, as provas juntadas aos autos do processo não possuíam robustez necessária para vincular o abastecimento com o comício partidário, excluindo a tese de abuso de poder político. Quanto à doação da ambulância, o Desembargador entendeu que não houve conduta vedada a agente público, já que o veículo foi doado pelo poder Executivo estadual, enquanto o acusado era membro do poder Legislativo.

Menino de 8 anos está internado na UTI do Hospital Walfredo Gurgel, em Natal — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Médicos do Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, descobriram uma bala alojada na cabeça de um menino de 8 anos que deu entrada na unidade após sofrer uma suposta queda, neste domingo (9). Ao chegar à unidade, os pais do garoto tinham afirmado que ele brincava com outras crianças do condomínio, no bairro Nossa Senhora do Nazaré, quando caiu e bateu a cabeça. Acionada para investigar o caso, a Polícia Civil suspeita de bala perdida.

A criança está internada em estado grave na UTI do hospital. Quando chegaram ao pronto-socorro, os pais afirmavam que o garoto estava brincando em um gramado, com outras crianças do condomínio onde a família mora, quando caiu. Segundo o delegado Marcus Vinícius, da Divisão de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP), os pais afirmaram que acreditavam que o menino teria batido a cabeça em um pedaço de concreto.

Porém, ao fazerem os exames iniciais, os médicos do Hospital Walfredo Gurgel encontraram uma bala alojada do lado esquerdo da cabeça do menino e a polícia foi acionada para investigar o caso.

Segundo o delegado Marcus Vinícius, nas primeiras informações colhidas no condomínio, nenhum morador afirmou ter ouvido disparo de arma de fogo. Ainda de acordo com ele, um dos meninos que brincava com a criança disse que ouviu um barulho, mas que também não imaginou que fosse uma bala.

“A nossa primeira hipótese é que tenha sido bala perdida, mas ainda vamos colher depoimentos dos moradores do condomínio e a própria família. As investigações ainda estão no início. Se foi uma bala perdida, dependendo da distância, é realmente possível que ninguém tenha ouvido”, afirmou o delegado.

G1 RN

A secretaria estadual de Saúde divulgou nesta sexta-feira, 07, o boletim epidemiológico com os últimos dados do covid-19 em Macaíba. A cidade registra 149 casos suspeitos, 847 descartados, 711 confirmados, 2 óbitos em investigação e 60 óbitos confirmados.

Ao todo foram recuperados 405 pacientes.

 

 

Na noite deste sábado (08), Policiais Militares da 1aCIA/11oBPM (empregados no serviço extra) após informações repassadas via COPOM, agiram rápido e lograram êxito em recuperar uma moto roubada há poucos minutos na região de Mangabeira, Macaíba.

Ato contínuo os policiais socorreram o proprietário da moto para a UPA Macaíba, pois este foi vítima de disparo de arma de fogo por parte dos criminosos.

Em seguida, inúmeras diligências foram realizadas para dar uma resposta a esse ato covarde dos bandidos.

11º BPM/Via Instagram

Agência Brasil – O presidente Jair Bolsonaro participou, na manhã deste domingo (9), de uma videoconferência com outros chefes de Estado e de governo para tratar das ações de apoio ao Líbano. Na última terça-feira (4), uma grande explosão na zona portuária de Beirute, capital do país, deixou um saldo de centenas de mortes e milhares de feridos. Ao detalhar as ações do governo brasileiro, Bolsonaro disse que convidou o ex-presidente Michel Temer, que tem ascendência libanesa, para coordenar a missão. 

“Nos próximos dias, partirá do Brasil, rumo ao Líbano, uma aeronave da Força Aérea Brasileira com medicamentos e insumos básicos de saúde, reunidos pela comunidade libanesa radicada no Brasil. Também estamos preparando o envio, por via marítima, de 4 mil toneladas de arroz, para atenuar as consequências da perda dos estoques de cereais destruídos na explosão. Estamos acertando, com o governo libanês, o envio de uma equipe técnica, multidisciplinar, para colaborar na realização da perícia da explosão. Convidei, como o meu enviado especial e chefe dessa missão, o senhor Michel Temer, filho de libaneses e ex-presidente do Brasil”, afirmou Bolsonaro.

Em nota, a assessoria de Temer informou que o ex-presidente “está honrado” com o convite. “Quando o ato for publicado no Diário Oficial serão tomadas as medidas necessárias para viabilizar a tarefa”, diz a nota.

A videoconferência foi iniciativa do presidente da França, Emmanuel Macron, e contou com a participação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, do presidente do Líbano, Michel Aoun, além dos líderes de países como Egito, Catar e Jordânia, entre outros. Em seu breve pronunciamento, Bolsonaro classificou a reunião como necessária e urgente, reafirmou suas condolências às famílias das vítimas da tragédia e destacou a relação histórica entre Líbano e Brasil.

“O Brasil é lar da maior diáspora libanesa no mundo, 10 milhões de brasileiros de ascendência libanesa formam uma comunidade trabalhadora, dinâmica e participativa, que contribui de forma inestimável com o nosso país. Por essa razão, tudo que afeta o Líbano nos afeta como se fosse o nosso próprio lar e a nossa própria pátria”, disse.

Na manhã deste sábado (08) Policiais Militares da 1aCIA/11oBPM (empregados no serviço extra) após informação repassada via COPOM, logram êxito em recuperar uma moto roubada, num estabelecimento comercial, na região de Mangabeira, Macaíba.

A moto foi encaminhada a Central de Flagrantes para adoção dos procedimentos cabíveis.

11º BPM/Via Instagram

Policiais civis da Delegacia Municipal de Macaíba, com apoio do 11º Batalhão da Polícia Militar (BPM), deflagraram, na manhã desta sexta-feira (07), uma Operação nos municípios de Macaíba e Parnamirim. A ação teve como objetivo combater o tráfico de drogas e prender foragidos da Justiça.

As diligências foram iniciadas após o recebimento de informações que um grupo de criminosos que residia na rua Mar da Galileia, localizada no município de Parnamirim, teria sido expulso por integrantes de uma facção criminosa rival. De acordo com as investigações, os criminosos teriam se refugiado na região da Baixa, em Macaíba, onde outros integrantes da mesma facção residiam. Além disso, havia suspeita de que eles estavam planejando possíveis conflitos nas regiões de Parnamirim e Macaíba.

Durante a ação, os policiais civis e militares prenderam na região da Baixa, no centro de Macaíba, um homem de 34 anos. Segundo investigações, ele é integrante de uma facção criminosa e estava foragido da Justiça.

Uma mulher de 28 anos autuada em flagrante por posse de droga para consumo pessoal. De acordo com investigações, recentemente o companheiro dela foi morto no conflito entre facções. Com ela, os policiais apreenderam porções de maconha. A suspeita foi conduzida até a delegacia, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), e, em seguida, foi liberada.

Além das prisões, os policiais recuperaram uma motocicleta YAMAHA XTZ 150 CROSSER Z, de cor azul. O veículo havia sido roubado por quatro homens que portavam armas de fogo, no dia 02 de agosto de 2020, no bairro Passagem de Areia, na Zona Rural de Parnamirim.  A motocicleta foi localizada nesta sexta-feira (07), em uma casa abandonada no Beco do Angelim, na região da Baixa.

PC/Assecom

Carro perseguido pela policial capotou na BR-101 Norte em Extremoz, na Grande Natal — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Um criminoso morreu e um cabo da Polícia Militar foi baleado em um confronto que aconteceu no final da noite desta sexta-feira (7) na BR-101 Norte, em Extremoz, na região metropolitana de Natal. O policial fraturou o tornozelo, mas, segundo a corporação, já passou por cirurgia e não corre risco de morte.

Segundo a PM, uma equipe da Força Tática fazia patrulhamento quando se deparou com um carro modelo Classic branco que tinha sido roubado de um motorista de transporte de passageiros por aplicativo. Ao ver a aproximação da viatura, o motorista acelerou e tentou fugir, dando início a uma perseguição policial.

Ainda de acordo com o relatório policial, na altura da rotatória próxima à fábica da Ambev, o motorista do carro perdeu o controle e capotou. Os criminosos, então, teriam dado início ao confronto, atirando contra os policiais, que revidaram.

Um criminoso morreu e um cabo da Polícia Militar foi baleado em um confronto que aconteceu no final da noite desta sexta-feira (7) na BR-101 Norte, em Extremoz, na região metropolitana de Natal. O policial fraturou o tornozelo, mas, segundo a corporação, já passou por cirurgia e não corre risco de morte.

Segundo a PM, uma equipe da Força Tática fazia patrulhamento quando se deparou com um carro modelo Classic branco que tinha sido roubado de um motorista de transporte de passageiros por aplicativo. Ao ver a aproximação da viatura, o motorista acelerou e tentou fugir, dando início a uma perseguição policial.

Ainda de acordo com o relatório policial, na altura da rotatória próxima à fábica da Ambev, o motorista do carro perdeu o controle e capotou. Os criminosos, então, teriam dado início ao confronto, atirando contra os policiais, que revidaram.

G1 RN

O Boletim InfoGripe, produzido semanalmente pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e divulgado nesta sexta-feira (7), mostra que apenas Natal e mais cinco capitais brasileiras estão em situação de “queda” em número de casos da covid-19. Além da capital potiguar, aparecem Curitiba, João Pessoa, Salvador, Teresina e Vitória. Os dados são da semana epidemiológica 31, entre os dias 26 de julho e 1° de agosto.

Veja a situação nas capitais:

Possível queda Aracaju e Rio Branco
Retomada de crescimento Macapá e Maceió
Estabilização Manaus, Palmas e Porto Alegre
Oscilação Belém
Crescimento Porto Velho
Queda, com possível estabilização Boa Vista
Queda Curitiba, João Pessoa, Natal, Salvador, Teresina e Vitória
Estabilização para possível início de queda Belo Horizonte e Florianópolis
Possível retomada de queda São Paulo
Possível retomada de crescimento Fortaleza, Rio de Janeiro e São Luís
Queda lenta Recife

O boletim da Fiocruz indica uma possível nova fase de queda leve no número de novos casos semanais de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no país, após a retomada do crescimento observado em junho. Amapá, Ceará e Rio de Janeiro mantêm o sinal de retomada do crescimento (uma segunda onda).

O estado do Maranhão teve a possível retomada do crescimento alterada para possível estabilização. Os casos de covid-19 ainda estão muito altos e a capital, São Luís, indica possível retomada do crescimento de casos da doença.

No Amapá, a capital Macapá apresenta sinal de estabilização do número de casos da doença. Já as capitais Fortaleza e Rio de Janeiro mostram possível retomada do crescimento. O estado do Rio registrou até ontem (6) 13.941 óbitos, sendo que somente na capital são 8.540 mortes de covid-19 desde o início da pandemia no país.

De acordo com o coordenador do InfoGripe, o pesquisador Marcelo Gomes, apesar de sinal de leve queda, os valores semanais de casos e de óbitos (que também continuam em nível acima do muito alto) no país estão muito acima do nível de casos considerado muito alto. “Todas as regiões do apresentam ocorrência de casos muito alta e na zona de risco”, avaliou.

Situação no país

Em relação às unidades da federação que apresentavam manutenção do sinal de crescimento ou platô, observou-se possível início de queda em Tocantins, Sergipe, Paraná e em Santa Catarina. Segundo o pesquisador, nesses estados, as capitais Palmas e Florianópolis ainda apresentam sinal de estabilização, enquanto Aracaju e Curitiba apresentam sinal de queda.

Os estados da Bahia, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Minas Gerais e Rio Grande do Sul apresentaram um possível início de queda nos casos, mas este sinal é ainda considerado fraco. As respectivas capitais, Salvador, Campo Grande e Belo Horizonte apresentam queda, enquanto Porto Alegre mostra estabilização. Brasília ainda registra sinal de crescimento do número de casos da doença.

Marcelo Gomes esclarece que o estado de São Paulo mostra um sinal de possível redução em relação às semanas anteriores, mas o perfil ainda é compatível com a oscilação que vem sendo observada desde maio. A capital paulista apresenta tendência de queda após período de oscilação em novo platô abaixo do pico observado em maio”.

Segundo a análise, no Pará, embora se mantenha com sinal de possível estabilização, Belém mostra retomada do crescimento. Nas demais unidades não foram observadas alterações em relação às tendências anteriores.

Macrorregiões

Esta nova edição apresenta também estimativas das macrorregiões de saúde de cada estado e de casos recentes para o país, grandes regiões e capitais. Entre as ocorrências com resultado positivo para os vírus respiratórios, 96,7% dos casos e 99,1% dos óbitos se deram em decorrência do novo coronavirus.

A divulgação das análises para macrorregiões de saúde permite avaliar tanto o processo de interiorização como possíveis diferenças dentro de um mesmo estado. Por exemplo, para o Rio de Janeiro o estudo aponta para uma possível retomada do crescimento, que aparenta ser reflexo dos casos na macrorregião que inclui a capital. Nas demais, o sinal é de queda ou de estabilização.

Em contrapartida, em Pernambuco, na macrorregião Metropolitana o sinal é de queda, enquanto nas demais três macrorregiões do estado a tendência ainda é de crescimento, sem ter atingido ainda um pico em nenhuma dessas regiões.

Em São Paulo, há uma variabilidade enorme, observando macrorregiões dando os primeiros sinais de início de queda e outras mantendo sinal de queda por várias semanas consecutivas. A macrorregião associada à capital mostra sinais de uma possível estabilização, mas ainda em valores muito elevados e outras estão com sinais de retomada do crescimento.

Fonte: Portal Grande Ponto

O Rio Grande do Norte tem 2.447.178 eleitores aptos a votar nos seus candidatos a prefeito e vereador nas eleições municipais do dia 15 de novembro, nos 167 municípios potiguares. O número representa um crescimento de 1,65% em relação à eleição passada. Macaíba é a sexta cidade do estado com maior número de eleitores, são 50 mil eleitores, em 2016 eram 48.828 eleitores.

Natal – 560.929 eleitores

Mossoró – 175.932 eleitores

Parnamirim – 125.346 eleitores

São Gonçalo do Amarante – 69.027 eleitores

Ceará-Mirim – 53.136 eleitores

Macaíba – 50.091 eleitores

 

 

Agência PRF

Na manhã desta quinta-feira (06), a Polícia Rodoviária Federal apoiou a Polícia Civil/RN na identificação de 4 caminhões e agregados roubados.

A ação teve objetivo de identificar veículos e agregados roubados que eram comercializados em uma oficina mecânica. O dono da oficina, um homem de 52 anos, foi preso no dia anterior e confessou que adquiria e comercializava itens de caminhões roubados.

Ocorrência encaminhada à DEPROV – Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas, em Natal/RN.

O ex-deputado federal e presidente do PTB, Roberto Jefferson, apoiador do presidente Jair Bolsonaro fez duras criticas ao ministro potiguar do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho, por estar preparando agenda com o presidente Jair Bolsonaro no RN com nomes ligados ao PSDB, partido de Marinho, em visita prevista para o dia 21.

“Rogério, não exponha o presidente Bolsonaro a um vexame na sua própria casa. A militância petebista e Bolsonariana de Natal não vai aceitar a passeios bizarros do presidente com o PSDB na capital do RN. Quem avisa amigo é”, diz Jefferson em um dos Tweets.

Com informações do Blog do BG.

Agência Brasil – A população desocupada do país, entre 12 e 18 de julho, chegou a 12,4 milhões de pessoas, um pouco acima do registrado na semana anterior, quando era de 12,2 milhões. Com o resultado, a taxa de desocupação ficou em 13,1%, a mesma da semana anterior, mas acima da taxa registrada da primeira semana de maio (3 a 9 de maio) que atingiu 10,5% e quando o número desocupados era de 9,8 milhões. Os dados estão na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid-19 (Pnad covid-19) semanal, divulgada hoje (7), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na terceira semana de julho, cerca de 6,2 milhões de pessoas (7,5% da população ocupada) estavam afastadas do trabalho por causa do distanciamento social. O número representa queda tanto em relação à semana anterior quando 7 milhões de trabalhadores (8,6%) estavam afastados quanto na comparação com a primeira semana da pesquisa, entre 3 e 9 de maio – 16,6 milhões de pessoas, o equivalente a 19,8% da população ocupada.

Para a coordenadora da pesquisa, Maria Lúcia Vieira, esse movimento, provavelmente, representa o retorno das pessoas ao trabalho. “Como o total de pessoas não afastadas do trabalho aumentou na terceira semana de julho, isso indica que a maioria das pessoas que estavam afastadas pelo distanciamento voltaram para o trabalho que tinham antes da pandemia”, observou.

De acordo com a pesquisa, na terceira semana de julho, a população ocupada do país era de 81,8 milhões. O número representa estabilidade em relação ao período anterior em que foi estimada em 81,1 milhões de pessoas e queda na comparação com a semana de 3 a 9 de maio, quando era de 83,9 milhões de pessoas.

Já a estimativa da população ocupada e não afastada do trabalho ficou em 72,5 milhões de pessoas, alta na comparação com o período anterior de 71 milhões e com a semana de 3 a 9 de maio, de 63,9 milhões. Segundo a pesquisa, entre essas pessoas, 8,2 milhões ou 11,3% trabalhavam remotamente. O total representa estabilidade em relação à semana anterior de 8,2 milhões ou 11,6%. Em números absolutos, o número de pessoas em home office (8,6 milhões) se manteve estável na comparação com a primeira semana da pesquisa, mas apresentou queda percentual já que, em maio, o índice atingia 13,4%.

O nível de ocupação de 48,% se mostrou estável na comparação com a semana anterior de 47,6% e em queda em relação à semana de 3 a 9 de maio, quando atingiu 49,4%.

A taxa de informalidade aproximada ficou em 32,5%, o que é um recuo em relação à semana anterior (34,0%) e à semana de 3 a 9 de maio (35,7%). A taxa de participação na força de trabalho ficou atingiu 55,2%, o que estatisticamente, segundo o IBGE, é estável se comparado à semana anterior (54,8%) e, ainda à primeira semana de maio (55,2%).

Fora da força de trabalho

A população fora da força de trabalho, que não estava trabalhando nem procurava por trabalho, somou 76,2 milhões de pessoas e se manteve estável em relação à semana anterior, quando alcançou 76,9 milhões, como também à semana de 3 a 9 de maio (76,2 milhões). Entre essas pessoas, a pesquisa apurou que cerca de 28 milhões de pessoas ou 36,7% da população fora da força de trabalho disseram que gostariam de trabalhar. O contingente ficou estável em relação à semana anterior (28,3 milhões ou 36,7%), mas cresceu na comparação com a primeira semana da pesquisa entre 3 a 9 de maio (27,1 milhões ou 35,5%).

A pandemia ou a falta de uma ocupação na localidade em que moravam foram os motivos para cerca de 18,6 milhões de pessoas que gostariam de trabalhar, não procurarem uma vaga. O número correspondia a 66,4% das pessoas não ocupadas que não buscaram por trabalho e gostariam de trabalhar. O total permaneceu estável em relação à semana anterior (19,2 milhões ou 68,0%) e em comparação com a semana de 3 a 9 de maio (19,1 milhões ou 70,7%).

Saúde

A Pnad covid-19 estimou também que na terceira semana de julho, cerca de 3,3 milhões de pessoas ou 23,7% das que apresentaram algum sintoma da doença buscaram atendimento médico. O total ficou estável em relação à semana anterior, quando era de 3 milhões ou 21,5% e, no entanto, de queda em números absolutos mas aumento em termos percentuais, se comparado à semana de 3 a 9 de maio. Naquele momento somaram 3,7 milhões ou 13,7%. De acordo com a pesquisa, cerca de 85% destes atendimentos foram na rede pública de saúde.

Na semana de 12 a 18 de julho, os números indicam que 13,8 milhões de pessoas ou 6,5% da população do país apresentavam pelo menos um dos 12 sintomas associados à síndrome gripal investigados pela pesquisa, que são febre, tosse, dor de garganta, dificuldade para respirar, dor de cabeça, dor no peito, náusea, nariz entupido ou escorrendo, fadiga, dor nos olhos, perda de olfato ou paladar e dor muscular. Estatisticamente, isso representa que ficou estável frente a semana anterior de 13,9 milhões ou 6,6% da população e de queda em relação ao período de 3 a 9 de maio, 26,8 milhões ou 12,7%.

Entre 12 e 18 de julho, 9,3% daquelas que tiveram sintomas de síndrome gripal, ou seja, 302 mil pessoas, procuraram atendimento em ambulatório ou consultório privado ou ligado às Forças Armadas. Segundo a pesquisa, o contingente representa estabilidade tanto na comparação com a semana anterior (315 mil ou 10,6%), como em relação à primeira semana de maio (320 mil ou 8,7%).

A Pnad-covid-19 mensal apontou que cerca de 912 mil pessoas procuraram atendimento em hospital, público, particular ou ligado às Forças Armadas na semana entre 12 e 18 de julho. O resultado representa 6,6% daquelas que apresentaram sintomas e ficou estatisticamente estável na comparação com a semana anterior, quando eram 914 mil pessoas ou 6,6% e também frente a semana de 3 a 9 de maio com 1,1 milhão ou 4,0%. Entre os que procuraram atendimento, 135 mil (14,8%) foram internados, o que também é uma estabilidade frente a semana anterior (124 mil ou 13,6%) e a semana de 3 a 9 de maio (97 mil ou 9,1%).