Secretaria de  Meio Ambiente e Urbanismo irá fazer revitalização das praças públicas de Macaíba, a notícia foi anunciada essa semana, a pasta será conduzida por um novo secretário, o Joacy Carlos Pereira, o principal foco do secretário é planejar o paisagismo, arborização e revitalização das principais praças do município, nesta semana trouxemos o caso da praça da Morada da Fé que em 3 anos depois de construída já apresenta problema na estrutura.
Outra praça que está precisando de revitalização é a praça Antônio Siqueira, o seu paisagismo não é o mesmo, pois a grama  praticamente morreu por falta d`água, e os postes que ficam em cima da mureta do rio jundiaí estão com as luzes apagadas.
Segundo o site da prefeitura a primeira praça a ser revitalizada será a  Paulo Holanda Paz , na sequência, outras praças da cidade, como as dos conjuntos Auta de Souza e Monte Líbano também serão trabalhadas. Ainda de acordo com Joacy, futuramente o trabalho de revitalização poderá beneficiar praças de comunidades da zona rural. 
     Macaíba no Ar
O Boletim da Notícia

Escolas particulares já estão mais adaptadas às regras. Escolas públicas precisam de mais ajustes

A costureira Ana Cristina Duarte, 31, ainda não sabia que seu filho Marcos Antônio, de cinco anos,  não pode faltar mais que 40% dos dias letivos neste ano. Com a sanção da presidenta Dilma Rousseff em abril do ano passado, a Lei nº 12.796, inseriu a Educação Infantil na Educação Básica. E, por causa disso, ela será organizada de  forma diferente a partir de 2014. O aluno não poderá faltar mais que 80 dos 200 dias letivos, ou 320 das 800 horas. Para a mãe, as novas normas não serão problema para a família.  “Ele adora vir para o CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil). Não quer mais voltar pra  casa”, diz. 
Até hoje, não havia qualquer controle dos órgãos fiscalizadores da Educação quanto à presença e desenvolvimento pedagógico das crianças dessa faixa etária. Outra novidade são as avaliações, que não deverão gerar “retenção”, ou reprovação, segundo informou o Ministério da Educação. A partir de 2016, a matricula das crianças será obrigatória desde os 4 até os 17 anos de idade. Atualmente, a obrigatoriedade só é vigente a partir dos seis anos. Os casos graves de ausência podem ser encaminhados ao Ministério Público ou Conselhos tutelares e os pais punidos com base no Estatuto da Criança e do Adolescente e pagar multa de 3 a 20 salários mínimos (R$ 2.172 a R$ 14.480).
 “Se fosse assim desde antigamente, hoje minha mãe sabia ler”, pontua Ana Cristina. Como ela, a maioria dos pais abordados pela reportagem concordou com as mudanças na fase pré-escolar, ainda que não tivesse conhecimento prévio da novidade. “Eu acho importante a gente trazer, mesmo que não tivesse obrigação”, diz a dona de casa Larissa Mendes, 20, que tem uma filha de 4 anos. “Eu faço questão de trazer, porque a gente quer um futuro bom pra eles”, coloca Fábio da Silva, 35 anos, assistente de serviços gerais.
  Os filhos de Ana Cristina, Larissa e Fábio estudam no CMEI Marilanda Bezerra, que atende 350 crianças no bairro Guarapes, zona Oeste de Natal. Segundo a professora Luciana Lins, é raro um aluno chegar a faltar 40% do ano letivo, mas existem casos de frequência irregular. “Quando chega o fim do ano, os próprios pais percebem que a criança não desenvolveu tanto quanto poderia, como os colegas que vinham todos os dias”, coloca. 
A coordenadora Clézia Carvalho, explica que os pais são procurados pela escola, caso a ausência do aluno seja percebida. “A gente telefona ou vai até a casa dele para esclarecer o que está acontecendo. Nós tivemos uma reunião nesta semana e trouxemos representantes do Conselho Tutelar. Para os pais de uma comunidade como é essa, isso é um ganho”, coloca.
O que agora é obrigação para todas as escolas já era rotina nas escolas particulares. Do outro lado da cidade, no colégio Marista, a orientadora educacional Niane Oliveira, explica que a escola já trabalha há anos com a conscientização e participação da família na edução do aluno.  “Chegar na hora ou não faltar por qualquer coisa não depende da criança, mas da família. É preciso que os pais tenham compromisso com os filhos”, destaca. Segundo ela, não é raro as crianças ficarem constrangidas quando chegam atrasadas à aula e perdem alguma atividade realizada pela turma. 
A coordernadora pedagógica, Jacira Alves, conta que os pais são procurados, nos casos de ausência. “Nós tentamos compreender o motivo e encontrar uma solução. Geralmente o problema é na rotina da família. Às vezes é melhor mudar a criança de turno, por exemplo. E acaba dando certo”, diz. 
Alguns dos pais entrevistados questionaram a necessidade da lei. É o caso de Teobaldo Medeiros, engenheiro e funcionário público, que tem uma filha nesta faixa etária. “Quanto mais precoce a educação, melhor. Mas acho que essa, multa, por exemplo, não vai ser aplicada, assim como as que existem na justiça eleitoral”, afirma. “Não sei se precisa de uma lei para isso”, afirma a advogada Leila Moura.  
Da Tribuna do Norte

O cursinho popular do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte , em Natal, abre na próxima segunda-feira (10) cerca de 200 vagas para turmas que iniciarão, em março, preparação para o Enem 2014. O cursinho é voltado para estudantes que concluíram ou estão concluindo o ensino médio, preferencialmente em escolas públicas, e dispõe de acompanhamento pedagógico e didático realizado por estudantes da própria UFRN.

As vagas serão distribuídas entre os turnos vespertino e noturno, com opção para turmas de língua estrangeira inglesa ou espanhola. As aulas acontecem de segunda à sexta-feira, nas dependências da UFRN, com aulões quinzenais aos sábados abertos ao público.

Para a realização da matrícula, é necessário comparecer à secretaria do cursinho (setor I do campus, por trás do DCE) no horário entre as 9h e as 15h. Os documentação necessários são: cópias do RG, CPF, comprovante de residência e certificado/histórico de conclusão do ensino médio, uma foto 3×4, e o valor correspondente à matrícula que custa R$ 130. Para as demais mensalidades é cobrado o valor de R$ 55.
O cursinho do DCE foi criado há 17 anos pelo Diretório Central dos Estudantes da UFRN, com o objetivo de ampliar o acesso dos estudantes do estado a uma preparação de qualidade para admissão na Universidade Federal. Mantendo a mesma filosofia, passou a ser projeto de extensão do Centro de Educação da UFRN e atualmente é reconhecido como Empresa Júnior da Universidade, auxiliando na formação dos futuros profissionais e incentivando o empreendedorismo no âmbito acadêmico.

G1 RN

Atualmente, segundo dados da CNM, a droga está presente em 98% dos municípios do país. O Ministério da Saúde (MS) já admitiu que a droga virou uma epidemia. Os dados apresentados no “Observatório do Crack” que alertam para nível alto de problemas em 28 municípios potiguares refletem apenas uma parte do problema. A CNM informa que as informações são repassadas pelos gestores de cada cidade após contato com as secretarias municipais de Ação Social e Saúde.
Os dados são enviados diretamente no portal do Observatório através de login e senha cadastrado previamente. Para chegar ao índice de “alto”, “médio” ou “baixo” são contabilizadas e analisadas algumas variáveis. Entre elas, a presença de comitê municipal antidroga e a rede de assistência ao usuário. Número de homicídios e outros crimes também é contabilizado.
“O município é responsável por responder o questionário e repassar as informações. Infelizmente, nem todos fazem isso”, informa a assessoria de imprensa da CNM. Devido à falha, pelo menos 40 municípios estão enquadrados no quesito “sem resposta” no Observatório. Nenhum município está classificado como “sem problemas”.
O crack é uma substância derivada da cocaína, apresentada em forma de pedras, feita a partir da mistura da pasta base com diversos produtos químicos. É uma droga estimulante do sistema nervoso central, que causa o aumento da pressão arterial e aceleração dos batimentos cardíacos. O uso frequente pode provocar convulsões, parada cardíaca e levar à morte. Tribuna do Norte

Mais uma tentativa de homicídio é registrada na cidade de Macaíba, o fato ocorreu nesta manhã de domingo (09), segundo informações repassadas ao informativo dão conta que esposo efetuou dois disparos contra sua própria esposa, até o momento  não se sabe a identificação do criminoso, se sabe que ele é filho de Marisa, que reside na rua Ovídio Pereira em frente ao Fórum.
Informativo Atitude

A Prefeitura de Macaíba prossegue com as obras da nova creche do Campo das Mangueiras. A parte da fundação já foi feita. Estão sendo edificados os pilares e vigamentos.

A previsão é que nas próximas semanas seja iniciada a parte de alvenaria. Depois de sua conclusão, a creche da referida localidade vai atender cerca de 240 crianças de 0 a 5 anos de idade.

O senhor Kerginaldo José da Silva, residente na comunidade, motorista e ajudante de construção civil, demonstrou satisfação ao ver o saber sendo construído em seu bairro: “Essa obra é essencial para o bairro, para o município. Minha neta vai estudar aqui. Hoje em dia, quem tem criança tem que ir para outros lugares; a creche mais perto daqui é a do Campo da Santa Cruz”.

Assecom

Nesta semana, um dos nomes mais falados na internet e na política foi o de Rachel Sheherazade.

Tudo porque a apresentadora do jornal “SBT Brasil” emitiu uma opinião na última terça-feira (04) sobre um jovem de 15 anos, acusado de roubo, que foi agredido e acorrentado por populares no Rio de Janeiro.

Para a âncora, em um país onde há grandes índices de violência, as atitudes dos chamados vingadores são consideradas compreensíveis.

A jornalista ainda classificou o fato como uma “legítima defesa coletiva de uma sociedade sem Estado” e incentivou que os defensores dos direitos humanos fizessem um “favor” ao Brasil e adotassem um bandido.

A crítica de Sheherazade alcançou enorme repercussão e gerou reclamações de muita gente, inclusive de partidos e sindicatos. O PSOL protocolou uma representação na Justiça por crime de incitamento à violência.

Já o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e a Comissão de Ética também se manifestaram contrários ao posicionamento da âncora. Tais órgãos alertaram para a grave violação de direitos humanos através do pronunciamento da jornalista.

Em entrevista exclusiva ao NaTelinha, Rachel falou sobre sua opinião emitida no “SBT Brasil” e não poupou críticas aos que falaram mal dela.

Confira na íntegra:

NaTelinha – Você tem algum receio de que as suas opiniões polêmicas coloquem em cheque sua credibilidade?

Rachel Sheherazade – Opiniões não afetam a credibilidade. Quando você exibe sua opinião, você toma posicionamentos, mostra quem é, como pensa. Se opiniões depusessem contra nossa reputação só os idiotas teriam crédito.

NaTelinha – O que tem a dizer sobre a representação do PSOL contra você e do comunicado do Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro repudiando sua critica?

RS – O PSOL é um partido que vem ganhando as manchetes dos jornais por seus escândalos de desvio de dinheiro público e fraudes. É uma legenda insignificante, inexpressiva, que agora, às vésperas da eleição, quer ganhar as manchetes, se fazer presente de alguma forma. Procurava uma vítima para chamar de sua e uma algoz a quem pudesse acusar, desviando, assim, a atenção dos eleitores de seus escândalos políticos recentes. Assim como o PT, o PSOL também defende o controle da mídia, que nada mais é do que a volta da CENSURA aos meios de comunicação. O partido acusa-me de incitação à violência quando simplesmente faço uso de um direito constitucionalmente garantido – a liberdade de expressão. Portanto, é um partido anti-democrático, que não tolera a imprensa livre. Seu presidente usou o plenário da Câmara para me fazer acusações levianas, na esperança de ganhar dividendos eleitorais.

Já o sindicato dos jornalistas do RJ, em vez de defender seus profissionais e a liberdade de imprensa, está jogando o jogo dos maus políticos, promovendo a volta da mordaça. O sindicato acaba maculando sua própria credibilidade, como entidade representativa dos direitos dos jornalistas. Só tenho a lamentar…

Agora eu me pergunto: que tipo de apoio o PSOL, o PT, o Sindicato dos Jornalistas do RJ e as ONGs de Direitos Humanos fizeram até agora pelo infrator preso ao poste? Alguma dessas entidades lhe socorreu? Estendeu-lhe a mão? Ou ele só foi usado como discurso panfletário e nada mais?

NaTelinha – O pessoal mais de direita te defende. Até dizem que você é reacionária. Concorda?

RS – Sou, de fato, uma pessoa com valores conservadores, muito mais à direita que à esquerda. Quero conservar o Estado democrático de Direito, a família, a propriedade privada, o voto livre, o parlamento forte, a Justiça independente, a liberdade religiosa, as garantias constitucionais, a paz social, a manutenção da ordem, o direito à vida… Se tenho atitudes reativas é porque reajo contra a corrupção, a violência, a impunidade, a falência do ensino, o desrespeito às nossas instituições e tudo o que põe em risco nossas maiores e mais importantes conquistas sociais.

NaTelinha – Você acha que, em algum momento de suas opiniões nestes anos de “SBT Brasil”, você tenha quebrado a ética jornalística?

RS – De forma alguma! Defendo, antes de tudo, a democracia, a legalidade, o bem comum, a ordem, e principalmente, os direitos dos cidadãos de bem esquecidos pelo Estado.

NaTelinha – No “SBT Brasil” desta quinta-feira (06), você deu explicações sobre sua opinião de terça (04). Foi obrigada pela direção de jornalismo a fazer isso? Como se sentiu diante de tantas críticas?

RS – A ideia de voltar ao assunto foi do nosso diretor de Jornalismo [Marcelo Parada] e acatei na hora. Fazemos um jornal muito transparente e somos muito próximos ao nosso público telespectador. Tamanha repercussão sobre aquele assunto não poderia passar em branco no SBT BRASIL.

Quanto as críticas, eles serão sempre bem vindas. É para isso que analisamos os fatos, nos posicionamos diante da notícia. O objetivo não é empurrar goela abaixo nossa opinião, mas fomentar debates na sociedade. Permitir ao telespectador um olhar mais apurado e aprofundado sobre a realidade do país.

Na Telinha

Durante o encontro, o presidente do PMDB recebeu a vista dos presidentes do PR e do Pros, os deputados João Maia e Ricardo Motta. Garibalde Filho também esteve presente

O PMDB está realizando reuniões individuais entre os prefeitos do partido no Rio Grande do Norte e o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves. O encontro serve para ouvir preferências sobre as alianças partidárias e a situação política de cada município liderado. O Ministro da Previdência Social, Garibaldi Filho e o deputado estadual, Ezequiel Ferreira, também estiveram presentes.  

Os prefeitos opinaram sobre quatro nomes para governador: Henrique Eduardo Alves, Garibaldi Filho, Walter Alves e Fernando Bezerra. Além disso, discorreram sobre a composição do PMDB com outros partidos para formação da chapa majoritária e alianças proporcionais. Este foi o primeiro de uma série de encontros a serem realizados. Somente após conversar com seus 53 prefeitos, o partido lançará candidaturas.

“É importante para a democracia interna do partido, discutir as alianças  para montar uma chapa que represente a todos e seja vitoriosa”, ressaltou Henrique Alves.

Durante o encontro, o presidente do PMDB recebeu a vista dos presidentes do PR e do Pros. Os deputados João Maia e Ricardo Motta disseram que desejam fazer uma coligação onde possam participar da campanha e de um programa de governo que contemple a saúde, educação, segurança e geração de emprego e renda.

Neste sábado foram ouvidos 20 prefeitos:
Kerginaldo Medeiros, de Eloi de Souza;
Chico Araújo, de Espírito Santo;
Severino Rodrigues, de Monte Alegre;
Fabiano , de Serrinha;
Chilon, de Timbauba dos Batista;
Sérgio Cadó, de Pedro Avelino;
Celina, de Santa Maria;
Benes Leocádio, de lajes;
Daniel Pereira, de Fernando Pedroza;
Ivan Padilha, de Pedências;
Klaus Rego, de Extremoz;
Titico, de Porto do Mangue;
Breno Queiroga, de Olho D´agua dos Borges;
Beto de Isaias, de Jundiá;
Júnior, de Bom Jesus;
João Paulo, de Vera Cruz;
Arlindo Dantas, de São José de Mipibu;
Marcão Pereira, de Pedra Grande;
Suely, de Jardim de Angicos;
Gutemberg Pereira, de São Tomé.

Tribuna do Norte

A Prefeitura de Macaíba, através do projeto “Trabalho e Renda”, novo recurso da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (SEMTAS), divulga, nesta sexta-feira (07), oportunidades para o exercício das funções de eletricista e de auxiliar de serviços gerais.

Os interessados devem enviar seus currículos para o e-mail <oportunidadesmacaiba@hotmail.com >.  No título do e-mail, deverá ser especificada a vaga para a qual o candidato deseja concorrer. O preenchimento correto dessa informação é imprescindível para o candidato postulante. Os currículos também podem ser entregues na recepção da SEMTAS, ao lado da Prefeitura. Mais informações podem ser obtidas através dos telefones 3271-6504 e 3271-6538.

Assecom

Os problemas da expansão urbana estão na conversa cotidiana dos milhões de brasileiros que vivem em grandes cidades e sabem “onde o sapato aperta”. São reféns do metrô e do ônibus, das enchentes, da violência, da precariedade dos serviços públicos. No vestibular, todo estudante depara com a “questão urbana” e os pesquisadores se debruçam sobre o assunto, que também é parte significativa da pauta nos meios de comunicação.

Não poderia ser diferente: com 85% da população nas cidades (chegará a 90% ao final desta década), quem pode esquecer a relevância do tema?

Parece incrível, mas os grandes operadores do sistema econômico e político tratam os problemas das cidades como grilos que irritam ao estrilar. Passados os incômodos de cada crise, quem ganha dinheiro no caos urbano toca em frente seus negócios e quem ganha votos, sua campanha. Só alguns movimentos populares e organizações civis –Passe Livre, Nossa São Paulo e outros– insistem em plataformas, debates e campanhas para enfrentar os problemas e encontrar soluções sustentáveis.

A criação do Ministério das Cidades, no governo Lula, fazia supor que o Brasil enfrentaria o desafio urbano, integrando as políticas públicas no âmbito municipal, estabelecendo parâmetros de qualidade de vida e promovendo boas práticas. Passados quase 12 anos, o ministério é mais um a ser negociado nos arranjos eleitorais.

A gestão é fragmentada, educação para um lado e saúde para outro, habitação submetida à especulação imobiliária, saneamento à espera de recursos que vão para grandes obras de fachada, transporte inviabilizado por um século de submissão ao mercado do petróleo. A fragmentação vem do descompasso entre União, Estados e municípios, desunidos por um pacto antifederativo, adversários na disputa pelos tributos que se sobrepõem nas costas dos cidadãos.

Os recentes conflitos em várias capitais, o protesto nos trens do Rio e agora no metrô de São Paulo indicam que a paciência da população já esgotou e as autoridades nem percebem, pois atribuem o caos à ação de sabotadores e continuam complacentes com o mau serviço.

Precisamos superar essa lógica restrita. Temos que construir um novo federalismo feito de autonomia e responsabilidades compartilhadas no enfrentamento dos problemas reais, entre eles a qualidade de vida nas cidades.

Uma nova gestão urbana pode nascer com a participação das organizações civis e movimentos sociais que acumularam experiências e conhecimento dos moradores das periferias e usuários dos serviços públicos. Quem vive e estuda os problemas, ajuda a achar soluções.

Com urgência, pois, ao contrário do que dizem, pior do que está pode ficar.

Marina Silva

VENHO POR MEIO DESTA REDE SOCIAL SOLICITAR A ALGUM ÓRGÃO UNIVERSITÁRIO OU ALGUMA INSTITUIÇÃO OU ONG QUE RESPEITA O ESTUDANTE QUE MORA LONGE DA UNIVERSIDADE, QUE AJUDEM OS ALUNOS CONCLUINTE QUE PRECISAM VIM PARA SUA FORMATURA E NÃO PODEM FICAR NOS ALOJAMENTO POR QUE SEGUNDO OS “DONOS” DA UNIVERSIDADE NÃO TEM VAGA E NÃO PODEM FICAR NA ESCOLA, UNIVERSIDADE.
TEM ALUNOS QUE NÃO TEM NINGUÉM E NEM CASA PARA FICAR E VEM PRA EAJ-UFRN ESPERANDO APOIO PARA RESOLVER OS DETALHES DA FORMATURA. SALIENTO QUE O OESTE E SERIDÓ DO ESTADO DEPENDENDO DA CIDADE SE TORNA LONGE, CARO E DESGASTANTE PARA TODO DIA TER QUE VIM RESOLVER ESSES DETALHES DE CONCLUSÃO DE CURSO.
TODA ESSA DIFICULDADE POSTA AOS ALUNOS ACARRETOU NA DESISTÊNCIA DA MAIORIA DOS ALUNOS DA TURMA “S” EM AGROPECUÁRIA QUE NÃO PODEM VIM POR QUE VEM LOGO A PERGUNTA NA MENTE: VOU FICAR AONDE? 
ISSO ME DEIXA TRISTE POR QUE É UM MOMENTO ÚNICO NA VIDA DO ESTUDANTE E VER SUA TURMA DESFALCADA NA FORMATURA POR CAUSA DE PESSOAS QUE USA SEU “PODER” INTIMIDANDO A REALIZAÇÃO DE UM SONHO.
PERDÃO GALERA DA TURMA “S”, TENTEI CONSEGUIR APOIO PARA OS QUE MORAM LONGE,MAS FORAM TAXATIVOS: A ESCOLA NÃO TEM ESPAÇO.
INCENTIVEI BASTANTE VOCÊS A VIREM PARA FORMATURA E NEM SE QUER CONSEGUIR ESSE PEQUENO APOIO, MAS ISSO NÃO TIRA NOSSO TITULO DE MELHOR TURMA DA EAJ-UFRN. PRA SEMPRE TURMA “S” – AVANTE !!!
AGRADEÇO AOS INSPETORES Ranier Nascimento, Willame Borges Willame e CAREQUINHA (que não sei nome dele) kkkkk OBRIGADO, VOCÊS SÃO OS PAIS DESSES ALUNOS, QUE MESMO COM PODER LIMITADO VOCÊS NÃO MEDEM ESFORÇOS PARA APOIAR ESSES FILHOS DE AGRICULTORES QUE CARREGAM NO CORAÇÃO A ESPERANÇA DE MUDAR O SERTÃO BRASILEIRO.
DEUS ABENÇOE VOCÊS AMIGOS INSPETORES.
OBRIGADO TURMA “S” POR FAZER CHICÓRIA LIMA SER MAIS FORTE !!! 
AMO VOCÊS.
CHICÓRIA LIMA.

Mesmo com todo o problema de ordem estrutural e financeira que as polícias do estado enfrentam, alguns casos merecem ter a nossa atenção, não por essas situações e sim, por tudo isso que eles enfrentam ainda conseguem fazer um trabalho que merece nossos parabéns. 
Em Macaíba o delegado Normando Feitosa, vem fazendo um bom trabalho á frete do comando da delegacia no município. A apreensão de um dos jovens que foram responsáveis pelo centésimo homicídio na cidade no ano passado e que causou a revolta de toda a população por ter se tratado de uma criança, mostra mais uma vez a disposição que as polícias têm em desempenhar o seu papel que é o de dar segurança para a população, deixando claro que se tivessem a devida estrutura, muitos dessa centena de casos que houve em nosso município já estariam solucionados, ou melhor, nem se quer teriam acontecido.
Falta aos Estados e União dar as condições necessárias para que essas polícias desenvolvam seu trabalho de maneira efetiva e eficaz, e os municípios fazer a sua parte, investindo em políticas públicas principalmente para os jovens dando-lhes oportunidades com educação profissionalizante, trabalho, esportes, cultura e lazer. Assim, ganha os jovens por estar aprendendo uma profissão e tendo oportunidades de trabalho, em ter uma melhor condição de vida e de forma saudável com a prática esportiva, ganha no reconhecimento de suas próprias raízes a partir das diversas manifestações culturais do local e com isso no incremento de novas opções de lazer, entre outros. Aos municípios, os ganhos vêm em médio e longo prazo, com a diminuição dos índices de violência, a diminuição com gastos na saúde pública, melhora nos índices de educação, melhora na economia local, melhora no índice de desenvolvimento humano (que acaba pontos já citados), e outros tantos. 
Dar boas condições de trabalho para receber um bom serviço, deveria ser o lema e o comprometimento de todos os entes federados, talvez assim nos aproximássemos da democracia que tanto almejamos.
Eu sou José Álvaro Duarte Carneiro, graduando do curso de bacharelado em Gestão de Políticas Públicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, e cidadão Macaibense.

               Foto

O principal tormento do trânsito macaibense está perto do fim. O prefeito Fernando cunha, empenhado em resolver a questão do tráfego de caminhões pesados pelo centro da cidade, se reuniu com o secretário de Trânsito de Macaíba, Juedson Costa, com o tenente coronel Josimar de Lima e o procurador do município, Adauto Evangelista para traçar estratégias que resolvam o problema.

O tráfego de veículos como treminhão (julietas), caçambas, caminhões não proporcionam apenas congestionamentos nas ruas centrais da cidade, esses meios de transportes também danificam a malha viária (fazem buracos), estilhaçam a rede elétrica, causando desconforto à população macaibense.   Pensado nisso, a partir do próximo mês medidas serão tomadas para evitar esses problemas.

Essa será mais uma de várias medidas que a gestão tomará para resolver o imbróglio do tráfego. Recentemente, a Prefeitura alterou o sentido da Rua da Cruz, melhorando significadamente o fluxo de veículo no local. Os comerciantes da rua citada gostaram da mudança.

De acordo com o secretário Juedson Costa, cerca de 80% dos “carros pesados” que circulam pelo centro de Macaíba são transportes oriundos de outras cidades e, que utilizam Macaíba como rota de fuga do trânsito natalense, pois, a maioria tem como principal destino, às empresas localizadas na zona Norte de Natal e a região norte do estado do RN.

Novos acessos

No dia 31 de outubro de 2013, o prefeito Fernando Cunha, junto com o presidente da Câmara, Gelson Lima visitou o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes).

Durante a audiência com o diretor geral do órgão, Jorge Ernesto Pinto Fraxe foram solicitados investimentos para o acesso que liga a cidade de Macaíba ao novo aeroporto de São Gonçalo do Amarante e a iluminação do trecho Macaíba/Parnamirim.

Recentemente, o DNIT divulgou que serão realizadas as construções de três viadutos que melhorarão o fluxo de veículos no município. Um dos viadutos será erguido na rotatória que fica antes da chegada ao município, no sentido Natal-Macaíba. O segundo viaduto será construído no cruzamento da BR-304 com a RN-160 (entrada da UPA). Um terceiro viaduto será responsável pela ligação da Avenida Mônica Dantas (Pista Nova) com a BR-304.

Do Informativo Atitude

                              Deputado Gilson Moura (PROS/RN) foi denunciado pelo MPF (Foto: Assembleia Legislativa do RN/Arquivo)

O Ministério Público e a Polícia Militar do Rio Grande do Norte cumprem mandados de busca e apreensão em imóveis do deputados estadual Gilson Moura (PROS) na manhã desta sexta-feira (7). A informação foi confirmada pelo comandante geral da PM, coronel Francisco Araújo Silva. Segundo ele, ao todo, são seis mandados.
A assessoria de imprensa do Ministério Público confirmou que os promotores do Patrimônio Público participam da busca e apreensão, mas não quis dar detalhes do caso.
Em janeiro deste ano, o Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) ingressou com uma ação de improbidade contra o deputado estadual Gilson Moura. De acordo com a ação, o deputado é diretamente responsável pela inserção fraudulenta de nomes de “funcionários fantasmas” no quadro de servidores e folhas de pagamento do Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (Ipem).
Na ação, o MPF pede o afastamento do deputado estadual para evitar que ele interfira sobre os depoimentos que devem ser prestados pelos envolvidos. Para garantir um eventual ressarcimento de danos aos cofres públicos, há ainda o pedido de indisponibilidade de bens.

G1 RN