Após ver sua popularidade diminuir 9 pontos desde dezembro, a presidente Dilma Rousseff (PT) perdeu também eleitores. Pesquisa Ibope concluída esta semana mostra que a intenção de voto dela caiu em todos os cenários. Na hipótese mais provável, que inclui pré-candidatos dos pequenos partidos, Dilma foi de 40%, em março, para 37% em abril. No cenário em que enfrenta só dois rivais, a intenção de voto da presidente caiu de 43% para 39%.
É a maior perda acumulada de eleitores da presidente desde que sua popularidade entrou em queda, no começo deste ano, segundo o Ibope. Desde dezembro, eleitores de Dilma que haviam deixado de considerar seu governo ótimo ou bom começaram a deixar de declarar voto nela. A nova pesquisa mostra que essa tendência se intensificou ao longo de abril.
No cenário mais provável, com os chamados nanicos, Dilma caiu de 40% em março para 37% agora. Aécio Neves (PSDB) oscilou de 13% para 14%. Eduardo Campos (PSB) segue com 6%, e o pastor Everaldo (PSC), passou de 3% para 2%. A soma dos demais pré-candidatos que era de 1% em março, agora dá 3%.
As maiores quedas de Dilma ocorreram entre eleitores jovens (perdeu 8 pontos entre quem tem de 25 a 34 anos), nas cidades médias (menos 11 pontos nos municípios entre 20 mil e 100 mil habitantes), na região Sul (menos 6 pontos) e nos eleitores não-cristãos (perdeu 7 pontos).
Mesmo assim, se a eleição fosse hoje, a presidente seria reeleita no primeiro turno, pois seus 37% de intenção de voto superam a soma de todos os seus adversários (25%). Sua vantagem vem diminuindo a cada mês, porém. A diferença em favor da presidente caiu de 17 pontos em março para 12 pontos em abril.
Dilma ainda seria reeleita no primeiro turno porque as taxas de eleitores que declaram pretender votar em branco ou anular (24%) ou que não sabem dizer em quem votarão (13%) seguem muito altas.
No cenário reduzido, em que Dilma enfrenta apenas Aécio e Campos, a intenção de voto na presidente caiu, segundo o Ibope, de 43% em março para 39% agora. Ao mesmo tempo e no mesmo cenário, Aécio foi de 15% para 16%. Já Campos passou de 7% em março para 8% em abril. A taxa de branco e nulo foi de 25% para 26%.
Quando se troca Eduardo Campos por Marina Silva como candidata do PSB, a intenção de voto em Dilma também cai em abril. No cenário com os nanicos, a petista foi de 40% para 37%, Marina passou de 9% para 10% (Eduardo tem 6%), Aécio foi de 13% a 14%, o pastor Everaldo permaneceu com 2%, e a soma dos demais candidatos cresceu de 1% para 3%.
Nas simulações de segundo turno, a presidente continua ganhando de todos os adversários testados. Dilma venceria Aécio por 43% a 22%, bateria Marina por 41% a 25%, e derrotaria Eduardo Campos por 44% a 17%. Mas as taxas de não-voto (branco, nulo e não sabe) são excepcionalmente altas, indicando que muitos eleitores ainda não conhecem ou não se sentem representados pelos candidatos que estão no jogo.
Embora ainda vença todos, a vantagem de Dilma sobre os rivais no segundo turno também diminuiu desde março: de 27 pontos para 21 pontos no caso de Aécio; de 24 para 16 pontos no caso de Marina; e de 31 para 27 pontos no caso de Eduardo Campos.
A pesquisa Ibope foi feita entre os dias 10 e 14 de abril, em 140 municípios de todas as regiões brasileiras. Foram feitas 2.002 entrevistas. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, em um intervalo de confiança de 95%. Ela foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número protocolo BR-00078/2014.

Estadão

                              Aparelhos roubados ou furtados estão na mira de fabricantes e operadoras nos EUA. Foto: Divulgação

Grandes nomes da indústria de dispositivos móveis como Apple, Google, Microsoft e Samsung assinaram um acordo voluntário para incluir uma tecnologia anti-roubo em seus aparelhos a partir do próximo ano.

Anunciado na terça-feira (15), o acordo conta com o apoio das cinco maiores operadoras de telefonia móvel dos Estados Unidos, além de grandes fabricantes: Apple, Google, HTC, Huawei, Motorola, Microsoft, Nokia e Samsung.

Aqueles que assinaram o compromisso concordaram que os aparelhos a venda a partir de julho 2015 terão a capacidade de apagar remotamente dados e de ficar inoperante se o usuário assim desejar. O objetivo da medida é impedir que o dispositivo seja reativado sem a permissão do proprietário. O usuário, no entanto, poderá restaurar o aparelho caso ele seja recuperado. As operadoras também concordaram em facilitar e tomar medidas.

Alguns fabricantes já agem por conta própria para dificultar que aparelhos obtidos em roubos e furtos sejam reativados. Alguns fabricantes de aparelhos têm agido por conta própria, como é o caso da Apple. O sistema para iPhones, o iOS7, por exemplo, tem um recurso chamado de Activation Lock, ou ativação de bloqueio, que impede que um dispositivo perdido ou roubado seja reativado ou tenha suas configurações de fábrica reiniciadas.

Um grande número de legisladores estaduais e municipais dos Estados Unidos elogiou a medida, mas o acordo foi criticado como insuficiente pelo senador da Califórnia Mark Leno, que propôs uma lei chamada de Kill-Switch recentemente. Para Leno, as medidas a serem tomadas devem ser mais eficazes. Seu projeto de lei quer exigir que fabricantes de dispositivos móveis garantam que aparelhos roubados ou furtados não serão reativados. E isso não apenas para smartphones e tables que se conectam a internet e são mais fáceis de identificar, mas também para produtos que não necessariamente se conectam a rede como o iPod touch.

Fonte:  IG

Hospital antes da reforma

                             
Em entrega de 11 leitos de UTI no hospital Santa Catarina na zona norte de Natal, a governadora Rosalba Ciarlini criticou a imprensa por não mostrar os avanços em seu governo, na ocasião ela também falou que nos próximos dias será entregue mais dois hospitais, um deles está o hospital regional Alfredo Mesquita Filho que vem passando por reforma e ampliação, que teve de investimento mais de  1 milhão de reais, o hospital de Macaíba há mais de cinco anos vinha sofrendo com problemas estruturais e lá crianças não nasciam por falta de condições, a reforma do Alfredo Mesquita estava planejada para ser concluída em menos de seis meses, mais por falta de pagamento  construtura atrasou a obra por diversas vezes.

                               

Foi realizado nesta semana em Macaíba a distribuição de peixes do programa Peixe na Mesa, que tem como objetivo de não deixar faltar peixe na mesa das famílias mais carentes na semana santa, para muitos macaibense o peixe é bem vindo, e dependendo da qualidade do peixe que é distribuído ele fica  feliz, em nossa passagem por dois pontos diferentes de entrega não ouvimos reclamação refente ao peixe que foi entregue esse ano, diferente do que ano passado, outro ponto que vem sendo bastante falado e comentado desde de ontem (16), foi a não entrega de fichas em alguns bairros e ruas da cidade, esse episódio acontece todo ano em Macaíba, não se ver a falta de interesse dos gestores, e sim de alguns funcionários que fazem a entrega das fichas, pois quando os mesmo vão fazer a entrega eles priorizam as casas que tenham pessoas em casa, sendo que muitos moradores estão trabalhando na hora que está sendo entregue as fichas.

Em relação a um bairro todo ficar sem receber o peixe  a prefeitura de Macaíba tem como dever  esclarecer o motivo dessa não entrega, até porque não tem como 35 toneladas de peixes não dá para a população carente que não representa os 80 mil habitantes da cidade.

A deputada federal Jandira Feghali (PC do B – RJ) falou pela primeira vez sobre a representação que enviou para a Procuradoria Geral da República contra a jornalista Rachel Sheherazade, apresentadora do “SBT Brasil” e o canal de Silvio Santos.

Em entrevista para o site “Brasil 247”, Jandira explicou que não quer deixar a declaração de Rachel, que teria defendido que um menor fosse amarrado à um poste e linchado, impune aos olhos da Justiça: “O que ela fez foi apologia ao crime. O SBT tem que responder por isso, não pode acobertar uma pessoa que, com toda a liberdade, manda matar. E que isso sirva de parâmetro para outras emissoras que tentam fazer isso”.

Jandira deixou claro que o seu problema não é com a jornalista, e sim com o que ela falou no ar: “Obviamente meu problema não é com a Sheherazade, ela tem abertura para fazer o que faz, mas estamos questionando o SBT, que viola a Constituição e dá espaço para a apologia ao crime. A ação entra em embate com o SBT. Ou tira do ar a jornalista, ou recebe punição. Ou muda a conduta, o que acho difícil”.

Na Telinha

A opinião da deputada não representa o pensamento da maioria dos brasileiros.

                            

Durante Assembleia Geral realizada na manhã desta quarta-feira, policiais militares e bombeiros do RN decidiram, por unanimidade, paralisarem suas atividades a partir da próxima terça-feira (22). Além da paralisação, os militares estaduais ampliaram sua pauta de reivindicação. A reunião aconteceu no acampamento montado em frente à Governadoria.

Algumas das medidas defendidas pelos praças ao Governo é  o reajuste  do subsídio em 15%, o pagamento do terço de férias referente ao ano de 2012, a revisão do estatuto da PM em relação à carga horária, além da aprovação da Lei de Promoção de Praças, principal ação cobrada pelos policiais e bombeiros ao Governo do Estado.

Tribuna do Norte

Na tarde de ontem (15), a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), em parceria com a Polícia Militar (11º BPM) e o Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), realizou mais uma ação preventiva no centro de cidade.

De acordo com o titular da pasta, Juedson Costa, essas operações são importantes, pois além de verificar infrações de trânsito, auxiliam no combate à violência. “É sabido que diversos atos criminosos são praticados com veículos que estão com alguma irregularidade junto aos órgãos de trânsito”, explanou Juedson Costa.
Na ocasião, agentes do DEMUTRAN de São Gonçalo do Amarante também estiveram presentes para acompanhar os procedimentos de modo a absorver diretrizes para auxiliá-los na sua atuação em seu município.
Assecom

paulo

O jornal de Hoje

O deputado federal Paulo Wagner, do PV, tem trabalhado, e muito, nos bastidores da política local. Porém, se engana quem pensa que esse esforço é articulando a votação de algum importante projeto que ele tenha apresentado recentemente. O parlamentar/apresentador de televisão está se esforçando é para conseguir a aprovação do pedido de aposentadoria por invalidez na Câmara Federal. Um pedido que garantirá a Paulo Wagner o salário de deputado federal e mais plano de saúde vitalício, sem precisar que ele continue realizando as cansativas viagens para Brasília e buscando, de quatro em quatro anos, a reeleição.

O “trabalho” de Paulo Wagner neste sentido, segundo informações de bastidores políticos, aumentou nas últimas semanas. Vislumbrando a reta final do mandato dele na Casa Legislativa, Wagner buscou conversar, pessoalmente, com o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB).

Antes, ele já havia solicitado apoio do presidente da Câmara, o também colega de bancada potiguar, Henrique Eduardo Alves (PMDB). Foi ao parlamentar peemedebista, inclusive, que Paulo Wagner apresentou o pedido de aposentadoria, oficialmente, no dia 8 de agosto de 2013. A informação foi confirmada pela Câmara Federal a reportagem d’O Jornal de Hoje.

E alguns meses depois, mesmo sem qualquer oficialização do presidente estadual do partido, o senador Paulo Davim, Wagner subiu no “pré-palanque” montado pelo PMDB, que confirmou a condição de Henrique Alves como nome lançado ao Governo do Estado neste ano.

Na oportunidade, além de ficar ao lado de Henrique, Paulo Wagner se aproximou de Garibaldi Filho, e tentou “agilizar” o trâmite, buscando também a aposentadoria via Previdência Social.

PATOLOGIA

O motivo da doença que justificou o pedido de aposentadoria não foi divulgado. Seja qual for, ela foi confirmada pelos médicos Jezreel Avelino da Silva, Marília Bonfim e Silva de Morais e Paulo Nery de Oliveira, após a análise de documentos. “O senhor deputado Paulo Wagner é portador da patologia elencada na Lei nº 9.506, de 1997, art. 2º, inciso I, alínea ‘a’”, atestaram os médicos em parecer enviado para a Câmara Federal.

Nesse caso, o artigo 2º afirma que “o Senador, Deputado Federal ou suplente que assim o requerer, no prazo de trinta dias do início do exercício do mandato, participará do Plano de Seguridade Social dos Congressistas, fazendo jus à aposentadoria: I – com proventos correspondentes à totalidade do valor obtido na forma do § 1º: a) por invalidez permanente, quando esta ocorrer durante o exercício do mandato e decorrer de acidente, moléstia profissional ou doença grave, contagiosa ou incurável, especificadas em lei”.

Sendo assim, Paulo Wagner terá direito aos vencimentos integrais de deputado federal, ou seja, cerca de R$ 27 mil mensais e mais o plano de saúde vitalício, mesmo com o fato da doença ter se manifestado em junho de 2011, apenas cinco meses depois do, também, apresentador de televisão começar seu primeiro mandato na Câmara Federal.

No entanto, Paulo Wagner terá que abrir da verba indenizatória da Câmara, que fez com que o parlamentar tivesse uma renda extra de cerca de R$ 30 mil por mês. Até para pagar refeições em restaurantes tradicionais de Natal, como Fogo e Chama e Sal e Brasa, o deputado utilizou a cota indenizatória. Com “divulgação da atividade parlamentar”, foram outros R$ 15 mil mensais pagos por Wagner com o dinheiro público para ressarcimento da Câmara.

HISTÓRICO

Eleito com menos de 50 mil votos, ou seja, “puxado” pela coligação que o PV integrou em 2010, Paulo Wagner havia conseguido, dois anos antes, ser o vereador mais votado de Natal, quando tinha um popular programa policial na TV Ponta Negra – que teve que deixar por conta do trabalho em Brasília. Em 2013, porém, já demonstrava o desejo de deixar a vida política de Brasília e, pelo menos, voltar para o trabalho na Capital do Estado.

Voltou à televisão (tem um programa atualmente na SimTV!) e confidenciou ao colega de partido, o vereador Luiz Almir, que não iria se candidatar a reeleição, justamente, por problemas de saúde. Desta forma, Almir seria o nome lançado pela sigla para ocupar a vaga de deputado federal. Essa situação, no entanto, ainda está incerta.

                              

A escolha de quem apoiar para governador do Rio Grande do Norte é um dilema para o prefeito de Macaíba, tudo porque as duas opções possíveis estiveram em palanque opositor em 2012 e não queriam que o atual prefeito fosse eleito, Henrique e Robson Faria ambos apoiaram a candidatura da ex-prefeita Marília Dias, se ver a possibilidade de Fernando Cunha apoiar Robson Faria por causa de Fátima Bezerra, pré-candidata ao senado, já  por outro lado o prefeito de Macaíba pode apoiar Henrique Alves pelo fato de Henrique ter um grande nome em Brasilia e assim conseguir liberar mais recursos para a cidade, a terceira via seria do prefeito não apoiar nenhum candidato para governador, já que ambos torceram contra ele na eleição passada.

Com os impedimentos jurídicos para as candidaturas de Cláudia Regina (DEM) e Larissa Rosado (PSB), à Prefeitura de Mossoró, significa uma pausa dos Rosados no poder?

Cláudia seria a candidata apoiada pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM) e o ex-deputado Carlos Augusto Rosado.

Larissa, filha da deputada federal Sandra Rosado e do ex-deputado Laíre Rosado.

Quem será o candidato ou candidata no lugar das duas?

Bom…

Até que se decida, o prefeito em exercício Francisco José Júnior (PSD), também candidato, vai fazendo campanha sozinho. Não é Rosado. Mas tem o apoio da ex-prefeita Fafá e é casado com Amélia Ciarlini, prima legítima da governadora.

Rosalba já estuda um nome para substituir Cláudia. Fala-se desde sempre na secretária Kátia Pinto.

O grupo de Sandra deverá optar pela candidatura de Lairinho. Mas, os bastidores do poder diz que há um compromisso com o PMDB, que se Larissa não pudesse ser candidata – como não pode – apoiar o vice Alex Moacir, que também não deixa de ser Rosado, pois é genro de Noguchi Rosado, irmão de Fafá.

Heitor Gregório

                           Polícia Rodoviária Federal irá usar bafômetro e o radar móvel na fiscalização. (Foto: Karla Lima/G1)

A Polícia Rodoviária Federal começa nesta quinta-feira (17) uma operação de fiscalização nas estradas federais que cortam o Rio Grande do Norte. A intenção da PRF é dobrar o efetivo no feriadão da Semana Santa e Tiradentes. Policiais que atuam na área administrativa da PRF reforçarão as equipes dos postos fixos de fiscalização, além das rondas, ao longo dos 1.625 km de rodovias que cortam o RN.
Durante a fiscalização do trânsito nas rodovias, a PRF atuará no combate aos diversos crimes previstos em lei, como o tráfico de entorpecentes, os crimes contra a propriedade, a exploração sexual infanto-juvenil, o porte ilegal de armas, dentre outros.
A fiscalização do uso do cinto de segurança por todos os ocupantes dos veículos também será prioridade para a PRF. A fiscalização do cumprimento das normas de trânsito estará sempre acompanhada da pesquisa da situação dos condutores e passageiros com a Justiça, com o objetivo de flagrar possíveis ilícitos.
Embriaguez ao volante
De olho no risco que representam os condutores que ainda insistem em dirigir sob efeito de álcool, as equipes de plantão aplicarão amplamente os testes de bafômetro, sobretudo nos principais corredores viários do RN, como a BR 101; BR 406 (que liga Natal a Macau); BR 226 (ligação entre Natal e a região do Seridó), além da rodovia entre o RN e o Ceará (BR 304), passando por Mossoró.
De acordo com a regra atual para fiscalização com o bafômetro, condutores com sinais evidentes de embriaguez ao volante serão detidos, ainda que se recusem a realizar o teste.
Estatísticas mostram que as mortes resultantes de colisões frontais representam aproximadamente 30% do total de vítimas fatais em feriados prolongados. Esse tipo de acidente preocupa a PRF, em razão do predomínio da malha viária em pista simples, o que favorece sua ocorrência. Equipes estarão estrategicamente posicionadas para flagrar as ultrapassagens proibidas.

G1 RN

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) abriu inscrições para concurso de provas e títulos para preenchimento de vagas no cargo de professor do magistério superior. As inscrições podem ser feitas até às 23h59 do dia 22 de abril, exclusivamente via internet, através do site www.sigrh.ufrn.br.
São oferecidas oito vagas, nas categorias Adjunto A e Assistente A, que serão distribuídas no Instituto Metrópole Digital (IMD), Escola de Ciências e Tecnologia (C&T) e Departamento de Informática e Matemática Aplicada (DIMAP). Os professores aprovados deverão atuar nas áreas de Gestão de Infraestrutura em Tecnologia da Informação (1), Expressão Gráfica e Projeto Assistido por Computador (2), Matemática (4) e Cálculo Numérico (1). G1 RN

O juiz Celso Serafim Júnior foi obrigado a suspender uma audiência porque o acusado não compareceu ao Fórum de Mirinzal (418 km de São Luís), na última quarta-feira (9). Como está detido, ele precisava ser transportado pela polícia, que não tinha carro. No mesmo dia, diante de todos as pessoas que foram ao local e iriam participar da audiência, Serafim Júnior marcou uma nova audiência, para o dia 21 de maio, mas mandou um recado às polícias no município: “Saliento que na impossibilidade de haver viatura deverá a autoridade policial trazer o acusado em lombo de burro, carro de boi, charrete ou táxi”.

A determinação do juiz ganhou destaque nas redes sociais e gerou discussão sobre a estrutura policial no Maranhão. O presidente da Associação de Magistrados do Maranhão, Gervásio Santos, postou a decisão no Facebook e disse que a falta de estrutura prejudica o trabalho do judiciário.

Segundo Serafim Júnior, a decisão veio como uma crítica à estrutura precária da segurança pública na região e à desculpa oficial para não transportar o acusado.

“Quis dizer com essa decisão que a falta de viatura não é justificativa. O texto é para quem consegue ler além. Não é legitima a falta de um material tão importante, mas não quer dizer que quero que a polícia realmente me traga no lombo de um jumento”, disse o juiz, em entrevista ao UOL.

Serafim Júnior disse que é obrigação de Estado a locomoção dos presos, e que havia a data foi previamente informada às autoridades.

“A delegacia está a menos de 2 km do Fórum. A audiência estava previamente agenda. É questão de gestão. Se não vai ter um carro, providencia outro, mas não deixa faltar uma viatura, não só para transportar o preso, mas para o policiamento normal”, afirmou.

UOL