Neurocientista Miguel Nicolelis proferiu palestra esta semana em Macaíba

Ariane Mondo / Ascom – ISD

Para celebrar os exatos seis anos do Mestrado em Neuroengenharia do Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), oficialmente iniciado em 01 de agosto de 2013, o neurocientista e fundador do Instituto Santos Dumont (ISD)Miguel Nicolelis, proferiu palestra em 01/08/2019 para o público interno da instituição, sobre o tema “Interfaces Cérebro-Máquina: Da ciência básica à recuperação neurológica”.

Durante sua fala, Miguel contou a trajetória das pesquisas nessa área e relembrou o ineditismo dos estudos nos idos de 1999, quando ninguém imaginava que, anos mais tarde, em 2014, um paciente com lesão medular iria dar o chute inicial da Copa do Mundo de Futebol a partir de um exoesqueleto.

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, barba e área interna

Nicolelis citou a imprevisibilidade da ciência, mencionando que seus estudos iniciais estavam relacionados a pesquisas em codificação neural usando múltiplos registros do cérebro. Com o decorrer do tempo e a partir do aprofundamento do trabalho foi possível chegar até a descoberta de uma terapia para pacientes com lesão medular usando as Interfaces Cérebro-Máquina. O pesquisador disse que a partir desses estudos ficou claro o quão maleável o cérebro pode ser a ponto de assimilar partes robóticas e incorporá-las como extensão do corpo, o que ficou comprovado por pesquisas realizadas com pacientes lesionados e cujos resultados estão publicados em diversos artigos científicos em periódicos internacionais.

O neurocientista disse, por fim, que sente muita felicidade em encerrar suas palestras mundo afora com uma imagem aérea do Campus do Cérebro, sede do IIN-ELS em Macaíba (RN), mostrando, assim, onde surgiu a ideia de criar o projeto educacional, de saúde e de pesquisa norteador do ISD: “Ele (o projeto) surgiu aqui e tem o copyright potiguar. Eu espero que vocês lembrem disso a cada dia em que têm que enfrentar as dificuldades que qualquer cientista brasileiro enfrenta, porque vocês têm algo para se orgulhar no DNA dessa instituição”, finalizou Nicolelis.

Administrador