Estudantes da Escola Agrícola de Jundiaí são selecionados para o eCICT

Neste mês de Outubro, acontece o XXX Congresso de Iniciação Científica e Tecnológica da UFRN. O evento deste ano aborda o tema “Bioeconomia: diversidade e riqueza para o desenvolvimento sustentável”.

O Congresso se divide nas fases online e presencial. A fase online, que foi realizada de 16 a 20 de setembro, ocorreu por meio da disponibilização dos vídeos com as apresentações dos trabalhos dos discentes, para visitas pela comunidade acadêmica e público externo e avaliação pelos consultores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Já a fase presencial é realizada na Escola de Ciências e Tecnologia (ECT), entre os dias 21 e 25 deste mês.

Essa etapa da fase presencial consiste em uma apresentação de 10 minutos para uma banca composta por professores de diferentes áreas, e 5 minutos para perguntas. Foram 30 alunos escolhidos para a área de Ciências da Vida, 30 para área de Ciências Exatas e da Terra e 30 para Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes.

Os estudantes da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN), Luan Magioli Barros, do curso técnico em Informática, e Wendy Mattos Teixeira de Souza, do curso de graduação em Engenharia Florestal, apresentaram trabalhos para o eCICT na fase presencial, segunda fase do Congresso. Luan apresentou o trabalho “Desenvolvimento do Sistema de Análises do Teste de Tetrazólio em Sementes de Soja”, orientado pelo Professor Márcio Dias Pereira. Já Wendy apresentou o trabalho intitulado “Seleção e Matrizes Para Produção de Sementes de Pityrocarpa moniliformis (Benth) Luckow & R. W. Jobson”, orientada pelo Professor Mauro Vasconcelos Pacheco.

Luis, que trabalha em projeto de pesquisa desde o ano em que entrou na EAJ e já acompanhou outro colega de curso na apresentação de trabalho no Congresso, conta da expectativa e da experiência em participar do evento neste ano. “A gente trabalhava na mesma base de pesquisa e eu fiquei muito ansioso para apresentar e ver se o projeto iria ser chamado. Era algo que eu já vinha sonhando. Está sendo tudo muito novo, mas está sendo muito bom e recompensador ter sido chamado e ter o trabalho aprovado”, fala.

O aluno fala que a apresentação do trabalho é de grande importância para todos os envolvidos, devido ao crescimento de cada um que idealizou e desenvolveu, e para o próprio trabalho em si, visto que houve um crescimento no projeto, um bom feedback dos avaliadores e o reconhecimento.

Wendy fala da importância e da experiência de participar do Congresso. “Por muito tempo a pesquisa na área da florestal foi esquecida, e participar desse congresso, representando o curso de Engenharia Florestal, é de extrema importância para enriquecer a pesquisa nesta área. É muito gratificante ter sido aprovada nesta fase. Visto que, infelizmente, a área de tecnologia de sementes e produção de mudas é negligenciada e não possui a devida importância, pois todo o resultado de uma população florestal depende em grande parte da qualidade de sementes”, explica. “Está sendo uma experiência maravilhosa, é a base para saber que estou no caminho correto do que eu quero para o meu futuro. No primeiro momento foi uma sensação incrível e assustadora ao mesmo tempo, saber que iria apresentar para várias pessoas de diferentes cursos. Depois de ter apresentado me sinto muito realizada”, finaliza. A aula foi selecionada na área de Ciências da Vida.

A Comissão Julgadora avalia as apresentações de acordo com os seguintes critérios: mérito, relevância e qualidade do trabalho; desempenho durante a apresentação; desempenho ao ser confrontado/questionado e qualidade dos recursos utilizados. Um comitê externo à UFRN é responsável pela avaliação desta segunda fase.

Administrador