Estudantes da EAJ ganham medalha nacional na Olimpíada Brasileira de Robótica

Por Matheus Henrique

Estudantes do Curso Técnico em Informática da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN) conquistaram medalha nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). Os alunos Gabriel Sebastião do Nascimento Neto (2ª ano) e Rilary Mirela Silva Araújo (3º ano) levaram a medalha de bronze na Modalidade Teórica da competição.

A modalidade teórica é dividida em duas etapas: a primeira fase (classificatória) foi realizada no dia 11 de dezembro de 2020 de maneira presencial na EAJ-UFRN, seguindo os critérios do Protocolo de Biossegurança da UFRN devido a pandemia da COVID-19. Já a prova da segunda fase foi realizada no dia 22 de janeiro deste ano, de maneira remota.

O aluno Gabriel Sebastião, que já participou da edição anterior da OBR, relembra a trajetória na competição e fala da conquista nesta nova edição. “É um incentivo para estudar mais a fundo os conteúdos que caem na prova. Hoje ela é importante para mim, por mostrar como eu venho me superando. No ano de 2019, eu tinha conseguido uma nota boa na primeira fase, porém, na segunda fase, o meu resultado foi bem ruim. Ela representa minha superação. Essa é minha primeira medalha das olimpíadas, é muito especial para mim. Depois de tantas quedas no caminho, tanto na OBR quanto em outras olimpíadas, ter conseguido ela é bastante gratificante”, comemora.

Rilary Mirela, estudante do 3º ano, também fala acerca da competição e da grande conquista. “A importância da OBR, para mim, está relacionada ao incentivo dela que desperta o interesse dos estudantes para área tecnológica de uma maneira que sai do tradicional e acaba sendo divertido. Com certeza foi uma experiência marcante, devido a pandemia que acarretou em uma edição diferenciada. Ainda assim, foi algo que me proporcionou novas oportunidades e experiências positivas”. “Muito gratificante! A sensação de estar representando a minha escola e trazendo essa conquista no meu último ano é recompensadora”, comenta.

O professor Leonardo Teixeira, orientador dos estudantes, comemora a vitória dos estudantes e já comenta sobre a expectativa para as próximas edições. “Fiquei muito feliz pela conquista dos alunos. A premiação é consequência de todo o esforço acadêmico realizado por eles. As expectativas são as melhores possíveis, tanto no número de participantes, que têm aumentado ano a ano, como nas conquistas, tanto na modalidade teórica como na prática”. E acrescenta: “Não podemos esquecer das principais conquistas desse tipo de evento: estabelecer pontes entre conteúdos do Ensino Médio e Técnico e a prática, despertar a vocação do aluno para a área tecnológica, e motivá-lo a continuar estudando”.

Anualmente a organização da Olimpíada define pontos de corte para premiar os alunos com medalhas de ouro, prata e bronze. Para definição desses pontos de corte, analisa-se o desempenho dos estudantes em nível nacional. E também foram fornecidos certificados de mérito estadual para Matheus André da Paz Silva (2º ano) e também para Gabriel Sebastião. Esse certificado é conferido aos estudantes que estão entre os 10% melhores de seu respectivo estado.

Administrador