Saúde Arquivo

 


Esta semana representa um período de muita esperança para os moradores da comunidade quilombola de Capoeiras, na zona rural de Macaíba. Todos os moradores com mais de 18 anos estão sendo vacinados contra a Covid-19. Esse grupo prioritário vai se tornar a primeira comunidade com 100% dos adultos vacinados no município.

Na segunda-feira (29), foram vacinadas as pessoas com mais de 50 anos ou com comorbidades. Nesta terça-feira (30), foram vacinadas as pessoas de 30 a 49 anos. E nesta quarta-feira serão vacinados os maiores de 18 anos. Ao todo, cerca de 730 quilombolas serão vacinados na comunidade.

Moradora de Capoeiras e conselheira do Conselho Municipal de Saúde, Liliane Moura, reforçou a importância da prioridade de vacinação para os remanescentes. “Nós, enquanto comunidade quilombola, precisamos ser preservados e, diante de um cenário tão crítico, ter essa oportunidade de poder tomar a vacina significa uma dose de esperança para todos”, comemorou Liliane.

O trabalho de imunização vai ser concluído daqui a três meses, período para aplicação da segunda dose da vacina da Oxford.

Enquanto isso, os profissionais da secretaria municipal de saúde de Macaíba deixaram essa primeira dose de esperança aos moradores da maior comunidade remanescente do estado do RN.

parto

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O salário-maternidade – benefício no valor de um salário mínimo que pode ser solicitado ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) por mães e adotantes – poderá ser prorrogado para além dos 120 dias regulares em caso de complicações médicas envolvendo a mãe ou o recém-nascido. A mudança foi regulamentada em portaria do Ministério da Economia.

A alteração ocorreu por uma decisão cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) Nº 6.327, no âmbito do Supremo Tribunal Federal, que permitiu a prorrogação do benefício em situações excepcionais.

Com a mudança, mães que necessitem de tempo prolongado de internação após o parto terão o período coberto pelo benefício. Para solicitar a prorrogação, a mãe deve procurar o INSS. Pelo telefone, os serviços podem ser requeridos pela central 135. Veja aqui como solicitar o benefício.

O salário-maternidade é um auxílio pago a mães que têm de se afastar do trabalho em função do parto, adoção e aborto nos casos previstos em Lei. O pagamento começa no dia do parto ou até 28 dias antes.

A consultora de comunicação Thays Puzzi foi uma das mulheres que tiveram de recorrer ao benefício quando sua segunda filha, Maria Luísa, nasceu no ano passado. “Eu precisei me afastar do nascimento da minha filha, por isso solicitei. Apesar de ter uma microempresa, eu contribuo com o INSS e possuía direito ao benefício. A solicitação foi simples. Mas só comecei a receber quatro meses depois, embora retroativamente”, conta.

Agência Brasil

Foto: Sandro Menezes

O Rio Grande do Norte recebeu, no último sábado (27), 160 cilindros de oxigênio medicinal utilizados no tratamento de pacientes com Covid-19 que necessitam de tratamento ventilatório. A carga faz parte de um total de 450 cilindros solicitados em caráter emergencial pela governadora Fátima Bezerra ao Ministério da Saúde (MS).

Os 160 cilindros de oxigênio estão sendo distribuídos a partir dos hospitais polos espalhados nas oito regionais de saúde beneficiando pacientes de 50 municípios potiguares que se encontram com dificuldade de abastecimento. Segundo levantamento feito pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Consems/RN), esses municípios necessitam de apoio adicional para o suprimento de oxigênio devido ao aumento do número de internações.

Segue a lista dos municípios que serão contemplados:

• Parnamirim, Macaíba e Extremoz, na região metropolitana, com polo de abastecimento no Hospital Regional Alfredo Mesquita, localizado em Macaíba.

• Goianinha, Lagoa D’anta, Santo Antônio, Baía Formosa, São José de Mipibú e Lagoa de Pedras (1ª regional de saúde) – polo de abastecimento Hospital Monsenhor Antônio Barros (São José de Mipibú);

• Grossos, Felipe Guerra e Areia Branca (2ª regional de saúde) – polo de abastecimento Hospital Rafael Fernandes (Mossoró);

• Macau, Pedra Preta, Poço Branco, Pureza, Riachuelo, Touros, Caiçara do Rio dos Ventos, Ceará-Mirim, Galinhos e Guamaré (3ª regional de saúde) – polo de abastecimento Hospital Josefa Alves Godeiro (João Câmara);

• Bodó, Caicó, Cerro Corá, Cruzeta, Currais Novos, Florânia, Ipueira, Jardim do Seridó, Lagoa Nova, Parelhas, São João do Sabugi, São José do Seridó, São Vicente, Serra Negra do Norte, Tenente Laurentino Cruz (4ª regional de saúde) – polo de abastecimento Hospital Telecila Freitas Fontes (Caicó);

• Ruy Barbosa, Santa Cruz e São José do Campestre (5ª regional de saúde) – polo de abastecimento Hospital Regional Monsenhor Expedito (São Paulo do Potengi);

• Almino Afonso, Encanto, Taboleiro Grande e Venha Ver (6ª regional de saúde) – polo de abastecimento Hospital Regional Aguinaldo Pereira (Caraúbas);

• Assú, Alto dos Rodrigues, Fernando Pedroza, Ipanguaçu, Pendências e São Rafael (8ª regional) – polo de abastecimento Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos (Assú);

• Além de outros municípios, caso haja necessidade de atendimento em caráter de urgência.

Os cilindros são destinados aos municípios, uma vez que as unidades de saúde da rede estadual seguem com o abastecimento normal, conforme planejamento realizado desde o início da pandemia, acrescido agora de um aumento de 25% no volume do produto fornecido pela empresa White Martins.

A entrega começou a ser realizada ontem (28) pela White Martins nos hospitais polos de abastecimento e os municípios deverão buscar nos polos. Quando os cilindros secarem, os municípios levarão para serem reabastecidos nos hospitais polos, conforme contrato realizado com a White Martins. “O reabastecimento desses cilindros ficará por conta do governo do Estado através de um aditivo contratual que foi firmado para que a gente pudesse dar esse suporte aos municípios”, informou Maura Sobreira, secretária adjunta da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap).

É importante salientar que ao chegar mais cilindros, os municípios que enviaram a solicitação posteriormente serão incluídos na rota para suprimento dos cilindros de oxigênio.

Além das quantidades já solicitadas, o Governo do Estado já oficializou ao Ministério da Saúde, no sábado, a necessidade do envio de novos cilindros para atender as necessidades dos municípios. “Também solicitamos mais 300 concentradores e a instalação de mais 10 usinas de produção de oxigênio no Rio Grande do Norte”, destacou a governadora Fátima Bezerra.

Concentradores

O RN já havia recebido 70 concentradores de oxigênio enviados pelo Projeto Gratidão de Manaus (AM), em um gesto de agradecimento aos pacientes recebidos por outros estados, entre eles o RN, quando a rede de saúde do Amazonas entrou colapso, no início do ano. Os concentradores são versões menores que os cilindros de oxigênio comprimido recebidos hoje e podem ser transportados pelo paciente durante o tratamento.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recebe hoje (27), no Rio de Janeiro, mais duas remessas de insumo farmacêutico ativo (IFA) suficientes para produzir 12 milhões de doses de vacina Oxford/AstraZeneca, usada na imunização da covid-19. 

A previsão é que o produto, procedente da China, chegue ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Tom Jobim/Galeão) às 18h deste sábado.

Na última quinta-feira (25), a Fiocruz já havia recebido uma remessa para produzir 6 milhões de doses. Na próxima semana, está prevista a chegada de uma nova carga suficiente para fabricar 5 milhões de vacinas.

As 23 milhões de doses serão produzidas pela própria Fiocruz e, uma vez prontas, serão entregues ao Ministério da Saúde, entre abril e maio.

Vacinas prontas

Este mês, a Fiocruz já produziu e entregou 1,8 milhão de doses de vacinas produzidas no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos).

Ainda está prevista a entrega de mais 2,1 milhões de doses na próxima semana.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou hoje (26) que está entregando ao Ministério da Saúde um carregamento de 728 mil doses de vacina de Oxford/AstraZeneca, produzida pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos).

Na próxima semana, a Fiocruz deve entregar mais 2,1 milhões de doses da vacina contra a covid-19, totalizando 3,9 milhões no mês de março.

Insumos

A Fiocruz informou ainda receberá amanhã (27) mais duas remessas do ingrediente farmacêutico ativo (IFA), insumo usado na produção de vacinas, suficientes para produzir 12 milhões de doses. Na próxima semana, está prevista mais uma carga de IFA para a produção de 5 milhões de vacinas.

Somando-se à remessa recebida ontem, a Fiocruz conseguirá entregar mais 23 milhões de doses da vacina AstraZeneca. As vacinas produzidas com esses insumos deverão ser repassadas ao Ministério da Saúde nos meses de abril e maio deste ano.

 

O Instituto Butantan anunciou hoje (26) que começou a desenvolver a produção-piloto da primeira vacina brasileira contra o novo coronavírus. A expectativa é que os ensaios clínicos de fases 1 e 2 em humanos comecem em abril, o que ainda precisa de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Chamada de ButanVac, essa seria uma vacina desenvolvida e produzida integralmente no Butantan, sem necessidade de importação do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA). Segundo o governo, os resultados dos testes pré-clínicos realizados com animais se mostraram “promissores”, o que permitiria evoluir para estudos clínicos em humanos.

A produção-piloto do composto já foi finalizada para aplicação em voluntários humanos durante os testes. Os resultados da pesquisa clínica em humanos vão determinar se a vacina é segura e tem resposta imune capaz de prevenir a covid-19.

“Este é um anúncio histórico para o Brasil e para o mundo. A ButanVac é a primeira vacina 100% nacional, integralmente desenvolvida e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, que é um orgulho do Brasil. São 120 anos de existência, o maior produtor de vacinas do Hemisfério Sul, do Brasil e da América Latina e agora se colocando internacionalmente como um produtor de vacina contra a covid-19”, disse o governador de São Paulo, João Doria.

 

A Prefeitura de Macaíba, por meio da secretaria municipal de Saúde, começa a vacinar os idosos com mais de 70 anos contra a Covid-19 nesta sexta-feira (26). Para tomar a primeira dose da vacina basta comparecer a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) portando CPF e um documento de identidade com foto.

Nesta quinta-feira (25), a Central de Vacinação montada no Pax Club ofereceu um ótimo serviço aos idosos com mais de 75 anos. O espaço não registou filas nem aglomerações e comportou bem os profissionais e idosos que procuraram o serviço, protegendo eles das chuvas que cairam na manhã de hoje.

Ainda nesta quinta, os trabalhadores dos cemitérios públicos municipais começaram a ser vacinados contra a Covid. João Joaquim, de 64 anos, coveiro do cemitério público de Mangabeira, foi o primeiro coveiro de Macaíba a ser vacinado. Além desses grupos prioritários, os profissionais de saúde de todo o município continuam sendo imunizados contra a Covid-19.

Para os casos dos idosos acamados ou com dificuldade de movimentação que ainda não tomaram a primeira dose da vacina, um familiar deve procurar a UBS do seu bairro e solicitar a vacinação em domicílio.

Assecom-PMM

Durante entrevista ao blog nesta terça-feira (23), a secretária de Saúde Roberta Guilhermina informou que ainda esta semana será iniciada em Macaíba a vacinação dos idosos que tem idade entre 70 a 74 anos. A entrevista completa você pode conferir no Instagram do Macaíba no Ar.

 

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, anunciou hoje (24) a chegada, até a próxima sexta-feira (26), de três voos da China com 1.024 litros de IFA, insumo utilizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na produção de vacinas contra a covid-19.

“A partir de hoje, amanhã e depois de amanhã chegará, em três voos provenientes da China, mais IFA para produção no Brasil. Serão 1.024 litros do IFA, que é suficiente para a produção 32 milhões de doses da AstraZeneca, na Fiocruz”, disse o chanceler.

O anúncio foi feito durante audiência pública na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, à qual Araújo compareceu como convidado. O ministro disse que, com a chegada dos insumos, fica normalizado um cronograma mensal de recebimento do ingrediente farmacêutico.

O ministro disse que há um problema global na cadeia de produção de vacinas, o que tem prejudicado a exportação para o Brasil de doses de vacina produzidas na Índia ou nos Estados Unidos, por exemplo.

Agência Brasil

Nesta terça-feira (23), a secretaria de Saúde de Macaíba realizou mais uma ação de testagem em indústrias do município. Os trabalhadores da fábrica de tintas Luxor, na região do Distrito Industrial (DIM), fizeram o exavem para detecção da Covid-19.

As ações de testagem fazem parte de uma série de medidas da Prefeitura de Macaíba para combater a proliferação do vírus no município. Ainda nesta semana, outras fábricas do Distrito Industrial também receberão a equipe da secretaria de Saúde.

No próximo sábado (27), os cidadãos que desejarem realizar o exame podem comparecer a uma Unidade Básica de Saúde durante o mutirão de testagem que vai acontecer em todo o município. Na próxima terça-feira (30), uma equipe da Saúde estará realizando a testagem na Escola Municipal Tancredo Neves, no Pé do Galo.

Assecom-PMM

Macaíba realizará 1ª audiência pública sobre o novo Plano Diretor -  Senadinho

De acordo com dados da secretaria estadual de Saúde divulgados nesta segunda-feira (22), Macaíba registra 1.884 casos suspeitos de covid-19, 2.679 casos confirmados, 49 óbitos sob investigação e 108 óbitos confirmados ao longo da pandemia.

enfermeiros_em_hospital_de_campanha

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasi

O país atingiu ontem (22) o número de 2.305 mortes diárias, segundo média móvel de sete dias calculada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A média vem apresentando altas diárias consecutivas desde 22 de fevereiro, portanto há um mês.

O número de óbitos registrados ontem é 119% superior ao observado em 22 de fevereiro (1.052 mortes). Na comparação com 14 dias atrás (8 de março), quando a média chegou a 1.525, a alta é de 51%.

Ainda segundo os dados da Fiocruz, os casos chegaram a 75.416, segundo a média móvel de sete dias, o quinto dia consecutivo de recorde. O número é 61% superior ao de um mês antes (46.921) e 14% acima do observado 14 dias antes (66.380).

A média de móvel de sete dias, divulgada pela Fiocruz, é calculada somando-se os registros do dia com os seis dias anteriores e dividindo o resultado dessa soma por sete. O número é diferente daquele divulgado pelo Ministério da Saúde, que mostra apenas as ocorrências de um dia específico.