Política Arquivo

Deputada federal Raquel Muniz (Divulgação/Agência Câmara)

Divulgação/Agência Câmara

O prefeito da cidade mineira de Montes Claros, Ruy Muniz, foi preso na manhã de hoje (18), em Brasília, na Operação Máscara da Sanidade 2, da Polícia Federal, que investiga crimes de falsidade ideológica, dispensa indevida de licitação pública, estelionato, prevaricação e peculato.

Ruy Muniz é casado com a deputada Raquel Muniz (PSD-MG) que ontem, durante a votação de admissibilidade do impeachment, citou o marido como exemplo de gestor: “O meu voto é para dizer que o Brasil tem jeito e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com a sua gestão”.

Além do prefeito, também estão sendo cumpridos um mandado de prisão preventiva contra a secretária de Saúde do município, Ana Paula Nascimento, e mais quatro mandados de busca e apreensão e dois de busca pessoal. Se condenados, as penas máximas aplicadas aos crimes ultrapassam 30 anos.

Ler mais…

.

Blog da Marina

Blog da Marina

A Câmara dos Deputados aprovou a admissibilidade do pedido de impeachment contra a presidente Dilma e o processo deve seguir para o Senado, de acordo com o rito estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal. A Rede Sustentabilidade já havia se posicionado, depois de intensa discussão, pela admissibilidade do impedimento, pois compreende que existem elementos que justificam a abertura de processo de crime de responsabilidade previsto na constituição. No entanto, é importante reforçar que, se o instrumento do impeachment cumpre a formalidade legal, não alcança ainda a finalidade de resolver a grave crise política, econômica, social e ambiental em curso.

Há clareza na sociedade de que o partido do vice-presidente Temer é tão responsável pela crise política, ética e econômica quanto o partido da presidente Dilma. Também há clareza de que Eduardo Cunha não pode continuar na presidência da Câmara dos Deputados e que Renan Calheiros não pode continuar na presidência do Senado, pois ambos estão profundamente envolvidos nos fatos que vem sendo revelados.

Lideranças políticas do Brasil estão envolvidas em corrupção e querem usar o poder para se esconder das denúncias da operação Lava Jato. Embora hoje se digladiem, há bem pouco tempo os mesmos envolvidos estavam juntos e gestaram o caos atual, pela corrupção, pela incompetência, pelas artimanhas políticas. PT e PMDB são faces de uma mesma moeda, são complementares na sua determinação de manter de pé a política ultrapassada e corrosiva.

A solução passa pela Justiça Eleitoral, que investiga o uso de dinheiro da corrupção para a campanha de Dilma e Temer. A Rede Sustentabilidade confia que o Tribunal Superior Eleitoral julgará com a celeridade possível as denúncias de fraude eleitoral da chapa Dilma/Temer nas eleições de 2014, devolvendo à sociedade o poder de decidir o futuro do país. Afinal, os fiadores da Operação Lava-Jato somos nós, cidadãos e cidadãs, os únicos capazes de escolher um governo com credibilidade para tirar o país da crise. O TSE precisa ter o sentido de urgência para julgar o processo que pede a cassação da chapa Dilma-Temer e convocar novas eleições.

A população tem o direito de dar a palavra final, agora sabendo de tudo o que ficou oculto em 2014, e escolher um novo governo para coordenar os imensos esforços que o Brasil terá de fazer para tirar o país da crise.

A saída passa pelo TSE
Nem Dilma, Nem Temer. Por uma nova eleição!

Robério

O professor Robério Paulino (PSOL) se mantém pré-candidato a Prefeitura de Natal. Nos bastidores se comenta que dentro do partido tenha pessoas querendo que o PSOL se coligue com outro partido para reforçar o tempo de TV e agregar mais votos da outra legenda para tentar reeleger os vereadores, em troca disso o partido teria que abrir mão da majoritária.

Bastidores

Nos bastidores da política macaibense se comenta que dois dos quatro pré-candidatos a prefeito vão desistir. O fato de muitas candidaturas fragmenta o eleitorado  opositor e torna a candidatura inviabilizada,  o que deve ocorrer é que quem desistir deve compor alguma chapa como vice. Até o momento Macaíba já tem quatro pré-candidatos declarados da oposição, são eles,  o vice-prefeito Olímpio Maciel (PSDB), a ex-prefeita Marília (PMDB), o delegado Normando Feitosa (PR) e  o ex-prefeito e ex-deputado Valério Mesquita (PDT).

dio-da-Prefeitura

A Prefeitura de Macaíba revogou o processo de licitação na modalidade concorrência para contratação de uma empresa de coleta de lixo. Em dezembro do ano passado  o Tribunal de Contas do Estado, através de decisão monocrática do conselheiro Tarcísio Costa, suspendeu de forma cautelar a Concorrência 007/2015, da Prefeitura Municipal de Macaíba, cujo objeto é a contratação de empresa especializada em serviços de limpeza urbana.

O conselheiro seguiu parecer do Ministério Público de Contas e informações do corpo técnico da Inspetoria de Controle Externo, que identificou a possibilidade de sobrepreço no valor de R$ 8.838.218,88, o que significa um percentual de 79,24% do orçamento total estimado no projeto básico. O valor total da contratação é de R$ 15,8 milhões.

 

licitação do lixo revogada

Plenário do Congresso
Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil

Um dia antes da votação da admissibilidade do processo de impeachment na Câmara dos Deputados, ministros e parlamentares contrários à aprovação apostam no corpo a corpo para angariar votos. O deputado Weverton Rocha (PDT-MA), líder do partido na Câmara, e o deputado Waldir Maranhão (PP-MA), que moram no mesmo prédio de apartamentos funcionais, ofereceram dois almoços simultâneos a parlamentares.

“Temos duas grandes preocupações. Primeiro, garantir que não aconteça esse golpe e, segundo, o outro dia. No outro dia, queremos desarmar aquele muro que está na frente do Congresso, restabelecer uma mesa de diálogo urgente e mostrar que essa Casa ainda tem um pouquinho de juízo para ajudar a enfrentar as dificuldades e as adversidades”, disse Rocha.

Todos que desciam dos apartamentos onde ocorriam os almoços mostravam confiança. “Todas as avaliações que fizemos de ontem para cá nos dão a segurança de que o impeachment não passará”, afirmou o deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), ex-ministro da Saúde.

De acordo com o ministro-chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República, Jaques Wagner, a reunião foi agendada ontem (15) à noite. Segundo ele, foi decidido que seria bom “botar todo mundo junto para cada um sentir confiança no outro. Tivemos uma presença significativa de lideranças, de deputados. Saio daqui, já liguei para a presidenta, seguro de que o encontro foi extremamente positivo”.

Perguntado sobre o número de votos contra o processo, Wagner disse que o número “oscila muito” e acrescentou: “Saindo daqui, vou conversar com outros parlamentares. E o outro lado também está fazendo isso, é o chamado corpo a corpo”.

Apoio tímido

Para aprovar o processo de impeachment são necessários 342 votos favoráveis. Isso significa, que aqueles que são contra o processo precisam de 172 votos, que podem incluir abstenções ou mesmo ausências.

“Aqueles que se dizem indecisos ou que não querem responder, têm sido avaliados como favoráveis [ao governo]”, afirmou Marcelo Castro, ressaltando que não se trata de uma avaliação unânime. “Aqueles que estão contra [o governo] têm sido muito ansiosos para dizer logo, para colocar no Facebook que são a favor do impeachment. Esses saem na frente, quando já estão definidos pelo impeachment eles afirmam logo”.

“Há parlamentar que vai fazer questão de ir lá e proclamar seu voto pela democracia e contra esse processo maculado. Outros vão fazer críticas ao governo e ao processo [de impeachment] e se abster”, disse Wagner. “Para nós, o que interessa é que eles não vão chegar aos 342 votos”.

Olímpio PSDB

Se comenta nos bastidores que o vice-prefeito Olímpio Maciel (PSDB) não abre mão de disputar a Prefeitura de Macaíba sem ser  o cabeça da chapa. O vice que rompeu recentemente com o Prefeito Fernando Cunha (PSD) se realmente vier disputar o pleito, deverá ter como articulador político seu genro o Presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PSDB).

Lideranças de vários partidos não acreditam que Olímpio venha  disputar a eleição como cabeça da chapa. Pois até o momento nenhum grupo da oposição fechou com ele.

aécio
André Richter – Repórter da Agência Brasil

O PT pediu hoje (15) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) investigação das contas da campanha eleitoral do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à Presidência da República, em 2014. O partido alega que a campanha do senador, que ficou em segundo lugar na votação, contratou empresas que não tinham capacidade para prestar os serviços.

Segundo o partido, houve “alto volume” de transações bancárias e há indícios de que algumas empresas são de “fachada”, por não terem sido apresentados ao TSE os contratos de prestação de serviços. O pedido do PT foi baseado na prestação contas entregue pela campanha de Aécio ao tribunal, cuja análise ainda não foi concluída pela equipe técnica da corte.

“Parece que o Comitê Eleitoral para presidente da República tem como prática a abertura de empresas e fechamento somente no período eleitoral, sendo que, possivelmente, se trata de empresa de fachada, isso porque parece inverossímil que uma empresa possa prestar serviços há mais de 760 quilômetros de distância de sua sede”, argumenta o PT, em referência a supostas irregularidades da empresa contratada pela campanha do tucano.

O PT também pede que o TSE encaminhe à Polícia Federal e à Receita Federal pedido de investigação das supostas irregularidades apontadas.

Por meio de nota, o PSDB declarou que as acusações do PT são “desprovidas de qualquer veracidade”.

“Os fatos apontados pelo PT, na petição feita ao TSE sobre as contas da campanha presidencial do PSDB, são desprovidos de qualquer veracidade e, ante a evidente inconsistência das alegações, revela uma conduta de má-fé processual do partido, que nada mais faz do que usar a Justiça Eleitoral para fins exclusivamente políticos. Por esta razão, o PSDB pedirá ao TSE que reconheça a litigância de má-fé do partido, aplicando-lhe multa pela conduta ofensiva à lealdade processual”, concluiu a nota do partido.

* A matéria foi alterada às 20h28 para inclusão do posicionamento do PSDB.

Bastidores

A reunião dos contra

 Em reunião realizada em um antigo casarão, opositor pergunta o que governista oposicionista está fazendo dentro do governo, e o “aliado” do governo responde ” Na campanha você verá quem está com o governo”.

Vamos insistir

Os simpatizantes do ex-conselheiro afirmam que vão insistir até as convenções municipais  para que a pré-candidata do PMDB desista de disputar o pleito. “Ela já teve a oportunidade, com a máquina na mão e não ganhou”.

Fragrante de assalto em Macaíba

Fragrante de assalto em Macaíba

A segurança pública deverá ser um dos temas mais abordados no pleito deste ano. Macaíba nos últimos 5 anos vem registrando altos indíces de criminalidade, onde no ano de 2013 houve uma série de homicídios que superior mais de cem vítimas. A presença do Delegado Normando Feitosa (PR) deverá ainda mais focar nesse tema, haverá adversários que tentarão não ficar num assunto como este.

pt e psd

A saída do partido dos trabalhadores da base governista do PSD no Rio Grande do Norte terá efeitos na campanha eleitoral deste ano. Os dois partidos em várias cidades poderão não mais está no mesmo lado, mesmo que em cada cidade tem seu cenário político diferente do estadual.

marilia e valério

Simpatizantes da pré-candidatura de Valério Mesquita (PMDB) querem que à ex-prefeita Marília Dias (PMDB) não dispute o pleito. Valério já conseguiu atrair para seu lado parte dos apoiadores que estiveram com Marília em 2012. A indefinição sobre quem irá disputar o pleito pelo PMDB terminou, mas até o momento o vereador Edivaldo Emídio (PMDB) não se manifestou sobre a pré-candidatura de Marília Dias, os simpatizantes do ex-conselheiro vão insistir que quem mais agrega apoio é Valério Mesquita e que até o momento nem o vereador do próprio partido da ex-prefeita manifestou apoio a ela.

Divulgação

Divulgação

Após o Deputado Fernando Mineiro (PT) defender saída da base governista do Governo Estadual, em menos de 24 horas o diretório estadual confirmou o rompimento com o governo Robinson. O motivo é a posição do Deputado Federal Fábio Faria (PSD) de votar a favor do impeachment da Presidente Dilma Rousseff. Fábio disse que vai acompanhar o partido, onde a bancada foi liberada a votar conforme sua decisão, onde a maioria fechou questão e irá votar pelo impeachment, o deputado federal é filho do Governador e Presidente do PSD no RN, Robinson Faria.

Governador terá um ex-líder do governo como opositor na Assembleia Legislativa. Se nada vai caminhando bem neste momento para o govenador, com essa saída a situação piora.

Grupo de professores e profissionais da educação pretendem criar novo sindicato em Macaíba e poderá tirar servidores da área do Sinsemac para o chamado núcleo Sinte-Macaíba. Segundo um bannner que consta no Facebook, haverá uma Assembleia Geral do grupo dia 20, a partir das 10 da manhã, na Casa de Cultura. Até o momento o Sinsemac não se manifestou a respeito da criação desse núcleo.