Política Arquivo

Encontro Rede RN com Marina Silva (1)

A Executiva Estadual da REDE Sustentabilidade no Rio Grande do Norte se reúne esta semana para fazer balanço geral das novas filiações que ocorreram até o prazo final de filiação para quem vai disputar a eleição este ano, 02 de abril. Além disso outra pauta dessa reunião  será  do impeachment, onde o Elo (Diretório) Nacional liberou a bancada para votar conforme a vontade dos deputados, onde os deputados Molon (RJ) e Aliel Machado (PR) devem votar contra o impeachment e os deputados Miro Texeira (RJ) e João Derly (RS) votarão pela saída da Presidente Dilma Rousseff.

O partido fundado pela ex-senadora Marina Silva defende que o melhor caminho é o processo que está  no TSE, onde se for compravado que a chapa Dilma/Temer recebeu dinheiro roubado da Petrobras através de doações, que a chapa seja cassada e tenha nova eleição.

Reprodução/ Inter TV cabugi

Reprodução/ Inter TV Cabugi

A candidatura do Delegado Normando Feitosa (PR) é quem pode quebrar qualquer tipo de polarização do Prefeito Fernando Cunha (PSD) com à ex-prefeita Marília Dias (PMDB). O delegado de Polícia Civil passou a ter  simpatia da população da cidade após um bom trabalho a frente da delegacia de Macaíba que veio prender bastantes criminosos após sucessivas investigações que tirou das ruas ladrões, homicidas e tráficantes.

Toda polarização política é ruim para população, pois só serão  duas opções que o eleitor vai ter para escolher, dando até margem para que a rotatividade do poder fica apenas nas mãos desses dois grupos, o próprio Brasil já está reconhecendo que a polarização PT e PSDB não vem trazendo bons resultados para o país, os dois disputaram tanto um  contra o outro, que um acabou virando a imagem semelhante do seu advesário. E em  Macaíba parte para sair dessa polarização, onde a disputa se concentra em apenas dois candidatos.

Urna eleitoral - Neide Carlos
Heloisa Cristaldo – Repórter da Agência Brasil

O custo das campanhas eleitorais e a compra de votos foram temas ressaltados em mensagem divulgada ontem  (13) pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O documento é uma orientação da Igreja Católica aos fiéis para as eleições municipais deste ano. O texto foi aprovado durante a 54ª Assembleia Geral da entidade, que está sendo realizada em Aparecida, no interior de São Paulo.

“É preciso estar atento aos custos das campanhas. O gasto exorbitante, além de afrontar os mais pobres, contradiz o compromisso com a sobriedade e a simplicidade que deveria ser assumido por candidatos e partidos. Cabe aos eleitores observar as fontes de arrecadação dos candidatos, bem como sua prestação de contas”, diz trecho do texto.

A mensagem orienta os eleitores a fiscalizar os candidatos e denunciar eventuais irregularidades. “A compra e venda de votos e o uso da máquina administrativa nas campanhas constituem crime eleitoral que atenta contra a honra do eleitor e contra a cidadania. Exortamos os eleitores a fiscalizar os candidatos e, constatando esse ato de corrupção, a denunciar os envolvidos ao Ministério Público e à Justiça Eleitoral, conforme prevê a Lei 9840, uma conquista da mobilização popular há quase duas décadas.”

Ler mais…

robinson-e-mineiro-615x360

O Deputado Estadual Fernando Mineiro (PT) defendeu pelo twitter que o seu partido entregue os cargos que ocupa no Governo do Estado. O motivo está relacionado a posição do Deputado Federal Fábio Faria (PSD) de apoiar o impeachment da Presidente Dilma Rousseff (PT). Fábio Faria é filho do Governador Robinson Faria que tem como maior aliado dentro do seu  governo o PT.

(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Sem governabilidade e apoio na Câmara Federal, a Presidente Dilma (PT) poderá deixar o Palácio do Planalto em breve. O resultado da continuidade do processo de impeachment enfraqueceu o governo petista que passa pela maior turbulência desde que assumiu o comando federal do país. Fora o impeachment, ainda corre no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um processo onde se apura se houve dinheiro roubado da Petrobras na campanha da Presidente e do seu vice, Michel Temer (PMDB), através de doações. Caso se confirme, a chapa é cassada e novas eleições serão realizadas.

Já existe aquela boa frase “Não projete em mim seus defeitos” a Presidente tá pagando por sua campanha mentirosa.

Ex-presidente impedido de ser ministro

O ex-presidente Lula continua sem poder assumir o Ministério da Casa Civil, após decisão do Ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, Lula não passou muito tempo como ministro e era a cartada do governo para barrar o impeachment e tentar tirar a presidente dessa ingovernabilidade.

O Prefeito Fernando Cunha (PSD) rebateu às críticas que recebeu da  ex-prefeita Marília Dias (PMDB). A ex-sucessora do médico prefeito disse que o Prefeito está desgastado diante da população por falta de segurança, saúde e educação. Ao portal Agora RN, o prefeito deu a resposta reconhecendo que esse foi um mandato difícil, dada a crise que todo o país enfrenta, mas que mesmo assim conseguiu dar continuidade aos serviços necessários ao bem estar da população macaibense.

“Faço a avaliação que é mais um desafio e eu tenho certeza que a população de Macaíba está demonstrando que quer continuar e que está dando certo. Esse é um mandato mais difícil pela situação financeira, a crise que o país está enfrentando, mas mesmo assim a gente está conseguindo passar por essa crise, pagar os funcionários em dia e fazer obras”, destacou o prefeito.

Ao fazer um balanço de sua gestão, Fernando Cunha elenca obras como postos de saúde que foram reabertos, a Escola de Música do município que voltou a funcionar e, brevemente, a entrega da Vila Olímpica, “que é o sonho de todo macaibense”.

 

http://efranciscogomes.com/wp-content/uploads/2012/09/passeata_macaiba2.jpg

Grupo político do Prefeito Fernando Cunha (PSD) comemora dados de pesquisa interna realizada para analisar o cenário político de Macaíba. Segundo nos foi relatado, os números mostram que o Prefeito Fernando Cunha se mantém forte na disputa, onde o fator oposição dividida o ajuda.

Se o prefeito vier ter dois ou três adversários nessas eleições ele é quem  sai faturando, pois duas ou três candidaturas fragmenta o eleitorado da oposição, mesmo que um  desses candidatos consiga tirar votos do Prefeito.

Ivan Richard e Iolando Lourenço – Repórteres da Agência Brasil

A conclusão da votação do parecer sobre a admissibilidade do pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff no plenário da Câmara dos Deputados deverá ocorrer por volta das 21h do domingo (17). A previsão foi feita há pouco pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em entrevista coletiva.

Segundo o peemedebista, o processo de votação no domingo deverá durar cerca de quatro horas, uma vez que ele estima em 30 segundos o tempo gasto por cada um dos 513 deputados para proferir seu voto.

“Estou prevendo quatro horas [de votação]. São 513, tem segunda chamada daqueles que não compareceram, tem o tempo de deslocamento até o microfone. [Somando] o gasto com cada procedimento desse meio minuto, serão 256 minutos, o que dá 4 horas e 16 minutos”, calculou Cunha.

O presidente da Câmara disse que houve a opção do colégio de líderes de não fazer nenhum entendimento sobre eventuais interrupções ou finalizações das sessões. Ele lembrou que o tempo de discussão dos partidos, de uma hora para cada legenda, não pode ser reduzido. Já o período de debate dos deputados que se inscreveram pode ser reduzido, caso seja aprovado requerimento para encerrar a discussão.

O Partido Progressista (PP) decidiu hoje (12) declarar voto favorável à aprovação do pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. De acordo com o líder do partido e ex-ministro das Cidades do governo Dilma, Agnaldo Ribeiro (PB), a “ampla maioria” da bancada deliberou pela votação favorável ao impeachment no próximo domingo, na sessão da Câmara marcada para as 14h.

Ausente de praticamente todas as sessões da comissão especial do impeachment, o deputado Paulo Maluf (SP) foi um dos que votaram para que o partido apoie o pedido de afastamento de Dilma.

“A bancada do PP, depois de muitos debates, decidiu pela unidade e hoje sai unida. A decisão é histórica e leva à unidade do partido. Vamos sair daqui e comunicar ao presidente [Ciro Nogueira]”. De acordo com o deputado Esperidião Amim (SC), 37 dos 49 deputados do partido votarão a favor da abertura do processo de impeachment. O deputado Sandes Júnior (GO), explicou, no entanto, que não haverá punição para os que não seguirem a orientação da liderança.

Iolando Lourenço e Ivan Richard – Repórteres da Agência Brasil

GEDSC DIGITAL CAMERA

Reprodução

Em entrevista ao Portal Agora RN, a ex-prefeita Marília Dias (PMDB) afirmou que deverá disputar a Prefeitura de Macaíba e ainda falou do Prefeito Fernando Cunha (PSD), onde afirmou que o Prefeito vem em um desgaste diante da população.

 

prefeito e governador55

A cidade de Mossoró administrada pelo Prefeito Silveira Júnior (PSD) é uma das cidades onde o PSD do Governador Robinson Faria terá dificuldade de vencer. Segundo pesquisa  realizada no mês de fevereiro, o prefeito do PSD tem apenas 2,7% das intenções de voto na estimulada. Quem lidera com folga a pesquisa é a ex-prefeita e ex-Governadora, Rosalba Ciarlini (PP).

A pesquisa Blog do BG, Meio Dia Cidade e  Consult foi registrada TRE sob o número 06811/2016. Ao todo foram ouvidas 600 pessoas no dia 12 de fevereiro. A pesquisa possui margem de erro de 4% com grau de confiabilidade de 95%.

Estimulada-Mossoró-12-02-2016-16

Ananda Borges/Camara dos Deputados

Ananda Borges/Câmara dos Deputados

A Rede Sustentabilidade entende que a coalizão que governa o país, liderada pelo PT e pelo PMDB, não consegue dar conta de reverter as graves crises econômica, social e política. Ao contrário, é a parte mais significativa da sua fonte geradora, promovendo retrocessos ambientais, nos direitos humanos, nos direitos trabalhistas e está pondo a perder os direitos sociais e a estabilidade econômica, conquistados pela sociedade. Dessa maneira, a solução da crise não está no afastamento de apenas um dos lados.

Além disso, os partidos que hoje poderiam se favorecer com o impeachment de Dilma, o PMDB e parte da oposição, estão profundamente implicados na corrupção que está sendo desvendada, com vários de seus líderes citados nas investigações. Um possível governo Temer definitivamente não é a solução que a sociedade espera, pois ele e seu partido são corresponsáveis pela atual situação do país. PT e PMDB são, como já dissemos em outras oportunidades, irmãos siameses da crise, faces de uma mesma moeda. Ambos os partidos têm várias lideranças implicadas nas investigações da Lava Jato que ocupam cargos de alto escalão nas empresas estatais e em postos expressivos da República, a começar pelos presidentes das duas Casas Legislativas, Eduardo Cunha e Renan Calheiros.

Ler mais…

Ivan Richard e Iolando Loureço – Repórteres da Agência Brasil

A Comissão Especial do Impeachment da Câmara dos Deputados aprovou há pouco o parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO) pela admissibilidade da abertura do processo de afastamento da presidenta Dilma Rousseff. Foram 38 votos a favor e 27 contrários.

O parecer aprovado será encaminhado ao plenário da Câmara, onde será lido na sessão imediatamente após a votação. A leitura do relatório deve ocorrer amanhã (12) em sessão ordinária da Casa. Posteriormente, a peça será publicada no Diário Oficial da Câmara veiculado na próxima quarta-feira (13).

Após a publicação, 48 horas depois, o parecer entrará na pauta de votações da Câmara, como primeiro item a ser discutido e votado. A previsão, até o momento, é que a discussão seja iniciada na próxima sexta-feira (15). A votação em si deve ocorrer no próximo domingo (17).

Para ser aprovado, serão necessários os votos de dois terços dos deputados, ou seja, 342, dos 513 parlamentares. Se aprovado, o parecer será encaminhado ao Senado, que analisará a admissibilidade do processo em sessão plenária. Se o relatório não obtiver os 342 votos  na Câmara, a denúncia será arquivada.

camara_semtrabalho

Cadê a transparência vereadores?

A Câmara Municipal de Macaíba ainda não deu sinal de quando irá ter seu próprio portal da transparência. Parece que os vereadores da “Casa do Povo” não estão muito ligando para um fator importante, a transparência. O legislativo macaibense teve ano passado despesas acima dos R$ 5 milhões de reais, para saber isso tivemos que ir buscar essa informação no portal da Transparência da Prefeitura, mesmo assim não existe detalhamento de receitas e despesas, também não tem como saber quais empresas  prestam serviço para o legislativo, apenas consta números de documentos e os valores pagos.

Diferente da Câmara de Macaíba, o legislativo da cidade de Ceará-Mirim é um dos melhores que encontramos, pois o cidadão pode ver a quantidade de servidores, quanto eles recebem, quem são os fornecedores e quanto eles recebem, além disso o site da Câmara Municipal de Ceará-Mirim transmite as sessões ao vivo via internet, tudo com baixo custo segundo nos relatou o vereador e Presidente da Câmara, Renato Martins.

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff discursa no encerramento da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, no Palácio do Planalto (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

 (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Carolina Gonçalves e Karine Melo – Repórteres da Agência Brasil

Ao defender hoje (11) o seu texto, o deputado Jovair Arantes (PTB-GO), relator do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, insistiu que há motivos suficientes que para abertura de processo por crime de responsabilidade contra Dilma. O texto foi alvo de críticas por governistas durante debate na tarde e noite da última sexta-feira (8) e madrugada de sábado (9).

Arantes classificou as críticas ao relatório como “naturais de quem não tem razão”. Ao admitir estar exausto com o trabalho, garantiu que tomou todo o cuidado para apresentar um texto dentro dos requisitos técnicos e jurídicos exigidos pela lei e reafirmou que há indícios suficientes para que o processo tenha andamento.

“Lembro que estamos apenas na fase de admissibilidade. Não há condenação e não estamos afastando a presidente. Devemos analisar apenas se há condições para o andamento do processo. É lá [no Senado] que haverá o julgamento. Se não houver crime, a presidente será absolvida”, disse, completando que, ao seu ver, não existe razão para que as investigações não tenham continuidade.

Ler mais…