Política Arquivo

Ex-prefeita Marília Dias segue sendo o nome mais forte dentro do PMDB para disputar a Prefeitura de Macaíba. O fator intenção de votos em pesquisas irá decidir quem será o candidato do partido. A ex-gestora de Macaíba segue numa forte disputa interna dentro do partido com o ex-conselheiro do TCE, Valério Mesquita, que também quer disputar a Prefeitura pelo PMDB. O Mesquita conseguiu de ontem para hoje (10) apoio de três partidos para que seu nome seja o escolhido, mostrando mais uma vez que de articulação política ele entende, do outro lado Marília Dias tem apoio de um político com mandato, o deputado José Adécio. Hoje o partido conta apenas com uma cadeira no legislativo e o parlamentar prefere não se posicionar entre Marília Dias ou Valério Mesquita.

De acordo com informações da Folha de S. Paulo, fontes próximas à investigação relataram que Delcídio fez referências a integrantes das cúpulas de PMDB, PSDB e PT. No entanto, a publicação não teve acesso ao contexto do suposto envolvimento desses políticos.

O senador teria citado parlamentares como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), Edison Lobão (PMDB-MA), Romero Jucá (PMDB-RR) e Valdir Raupp (PMDB-RO).

Além disso, revela a Folha, Delcídio teria citado o senador Aécio Neves (MG). A publicação destaca que as declarações do senador petista não indicam que os parlamentares tenham cometido crimes ou que serão investigados.

Matéria na íntegra Notícias ao Minuto

 

Ivan Richard – Repórter da Agência Brasil

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) apresentou hoje (9) à Justiça paulista denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelos supostos crimes de ocultação de bens, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. A denúncia, que será analisada pela 4ª Vara Criminal de São Paulo, é relativa à investigação sobre o apartamento tríplex, de Guarujá (SP).

Caso a denúncia do promotor Cássio Conserino, responsável pelo caso, seja aceita pela Justiça do estado, Lula passará a ser réu na ação. Desde o início das investigações, o ex-presidente nega que seja proprietário do apartamento tríplex, alvo de investigação.

Em nota, o Instituto Lula informou que Lula e a mulher,  Marisa Letícia, adquiriram, em 2005, uma cota-parte referente ao antigo condomínio Solaris, então sob responsabilidade da Bancoop [Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo]. A compra foi declarada ao Fisco.

O Ministério Público de São Paulo e a força-tarefa da Lava Jato suspeitam que houve tentativa de ocultar a identidade do dono do tríplex, o que pode caracterizar crime de lavagem de dinheiro.

Segundo as investigações, a construtora OAS, investigada na Lava Jato, gastou mais de R$ 700 mil em uma reforma no tríplex na época em que a família do ex-presidente tinha opção de compra do imóvel.

A ex-senadora Marina Silva foi eleita juntamento com o jovem administrador José Gustavo (Zé Gustavo) como os novos porta-vozes da REDE Sustentabilidade. Marina Silva é fundadora da REDE e seguirá ao lado do Zé Gustavo liderando o partido na Executiva Nacional. A ambientalista disputou por duas vezes eleições presidenciais e hoje é um dos nomes mais favoito para o pleito de 2018, com prestígio dentro e fora do Brasil, pelo seu ativismo em defesa do meio ambiente e pela ética como faz sua participação na política brasileira Marina é a política que mais pode trazer mudanças para redemocratizar a democracia brasileira.

Marina e os demais integrantes do Elo (Diretório) Nacional foram eleitos através do consenso no 2º Congresso da REDE em Brasília neste último final de semana.

Eleições 2016

O partido fundado em 2013 e oficialmente legalizado em setembro de 2015, disputará algumas prefeituras importantes do país, a capital potiguar está entre elas e o porta-voz da REDE no Rio Grande do Norte, Freitas Júnior, está pré-candidato e será um dos mais jovens candidatos a disputar o pleito este ano.

A indefinição do PMDB em Macaíba na escolha do nome para disputar a Prefeitura já gera insatisfação dentro da sigla bacurau. Filiado desde 2002, Alan Mesquita coloca seu nome a disposição do partido, até que a direção estadual escolha  entre Marília Dias  ou o ex-conselheiro do TCE, Valério Mesquita.

Enquanto o PMDB segue sem denifição, já tem pré-candidato discutindo quem será o melhor nome para vice.

O governador Robinson Faria fez uma prestação de contas das atividades realizadas na visita à Colômbia para conhecer de perto as ações públicas que transformaram aquele país num caso mundial de sucesso no combate à violência e à insegurança e proporcionaram as condições para que, hoje, seja um dos principais polos de atração do turismo na América do Sul. O balanço foi durante entrevista concedida à InterTV Cabugi na manhã da última quinta-feira (3).

“Fui à Colômbia porque o principal clamor da nossa população é em relação à segurança. E a Colômbia é um exemplo bem sucedido de combate à violência” explicou Robinson Faria. Lá, relatou o governador, a segurança pública é feita pelos três níveis da administração pública, o federal, o estadual e o municipal. No Brasil, apesar da Constituição prever a responsabilidade tripartite, o governador ressaltou que a cobrança tem recaído somente sobre o Estado. Robinson Faria destacou que pretende se reunir com o prefeito de Natal, Carlos Eduardo, para discutir uma parceria entre Estado e Prefeitura e, especialmente, que ações podem ser desenvolvidas pelo município para contribuir com a melhora da segurança na capital.

Ele também disse que na Colômbia há uma forte utilização da tecnologia e de equipamentos, inclusive do serviço de inteligência. “Só em Medelin são 1.200 câmeras de monitoramento de ruas e locais públicos. Em Natal temos apenas 70”, comparou.

Robinson Faria também disse que o programa de maior sucesso lá é o “Quadrantes”, no qual se baseou o Ronda Cidadã, implantado pelo Governo do Estado nas zonas Leste e Oeste em Natal e que será ampliado. O governador ressaltou ainda que, com o anúncio da realização de concurso público para 2 mil vagas na Segurança Pública, haverá efetivo para a ampliação do programa.

Na visita à Colômbia, o Governo do Estado também recebeu das autoridades daquele país, um relatório sobre os programas que melhoraram a segurança pública e que servirão de base para novas ações no Rio Grande do Norte. E também deu início aos entendimentos para a assinatura de um termo de cooperação técnica na área de segurança.

Sobre o aumento no número de Crimes Letais Intencionais, o governador explicou que é preciso diferenciar as motivações destas ocorrências. Ele disse que, de acordo com os estudos e estatísticas da Secretaria de Segurança, a grande maioria dos crimes de homicídio se dá pela disputa no tráfico de drogas. “Tivemos um dos carnavais mais tranqüilos dos últimos anos. Mas muitas dessas mortes em fevereiro foram resultado de conflitos do tráfico e até entre criminosos e policiais”, afirmou.

O governador também disse que fez uma sugestão à presidente da República Dilma Rousseff para que o Governo Federal reúna os governadores e prefeitos das maiores cidades para adotar medidas em conjunto de enfrentamento à insegurança. “Segurança é um desafio permanente. Hoje só o Governo do Estado atua nessa área. É preciso o envolvimento maior do Governo Federal e das prefeituras. Na Colômbia é assim. Segurança é um desafio permanente e é uma luta diária do nosso Governo”, afirmou.

Articulação

Setor da oposição já articula reuniões e tudo caminha para que o pré-candidato da segurança venha obter novos apoios em breve.

Imprensa “Golpista”

Não é a primeira vez que setores governistas e oposicionistas atacam a mídia local em Macaíba, o fato de revelar a realidade vem trazendo incomodo, o incomodo agora atingiu o andar de baixo.

“Duas mil não pode perder para cinco”

Pré-candidata

Uma das novidades na campanha eleitoral de 2016 deverá chamar atenção, observadores da política local acreditam que uma pré-candidata a uma vaga na Câmara Municipal de Coité vai  tirar votos de uma das vereadoras do legislativo.

De uma liderança filiado ao PMDB  ” Ela vai tirar voto do berço político da vereadora”

.

 

 

Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolou hoje (8) recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão da ministra Rosa Weber, que negou pedido para suspender os procedimentos investigatórios sobre o apartamento tríplex no Guarujá e o sítio em Atibaia até que a Corte decida de quem é a competência para julgar Lula: se o Ministério Público Federal (MPF), no âmbito da operação Lava Jato, ou o Ministério Público Estadual de São Paulo (MPSP).

O ex-presidente é investigado pelas duas instituições sobre supostas irregularidades na compra da cota do apartamento tríplex e em benfeitorias feitas em um sítio frequentado por ele em Atibaia (SP).

Na decisão da semana passada, a ministra entendeu que não havia “ilegalidade irrefutável nas investigações” para suspendê-las e que o MPSP e o MPF estão investigando a “mesma realidade sob perspectivas diferentes”.

No recurso, os advogados do ex-presidente questionam a legitimidade do MPF do Paraná para conduzir a investigação, uma vez que ela gira em torno da propriedade e das circunstâncias em que foram realizadas benfeitorias em imóveis situados em São Paulo.

Ainda de acordo com a defesa, isso caracterizaria conflito de competência. Em nota, o Instituto Lula acrescentou “que não pode existir atribuição presumida do MPF do Paraná ou da 13ª. Vara Federal Criminal de Curitiba “apenas pelo fato de as investigações relativas a tais imóveis envolver pessoas investigadas ou que são rés na Operação Lava Jato.”

Os advogados também entendem que a atuação do MPF seria possível apenas se os imóveis tivessem relação com fatos que guardem estrita relação de conexão com a ação originária da Operação Lava Jato, o que, segundo eles, “não ocorre em relação aos imóveis situados no Guarujá e em Atibaia”.

Conforme a defesa, a força-tarefa da Lava Jato vem tomando medidas invasivas e arbitrárias em relação ao ex-presidente Lula.

A respeito das declarações do jornalista Crispiniano Neto, diretor da Fundação José Augusto (FJA), em seu perfil pessoal na rede social Twitter, o Governo do Estado vem a público esclarecer que:

O posicionamento de Crispiniano Neto é pessoal e não representa, de maneira alguma, o pensamento do governo. O jornalista é responsável pelas opiniões pessoais que emite em suas redes sociais;

O Governo do Estado não concorda nem compactua com qualquer declaração que possa ser interpretada como incitamento à violência, assim como agressão ou insinuação relacionada ao cerceamento do trabalho da imprensa;

Estão sendo tomadas as providências para que, no protesto previsto para o dia 13 de março, seja garantida a presença policial e conseqüentemente, a segurança dos manifestantes e de todas as pessoas envolvidas neste ato democrático, incluindo a imprensa;

Expostas as considerações acima, o Governo do Estado convoca a todos, nesse momento de grande acirramento de ânimos, a darem as mãos em um pacto por mais tolerância e paz.

Governo do Estado do RN

Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, presidente licenciado do PSD, garantiu que o seu partido segue firme no apoio ao governo da presidenta Dilma Rousseff, que atravessa momento político delicado, com alguns partidos anunciando afastamento. Kassab visitou nesta segunda-feira (7), ao lado do prefeito do Rio, Eduardo Paes, as obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), na zona portuária, que está sendo totalmente reformada para os Jogos Olímpicos.

“[O PSD] continua firme. Nós ajudamos a eleger este governo e estamos nos esforçando para que seja um bom governo. Todos sabem das dificuldades no campo da economia, mas estamos firmes e solidários à presidenta”, disse Kassab.

Sobre a tentativa de parte da oposição em mover um processo de impeachment contra Dilma, Kassab disse que não vê nada que possa chegar à presidenta. “Não existe motivo para impeachment. Nada chega à presidenta. O Poder Judiciário existe para que faça suas apurações, para que puna aqueles que cometeram crimes e também deixe claro àqueles que estão sendo injustiçados por falsas alegações.”

O ministro também posicionou-se contra a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na última sexta-feira (4), pela Polícia Federal. “O ex-presidente Lula deixou claro que ele se colocava a disposição da polícia para seus depoimentos. Acontecendo isso, eu acho que não havia nenhum sentido [na condução coercitiva] e os próprios ministros do Supremo Tribunal Federal, em suas manifestações, tiveram esse entendimento também.”

O VLT tem capacidade para 420 passageiros por composição e terá 29 paradas abertas e três estações fechadas – na Rodoviária, Central do Brasil e Barcas. Vai funcionar 24 horas, todos os dias da semana. Não haverá cobrador e o passageiro terá que pagar com uso de bilhete único ou bilhete do VLT, que será comprado em cada parada em equipamentos automáticos. Caso não pague, o passageiro poderá ser multado.

O custo é R$ 1,157 bilhão, sendo R$ 532 milhões em recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade e R$ 625 milhões por meio de uma parceria público-privada da prefeitura do Rio. Os primeiros trens vão começar a operar em abril, em uma primeira fase, na rota Rodoviária-Aeroporto Santos Dumont, e no segundo semestre na totalidade da rota, ligando a Central do Brasil à estação das barcas, na Praça XV, cobrindo todo o centro da cidade. O preço da passagem será o mesmo do sistema de ônibus, atualmente RS 3,80.

O ex-vereador Emídio Júnior (PR) poderá disputar uma cadeira do legislativo de Macaíba, caso o seu pai o vereador Edivaldo não consiga viabilizar sua reeleição no PMDB. Emídio saiu do PMDB para o PR, partido que tem pré-candidato ao executivo macaibense, o delegado Normando Feitosa.

A condução coercitiva que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a prestar depoimento para a Polícia Federal durante a 24ª fase da Operação Lava Jato segue causando polêmica entre grupos pró e contra o Governo.

Petista declarado, o presidente da Fundação José Augusto (FJA), Crispiniano Neto, subiu o tom em uma rede social a deu mostra do quanto a situação deixou de ser apenas política e passou a gerar grande risco de conflito.

“A militância está com gosto de sangue na boca. Como que levou soco no pulmão. Por enquanto PT, MST, UNE, CUT, estão segurando…”.

Em outra postagem, Crispiniano convoca os petistas para virarem carros do que ele chama de ‘imprensa golpista’. “Não se pode esperar um tiro no peito ou uma foto do líder “suicidado” na cadeia para começar a virar e queimar carros da imprensa golpista”.


Informações do Agora RN

 Com oficialização da pré-candidatura do delegado, Macaíba já tem cinco pré-candidatos a Prefeitura, onde a oposição a cada dia se divide e rachará os votos do eleitorado que não quer ver o prefeito Fernando Cunha (PSD) administrar a cidade até 2020.

O atual prefeito, Fernando Cunha, buscará sua reeleição, logo seu vice também anunciou que quer disputar o mesmo cargo, o que não deve acontecer,  acredita-se que o vice Olímpio Maciel vai está  em alguma das chapas da oposição e como vice, a ex-prefeita Marília Dias (PMDB) também quer voltar ser a gestora da cidade, para isso vem enfrentando dentro do próprio partido um adversário, o ex-conselheiro do TCE, Valério Mesquita, que revolveu também que quer disputar o executivo, esse é filho da terra, mas há muito tempo não mora na cidade.

Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Roberto Teixeira e Cristiano Zanin Martins divulgaram hoje (6) nota na qual repudiam as declarações dos procuradores da República integrantes da força-tarefa Lava Jato feitas ontem (5). Para os advogados do ex-presidente, as declarações dos procuradores são uma “desesperada tentativa de legitimar a arbitrária condução coercitiva do ex-presidente na sexta-feira”.

De acordo com a nota, publicada no site do Instituto Lula, a condução coercitiva é uma medida que cerceia a liberdade de ir e vir e jamais poderia ter sido requerida ou autorizada nos termos em que se deu. “O fato de a Operação Lava Jato já ter emitido 117 mandados de condução coercitiva não tem o condão de legitimar a ilegalidade agora praticada contra o ex-presidente Lula, mas, ao contrário, serve de alerta para tantas outras arbitrariedades que poderão já ter sido praticadas nessa operação”, defendem os advogados.

Segundo eles, a tentativa de vincular Lula a esquema de formação de cartel e corrupção da Petrobrás “apenas atende anseio pessoal das autoridades envolvidas na operação”, além de configurar infração de dever funcional. “O MPF aposta na força das palavras em detrimento dos fatos. Lula jamais participou ou foi beneficiado, direta ou indiretamente, de qualquer ato ilegal”, diz a nota.

Ainda de acordo com os advogados, a defesa de Lula não deu procuração ao MPF e o citado habeas corpus foi impetrado com o argumento principal de que a condução coercitiva do ex-presidente e de sua esposa, Marisa Letícia Lula da Silva, cogitada pelo Promotor de Justiça Cássio Roberto Conserino, do Ministério Público do Estado de São Paulo, não poderia ser admitida pois afrontaria a ordem jurídica.

“Lula já prestou três depoimentos, dois à Polícia Federal e um ao Ministério Público Federal. Em nenhum destes houve qualquer confronto ou risco à ordem pública, porque marcados e realizados de forma adequada pelas autoridades envolvidas”, diz a nota.

Na sexta-feira (4), Lula foi conduzido coercitivamente para depor na sala da Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas, zona sul paulistana. Durante as três horas de depoimento, o ex-presidente foi questionado sobre a ligação com um sítio em Atibaia, interior paulista, e com um apartamento tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo, além de bens que recebeu durante os dois mandatos na presidência do país, que devem ser mantidos por ele como acervo histórico. Depois do depoimento, Lula fez um discurso na sede do PT.

Força-tarefa Lava Jato

Na noite de ontem (5), a força-tarefa da Procuradoria da República em Curitiba divulgou nota na qual diz que no âmbito das 24 fases da operação Lava Jato, foram expedidos 117 mandados de condução coercitiva e que nos demais 116, “não houve tal clamor”.

Eles alegam que a condução coercitiva foi necessária, neste caso, para a segurança pública, das próprias equipes de agentes públicos e para a segurança do próprio ex-presidente, além da necessidade de serem realizadas as oitivas simultaneamente, a fim de evitar a coordenação de versões. A nota cita o episódio da intimação de Lula para ser ouvido pelo Ministério Público de São Paulo em investigação sobre desvios ocorridos na Bancoop. “Após ser intimado e ter tentado diversas medidas para protelar esse depoimento, incluindo inclusive um habeas corpus perante o TJSP, o senhor Luiz Inácio Lula da Silva manifestou sua recusa em comparecer”.

“Assim, apesar de todo respeito que o senhor Luiz Inácio Lula da Silva merece, esse respeito é-lhe devido na exata medida do respeito que se deve a qualquer outro cidadão brasileiro, pois hoje não é ele titular de nenhuma prerrogativa que o torne imune a ser investigado na operação Lava Jato”, dizem os procuradores.

Para os procuradores, essa discussão “nada mais é que uma cortina de fumaça sobre os fatos investigados”. Eles dizem ainda que é preciso investigar os fatos indicativos de enriquecimento de Lula, “por despesas pessoais e vantagens patrimoniais de grande vulto pagas pelas mesmas empreiteiras que foram beneficiadas com o esquema de formação de cartel e corrupção na Petrobras, durante os governos presididos por ele e por seu partido”.

O PR (partido da República) através do seu Diretório Municipal, em reunião realizada na manhã deste último sábado 05/03/2016, resolvel em  unanimemente colocar o nome do Delegado Normando Feitosa como pré-candidato ao executivo macaibense. O encontro do partido contou com a presença do ex-deputado federal João Maia, presidente do diretóiro estadual, além do ex-vereador Eduardo Santos (Rodo), do ex-vereador Emídio Junior e de outros membros.