Política Arquivo

Divulgação

A ex-senadora Marina Silva participou hoje (22) do lançamento da pré-candidatura de Freitas Júnior (REDE), a prefeitura de Natal. Além de ouvir os pré-candidatos da REDE das diversas cidades onde o partido vai disputar a eleição, Marina fez questão de falar sobre a menção de seu nome em dois jornais onde eles afirmaram que o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro,  teria citado o seu nome em delação.

Marina ressalta que confia na pessoa de Guilherme Leal, vice na sua chapa em 2010, e que confia no trabalho da Polícia Federal, Ministério Públiico Federal e acredita que a justiça terá condições de trazer a verdade dos fatos, pois possui tecnologia de ponta para buscar provas para culpar quem é culpado e inocentar quem é inocente. Marina disse que quem falou que a campanha dela teria recebido dinheiro de caixa dois, terá que falar a quem entregou, onde entregou e quando entregou, pois ela tem total confiança na equipe que tomava de conta de sua campanha e que nunca nem um tostão ilegal entrou em suas campanhas.

A porta-voz nacional da REDE Sustentabilidade fez questão de trazer uma contradição relatada na matéria do jornais, onde diz que o ex-presidente da OAS disse que ela não queria ter “elo” com empreiteiras, Marina Silva lembrou que essa restrição não exitiu, pois quatro empreiteiras doaram para sua campanha em 2010 e por qual motivo só uma empreiteira teria essa restrição? questionou

Marina finalizou dizendo, quem não deve, não teme!

rosalba

A ex-prefeita e ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) anunciou através das redes sociais que está pré-candidata ao executivo mossoroense. Rosalba já administrou Mossoró por três vezes e deverá tentar mais um mandato, após deixar o governo do estado com alta reprovação e sem poder disputar a reeleição.

índice

Ontem (21) foi realizado o primeiro debate entre os os pré-candidatos a prefeito de  Caicó. Presentes o prefeito Roberto Germano (candidato natural a reeleição), Robson Araujo, Alex Dantas, Nildson Dantas, João Braz, Roberto e Franicelle Lopes. Cada candidato terá cinco minutos para apresentação e em seguida responderá as perguntas feitas pelo mediador. O debate foi realizado na Casa do Empresário de Caicó.

Por Robson Pires

Foto: Nilson Bastian / Agência Câmara

Foto: Nilson Bastian / Agência Câmara

André Richter – Repórter da Agência Brasil

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou hoje (21) denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e queixa-crime da deputada Maria do Rosário (PT-RS) contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por incitação ao crime de estupro.

om a decisão, Bolsonaro passa à condição de réu por incitação ao crime de estupro e por injúria.

No dia 9 de dezembro de 2014, em discurso no plenário da Câmara, Bolsonaro disse que só não estupraria a deputada Maria do Rosário porque ela “não merece”. No dia seguinte, o parlamentar repetiu a declaração em entrevista ao jornal Zero Hora.

Relator dos dois processos, o ministro Luiz Fux entendeu que a manifestação de Bolsonaro teve potencial de incitar homens a prática de crimes conta as mulheres em geral. No entendimento do ministro, o emprego do termo “merece” pelo deputado, confere ao crime de estupro “um prêmio, favor ou uma benesse”, que dependem da vontade do homem.

“Cuida-se de expressão que não apenas menospreza a dignidade da mulher, como atribui às vítimas o merecimento dos sofrimentos. Percebe-se na postura externada pelo acusado desprezo quanto às graves consequências para a construção da subjetividade feminina, decorrente do estupro e aos desdobramentos dramáticos desta profunda violência”, disse Fux.

De acordo com o relator, Bolsonaro não está coberto pela regra constitucional que garante ao parlamentar imunidade criminal em relação às suas declarações, porque as afirmações foram feitas em entrevista ao jornal e fogem do embate político.

“Essa repercussão significa também que a incitação há de colher resultados e ressonância pela opinião pública. Se essa opinião pública [do deputado] é exteriorizada pela internet ou através de jornais, significa dizer que o seu resultado foi alcançado, na medida em que várias manifestações públicas, principalmente na rede mundial de computadores, ecoaram essa afirmação”, disse o ministro.

O voto do Fux foi seguido pelos ministros Edson Fachin e Rosa Weber. Luís Roberto Barroso acrescentou que a imunidade parlamentar não permite a violação dignidade das pessoas.“Ninguém deve achar que a incivilidade, a grosseria e a depreciação do outro são formas naturais de viver a vida. O instituto da imunidade parlamentar é muitíssimo importante. Porém, não acho que ninguém possa se escudar na imunidade material parlamentar para chamar alguém de ‘negro safado’, para chamar alguém de ‘gay pervertido’, disse o ministro.

O ministro Marco Aurélio foi o único a divergir e entendeu que os fatos fazem parte de desavenças entre os dois parlamentares. Segundo o ministro, é “lastimável” que o Supremo “perca tempo” julgando a questão, pelos fatos estarem cobertos pela imunidade parlamentar.

Defesa

A defesa de Bolsonaro alegou durante o julgamento que o parlamentar não incitou a prática do estupro, mas apenas reagiu a ofensas proferidas pela deputada contra as Forças Armadas durante uma cerimônia em homenagem aos direitos humanos. Para os advogados, o embate entre Maria do Rosário e Bolsonaro ocorreu dentro do Congresso e deve ser protegido pela regra constitucional da imunidade parlamentar, que impede a imputação criminal quanto às suas declarações.

A disputa para o pleito deste ano se mostra acirrada, a ex-prefeita Marília Dias (PMDB) esteve esta semana que passou no bairro Campo das Mangueiras, mesmo local onde o Prefeito Fernando Cunha (PSD) reuniu moradores para falar de segurança pública na semana retrassada.

A ex-prefeita Marília Dias  está animada para disputar o pleito.

Coletiva de Marina Silva - Eleições 2014 - SP - 05/10/2014

A ex-senadora Marina Silva chega ao Rio Grande do Norte nesta quarta-feira (22), onde participa a tarde do “Encontro Programático com Marina Silva em Natal”, onde lançará Freitas Júnior (REDE) pré-candidato a prefeito de Natal. O evento reunirá diversos pré-candidatos da legenda no estado e será realizado no Sindicato da Polícia Civil (Sinpol-RN), a partir das 1630hs, antes do evento começar Marina dará uma coletiva de imprensa para apresentar Freitas Júnior e falar sobre a operação lava jato.

Já na quinta-feira (23) pela manhã Marina Silva segue para Touros, no litoral potiguar, onde se reúnirá com o pré-candidato a prefeito, Dr. Alisson Taveira (REDE), onde participará de um debate com estudantes sobre a crise política e as consequências  para o município. Em Touros o evento será realizado no auditório do Colégio Exemplo, a partir das 8hs.

Segundo a equipe de organização do evento, diversas caravanas confirmaram que virão receber a ex-senadora, das cidades de Caicó, Mossoró, Parnamirim,Caraúbas, João Pessoas/PB e Russas/CE. Além de diversos filiados do interior e da grande Natal.

gov123

José Cruz/Agência Brasil

Depois de três horas de reunião, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e representantes de 25 estados chegaram a um acordo para refinanciar a dívida das unidades da Federação. Os estados e o Distrito Federal terão carência de seis meses nas parcelas até dezembro. A partir de janeiro, as prestações terão descontos, que serão progressivamente reduzidos até julho de 2018.

Com o acordo, os estados terão 100% de desconto nas parcelas de julho até dezembro. A partir de janeiro, o desconto cai para dez pontos percentuais a cada dois meses, até ser zerado em julho de 2018, quando os estados voltarão a pagar o valor integral das prestações.

Os 11 estados que conseguiram liminares no Supremo Tribunal Federal para corrigir as dívidas por juros simples (somados ao estoque da dívida) aceitaram desistir das ações na Justiça e voltarão a pagar as parcelas corrigidas por juros compostos (multiplicado ao estoque da dívida). O que os estados deixaram de pagar à União nos quase três meses em que vigoraram as liminares será quitado em 24 vezes a partir do próximo mês.

Ler mais…

entrevistarede1

Amanhã (20), o jovem Mário Victor, Coordenador de Organização Estadual da REDE Sustentabilidade, participará do Programa A Voz da Comunidade, na rádio 87 FM Macaíba, para falar da agenda da ex-senadora Marina Silva no Rio Grande do Norte.

Mário Victor é um dos organizadores do evento “Encontro Programático com Marina Silva em Natal” onde a REDE vai realizar esta semana. O programa apresentado por José Luiz Pitt, vai ao ar a partir das 11hs da manhã.

precan

Conforme o blog havia antecipassado, a oposição em Macaíba havia encomendado mais uma pesquisa para consumo interno. Além das intenções de voto, a rejeição é outro ponto que vem sendo analisado. Macaíba conta hoje com quatro pré-candidatos a Prefeitura de Macaíba, sendo eles, Fernando Cunha (PSD), Kátia Sena (PRP), Marília Dias (PMDB) e Normando Feitosa (PR).

Essa pesquisa já reflete para onde foi a parcela de intenções de voto que tinha Valério Mesquita (PDT) e Olímpio Maciel (PSDB), onde vieram recentemente a desistir de suas pré-candidaturas.

A assinatura aconteceu nesta última  quinta-feira (16) na sede do TCE com a presença do presidente do Tribunal, conselheiro Carlos Thompson Fernandes, Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, além dos conselheiros Paulo Roberto Chaves Alves, Tarcísio Costa e Gilberto Jales.

Agora, com a assinatura do documento, fica “autorizada a participação de servidores e membros de ambas as instituições em diligências apuratórias conduzidas por qualquer delas”.

Com o acordo, que tem duração de 60 meses, podendo ser prorrogado por termo aditivo, o TCE e o MPRN poderão realizar atividades de controle externo de forma conjunta, compartilhando informações, sempre que o procedimento em questão se relacionar com as competências dos dois órgãos.

O PGJ Rinaldo Reis ressaltou a necessidade de “unir forças”.  “O TCE tem um corpo técnico muito competente, com a capacidade de fazer análises aprofundadas e rápidas. Já o Ministério Público tem a prerrogativa de ajuizar ações e propor medidas”, explicou.

Ainda de acordo com o Procurador-Geral, o Brasil tem vivido um “momento ímpar” no tocante ao combate à corrupção.

Já o presidente do TCE, conselheiro Carlos Thompson Fernandes, frisou que a cooperação técnica entre as duas instituições significa o fortalecimento do controle externo no Rio Grande do Norte. “Esse acordo fortalece a parceria entre as duas instituições e irá render muitos frutos. O Tribunal de Contas e o Ministério Público têm o mesmo objetivo, que é defender o interesse e o patrimônio públicos” afirmou.

*Com informações do TCE/RN

prefeito e vice

O prefeito Fernando Cunha (PSD) ainda não encontrou o vice para sua chapa. Segundo um interlocutor do Palácio Auta de Souza, o nome poderá ser de um médico ou um empresário dono de um supermercado. O atual vice prefeito de Macaíba, Olímpio Maciel (PSDB),  rompeu recentemente com Fernando Cunha por não concordar como poderia vir ficar sua participação dentro do governo.

Para a oposição a saída de Olímpio Maciel do governo foi vista com bons olhos. Visto que a oposição passa ter mais um.

Freitas Júniro, porta-voz da REDE no RN, ao lado da ex-senadora Marina Silva

Freitas Júniro, porta-voz da REDE no RN, ao lado da ex-senadora Marina Silva

Em entrevista ao programa Meio Dia Cidade, da Rádio 94 FM Cidade, porta-voz Estadual do partido da ex-senadora Marina Silva,  REDE, no Rio Grande do Norte, o pré-candidato a prefeito de Natal, Freitas Júnior, acredita que o fato de ser um nome novo dentro do cenário político do Rio Grande do Norte poderá ser o diferencial.

“De todos os candidatos, eu sou um único desconhecido. É a única candidatura não tem apoio de nenhuma oligarquia, nenhum grupo tradicional do estado. Então, é um desafio viabilizar-se num período de 45 dias. No entanto, diante de um momento de muita indignação da população com a casta política, isso também é um fator favorável. Você dá ao eleitor a sensação de segurança por estar votando numa pessoa que não tem rabo preso com nenhum grupo político”, declarou.

Freitas Júnior afirmou ainda que seu palanque  não contará com ‘fichas-sujas’. “Nós vamos discutir com todos os partidos do campo progressista. Não vamos nos coligar, no entanto, com nenhum partido que tenha em seus quadros fichas sujas ou ainda façam parte dos grupos das velhas oligarquias que tomam conta do estado”.

José Cruz/Agência Brasil

José Cruz/Agência Brasil

Blog do  KENNEDY 

Henrique Eduardo Alves decidiu antecipar a sua saída do Ministério do Turismo antes de sofrer novo bombardeio. Henrique Alves era próximo do presidente interino, Michel Temer. Alves já respondia a inquérito na Lava Jato e foi citado em delação por Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro.

A queda do terceiro ministro de Michel Temer reforça as previsões de mais instabilidade política a prejudicar o governo interino. Temer resolveu se manifestar pessoalmente nesta quinta-feira a respeito da acusação de Sérgio Machado para não transmitir a ideia de que está acuado.

Na avaliação do governo, a melhor de chance de sobreviver à tormenta política que virá com novas revelações da Lava Jato é resolver a crise econômica.

Ou seja, aprovar no Congresso projetos que agradem ao mercado financeiro, ao empresariado e que possam recuperar o crescimento e combater o desemprego. Uma das principais causas da queda da presidente afastada, Dilma Rousseff, foi ter deixado a crise política contaminar a economia. Temer não quer repetir esse erro.

Bastidores

Em busca das intenções de voto

Esposo da pré-candidata Kátia Sena, Thomas acredita ela vai ser um dos nomes que vai receber parte das intenções de voto que tinha Valério Mesquita (PDT), ao qual veio desistir de disputar a Prefeitura de Macaíba.

“O eleitor de Valério tende a votar nela” finalizou Sena.

“A repórter do povo”

No meio político, já se comenta que Ceiça Lima (PRB) poderá surpreender nas eleições deste ano. Pelo fato de realizar um trabalho social na cidade e entre outros projetos, a marca da assistência social está muito ligada a imagem de Ceiça Lima. Ela deverá defender na campanha condições mais digna  para quem vive nas ruas e  também  sobre as questões de segurança pública.

Oposicão no governo

Nos bastidores se comenta a possibilidade de um dos vereadores da oposição ir apoiar o prefeito Fernando Cunha (PSD).