Política Arquivo

Os eleitores potiguar aguardam com ansiedade para saber onde se encontrava a senadora Fátima Bezerra (PT) durante a sessão que votou sobre o senador petista Delcídio Amaral, que está preso após autorização do supremo tribunal federal, por suspeita de atrapalhar a operação lava jato, que investiga crimes de corrupção dentro da maior empresa pública do país, a Petrobras.

Após divulgação de como cada senador votou, os eleitores perceberam que no nome da senadora Fátima Bezerra, constava como ausente, onde estava a senadora?

A ex-senadora Marina Silva (Rede) afirmou a Rádio Jovem Pan que concorda  com a prisão do senador Delcídio Amaral (PT). O partido fundado por Marina, Rede sustentabilidade, representado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede) votou pela permanência do senador continuar preso e solicitou ao Supremo Tribunal Federal que a votação a respeito da prisão do senador petista preso fosse aberta.

A ambientalista também falou sobre a tragédia ocorrida na cidade de Mariana (MG), onde duas barragens estouraram, Marina Silva chama a situação de crime ambiental e não de desastre natural. Pois a mineradora sabia do rico de rompimento e os órgãos de fiscalização poderiam ter tomado medidas mais efetivas. Marina também criticou o governo federal pela omissão em relação a responsabilidade do desastre.

Durante audiência em Brasília no início da tarde desta quarta-feira (25), o governador Robinson Faria entregou ao ministro das Cidades, Gilberto Kassab, o projeto de uma nova ponte que ligará Natal a Macaíba, na região metropolitana da capital potiguar. A estrutura será erguida sobre o Rio Jundiaí e ligará a RN 160 com a BR 226, com restauração de 16 km de pista, e valor global de R$ 33 milhões.  A ponte facilitará o fluxo do trânsito para moradores da zona Norte de Natal, São Gonçalo do Amarante, Ceará-Mirim, oferecendo uma nova alternativa aos condutores.

 

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Ronado Caiado (DEM-GO) e Aécio Neves (PSDB-MG) entraram hoje (25/11) com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir que a votação sobre manutenção da prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) seja aberta.

Não há ainda consenso se a votação será aberta ou secreta. Como se trata de caso inédito no Senado, a equipe técnica da Casa não tem posicionamento definitivo sobre esse tipo de votação.

O Regimento Interno do Senado determina que a votação seja secreta, mas uma emenda constitucional acabou com esse tipo de votação, exceto para aprovação de autoridades e eleição da Mesa Diretora. O assunto também é debatido nesta momento no plenário da Casa.

A prisão do senador precisa ser referendada pelo Senado por causa do comando do Artigo 53 da Constuição. O texto prevê que os membros do Congresso Nacional só podem ser presos em flagrante de crime inafiançável. Após a decisão, o processo no qual a prisão foi determinada deve ser remetido em 24 horas à Casa respectiva, de modo que a maioria dos parlamentares decida sobre a prisão.

Agência Brasil

A vereadora Kátia Sena se pronunciou sobre a dívida da Câmara Municipal de Macaíba, após ser revelada pelo Blog Informativo atitude, onde mostra um documento que o legislativo macaibense fez um parcelamento da dívida de quase R$ 900 mil reais referente a uma compensação indevida da instituição perante a previdência. O fato da parlamentar se manifestar a respeito do fato está ligado ao seu esposo, Thomas Sena,  ex-presidente da Câmara Municipal na época que a  dívida foi feita.

Kátia Sena afirma que a matéria coloca seu esposo como irresponsável e tenta associar o caso a sua imagem. Ela se defende e afirma não era vereadora na época e teria agido diferente do esposo, não aumentando a verba de gabinete e nem os salários dos vereadores.

Veja o que disse a vereadora através do Facebook.

capture-20151125-185341

Estadão conteúdo – O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a Polícia Federal a deflagrar uma operação nesta quarta-feira, 25, que levou à prisão do senador Delcidio Amaral (PT-MS), investigado pela Operação Lava Jato. O parlamentar teria sido flagrado na tentativa de destruir provas contra ele e prejudicar as investigações.

Esta é a primeira vez que um senador com mandato em exercício é preso. A PF também fez busca e apreensão no gabinete do petista, no Senado, em Brasília, e nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

A prisão de Delcídio é resultado de uma operação deflagrada pela Polícia Federal, que também tem como alvo empresários. As ações foram autorizadas pelo Supremo. Não se trata de uma fase da Lava Jato tocada em Curitiba, na 1ª instância.

O senador foi preso no hotel Golden Tulip, onde mora em Brasília mesmo local onde na terça-feira, 24, a PF prende o empresário José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Delcídio foi citado na delação do lobista Fernando Baiano, apontado pela Lava Jato como operador de propinas no esquema de corrupção instalado na Petrobras entre 2004 e 2014. Fernando Baiano disse que o senador teria recebido US$ 1,5 milhão em espécie na operação de compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), foi abordado sobre a própria sucessão em 2018, e afirmou que se o povo estiver feliz com o governo dele, será candidato novamente ao governo do Estado. “Se o povo estiver feliz com meu governo, serei candidato”, afirmou, durante entrevista à Rádio Cidade (94 FM).

“Até lá vai estar feliz, sim. Sou um otimista, motivado, sou trabalhador. Cobro muito da minha equipe, sou obstinado. Tenho coragem, não tenho medo das adversidades, e, sobretudo, sou muito apaixonado pelo Estado” afirmou ele, que disse seguir o roteiro traçado ainda nas ruas do ano passado, de administrar indo para as ruas. “Saio do gabinete, vou para ruas, não mudei meu cotidiano. Assim vou vivendo”, disse.

Uma liderança filiado ao PMDB, nos relatou que próximo mês vai anunciar quem pretende apoiar ao pleito de 2016. O mesmo já foi aliado da ex-prefeita Marília Dias (PMDB), hoje não mais. Com bastante serviço prestado a sua comunidade, pretende apoiar aquele que esteja aberto a receber as reivindicações para trazer melhorias para qualidade de vida e lazer para sua comunidade.

Ainda repercute em Macaíba a fala do padre João Paulo pela omissão dos políticos (prefeito e vereadores) sobre a tentativa de uma vizinha da paróquia de não querer a realização da festa da padroeira. Segundo o Macaíba Independente, o padre durante a missa foi bem claro que a igreja católica não teve nenhum apoio dos políticos. A igreja teve apenas apoio  dos fies  que fizeram uma grande campanha nas redes sociais mostrando indignação com o fato.

O fato já foi resolvido no dia de ontem (23), onde a igreja fechou um acordo com a vizinha da paróquia e a festa será realizada normalmente.

O repórter da Connect TV também mostrou sua indignação criticando os políticos e os eleitores que vendem o voto. Veja o que fala Victor Carvalho.

 

Segundo o Blog Informativo Atitude, os vereadores da Câmara Municipal de Macaíba  terão que pagar quase R$ 900 mil reais. Pois em 2010, a câmara fez uma  compensação indevida da Previdência e, por isso, o município foi obrigado a parcelar o débito. O débito é referente ao tempo que o ex-vereador Thomas Sena (PRP) foi presidente do legislativo macaibense.

Os vereadores terão que pagar por mês R$ 1.147,47, referente ao débito, que foi parcelado em 60 meses. Até o momento Thomas Sena não se manifestou sobre o caso.

Sem título-1

Na última sexta-feira (20) o editor deste blog foi cumprimentado pelo Presidente da Federação dos conselhos comunitários, Nerivaldo Monteiro, dentro do salão Marrone Cabelos, onde o editor deste blog esperava para cortar o cabelo, ao ser cumprimentado por Nerivaldo,  logo em seguida o mesmo ouviu  “deixei o PC do B” e “estou analisando sua proposta”. O mesmo foi bem claro, “deixei o PC do B”. A proposta que Nerivaldo se refere é  um ciclo de debates que à Rede, partido o qual Mário Victor é coordenador e vem realizando o mesmo convite a outras pessoas para tratar sobre segurança pública, mudanças climáticas, ciclo de debates este já realizado no IFRN e que deve ser realizado em Macaíba no próximo ano com profissionais da área.

Este esclarecimento está sendo feito após o editor do Macaíba no Ar  ler que ao blog Senadinho Macaíba, Nerivaldo Monteiro disse não pretender deixar o partido, sendo que ao editor deste blog ele disse ao contrário. Queremos saber se existe duas verdades.

Agora RN – Dois anos após a representação feita pelos vereadores denunciando a existência de 208 cargos fantasmas na Câmara Municipal, ainda não se tem informações sobre mudanças na estrutura de cargos da casa legislativa, nem sobre o andamento do processo (194/14), que corre em sigilo no âmbito do Ministério Público (MPRN). A vereadora Amanda Gurgel (PSTU), que entrou com a representação em conjunto com a vereadora Eleika Bezerra (PSDC) e Marcos do PSOL, criticou a falta de “transparência” da Câmara no que se refere aos cargos comissionados da Mesa Diretora.

“Não temos informações algumas se houve mudanças nos cargos que foram encontrados, não temos informações sobre isso, porque a lotação dos cargos comissionados é atribuição da Mesa Diretora. São 156 cargos que ficam à disposição da Mesa e os demais vereadores não têm autoridade sobre isso. Não existe qualquer transparência nos critérios para distribuição interna. Não temos qualquer informação”, disse Amanda Gurgel.

Em relação ao processo que apura a denúncia dos cargos fantasmas, a vereadora afirmou que esteve há cerca de dois meses no Ministério Público e foi informada apenas que o processo estava tramitando. No entanto, não foram repassados mais detalhes sobre o andamento processual. “O promotor disse que estava sob investigação, mas não disse quais medidas e iniciativas estão sendo tomadas para apurar essa questão”, revelou a vereadora.

Líderes de seis partidos na Câmara – DEM, PSDB, Rede, PPS, PSB, Psol – fecharam questão hoje (24) e anunciaram que oficialmente vão obstruir todas as votações da Casa enquanto o presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ) se mantiver no cargo.

O grupo, que esteve reunido durante mais de uma hora para alinhar uma posição de protesto, informou que sequer participará da reunião do Colégio de Líderes, que tradicionalmente ocorre no início da tarde das terças-feiras, quando as legendas definem as votações da semana.

“Vamos comunicar que estamos nos retirando da reunião para ir ao Conselho de Ética e dar todo o apoio. Saindo de lá, vamos a plenário em obstrução total”, afirmou o líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR). O parlamentar acrescentou que a obstrução às votações não atingirá a sessão do Congresso Nacional, marcada para 19h para apreciação de vetos presidenciais.

Cunha é acusado de adotar manobra para prejudicar a reunião do Conselho de Ética de quinta-feira ( 19 ), quando o colegiado apreciaria parecer preliminar do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), que recomendou a continuidade das investigações das denúncias contra o presidente da Câmara.

Em plenário, Eduardo Cunha abriu a Ordem do Dia. anunciando que as sessões em todas as comissões foram declaradas encerradas pouco antes das 11h para início das votações.

Segundo secretário da Mesa, o deputado Felipe Bornier (PSD-RJ), que presidia a Câmara, decretou o cancelamento da reunião do Conselho de Ética, provocando confusão no plenário. Centenas de parlamentares criticaram a decisão. Em protesto, alguns ficaram de costas para a mesa de comando do plenário. Outros, atendendo apelo da deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), que ocupa a Terceira Secretária da Mesa, deixaram o local em direção à sala do Conselho, a fim de tentar retomar a reunião.

Mendonça Filho, líder do DEM, chegou a classificar o sentimento do grupo de parlamentares de “revolta com a forma como a presidência da Casa foi usada para inviabilizar o Conselho de Ética”.

Para Alessando Molon (Rede-RJ), o episódio mostrou que Cunha está usando a presidência para inviabilizar o trabalho do Conselho de Ética. “Diante do que ocorreu semana passada, não podemos voltar atrás. Obstruiremos todas as votações a partir de agora e vamos ao procurador-geral da República (PGR), a quem pediremos o afastamento do presidente.”

O grupo, que também inclui os líderes Chico Alendar (PSOL-RJ) e Carlos Sampaio (PSDB-SP), entre outros parlamentares, marcou uma audiência com o procurador Rodrigo Janot para amanhã (25), às 18h. “Vamos noticiar os fatos”, adiantou Chico Alencar.

Ler mais…

Robério Paulino foi anunciado pelo seu partido, o PSOL, que disputará as eleições de 2016. Pré-candidato Robério vem fazendo fortes criticas ao prefeito da capital, Carlos Eduardo. Para 2016 o partido socialista planeja está aliado a algum partido até para poder manter no mínimo duas cadeiras na câmara, hoje o partido têm três vereadores, Mauricio Gurgel, Sandro Pimentel e Marcos Antônio, este último punido esta semana por receber uma “cota” dos salários dos seus assessores, onde sofrerá censura pública como punição dada pela Câmara Municipal de Natal.

O Psol busca dialogar com PSDC, PSTU e REDE, para tentar fechar uma aliança, mais está difícil, pois o partido da professora Amanda Gurgel (PSTU) pretende sair só, já na Rede, o partido também não está disposto a ser vice, onde já até anunciou o pré-candidato a prefeito, o porta-voz Freitas Júnior.