Educação Arquivo

O FÓRUM DOS REITORES DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS DO RIO GRANDE DO NORTE vem a público se manifestar em defesa da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) como Instituição pública, gratuita e de qualidade.

Há 48 anos a UERN vem levando ensino superior público e de qualidade para o interior do Rio Grande do Norte, nos mais de 31 cursos de graduação (Bacharelado, Licenciatura e Tecnólogo) e 52 cursos de Pós-graduação (Mestrado, Doutorado, Especialização e Residência Médica). Atualmente, a UERN preenche 50% de suas vagas com o egresso das escolas municipais e estaduais do RN e devolve profissionais formados, em sua maioria, para atuarem na educação básica do RN e seus municípios, minimizando o déficit de formação do ensino superior, ainda muito expressivo na Região Nordeste.

É inquestionável que as Universidades Públicas do Estado atuam como permanente propulsoras da geração de conhecimento e da redução da igualdade social. Desse modo, é com preocupação que recebemos a proposta de privatização da UERN como solução para os problemas financeiros do Estado.

A educação sempre será um caminho transformador. É por meio da ciência, do saber e do ensino, da pesquisa e da extensão que serão formuladas as propostas verdadeiramente úteis e viáveis para o enfrentamento dos problemas econômicos e sociais que o Estado vivencia. Um Estado que se pretende forte e estruturado não pode, de forma alguma, prescindir de uma instituição de ensino superior.

Acreditamos que juntas, as universidades públicas do Estado do Rio Grande do Norte reúnem o que há de melhor da educação superior do Estado e emergem como um patrimônio vivo de valor imensurável. Reiteramos, portanto, nosso total e irrestrito apoio a manutenção da UERN como instituição pública e gratuita. E mais que isso, que a instituição receba do Governo do Estado do RN a valorização e o financiamento necessários ao crescimento da UERN.

Mossoró (RN), 31 de outubro de 2016.

Ângela Maria Paiva Cruz

Reitoria da UFRN

Wyllys Abel Farkatt Tabosa

Reitor da IFRN

Pedro Fernandes Ribeiro Neto

Reitor da UERN

José de Arimatea de Matos

Reitor da UFERSA

Portal UFRN – O Programa de Pós-graduação em Biologia Estrutural e Funcional do Centro de Biociências está com inscrições abertas, até o dia 31 de janeiro de 2017, para seleção de mestrado.

Serão oferecidas 20 vagas, sendo reservadas duas para servidores efetivos da UFRN, de acordo com os termos do disposto na Resolução 197/2013-Consepe. As vagas são distribuídas nas seguintes áreas de concentração/linhas de pesquisa: Regulação do Organismo e Biologia Celular e Tecidual.

O Programa  tem como objetivo capacitar profissionais para o exercício da docência e da pesquisa, com ênfase no estudo da morfofisiologia dos sistemas orgânicos, dentro de uma perspectiva multidisciplinar.

As provas ocorrem nas dependências do Departamento de Morfologia (DMOR), do Centro de Biociências e as inscrições estão sendo realizadas através do portal acadêmico da UFRN.

IFRN tem o melhor desempenho do Norte, Nordeste e Centro Oeste entre instituições de ensino profissional

Portal IFRN – Com 14 dos 20 campi que ofertam ensino médio integrado ao técnico avaliados pelo Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2015, o IFRN apresentou o maior desempenho entre as instituições de ensino profissional das regiões Norte-Nordeste e Centro Oeste. Os outros 6 campi não foram avaliados porque ainda não possuem turmas de ensino médio concluintes. O resultado do ENEM 2015 por escolas com educação profissional foi divulgado nesta segunda, 31 de outubro, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Com uma média de 621,86, o Campus Natal-Central do Instituto foi o que apresentou o melhor desempenho. Se considerarmos a lista das instituições de ensino profissional do Brasil, o Campus fica na 35º posição quanto aos melhores desempenhos e, se observarmos apenas as federais, essa posição sobe para 15º. Das 20 instituições de educação profissional com melhores pontuações nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste, 6 são campi do IFRN: Natal-Central, em 1º; Parnamirim e Mossoró, em 5º e 6º respectivamente; Caicó em 10º; São Gonçalo do Amarante em 12º e Natal-Zona Norte em 17º . Se considerarmos só Norte e Nordeste, das 10 primeiras, 5 são do IFRN. Os cálculos consideram a média entre as notas alcançadas entre as provas objetivas e a redação.

Quando nos referimos às instituições de ensino público do Rio Grande do Norte, as 8 maiores médias são de campi do IFRN, na sequência: Natal-Central; Parnamirim, com média de 601,42; Mossoró, com 600,93; Caicó, que apresenta média de 592,54; São Gonçalo do Amarante, com 587,07; Natal-Zona Norte, com 583,20; Currais Novos, com 580,50, e Ipanguaçu, com 566,14. A 9ª escola pública com maior desempenho é a Escola Agrícola de Jundiaí, com uma média de 558,80. Os 14 campi do IFRN avaliados pelo ENEM aparecem entre os que apresentam os 16 maiores desempenhos.

Regionalmente, o IFRN comprova a sua missão de levar educação pública de qualidade ao interior do Rio Grande do Norte. Em cidades como Currais Novos, Santa Cruz, Ipanguaçu, Apodi, Macau, Nova Cruz, João Câmara e São Gonçalo do Amarante, os campi do IFRN são as escolas com as médias gerais mais altas. Em Mossoró e Caicó, por exemplo, são a 2ª. Quanto ao resultado geral do estado, se continuarmos considerando as médias entre provas objetivas e redação, o IFRN tem 3 campi entre as 20 escolas com maior desempenho.

O diretor-geral do Campus Natal-Central, José Arnóbio de Araújo, chama a atenção para a formação integral proporcionada aos estudantes. “Nossos campi recebem mais de 50% de estudantes oriundos de escolas públicas, em geral, com defasagem de conteúdo. Mas o que percebemos é que, com a formação proporcionada pelo IFRN, essa defasagem é superada”, comentou. Já o diretor do Campus Parnamirim, Ismael Felix Coutinho, chamou a atenção para a necessidade de investimentos na educação. “Quando percebemos que os campi do IFRN dominam todos os primeiros lugares com relação às escolas públicas, avaliamos que, com investimentos, temos condições de fazer a mudança que precisamos na educação”, completou.

Robinson divulgação

Após o Presidente do Tribunal de Justiça do RN, Claúdio Santos, sugerir que o governo privatize a UERN, o Governador Robinson Faria se posicionou contra a sugestão, veja o que disse ele através das suas redes sociais.

Não vou privatizar a UERN. A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte exerce um papel muito importante para a educação potiguar e é um patrimônio do povo. São milhares de alunos, professores e servidores espalhados por todo o Estado. Não faz parte da minha política de governo privatizar a UERN.

Clique para ampliar a imagem

Portal UFRN – O Programa de Pós-graduação em História (PPGH) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) lançou nesta terça-feira, 1º de novembro, edital para curso de mestrado referente ao período letivo de 2017.1. As inscrições ficam abertas até o dia 30 de novembro.

São oferecidas 27 vagas, distribuídas em duas linhas de pesquisa do Programa, conforme disponibilidade de orientação. São reservadas duas vagas para funcionários da UFRN, desde que devidamente aprovados. No caso de nenhum servidor efetivo ser selecionado, a vaga a eles destinada fica disponível para ser preenchida por outro candidato.

Podem se inscrever portadores de diploma de curso superior em História ou áreas afins como Antropologia, Arquitetura, Artes, Ciências Políticas, Economia, Educação, Geografia, Letras, Sociologia e Turismo. Na ausência do diploma de conclusão, serão aceitos para efeitos de inscrição, documentos oficiais que atestem a conclusão ou a possibilidade desta, no semestre 2016.2.

As inscrições são realizadas via Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa). O candidato deve inserir as informações solicitadas e anexar os documentos exigidos no edital em formato PDF. O processo seletivo que ocorre em quatro etapas: Plano de Trabalho (eliminatória); Prova Escrita (eliminatória); Entrevista (eliminatória); e Análise de Currículos (classificatória).

O resultado final será divulgado no dia 17 de fevereiro de 2017. Outras informações podem ser obtidas no site site do PPGH.

Da Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), divulgou hoje (1°) a lista dos 304 locais em que a aplicação da prova foi cancelada, em função do movimento de ocupações das escolas. Candidatos inscritos nesses locais não farão a prova neste final de semana (5 e 6 de novembro). Para este grupo de 191.494 estudantes, o exame será reaplicado nos dias 3 e 4 de dezembro.

Os estados do Paraná, com 74 ocupações, e Minas Gerais, com 59, têm o maior número de locais de provas ocupados. As ocupações ocorrem em diversos estados do país. Estudantes do ensino médio, superior e educação profissional têm buscado pressionar o governo por meio do movimento. Os alunos são contra a proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos, a chamada PEC do Teto. Eles também criticam a reforma do ensino médio, proposta pela Medida Provisória (MP) 746/2016, enviada ao Congresso. Confira a lista.

Caicó
UFRN CAMPUS DE CAICO – PRÉDIO: AUDITORIO – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B – PRÉDIO: BLOCO D

Macau

IFRN – INSTITUTO FEDERAL DE CIENCIAS E TECNOLOGIA – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B

Natal

EE DES FLORIANO CAVALCANTI – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B – PRÉDIO: BLOCO C – PRÉDIO: BLOCO D
EE PROF ANISIO TEIXEIRA – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B – PRÉDIO: BLOCO C –
IFRN – CAMPUS ZONA NORTE – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B

IFRN oferta 1278 vagas para cursos técnicos subsequente e integrado ProEJA

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) divulgou hoje (1º) os editais dos processos seletivos para cursos Técnicos Subsequentes (Edital 33/2016) e ProEJA (Edital 34/2016). São ofertadas um total de 1278 vagas, sendo 1168 para cursos subsequente e 116 para o ProEJA.

Os interessados devem se inscrever no período de 7 de novembro, a partir das 14h, a 21 de novembro, no site processoseletivo.ifrn.edu.br. A inscrição exige o pagamento de uma taxa de inscrição de R$ 20, que deve ser feita até o dia 22 de novembro, em qualquer agência bancária ou lotérica. Estudantes com renda familiar baixa que comprovem inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) podem solicitar a isenção do pagamento da taxa no período de 7 a 11 de novembro, também através do portal do candidato.

O processo seletivo para os cursos técnicos subsequentes e  ProEJA é composto por uma prova objetiva de Português e Matemática e uma redação. A avaliação será aplicada no dia 11 de dezembro, das 8h às 12h. O local será informado através do cartão de inscrição, que deve ser acessado a partir do dia 2 de dezembro, no portal do candidato.

TÉCNICO SUBSEQUENTE

O curso Técnico Subsequente é ofertado para estudantes que já tenham concluído o ensino médio. Em média, tem duração de 2 anos. O Edital Nº 33/2016 está ofertando 1168 vagas, distribuídas entre 13 campi do IFRN.

Apodi: Agropecuária – Matutino |Manutenção e Suporte em Informática – Noturno
Ipanguaçu: Meio Ambiente – Matutino
João Câmara: Administração – Noturno | Eletrotécnica – Noturno
Macau: Recursos Pesqueiros – Noturno
Mossoró:  Edificações – Matutino |Eletrotécnica – Vespertino |Mecânica – Noturno |Informática – Vespertino
Natal-Central: Geologia – Matutino | Mineração – Vespertino | Segurança do Trabalho – Vespertino | Edificações – Vespertino e Noturno | Estradas – Noturno | Eletrotécnica – Noturno | Mecânica – Matutino | Petróleo e Gás – Noturno
Natal-Cidade Alta: Eventos – Vespertino | Guia de Turismo – Noturno
Natal-Zona Norte: Manutenção e Suporte em Informática – Matutino
Nova Cruz: Administração – Noturno
Parnamirim: Mecatrônica – Noturno | Rede de computadores – Noturno
Santa Cruz: Refrigeração e Climatização – Vespertino
São Gonçalo do Amarante: Edificações – Vespertino
São Paulo do Potengi: Edificações – Matutino

INTEGRADO PROEJA

Já na modalidade Integrado ProEJA os cursos são ofertados ao mesmo tempo que o Ensino Médio, tendo 4 anos de duração, e é voltado para estudantes com 18 anos ou mais que já concluíram o Ensino Fundamental. O Edital 34/2016 oferta 116 vagas para 3 campi:

Ipanguaçu: Agroecologia – Vespertino
Natal-Zona Norte: Comércio – Noturno
Santa Cruz: Manutenção e Suporte em Informática – Noturno

A UERN é o Estado vivo – nota oficial

É com espanto e indignação que a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN toma conhecimento da declaração do presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte – TJRN, desembargador Cláudio Santos, durante entrevista ao RNTV 1ª edição desta data (31/10/2016), sugerindo a privatização da UERN. A “proposta”, num improviso gerencial, não tem lastro jurídico, social nem econômico.

A UERN é um órgão estadual, criado por lei, que há mais de 48 anos vem formando pessoas nas mais diversas áreas do conhecimento, com ênfase nos profissionais para a educação básica, tanto na graduação quanto na pós-graduação.

A Universidade implementou diversas medidas para adequação de suas despesas à realidade orçamentária e financeira estadual, dentre as quais a implementação do teto salarial, racionalização de alugueis, descontinuidade de oferta de cursos em Núcleos Avançados de Ensino Superior, revisão de contratos, além de focar na captação de recursos fora do Erário Estadual, tais como convênios com a União e Entidades de Fomento.

Sugerir, por outro lado, que o Estado conceda bolsas de até R$ 1.500,00 para cada aluno, como opção ao enfrentamento do “custo” de R$ 20 milhões por mês, sem mencionar ou conhecer que a UERN conta com mais de 15 mil alunos, é um despropósito financeiro, dado que o montante ultrapassaria R$ 22,5 milhões, muito além do suposto “gasto” com a Instituição.

Nos momentos de crise, como a que ora atravessa o Rio Grande do Norte, os esforços das melhores inteligências do Estado deveriam se unir para formular soluções duradouras e viáveis para o desenvolvimento da região, e não apontar propostas mirabolantes, que apenas mascaram os graves problemas de distribuição dos recursos públicos entre os diversos Poderes e Órgãos do Estado.

PEDRO FERNANDES RIBEIRO NETO
REITOR

ALDO GONDIM FERNANDES
VICE-REITOR
COMUNIDADE ACADÊMICA

Da Agência Brasil

Termina hoje (31) o prazo dado pelo Ministério da Educação (MEC) para que os estudantes deixem as escolas, universidades e institutos federais ocupados em protesto contra medidas tomadas pelo governo federal. Caso isso não ocorra, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será cancelado nessas localidades.

De acordo com o último balanço da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) são 1.177 locais ocupados em todo o país. Não há um balanço nacional oficial. Os números locais, no entanto, são diferentes. É o caso do Paraná, por exemplo, onde a Ubes diz que há 843 estabelecimentos. enquanto a Secretaria de Educação fala em 491.

Conforme o último balanço do MEC, divulgado há quase duas semanas, 182 locais de prova estavam ocupados e mais de 95 mil candidatos deveriam fazer o exame nesses espaços.

Os estudantes que fazem as ocupações são contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016. A PEC limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos. Estudos mostram que a medida pode reduzir os repasses para a área de educação que, limitados por um teto geral, resultarão na necessidade de retirada recursos de outras áreas para investimento no ensino. O governo defende a medida como um ajuste necessário em meio à crise que o país enfrenta e diz que educação e saúde não serão prejudicadas.

Eles também são contra a reforma do ensino médio, proposta pela Medida Provisória (MP) 746/2016, enviada ao Congresso. Para o governo, a proposta irá acelerar a reformulação da etapa de ensino que concentra mais reprovações e abandono de estudantes. Os alunos argumentam que a reforma deve ser debatida amplamente antes de ser implantada por MP, que começa a vigorar imediatamente.

De acordo com o MEC, o prazo dado “é para que ainda haja tempo hábil para realização das provas nos locais. Caso as ocupações sejam mantidas, prejudicando os alunos que fariam prova nesses locais, o Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Aníseio Teixeira] terá de fazer a prova em outra data para aqueles estudantes que não conseguiram. Não há data definida porque o MEC ainda aguarda que o bom senso prevaleça”, diz o ministério por meio da assessoria de imprensa.

 ocupa

Alguns estudantes da Escola Agrícola de Jundiaí pretender ocupar a instituição em protesto a medida provisória do Governo Temer que pretende reformar o ensino médio no país. No facebook já foi compartilhada foto onde alguns alunos já estariam dormindo na área externa em frente do prédio do ensino médio, além disso já existe uma página no facebook chamada Coletivo R-existir que mostra barracas montadas na quadra da instituição.

Além de serem contra reforma do ensino médio proposta pelo governo, os estudantes são contra a PEC 241, que tem como objetivo congelar o orçamento federal por 20 anos e ser corrigido anualmente apenas pela inflação do ano anterior. A Universidade Federal do Rio Grande do Norte quanto o Instituto Federal do Rio Grandeo do Norte (IFRN) já estão ocupados por grupos contrários as medidas propostas por Michel Temer.

ufrn

Hoje(29), completa cinco dias de ocupação do prédio da Reitoria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) por parte dos estudantes. Segundo as lideranças dos alunos, o movimento segue orientação nacional contra a Proposta de Emenda Constitucional – PEC 241 – que modifica os investimentos públicos na área da educação pelos próximos 20 anos. Alojados em barracas, eles ocupam o térreo e o primeiro piso, sem interrupção dos serviços.
Responsável pelo uso, zelo e funcionalidade do órgão federal, a administração central da UFRN considera o movimento estudantil um direito de manifestação; não apóia a ocupação e está aberta ao diálogo para uma solução do problema.

O juiz Dr. Felipe Barros, da Vara Criminal de Macaíba, ministrou nesta última quarta-feira (25) uma palestra sobre drogas e violência na Escola Ativa. A participação do juiz se deu no fórum da juventude, que ainda contou com a presença do CRAS através da Professora Solange Fernandes, que tratou sobre a adolescência.

O diretor da escola, Telvano de Oliveira, agradeceu aos convidados e ao alunos da instituição pela participação.

Gabarito oficial do Exame de Seleção 2017 foi divulgado

A Pró-Reitoria de Ensino do IFRN divulgou hoje (24) o gabarito oficial do Exame de Seleção 2017, regido pelo edital 26/2016. Cerca de 22 mil candidatos se inscreveram no processo seletivo, que disponibilizou mais de 3 mil vagas divididas entre 31 cursos técnicos integrados que serão ofertados pelo instituto no próximo ano.

Após a análise dos recursos a banca decidiu por anular duas questões da prova, uma de Língua Portuguesa e outra de Matemática. São elas: a questão de número 14 e a de número 33. As questões anuladas devem ser desconsideradas e a pontuação total da prova será dividida pelas questões válidas.

Os candidatos que apresentaram recursos terão acesso as respostas hoje no portal do candidato. O resultado das provas objetivas será divulgado no dia 4 de novembro e o resultado da prova discursiva no dia 23 de novembro.

Resultado de imagem para evento na praça holanda paz macaíba

A Faculdade Mauricio de Nassau representada pela turma do 8º período do curso de educação física promoverá nos dias 28 e 29 de Outubro o 1º AGITA MACAÍBA ESPORTE E SAÚDE com apoio da Prefeitura Municipal e várias empresas e academias locais. O evento será realizado na praça Paulo Holanda Paz em frente à prefeitura, a partir das 14:00 horas com várias atividades esportivas: Zumba, Treinamento Funcional, Vôlei de Praia, Alongamento, Futebol, Corrida, Dance Combat e um campeonato de supino entre as academias. Além de contar com uma área voltada especificamente para avaliação física verificando o IMC (Índice de Massa Corpórea) e aferindo da pressão arterial de todos os participantes. Para os participantes será sorteado brindes.

banner-190

Na tarde de hoje (26), professores e alunos sairam pelas ruas do bairro Campinas em protesto ao arrombamento da Escola Municipal Dayse Hall, que teve eletrônicos, merenda e botijões roubados neste último final de semana. Uma das professoras da escola pedia em um carro de som, que os pais das crianças também cobrem por segurança ao poder público, pois a escola não pode viver nessa situação.

img_1785