Educação Arquivo

Uma escola antes e outra depois de 2007. Assim, o estudante André Luiz Machado classificou a Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ) do Campus Macaíba da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), ao se referir na manhã dessa quarta-feira, 9, ao várias inaugurações realizadas pela reitoria da Universidade na unidade acadêmica.

Ao falar para um auditório lotado de docentes, gestores, lideranças políticas do município, representantes classistas, André elogiou a qualidade da comida servida no Restaurante Universitário (RU) recém aberto, elogiou os laboratórios, as novas salas de professores e as demais instalações físicas entregues hoje. “O conhecimento é a riqueza que ninguém nos tira e traz de volta os sonhos das pessoas”, ressaltou.

Agradecido, o diretor da EAJ, Júlio César de Andrade relembrou, nominalmente, a ajuda de cada participante da comunidade docente e gestores da administração central da UFRN para a expansão física e educacional da EAJ, a ponto de torná-la referência nacional.

DESTAQUE

Maior escola técnica do país vinculada ao ensino federal, com 110 docentes, dos quais 84 doutores, a EAJ figura como um destaque entre as demais unidades que compõem o Campus Macaíba da UFRN: o Instituto Internacional de Neurociências (INN) e o Parque Tecnológico de Energias Renováveis (obra em parceria com o Sistema S).

Além da tradição de mais 50 anos, a Escola leva o ensino técnico presencial e a distância para as mais distantes localidades do estado, inclusive os assentamentos. Presente ao evento, Fernando Cunha Lima, prefeito de Macaíba, foi categórico ao afirmar que “mais uma vez a Escola Agrícola nos orgulha. Quando o aluno não podia vir aqui, à escola foi até as pessoas e todos os lugares. Por isso não serve só à Macaíba, mas a todo o RN”.

Entre os ambientes entregues nesta quarta-feira à EAJ constam uma área destinada à administração, um Centro Vocacional Técnico (CVT), salas de professores e um novo Restaurante Universitário (RU). Além disso, três novos laboratórios – de Controle de Qualidade de Alimentos; de Nutrição Animal; de Resíduos Sólidos e Resíduos Orgânicos, e a reforma e ampliação das instalações do Curso Técnico em Informática, em Agropecuária e Agroindústria.

Parte do investimento, de cerca de R$ 5 milhões, é próprio da UFRN. “Um presente de Natal”, metaforicamente falando, disse a reitora Ângela Maria Paiva Cruz. “Esse conjunto de obras trará mais qualidade para o serviço educacional – o ensino, a pesquisa e a extensão – que prestamos”, considera a gestora da Universidade.

Portal UFRN

O prefeito Fernando Cunha esteve presente na inauguração de oito novos prédios da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), na manhã desta última quarta-feira (9), na sede da Escola.

Dentre as novas instalações estão o restaurante universitário da Escola; a Diretoria; o Centro Vocacional Tecnológico e novos laboratórios para os alunos dos cursos técnicos, de graduação e de pós-graduação.

Na ocasião, o chefe do Executivo municipal destacou a importância da Escola Agrícola para o município de Macaíba. ”Estamos muito orgulhosos deste trabalho que está sendo realizado em Macaíba. O colégio está avançando. É importante também ressaltar o trabalho da Escola Agrícola na área social como, por exemplo, as capacitações que são promovidas pelo Pronatec. Parabéns a todos!”, afirmou o prefeito.

Ângela Paiva, reitora da UFRN também esteve presente na solenidade que contou com a presença do diretor da Escola Agrícola, Júlio César de Andrade; do diretor do Instituto Metrópole Digital, Ivonildo Rego; do presidente da Câmara de Vereadores de Macaíba, Gelson Lima; dos vereadores, Antônio França, Socorro Nogueira, Edma Maia, Marijara Luz, (Dadaia), Rita de Cássia, João Medeiros (João de Damião), Silvan Freitas, Rodrigo Nasser, Ismarleide Duarte e comunidade acadêmica.

Assecom

Segundo o Índice  Firjan de Desenvolvimento Municipal, a cidade de Macaíba, localizada na região metropolitana de Natal, ocupa a 105º posição  na educação do Rio Grande do Norte. Os dados são com  base 2015-2013, onde retrata a situação da educação no município e mostra que a cidade ainda deve investir bastante para sair dessa posição, mesmo sendo uma cidade  de grande arrecadação de impostos, mesmo sendo a sexta economia do estado.

capture-20151207-144838

No Brasil, 32.434 escolas públicas ainda não contam com qualquer tipo de conexão à internet, segundo levantamento feito pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS). O número corresponde a 22% do total de escolas públicas. A maioria das escolas sem acesso à internet está no campo, onde apenas 13% estão conectadas à rede.

De acordo com o instituto que fez o levantamento, o acesso à rede proporciona mais igualdade para os estudantes. “Há uma grave violação do princípio da universalidade, aprofundando as disparidades hoje existentes. Ao expandir o acesso à informação e permitir que professores e alunos acionem diferentes fontes e aprofundem seus repertórios, democratiza-se o acesso à informação e a materiais pedagógicos de qualidade, em especial para escolas com menos recursos”, diz o diretor do ITS, Ronaldo Lemos.

Entre as escolas urbanas, o acesso é maior, cerca de 80% estão conectadas. No entanto, ainda há mais de 9 mil escolas em cidades que não têm acesso à rede ou a conexão à internet é mais lenta do que deveria ser. Isso significa que 4,5 milhões de alunos no país estão em desvantagem, segundo o levantamento.

As escolas urbanas são atendidas pelo Programa Banda Larga nas Escolas (PBLE) – uma iniciativa do governo federal com empresas de telefonia para conectar as escolas públicas com banda larga. A empresa deve garantir o fornecimento e também a manutenção de banda larga para as escolas urbanas.

A lei prevê que as escolas recebam banda larga de pelo menos 2 megabit por segundo (Mbps) ou igual à melhor conexão ofertada na região. O levantamento aponta ainda que essa meta deveria ser revisada semestralmente, mas ainda é a mesma de 2010. Segundo Lemos, a meta está aquém da de outros países, que discutem e implementam velocidade de conexão de 50 ou 100 Mbps.

Escolas rurais

Já para as escolas rurais, um edital aprovado em 2012 prevê que as operadoras de celular ofereçam conexão 4G gratuita para todas as escolas que atendam mais de 185 alunos. Além disso, há a possibilidade de conexão via satélite para escolas de áreas muito remotas.

Do total de 65.738 escolas rurais, 2.569 (3,9%) estão conectadas por satélite, com velocidades de 1 Mbps. Segundo o ITS, 35 mil escolas têm energia elétrica e infraestrutura tendo, portanto, condições de serem conectadas à internet. Dessas, 27 mil atendem ao critério do edital quanto ao número alunos, no entanto, apenas 5.733 tem conexão com a internet.

Procurada pela reportagem, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) diz que tem acompanhado a implantação de internet banda larga nas escolas junto às operadoras e ao Ministério da Educação (MEC) e que tem feito fiscalizações. Diz ainda que, constatados possíveis descumprimentos, poderá ser instaurado Procedimento para Apuração de Descumprimento de Obrigações (Pado).

Segundo a Anatel, esses procedimentos já foram instaurados para apurar descumprimentos em escolas urbanas. Dados da Anatel mostram que em 5.218 instituições falta infraestrutura da escola para receber o serviço. Já em 487 instituições, a situação deve-se à falta de infraestrutura das prestadoras para oferecer o serviço.

Em relação às prestadoras, a Anatel diz que tem empreendido “relevante esforço para seu atendimento, atuando junto às prestadoras para o cumprimento do acordado nos pertinentes termos firmados”. Os procedimentos deverão estabelecer as sanções cabíveis, bem como as obrigações a serem cumpridas; estabelecer cronogramas para atendimento pelas prestadoras; realizar reuniões de acompanhamento e fiscalizações in loco objetivando o atendimento ao PBLE.

Sobre as escolas rurais, a Anatel diz que tem acompanhado a implantação da internet interagindo com as operadoras e com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao Ministério da Educação, bem como por ações de acompanhamento. Também nesses casos a constatação de descumprimento pode levar à instauração de Pado.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, diz que buscará a Anatel para que a lei seja cumprida. “A lei se cumpre e onde não está sendo cumprida, vamos pedir à assessoria da Anatel para garantir o cumprimento. Precisamos buscar uma parceria, talvez uma revisão na legislação para ampliar a banda larga nas escolas. A gente poderia substituir por exemplo, algum serviço que as empresas são obrigadas a fazer por lei por mais banda larga. A educação precisa de banda larga, precisa de acesso à internet e precisa de tecnologia da informação”.

Agência Brasil

A prefeitura de Macaíba através do boletim oficial do município, divulga a lista com nomes dos professores que tem direito de receber o pagamento do FUNDEF referente ao ano de 2001. O processo só andou para frente, mesmo depois de 11 anos, após o acordão Nº 319/2012, onde o Tribunal de Contas do Estado (TCE) está fazendo a prefeitura de Macaíba pagar o direito dos educadores da época.

Clique aqui e veja a lista

Imagem da 1ª Mobilização Natal pelo clima foi escolhida pela Avaaz como uma 28 imagens destaques da Marcha Mundial Pelo Clima. É parte de um Slide Show já em exibição no site da Avaaz e em área VIP da COP21-Paris. Esse clip representa simbolicamente mais de 2400 Marchas Pelo Clima ocorridos em todo mundo e que produziram mais de 20 mil imagens. A nossa imagem foi a única do Brasil entre as 28 destacadas.

Vejam e baixem as imagens em https://secure.avaaz.org/en/climate_photos/ . É também possível ver e baixar outras 5 imagem de Natal selecionadas pela Avaaz. Das 6 imagens escolhidas, 4 foram envolvendo alunos do benéfico Programa Hidro Na Praia, que estará completando 18 anos nesse próximo verão, mesmo sem qualquer apoio de terceiros.

Convite aberto:
Produção e Registro de Instalação Humana Gigante
Tema: Paz e Sustentabilidade em Paris e no mundo.
Objetivos: Gerar nova e bela imagem-mensagem à COP21 e ao Mundo e Divulgar Natal.
Quando: 6/12, 8h30
Onde: Coqueiral ao lado da Ponte da Praia do Forte, Natal, RN, Brasil.
Idealização e Coordenação: Milton França Jr.
Apoio e Realização: Coalizão “NatalPeloClima”+ outros Voluntários
Contatos: milttao@gmail.com, 55(84) 9 9122 5600 (Claro e WhatsApp)

Agradecemos desde já,

Prof. Milton França Jr
Membro Voluntário Avaaz
Coord.: “NatalPeloClima”
Educador e Ativista em Natal

O reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes, anunciou que a instituição irá se somar ao esforço do Governo do Estado no combate ao mosquito Aedes Aegypti, que passou a ser vetor, além da dengue, de doenças como a febre chikungunya e o zika vírus, causador de casos de microcefalia. “Estamos juntos no enfrentamento ao Aedes Aegypti. Vamos participar desse esforço coletivo”, assegurou o reitor.

Pedro Fernandes falou em nome das instituições de ensino superior do RN na reunião convocada pelo Governo do Estado, nesta quarta-feira, 2, e garantiu que todas as universidades têm interesse em participar dessa mobilização social para evitar novos casos de microcefalia e buscar condições de tratamento para os pacientes já acometidos pela doença.

O RN é o terceiro Estado brasileiro com maior incidência de microcefalia, com mais de 80 casos, ficando atrás da Paraiba, com 248; e Pernambuco, com 644 casos confirmados.

O reitor lembrou que a UERN oferta Residências Médicas nas áreas de Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia; qualificou servidores em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, além do acolhimento de mais de 50 adolescentes grávidas de 12 aos 19 anos, por meio do Projeto Mães Primavera, da Faculdade de Ciências da Saúde (FACS).

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte participará ainda da campanha educativa contra o Aedes Aegypti, que será lançada pelo Governo do Estado, nos meios de divulgação institucional como site, redes sociais, programa de rádio e UERNTV.

O Governo Federal vai realizar, agora no ano de 2015, uma verdadeira democratização na proposta educacional do Brasil. Por intermédio da Base Nacional Comum, a União abriu um novo espaço para os professores e qualquer pessoa interessada opinar sobre as diretrizes educacionais que irão reger o ensino no País. A função do plano é definir os objetivos de aprendizagem a serem considerados pelos professores e coordenadores na hora de elaborarem o projeto pedagógico da escola.

A Base Nacional Comum é uma grande consulta pública, onde basta ao interessado se cadastrar no site basenacionalcomum.mec.gov.br para começar a elaborar os objetivos e conteúdos que achar pertinente a educação. Os tópicos fazem referencia a todo conteúdo dos níveis infantil, fundamental e médio.

No ar desde 15 de setembro de 2015, o portal da Base recebeu, até 30 de novembro, cerca de 4,2 milhões de contribuições de 119 mil professores, 3,1 mil estudantes, 1,6 mil pais, 1,8 mil organizações da sociedade civil, pesquisadores e 21,3 mil escolas públicas e privadas.

Base Nacional Comum em Macaíba

Em Macaíba, a Prefeitura, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação, realizou um grande esquema para abranger todos os professores das escolas do município, realizando reuniões com todos os educadores, coordenadores e diretores durante todo o mês de novembro e dezembro.

Anteriormente, o conteúdo das aulas era regido pelos Parâmetros Curriculares Nacionais, que era entregue pelo Governo Federal, com pouca participação popular.

Nas reuniões, foram debatidos os temas inerentes ao tema e os professores tinham a total autonomia para opinar sobre os assuntos que julgarem mais pertinentes para o ensino dos jovens macaibenses.

A professora Joelma Coelho, que leciona na Escola Tancredo Neves, no Distrito do Pé do Galo, falou sobre a oportunidade. “Acho muito interessante, receber essa abertura do Governo para poder opinar, é uma visão democrática que recebeu total apoio dos educadores”, completou.

Após as reuniões com os professores, os diretores de todas as escolas do município devem cadastras as instituições e sintetizar as opiniões dos educadores. No próximo dia 15 de Dezembro, a Secretaria Municipal de Educação vai reunir os dados oferecidos pelos diretores e elaborar um índice institucional.

Assecom

Estudantes de graduação da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA) realizam, entre os dias 2 e 4 de dezembro, a III Neuroação – uma ação de extensão que levará conhecimentos e discussões acerca da neuroanatomia e da neurofisiologia a estudantes do ensino médio de escolas públicas de Santa Cruz.

Além de integrar a Universidade à rede pública de ensino, a ação deve possibilitar aos estudantes de graduação a relação entre os conhecimentos estudados em sala de aula e as situações reais da prática profissional. Para os professores de biologia participantes, a proposta é promover o desenvolvimento de novas estratégias educacionais para melhorar as condições do ensino básico.

Entre as atividades que serão desenvolvidas no Laboratório de Morfologia e Fisiologia Humana e nas salas de aula da FACISA, nos turnos da manhã e da tarde, vão acontecer palestras, vídeos, aulas práticas, jogos lúdicos, maquetes e discussões de artigos científicos sobre a aplicação da neurociência no estudo de patologias.

Está confirmada a participação de pelo menos quatro escolas públicas: as escolas estaduais Professor João Ferreira de Souza, José Bezerra Cavalcante, Professor Francisco de Assis Dias Ribeiro e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN – Campus Santa Cruz).

A ação é organizada por estudantes de graduação dos cursos de Nutrição e Fisioterapia que estão cursando as disciplinas de Morfologia e Fisiologia Humana neste semestre. Os projetos de ensino foram elaborados sob orientação dos professores e com auxílio dos monitores das turmas.

Iniciativa

As duas primeiras edições da Neuroação foram motivadas pelo sucesso das atividades de monitoria em morfologia e fisiologia humana desenvolvidas pelos estudantes de Nutrição e Fisioterapia da FACISA em 2013, com o uso de dinâmicas, jogos lúdicos, peças teatrais e materiais informativos.

Desde então, avança o projeto de Iniciação à Docência em Morfologia e Fisiologia Humana, que promove, entre outras atividades, cursos de férias de morfologia, monitorados por estudantes da FACISA que, em sua maioria, estudaram em escolas públicas na região do Seridó e Trairi.

A III Neuroação tem o apoio da Pró-reitoria de Extensão (PROEX) e da Rede Nacional de Educação e Ciência: Novos Talentos da Rede Pública, financiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e coordenada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Portal UFRN

A partir de amanhã (26), o município de Macaíba sedia o II Simpósio de Neuroengenharia. O evento trará para o município pesquisadores nacionais e internacionais que irão fazer discussões, demonstrações práticas em pesquisas em neuroengenharia, compartilhar conhecimentos e estreitar colaborações.

O evento é direcionado para graduandos e pós-graduandos nas áreas de engenharias, ciências da saúde e biológicas. Estudantes do Ensino Médio também poderão participar. O Simpósio também será realizado na sexta-feira (27). A programação ainda inclui apresentação da Escola de Música de Macaíba, visita ao Solar Ferreiro Torto e “Hands On” no Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra.

Ler mais…

O cadastramento dos 1067 candidatos classificados na seleção para os cursos técnicos do Instituto Metrópole Digital (IMD) da UFRN começa nesta segunda-feira, 23, e prossegue até o dia 2 de dezembro.

Os locais para realizar o cadastramento são os quatro polos do IMD, em datas distintas, de acordo com os grupos pré-selecionados dos candidatos, conforme está discriminado no Edital 001/2015  do Instituto.

No Campus de Natal, o cadastro será feito nos dias 23, 24, 25, 26, 27 e 30 de novembro, e 1º e 2 de dezembro, no horário das 8h às 17h, na sede do Centro de Vocação Tecnológica do  IMD, na sala B 205

No Polo Caicó, os alunos aprovados devem se cadastrar no Centro Regional de Ensino Superior do Seridó (CERES), localizado à Rua Joaquim Gregório s/nº, Bairro Penedo –  Laboratório de Aulas do IMD, nos dias 23 e 24 de novembro, no horário das  8h às 11h, e das 14h às 17h.

Os candidatos aprovados para o Polo de Mossoró fazem cadastramento nos dias 23, 24, 25, 26 e 27 de novembro, no horário das 8h às 11h e das 14h às 17h, na Secretaria do IMD – Polo Mossoró, que fica na UFERSA, Campus Oeste, Prédio Central, Térreo, cujo endereço é avenida Francisco Mota, 572, bairro Costa e Silva.

O Polo da UFERSA em Angicos faz cadastramento nos dias 23 e 24, no horário das 8h às 11h e das 14h às 17h, no Escritório do Metrópole Digital – Polo Angicos – Bloco de Laboratórios – UFERSA (Campus  Angicos), rua Gamaliel Martins Bezerra, S/N Alto da Alegria .

A diretoria de Segurança Patrimonial (DSP) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realizou na manhã desta última sexta-feira, 20, a última abordagem para a saída de ambulantes de dentro do Campus Central, em Natal. A ação contou com o apoio da Polícia Federal (PF), tendo em vista o território ser juridicamente “área federal”.

O trabalho começou em julho deste ano, com uma rodada de conversa entre o pró-reitor de administração, Anailson Márcio Gomes, e os 17 vendedores ambulantes, visando o cumprimento da Lei n. 8.666/93, que institui normas para licitação e contratos da administração pública federal, seja para serviços, aquisição, concessões e permissões.

Dessa forma, qualquer atividade comercial no âmbito da UFRN só pode ocorrer mediante concessões e permissões. É o caso do serviço prestado pelos comerciantes em cerca de 15 cantinas do Campus Central, além dos demais campi no interior.

Como poucos ambulantes aderiram à notificação escrita, entregue no mês de agosto, com um prazo de cinco dias para a saída dos espaços e após desobrigada da ação judicial, a UFRN entrou na fase de conclusão da missão legal.

A abordagem de 17 ambulantes ocorreu de forma pacífica, segundo o coordenador de segurança patrimonial da UFRN, José Anchieta de Freitas.