Educação Arquivo

Conheça a UFRN

Conheça a UFRNOlá! Nós pedimos uns 7 minutos da sua atenção para conhecer melhor a universidade que tem:•57% dos cursos com conceito bom e excelente no ENADE•100% dos cursos de graduação avaliados com conceito 4 (bom) ou excelente (5) na avaliação in loco do INEP nos anos de 2018 e 2019.•18ª Posição entre 61 Universidades Federais no país•25ª Posição entre 192 Universidades avaliadas pelo INEP•116 Cursos de Graduação, com mais de 40 mil estudantes•127 Cursos de Pós-graduação “stricto sensu”•23 Cursos de nível Médio e TécnicoAgora, clica no play e sinta o mesmo orgulho que nós sentimos ao ver esse vídeo pela primeira vez!

Posted by UFRN on Wednesday, May 22, 2019

Estudantes desenvolvem método para aprimorar resultados de pesquisas

O trabalho Desenvolvimento de Projetos de Pesquisa e Inovação integra uma sequência que vem sendo desenvolvida pelo Grupo de Estudos e Pesquisa em Integração de Projetos (GIP), coordenado pela professora Josyanne Giesta, objetivando contribuir para a implementação da metodologia Building Information Modeling (BIM) no Campus Natal-Central (Cnat) do IFRN. De forma específica, o projeto analisa o potencial de metodologias ativas no processo ensino-aprendizagem nas disciplinas de Instalações Prediais. “Nesse sentido, a iniciativa pretende preencher a lacuna de pesquisas existentes com relação à temática, bem como compreender e acelerar a inserção do BIM no curso de Edificações, através do viés de Tecnologias Digitais (TD)”, explica a professora.

O trabalho foi aprovado pelo Edital 1/2019 da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação do IFRN (Propi) e vai ser desenvolvido a partir da 3ª Edição do Clube do Instalador, coordenado pelo professor Alfredo Neto, no qual os alunos são estimulados a atuarem como protagonistas no processo ensino aprendizagem das disciplinas de Instalações Elétricas, Instalações Hidrossanitárias e Instalações de Segurança, incluindo competências teóricas e práticas, inclusive com a inserção do BIM, através de tecnologias digitais utilizadas para a modelagem 3D.

Alfredo explica que a inserção dos recém-formados no mercado de trabalho AEC (Arquitetura, Engenharia e Construção) requer cada vez mais um diferencial em termos de proatividade, visão crítica, conhecimentos tecnológicos e técnicos. “O curso de Edificações do IFRN vem constantemente aperfeiçoando sua matriz curricular, de forma a atender as premissas do mercado de trabalho. Desse modo, o projeto vem contribuir através da análise do potencial da inserção de metodologias ativas no processo ensino aprendizagem nas disciplinas de Instalações Elétricas, Instalações Hidrossanitárias e Instalações de Segurança, por meio de tecnologias digitais (TD)”, esclarece.

O Curso

O Técnico em Edificações tem na sua matriz curricular disciplinas voltadas às Instalações Prediais, a saber: Instalações Elétricas, Instalações Hidrossanitárias e Instalações de Segurança, exigindo do aluno visão espacial para a perfeita compreensão de traçados e diagramas, além da necessidade de interpretação de elementos e peças de ligação que irão, ao final, compor os projetos a serem executados em campo. Compreendendo 21% da carga horária das disciplinas técnicas do curso, é essencial para a formação de bons profissionais, um considerável desempenho dos alunos nessa área. Para o completo desenvolvimento do aluno se faz necessário, então, a participação e o interesse do mesmo. Nesse sentido, é primordial que novas estratégias e tecnologias sejam implementadas.

As metodologias ativas consideram uma participação efetiva dos estudantes na construção do conhecimento, colocando-os como verdadeiros protagonistas no processo ensino aprendizagem. Dessa forma, essas metodologias contribuem sensivelmente, considerando-se que os alunos aprendem de forma diferenciada, cada qual no seu ritmo e no seu tempo, onde se cria um ambiente de desenvolvimento inovador para compartilhamento de conhecimentos, tornando a aprendizagem colaborativa e estimulando a cooperação.

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realiza a partir desta quarta-feira, 22, a Mostra de Profissões 2019. O evento acontece no campus central até sexta-feira, 24, com o objetivo de auxiliar os jovens que pretendem ingressar no ensino superior a escolher a profissão a partir do conhecimento do perfil profissional de cada área de atuação. Para tanto, serão ministradas palestras de 45 minutos sobre todos os cursos ofertados pela UFRN, com a participação de professores e alunos da instituição. Os estudantes também terão a oportunidade de se informar sobre as políticas de inclusão e permanência da UFRN, como bolsas, residência universitária, entre outros programas de assistência estudantil.

O acesso às palestras é gratuito e dispensa inscrição prévia. Para participar, basta dirigir-se aos locais previstos na programação, que terão entrada limitada à capacidade de lotação. O convite é aberto às escolas públicas e privadas de ensino médio, assim como se estende aos pais, professores e profissionais. As palestras acontecem das 8h até 20h45 e terão horários diferentes em cada dia do evento, para que as informações sobre os cursos sejam ofertadas em turnos distintos. A programação completa está disponível no site http://www.mostradeprofissoes.prograd.ufrn.br/.

Cedida

A estudante Ekarinny Myrela Brito de Medeiros, aluna da Ufersa e egressa da escola estadual Hermógenes Nogueira Costa, localizada em Mossoró, conquistou, na última sexta-feira (17), durante a Intel ISEF, Feira Internacional de Ciências e Engenharia, o 1º lugar da Patent and Trademark Office Society e o 4º lugar na categoria Translational Medical Science (TMED). A feira e premiação aconteceram na cidade de Phoenix, no Arizona (EUA).

A única representante do RN na feira defendeu o projeto “Desenvolvimento de cateter bioativo proveniente do aproveitamento do líquido da castanha do caju (Anacardium Occidentale) como alternativa na prevenção de infecção sistêmica”. O trabalho começou a ser concebido após uma experiência familiar da estudante. Ekarinny perdeu uma tia, vítima de infecção na corrente sanguínea, ocasionada por um cateter. Diante desse acontecimento, a aluna iniciou estudos e descobriu que não havia cateter que possuísse propriedades bioativas, que inibe bactérias.

Além das premiações oficiais, Ekarinny foi convidada para publicar o seu projeto no International Journal of High School Research. “Nunca imaginei que poderia subir duas vezes no palco da Intel e conseguir o quarto lugar na minha categoria. Queria agradecer a todas as pessoas que me ajudaram, ao Governo do Estado, ao Programa Ciência para Todos, a Ufersa – a minha universidade, ao CCAA, aos vereadores que me apoiaram. Sintam-se todos abraçados”, disse Ekarinny.

A SEEC, em parceria com universidades do RN, como a UERN e Ufersa, realiza ações com foco no desenvolvimento do pensamento científico dos estudantes e na motivação dos professores na realização de ações que dinamizem a ciência em sala de aula.  “Para nós, é motivo de orgulho ver tantos estudantes trilhando um caminho de sucesso por meio da iniciação científica”, pontua Márcia Gurgel, secretária adjunta de Educação.

Com informações da Ufersa.

A Pró-Reitoria de Ensino (Proen), por meio da Coordenação de Acesso Discente (Cadis) do IFRN, divulgou, nesta última sexta-feira (17), o Edital nº 23/2019 referente à abertura das inscrições para o Processo Seletivo dos Cursos Superiores de Graduação ofertados pelo IFRN, via Sistema de Seleção Unificada (Sisu), com ingresso no 2º semestre de 2019, conforme o número de vagas e cursos relacionados nos quadros do Anexo I do referido Edital.

Inscrições

As inscrições no SiSU serão efetuadas, exclusivamente, pela internet por meio do Portal do Sisu, e ficarão disponíveis para os ESTUDANTES no período de 4 de junho até as 23h59min do dia 7 de junho de 2019. O candidato que não tenha acesso à internet, poderá fazer a sua inscrição em qualquer um dos campi do IFRN, em dias úteis, nos horários de funcionamento de acordo com o Anexo II do Edital.

Para mais informações, acesse o documento abaixo:

Edital Nº 23/2019 – Proen/IFRN 

 

O Ministério da Educação (MEC) confirmou para o próximo dia 28 de maio a posse do reitor eleito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), José Daniel Diniz Melo. A cerimônia acontecerá na sede do MEC, a partir das 11h, momento no qual Daniel Diniz assina o termo de posse para seu mandato no quadriênio 2019-2023.

Atual vice-reitor da UFRN, José Daniel Diniz, docente do Departamento de Engenharia de Materiais, adiantou que sua gestão prezará pela qualidade acadêmica, eficiência, transparência, diálogo com os diversos segmentos, valorização humana e planejamento estratégico.

A consulta à comunidade universitária aconteceu no mês de novembro de 2018 e contou com a participação de chapa única, representada pelos professores José Daniel Diniz Melo e Henio Ferreira de Miranda, que obteve 8.988 votos de um total de 9.537 votantes. Enquanto a posse acontece ainda em maio, a solenidade de transmissão do cargo será realizada na noite do dia 3 de junho, em Natal.

Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande (UFRN) foi selecionada pelo Instituto Serrapilheira para receber bolsa de R$ 1 milhão, cujo valor deve ser utilizado durante três anos do estudo. Concorrendo inicialmente com 2 mil propostas de pesquisadores do Brasil, o professor do Departamento de Oceanografia e Limnologia (DOL-UFRN), Guilherme Ortigara Longo, é o coordenador da única proposta selecionada das regiões Norte e Nordeste do país.

O objetivo da pesquisa científica é avaliar os potenciais impactos globais, especialmente relativos ao aumento da temperatura e à diminuição do pH (escala de acidez) nos oceanos sobre organismos marinho, como os corais, os peixes e as algas. Dessa forma, o intuito é desvendar como os recifes brasileiros vão lidar com as mudanças provocadas pelos mares mais aquecidos e acidificados.

Segundo o professor Guilherme Longo, o estudo possui diferentes frentes de atuação, uma delas é a ecologia histórica com a recuperação do passado dos recifes brasileiros, além da previsão do futuro com modelos matemáticos baseados em dados disponíveis e em simulações no laboratório. Haverá ainda o monitoramento científico dos corais, utilizando modelos 3D e biologia molecular, bem como o acompanhamento cidadão, no qual qualquer pessoa pode participar via redes sociais, compartilhando fotos com a hastag #deolhonoscorais.

O trabalho tem um caráter agregador, visto que reuniu mais de 30 pesquisadores de sete instituições do Brasil, da Espanha e dos Estados Unidos. Para a segunda fase, a meta é fortalecer as atividades da rede, que resultam na formação de recursos humanos nos níveis de graduação, pós-graduação e pós-doutorado, assim como a implementação da estrutura de mesocosmo (manipulação de temperatura e pH, em laboratório e com bastante refinamento). “Pretendemos instalar essa estrutura no Departamento de Oceanografia da UFRN, para que possamos fazer aqui no estado os mesmos experimentos que são feitos nos países líderes em ciência”, planeja o cientista.

Nessa perspectiva, a importância do financiamento está ligada ao desenvolvimento regional, pois, entre os 12 selecionados pelo Serrapilheira, o projeto da UFRN é o único do Norte e Nordeste, o que fortalece a instituição de ensino como referência na área. “A gente fica muito feliz com a seleção, que é um grande mérito científico, mas a conquista vai além porque contribui para que a gente continue fazendo pesquisa de qualidade dentro de uma universidade pública e formando alunos com excelência”, comemora o docente.

Serrapileira – Estímulo à diversidade na ciência

O Instituto Serrapilheira é uma instituição privada sem fins lucrativos, cujo objetivo é financiar pesquisas de excelência com foco na produção de conhecimento e de divulgação científica. Do financiamento de R$ 1 milhão disponibilizado, R$ 700 mil são concedidos de forma incondicional. Os R$ 300 mil restantes estão condicionados à integração e formação de pesquisadores de grupos sub-representados em suas equipes de pesquisa. A adesão a esse mecanismo é voluntária, ou seja, os pesquisadores podem optar por receber ou não o valor destinado às práticas de estímulo à diversidade.

Ler mais…

Alexandre Ribeiro, Inep, MEC

Divulgação MEC

Agência Brasil – O Ministério da Educação informou hoje (17) que Alexandre Ribeiro Pereira Lopes será o novo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Lopes assume o lugar deixado pelo delegado Elmer Coelho Vicenzi, que pediu demissão ontem (16), após menos de um mês no cargo.

Servidor público de carreira, Alexandre Pereira Lopes exerce atualmente o cargo de diretor legislativo na Secretaria Executiva da Casa Civil da Presidência da República. O novo presidente do Inep é formado em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Direito pela Universidade de Brasília (UnB).

Autarquia vinculada ao Ministério da Educação, o Inep é responsável por avaliações como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), aplicado a estudantes desde a alfabetização até o ensino médio, além dos censos Escolar e da Educação Superior.

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Elmer Coelho Vicenzi, participa de audiência pública na Comissão de Educação da Câmara para debater as condições para realizar o Enem 2019.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Agência Brasil – O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Elmer Coelho Vicenzi, pediu demissão hoje (16). A informação foi confirmada há pouco pelo Ministério da Educação (MEC).

A pasta diz apenas que a demissão foi “a pedido”. O MEC não divulgou ainda um substituto.

Delegado de Polícia Federal, Vicenzi assumiu o Inep no dia 22 de abril. Ele foi chefe do Serviço de Repressão a Crimes Cibernéticos da Coordenação-Geral de Polícia Fazendária da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado e diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Autarquia vinculada ao Ministério da Educação, o Inep é responsável por avaliações como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), aplicado a estudantes desde a alfabetização até o ensino médio, além dos Censos Escolar e da Educação Superior.

IFRN tem 8 cursos superiores avaliados com nota máxima pelo MEC

Tecnologia em Energias Renováveis: o curso é oferecido pelo Campus João Câmara do IFRN e foi avaliado com Conceito 5 pelo MEC.

O IFRN tem obtido destaque ao longo desses 10 anos como Instituto Federal. São projetos desenvolvidos nas esferas de ensino, pesquisa e extensão, reafirmando o compromisso da Instituição como ferramenta de transformação. Atualmente, oferta 34 cursos de nível superior: 13 licenciaturas, 20 tecnologias e 1 engenharia. Além disso, conta com 22 especializações, 4 mestrados e 1 doutorado, todos ofertados de forma gratuita em diversos campi distribuídos em todo território potiguar. Entre os cursos de graduação, 18 foram avaliados pelo MEC desde 2016. Desses, 8 receberam a nota máxima, o Conceito 5, que indica excelência. Os outros 10 cursos possuem Conceito 4, considerados muito bons.

Em 2018, o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram o documento anual indicador de qualidade do ensino superior brasileiro, conhecido como Índice Geral de Cursos (IGC). Os cursos superiores do IFRN alcançaram nota 4, o que outorga ao Instituto o selo de “nível de excelência”, em uma escala que varia de 1 a 5. A avaliação considera o Conceito Preliminar de Curso (CPC) 2017 e leva em consideração todas as áreas avaliadas no Ciclo Avaliativo do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Dessa forma, a avaliação apresentada se refere às áreas e aos eixos tecnológicos dos anos de 2015, 2016 e 2017.

Conceito 5 – excelência

O IFRN tem 8 cursos superiores avaliados com a nota máxima do Ministério da Educação e Cultura (MEC), são eles: Formação de Docentes para a Educação Básica, Marketing, Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Espanhol, Energias Renováveis, Tecnologia em Design de Moda, Licenciatura em Informática do Campus Natal-Zona Norte e Tecnologia em Sistemas para Internet.

Para Fábio Henrique Costa da Silva, aluno do curso de Licenciatura em Informática do Campus Natal-Zona Norte e membro do Centro Acadêmico, é uma realização de todos ver esse reconhecimento: “estudo aqui desde 2015 e vivenciei as mudanças e adequações implantadas para o crescimento do curso. Somos referência na área de informática e me orgulho por fazer parte dessa história, de ser parte do Campus Natal-Zona Norte do IFRN”.

O curso de Tecnologia em Design de Moda, que conta com 120 alunos matriculados, recebeu do MEC o Conceito 5 neste ano. Estabelecido em Caicó, que recebeu um dos 22 campi do IFRN no estado, a graduação atende a uma demanda da região, que possui uma forte presença do mercado têxtil e de confecção. Dados estatísticos de 2015 configuram a região do Seridó como um polo com 460 empresas, que geravam à época mais de 20 mil empregos diretos, podendo chegar à produção de 150 mil peças por dia.

“O tempo todo somos incentivados a desenvolver nossa criatividade, dar o melhor que temos para obter o que o mundo da moda tem a nos oferecer”, conta Jarlene dos Santos, 54 anos, aluna do sexto período da graduação. Ela relata que escolheu ingressar no IFRN porque já trabalhava na área de confecção: “o curso de Design de Moda veio para aprimorar meus conhecimentos em relação ao processo criativo, desenvolver e planejar melhor meu negócio”. Jarlene afirma que, agora, tem uma visão ampla de como o ramo funciona, e, por esta razão, ela tem um melhor desempenho em seu campo de trabalho.

Campus João Câmara do IFRN oferta, desde 2012, o Curso Superior de Tecnologia em Energias Renováveis. Avaliado pelo MEC também em 2019, com o Conceito 5, a nota máxima possível, o curso já é referência na formação de mão de obra qualificada para as diversas empresas do setor energético que atuam no Rio Grande do Norte e em outros estados. A região de Mato Grande, em que está situado o Campus, recebe a instalação de diversos parques eólicos em função das condições climáticas e da presença de ventos fortes.

Levantamento feito pela Diretoria Acadêmica do Campus atesta que mais de 90% dos alunos que concluíram o curso atuam hoje na sua área de formação em empresas dentro e fora do estado. O tecnólogo Pedro Carvalho, egresso do curso, foi efetivado na empresa FieldCore (do grupo General Electric), após período de estágio na empresa. Ele destacou a relevância da oferta dessa graduação: “a qualidade do curso e dos laboratórios do Campus foram fundamentais para formar a base de conhecimentos técnicos que utilizamos no campo e com certeza isso foi um diferencial que a empresa levou em consideração quando decidiu nos efetivar no emprego”, declarou.

 Entenda os cálculos

O Conceito Preliminar de Curso (CPC) é um indicador de qualidade que avalia os cursos de graduação. Seu cálculo e divulgação ocorrem no ano seguinte ao da realização do Enade, com base na avaliação de desempenho de estudantes, no processo formativo e nas condições de oferta, como qualidade dos professores, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos – conforme orientação técnica aprovada pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes).

 Cursos avaliados

O IFRN tem obtido desde 2016 excelentes resultados quanto aos cursos de graduação. Em 2016, o curso de Logística obteve Conceito 4, considerado (perfil muito bom de qualidade). Já em 2017 outros 7 cursos que foram avaliados pelo MEC e obtiveram Conceito 4 e 5. Já em Em 2018 foram 8 cursos avaliados, e, também obtiveram Conceito 4 e 5. No início deste anos, 2 cursos obtiveram nota máxima pelo MEC, foram eles; Design de Moda e Energias Renováveis. Veja abaixo os resultados dos cursos avaliados.

 ANO

CURSO AVALIADO

 CAMPUS

CONCEITO

2016

Logística

São Gonçalo do Amarante

4

2017

Gestão Ambiental

Natal-Central

4

Sistemas para Internet

Parnamirim

4

Gestão de Turismo

Canguaretama

4

Processos Químicos

Nova Cruz

4

Formação de Docentes para a Educação Básica

Parnamirim

5

Marketing

Natal-Zona Norte

5

Licenciatura em Matemática

Santa Cruz

5

2018

Licenciatura em Informática

Natal-Zona Norte

5

Sistemas para Internet

Currais Novos

5

Construção de Edifícios

Natal-Central

4

Análise e Desenvolvimento de Sistemas – TADS

Pau dos Ferros

4

Licenciatura em Física

Santa Cruz

4

Licenciatura em Química

Currais Novos

4

Licenciatura em Espanhol

Natal-Central

5

Redes de Computadores

São Gonçalo do Amarante

4

2019

Design de Moda

Caicó

5

Energias Renováveis

João Câmara

5

A Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), promove o VII EnCãotro Zootécnico Potiguar, dia 22 de maio, a partir das 8h, em Macaíba/RN. O evento foi idealizado pelo projeto de extensão Xerimbabo, que atua em escolas públicas do município de Macaíba levando aos alunos dos anos finais do ensino fundamental conhecimentos sobre enfermidades zoonóticas.

O encontro, que traz todos os anos palestrantes para discutir o tema interação humano-animal, tem se mostrado um evento interdisciplinar e transversal, pois atinge vários cursos da UFRN e de fora dela, trazendo formação abrangente para os grupos que assistem e que de alguma forma precisam se familiarizar com este tema, devido a sua área de atuação.

Esta edição vai tratar da relação humano-animal e também das enfermidades de caráter zoonótico, como esporotricose e leishmaniose. Segundo a organização do evento, a situação crítica de várias enfermidades zoonóticas está aumentando o número de casos em animais e algumas vezes em humanos. Alguns exemplos dessas enfermidades são raiva, toxoplasmose, leishmaniose e esporotricose.

Mais informações clicando no link.

Foto: Via Cidadão Macaibense

Em Macaíba, professores e estudantes da rede pública e privada também protestaram contra o bloqueio do Governo Federal no orçamento da educação nesta quarta-feira (15). O ato começou na praça Augusto Severo e terminou em frente a Prefeitura do município.

Resultado de imagem para neurociências macaiba

O Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS) oferece oportunidade de pós-doutorado, com bolsa do Programa Nacional de Pós-Doutorado da CAPES, para atuação em Macaíba .

Vaga extensiva a Pessoas com Deficiência (PcD).
Envio de currículos até 20/05/2019.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Detalhes:
http://www.institutosantosdumont.org.br/oportunidades-carreira/

Assessoria

 

Agência Brasil – Quem ainda não se inscreveu para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 tem a até a próxima sexta-feira (17) para fazer a inscrição pela internet. No dia 17 também encerra o prazo para solicitar atendimento especializado e específico e para alterar dados cadastrais, município de provas e opção de língua estrangeira.

A taxa de inscrição para o Enem é de R$ 85. Quem não tem isenção de taxa deve fazer o pagamento até o dia 23 de maio. O prazo para pedidos de atendimento por nome social vai de 20 e 24 de maio. As provas do Enem serão aplicadas em dois domingos, 3 e 10 de novembro.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem, por exemplo, para se inscrever em programas de acesso à educação superior como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e o Programa Universidade para Todos (ProUni) ou de financiamento estudantil.

A prova também pode ser feita pelos estudantes que vão concluir o ensino médio depois de 2019, mas nesse caso os resultados servem somente para autoavaliação, sem possibilidade de concorrer a vagas ou a bolsas de estudo.

Governadores do Nordeste falam à imprensa após reunião com o presidente Jair Bolsonaro e com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Na foto, fala a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra.

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

Agência Brasil – Os governadores do Nordeste pediram hoje (9), durante reunião com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, a revisão do contingenciamento de 30% no orçamento das universidades e institutos federais feito nos últimos dias. Eles também reforçaram o pedido para que o governo apresente um projeto de emenda constitucional destinado a prorrogar a validade do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

“Fizemos um apelo ao presidente no sentido de rever o corte anunciado junto às universidades e institutos federais. Fizemos esse apelo, inclusive, levando em consideração o papel e a presença fundamental que essas universidades e institutos federais têm em todo o Brasil, em especial na Região Nordeste”, afirmou a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra.

“A posição firme dos governadores do Nordeste [é] no sentido de pedir que pudesse haver uma revisão em relação ao corte nas universidades”, disse o governador do Piauí, Wellington Dias.

O Ministério da Educação (MEC) informou esta semana “que o critério utilizado para o bloqueio de dotação orçamentária foi operacional, técnico e isonômico para todas as universidades e institutos”. Segundo a pasta, foram bloqueados R$ 7,4 bilhões do total de R$ 23,6 bilhões de despesas não obrigatórias. No total, o orçamento anual do MEC, incluindo gastos obrigatórios, é R$ 149 bilhões.

“O bloqueio preventivo incide sobre os recursos do segundo semestre para que nenhuma obra ou ação seja conduzida sem que haja previsão real de disponibilidade financeira para que sejam concluídas”, informou o MEC.