Educação Arquivo

 

A Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern), em parceria com o Campus Parnamirim do IFRN, prorrogou o período de matrícula para turma de Inglês aos sábados. A prorrogação das matrículas, cujo valor da taxa é de R$ 20,00 (vinte reais), tem início nesta quinta-feira (18) e término no dia 7 de agosto, no horário das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30, na sala da Cofinc do Campus. As aulas terão início no dia 10 de agosto para a Inglês – Nível I, aos sábados, das 8h50 às 12h, com ajustes quando houver feriado em dia de aula.

O curso tem duração de seis módulos (níveis), com carga horária por módulo de 60h. As aulas contam com recursos audiovisuais, professores experientes e ampla estrutura de apoio de excelência do Campus Parnamirim. O valor de investimento é de R$ 450,00 à vista ou 4X de R$ 120,00, no cartão de crédito por módulo; o material didático não está incluso.

A professora Patrícia Barreto, do Campus Nova Cruz do IFRN, está entre os 10 vencedores do Prêmio Educador Nota 10 – 2019, realizado pela Fundação Victor Civita. “Foi justamente pela credibilidade que eu resolvi inscrever o projeto no prêmio”, explica a professora. O resultado, divulgado ontem (17), é consequência do projeto “Argument(Ação): o empoderamento do protagonismo juvenil’, que deu voz a estudantes do Agreste potiguar, onde está localizado o campus do IFRN.

Neste ano, o prêmio selecionou trabalhos de profissionais da Educação Infantil ao Ensino Médio, incluindo a Educação de Jovens e Adultos (EJA), de escolas públicas e privadas brasileiras. Ao todo foram 4876 inscritos de todo país. Entre os prêmios dos vencedores, há uma viagem de imersão, realizada para São Paulo, R$ 15 mil para cada educador e um vale presente no valor de R$1 mil para a escola em que foi aplicado o projeto. Na cerimônia de premiação, agendada para 30 de setembro, o(a) Educador(a) do Ano ganhará mais um vale presente no valor de R$5 mil para a escola e outro vale presente de R$15 mil para a professora.

Argument(Ação)

Único representante do Nordeste e da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica entre os vencedores, o projeto de Patrícia foca no desenvolvimento da argumentatividade a partir de problemáticas sociais vivenciadas pelos estudantes em suas comunidades. “As atividades geraram muitas reflexões e um engajamento social”, disse. O conteúdo, segundo Patrícia, tomou tal grandeza que ela e os alunos acharam que deveriam partilhar, o que acabou por gerar o Desxculpa aí, um podcast (espécie de programa de rádio, onde os debates são gravados, publicados e disponibilizados na internet) feito pela professora e 115 estudantes de quatro turmas dos terceiros anos do Campus Nova Cruz do IFRN.

A 1ª temporada, chamada “Minha cidade, meu lugar”, contou apenas com estudantes do Campus Nova Cruz, que “soltaram a voz sobre os problemas dos municípios do Agreste do Rio Grande do Norte. Diante do êxito, fizemos convites para que outros jovens pudessem também ficar mais atentos às questões que afetavam os municípios. O podcast já foi ouvido em todo Brasil e em mais de oito países, inclusive na China”, ressaltou Patrícia.

“Daremos continuidade ao Desxculpa aí com uma nova temática, pois, com esse trabalho, fomos muito além das práticas e estratégias argumentativas: conseguimos dar voz aos jovens cidadãos do Rio Grande do Norte para o mundo e isso realmente não tem preço”, finalizou a professora.

Acesse

Vencedores do Prêmio Educador Nota 10 – 2019

Podcast Desxculpa aí

Durante os meses de agosto e novembro, a UFRN vai promover uma ação em diferentes regiões do Estado para promover o ensino a distância. É a 1ª Semana Universitária, evento realizado pela Secretaria de Educação a Distância (Sedis), com apoio da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) e da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX).

A iniciativa acontece em 11 polos diferentes da UFRN e irá contemplar estudantes de Educação a Distância de 13 municípios potiguares. Serão promovidas palestras, oficinas, mesas-redondas, exposições e minicursos que estão ligados ao tema geral EaD da UFRN: Formação e Integração Acadêmica. Em cada município, serão dois dias de atividades com trocas de experiências sobre EaD, docentes, discentes, coordenadores de curso e de polo, tutores, assistentes a docência e coordenadoria pedagógica da Sedis.

 A primeira cidade a receber o evento é Macau, nos dias 9 e 10 de agosto, mas a lista de municípios contemplados inclui também Currais Novos, Caicó, Martins, Parnamirim, Nova Cruz, Luís Gomes, Lajes, São Gonçalo do Amarante, Guamaré e Marcelino Vieira.

 Dentre as propostas da 1ª Semana Universitária, estão a promoção da qualificação do aluno de graduação da EaD, quanto ao uso de recursos inerentes à modalidade de ensino, bem como a integração entre os sujeitos envolvidos no processo de ensino-aprendizagem, além da contribuição para a melhoria da qualidade dos cursos de graduação a distância da UFRN.

 As inscrições estão abertas e devem ser realizadas no portal do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa). A programação completa, com todas as datas e atividades que serão promovidas, pode ser conferida na página do evento.

programação_semana_universitária_EaD

UFMT teve fornecimento de energia suspenso por falta de pagamento — Foto: Reprodução

O fornecimento de energia elétrica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) foi suspenso nesta terça-feira (16) por falta de pagamento. Ao todo, segundo a instituição, seis contas estão em atraso, sendo quatro do ano de 2018 e duas de 2019.

O valor da dívida com a concessionária de energia elétrica não foi informado.

Por meio de assessoria, a UFMT informou que deve realizar uma reunião durante a tarde e emitir um comunicado sobre os avanços e resultados do encontro.

Em nota, o Ministério da Educação informou que vai adotar medidas emergenciais para a religação imediata de energia elétrica na instituição. (Confira nota completa no final da reportagem).

Além do campus em Cuiabá, o corte afeta os campi do interior. Com a suspensão no fornecimento, os estudantes e pesquisadores temem perder material e amostras de estudos em andamento.

De acordo com o professor Aldir Nestor de Souza, diretor-geral da Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat), o corte de energia está diretamente ligado com o bloqueio de 30% no orçamento das instituições públicas federais.

“Com o bloqueio, a UFMT ficou impossibilitada de honrar com os compromissos, entre eles a conta de energia”, comentou. Segundo ele, todas as atividades da universidade foram suspensas e não há previsão para o retorno.

A Pró-reitoria de Ensino (Proen), através da Coordenação de Acesso Discente (Cadis) do IFRN, divulgou, nesta última sexta feira (12), o Edital 27/2019 – Proen referente as Vagas Remanescentes dos Cursos Técnicos de Nível Médio na Forma Subsequente 2019.2. O Processo Seletivo para ingresso no primeiro período dos Cursos Técnicos ofertados pelo IFRN, utilizará para classificação dos candidatos, exclusivamente, as notas obtidas nas edições 2016, 2017 ou 2018 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A inscrição do candidato poderá ser realizada a partir das 14h desta segunda-feira (15), até às 17h do dia 19 de julho, unicamente via internet, através do Portal do Candidato por meio do sítio do Sistema Gestor de Concursos (SGC) do IFRN.

Acesse:

 Edital Nº 27/2019 – Proen/IFRN – Cursos Técnicos Subsequentes – Vagas remanescentes do Edital 11/2019

Sistema Gestor de Concursos (SGC)

A secretaria escolar da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ) torna público a segunda chamada para preenchimento de vagas do processo seletivo complementar para formação de cadastro de reserva de alunos para os cursos técnicos subsequentes em Agroindústria, Agropecuária e Aquicultura, de acordo com as condições definidas no Edital Nº 05/2019.

Arquivo em anexo: SEGUNDA CHAMADA (ÚLTIMA) – EDITAL Nº 05/2019

Foto: UFRN

A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proae) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) abre processo seletivo para bolsas e auxílios de assistência estudantil da instituição de ensino, em diversas modalidades. Os benefícios são destinadas aos alunos regularmente matriculados nas graduações presenciais dos campi de Natal, Macaíba, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa) e do Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres).

Com vagas para as modalidades alimentação, transporte, residência, creche, óculos e atleta, o edital tem como prazo de renovação até dia 2 de agosto, já para inscrição pela primeira vez é preciso inscrever-se de 15 de julho até 10 de agosto. O edital está disponível na página inicial do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA), em “Notícias e Comunicados”.

Assistência Estudantil
Os Programas de Assistência Estudantil da UFRN são destinados aos estudantes de graduação que comprovem estar em situação de vulnerabilidade social e econômica, com o objetivo prioritário de assegurar aos alunos de baixo poder aquisitivo condições básicas para a sua permanência com qualidade na instituição, contribuindo com a minimização dos índices de retenção e evasão escolar, quando decorrentes da falta de condições financeiras.

Foto: UFRN

Os alunos regulares e especiais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) têm até segunda-feira, 15, para solicitar matrícula em componentes curriculares para o período letivo 2019.2. O procedimento é realizado no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), onde os orientadores acadêmicos ou coordenadores de curso devem analisar e deferir as solicitações até o dia 17. Os ingressantes 2019.2 da UFRN, cadastrados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2019.1, serão matriculados automaticamente até sábado, 13.

Os departamentos e unidades acadêmicas especializadas podem realizar ajustes na oferta de vagas nas turmas 2019.2 entre os dias 16 e 17, enquanto o processamento das matrículas dos alunos regulares e especiais em mobilidade e complementação de estudos acontece de 18 a 19 de julho. O período letivo 2019.2 tem início no dia 22, quando será aberta a solicitação de rematrícula, que deve ser efetuada até dia 23.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante  apresentação do Compromisso Nacional pela Educação Básica.

Foto: (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Agência Brasil – O Ministério da Educação (MEC) pretende implementar 108 escolas cívico-militares até 2023. Essa é uma das ações previstas no Compromisso Nacional pela Educação Básica, documento apresentado hoje (11), em Brasília. Ele reúne ações que estão sendo planejadas para serem implementadas até o fim do atual governo.

Além das escolas militares, pretende-se dar celeridade à conclusão de mais de 4 mil creches até 2022; conectar 6,5 mil escolas rurais por meio de satélite em banda larga em todos os estados; e ofertar cursos de ensino a distância para melhorar a formação de professores, até 2020, entre outras ações.

O documento foi elaborado pelo MEC em conjunto com estados e municípios representados pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). As ações são voltadas para a educação básica, período que compreende desde o ensino infantil até o ensino médio.

O plano de ação, segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, visa dar mais protagonismo aos estados e municípios, seguindo o mote defendido pelo governo de menos Brasília e mais Brasil. “As ideias já existiam, precisava transformar a energia potencial em energia cinética”, disse. Segundo ele, o Brasil tem boas iniciativas e recursos que podem ser direcionados para melhorar a educação do país.

A intenção, de acordo com o MEC, é tornar o Brasil referência em educação na América Latina até 2030. “Nós, como brasileiros, em essência, somos tão bons quanto qualquer país no mundo”, disse o ministro.

Escolas cívico-militares

Um dos destaques do Compromisso Nacional pela Educação Básica é a implementação de escolas cívico-militares, pauta defendida desde a campanha do presidente Jair Bolsonaro.

Neste ano, o MEC passou a contar inclusive com uma Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares. A intenção é, de acordo com o plano apresentado nesta quinta-feira, implementar o modelo em 27 escolas, por ano, uma por unidade da federação. A medida, segundo o MEC, deve atender a 108 mil alunos.

Além das 27 novas escolas por ano, o MEC pretende fortalecer 28 escolas cívico-militares por ano, em conjunto com os demais entes federados, totalizando 112 escolas até 2023, atendendo a aproximadamente 112 mil estudantes.

As escolas cívico-militares são instituições não militarizadas, mas com uma equipe de militares da reserva no papel de tutores. A meta é aumentar a média do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Segundo o MEC, enquanto a média do Ideb em colégios militares é 6,99, nos civis é 4,94.

“Os pressupostos é que [a instalação das escolasse dê em locais carentes, como foi o ensino médio em tempo integral. Se não se coloca em locais que sejam carentes, estará aumentando ainda mais a diferença de conhecimento dessa população”, afirmou o secretário de Educação Básica do MEC, Jânio Carlos Endo Macedo.  Ao todo, o governo pretende investir R$ 40 milhões por ano.

UFRN/Assecom

O Ecoponto, projeto de extensão vinculado ao Departamento de Ecologia do Centro de Biociências (CB), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), continua promovendo a arrecadação de resíduos para reciclagem. A ação é permanente e conta com pontos de recolhimento no Centro de Convivência Djalma Marinho e, também, no CB.

A iniciativa possui coordenação do mestrando em Ecologia Paulo Ivo Silva de Medeiros e da professora Priscila Fabiana Macedo Lopes, do Departamento de Ecologia. A ideia é coletar resíduos sólidos que não são comumente reciclados e direcioná-los para empresas especializadas nesse tipo de processo. Lembrando que resíduos sólidos são comumente chamados de lixo, porém o termo lixo refere-se somente ao que não pode ser reaproveitado.

Atualmente, são coletados resíduos como esponjas de lavar louça, lápis, canetas, borrachas, lapiseiras, marcadores, óleo de cozinha usado (armazenados em garrafas PET) e cápsulas de café plásticas e de alumínio. Os pontos de coleta desses objetos ficam localizados no CB, próximo ao bebedouro central e a lanchonete e, também, no Centro de Convivência, perto da Livraria da UFRN.

Só no primeiro semestre deste ano foram coletados 139 quilos de materiais, entre buchas de louça, produtos de escrita, cápsulas plásticas e de alumínio e óleo de cozinha usado, que receberam o devido direcionamento para descarte.  Os coordenadores do projeto acreditam que a partir da metade do mês de agosto, também passarão a arrecadar tubos de pastas de dente, mas ainda estão entrando em parceria com a empresa especializada na produção deste tipo de material.

Um problema recorrente que o projeto encontra, no entanto, é a falta de atenção por parte de algumas pessoas que acabam usando o local de coleta para descartar lixo comum, como copos descartáveis com café, embalagens de produtos comestíveis, resíduos orgânicos e até restos de comida.

Além da prática de coleta de resíduos sólidos para reciclagem, o projeto Ecoponto também realiza palestras em escolas de Natal, para conscientizar a comunidade sobre a importância do descarte responsável do lixo. Os interessados em conhecer melhor a iniciativa podem acessar a página do projeto, no Facebook ou no Instagram. Para tirar dúvidas, mandar sugestões e sugerir parcerias, o contato é o e-mail ecopontoufrn@gmail.com.

Link para fotos

Foto: UFRN

A Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (EMUFRN) está com edital aberto para a Especialização no Ensino de Música em Múltiplos Contextos, que visa desenvolver atividades de pesquisa e ensino voltadas para preparação de professores nas atividades pedagógicas em docência da Música. Serão oferecidas 50 vagas, sendo 5 destinadas aos servidores da UFRN com nível superior, egressos dos Cursos de Música e áreas relacionadas.

As inscrições devem ser realizadas, exclusivamente, via Internet através do Sigaa, por meio das abas “Processos Seletivos”, “Lato Sensu”, onde, também, é possível acessar o Edital com todas as regulamentações do processo. A taxa de inscrição é de 50 reais e a data da realização da prova será no dia 31 de julho, às 19h, na sala 25 da Escola de Música da UFRN.

De acordo com Valéria Lazaro, vice-diretora da Escola de Música da UFRN, a especialização é necessária para estreitar o diálogo entre a teoria e a prática emergentes no âmbito do Ensino da Música. “Consideramos que um professor atualizado é aquele que busca entender e conviver com a diversidade, com os novos paradigmas na área. Nesse sentido, o curso consolida uma articulação entre a universidade, a escola e outros contextos não formais do ensino da música”, complementa.

A publicação dos resultados será no dia 7 de agosto, no mural da Escola de Musica e no site www.posgraduacao.ufrn.br/ppgmusdo Programa de Pós- Graduação em Música da UFRN.

Reitor se reúne com senadores do RN

Entre as discussões das quais participou na 97ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), o reitor do IFRN, professor Wyllys Farkatt Tabosa realizou também uma visita a dois dos senadores da bancada do Rio Grande do Norte, a senadora Zenaide Maia e o senador Styvenson Valentim. Entre as pautas, Wyllys tratou de parcerias e apoios para demandas do Instituto, entre elas o Centro de Tecnologia Mineral (CT-Mineral) e o Centro de Tecnologia de Energia Eólica (CT-Eólica), localizados em Currais Novos e João Câmara, respectivamente.

Zenaide Maia

No encontro com a senadora – realizado no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) – junto ao reitor estavam o assessor especial do Ministro da Educação, Marco Antônio Juliatto, o coordenador-geral de Desenvolvimento e Inovação em Tecnologia Setoriais, Eduardo Soriano Lousada e Francisco Soares da Costa, secretário parlamentar da senadora. Na reunião tratou-se das perspectivas de investimento em energia eólica offshore (captação em plataformas marítimas) no Rio Grande do Norte. A reunião, articulada por Zenaide, partiu do interesse de Soriano Lousada em saber mais sobre o recém-inaugurado CT-Eólica: “O coordenador mostrou-se surpreso com o nível de adiantamento do IFRN na área de pesquisa em energias renováveis”, disse o reitor.

Na prática, o IFRN saiu da reunião com o convite para tornar-se mais um parceiro no desenvolvimento de tecnologia que permita a implantação de usinas de energia eólica offshore no RN. “Nosso potencial, além de muito vento, reside na nossa plataforma marítima, tida como rasa – variando entre 15 e 30m de profundidade – e em mar calmo, o que facilita a implantação dessas usinas. Nesse sentido, o Rio Grande do Norte está fazendo essa parceria com o MCTIC no sentido de construir uma base teórica conceitual para viabilização desse projeto que, possivelmente, levará à implantação das usinas eólicas offshore”, explicou Wyllys. Se confirmada, a parceria unirá IFRN e outras instituições ao Ministério, para que esses conjunto de órgãos trabalhem nesse diagnóstico funcional das condições objetivas para prover informações científicas com vistas à implantação futura das usinas.

Styvenson Valentim

A visita ao gabinete do senador Styvenson partiu de um convite do parlamentar para atualizar o reitor acerca do comprometimento com a educação no Rio Grande do Norte. “Em uma visita muito amistosa e muito gentil, estivemos com o senador, que queria informar a respeito da emenda à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que ele apresentou – e que destina verbas à Educação Profissional e Tecnológica (EPT) – à Comissão Mista de Orçamento do Senado da República”, relatou o reitor. Segundo Wyllys, Styvenson demonstrou interesse em temas como os projetos de educação a distância mantidos pelo IFRN, perguntando sobre a possibilidade de expansão dos polos para outros municípios do Rio Grande do Norte. “O senador, na oportunidade, voltou a colocar seu mandato à disposição do nosso Instituto para construirmos projetos de desenvolvimento e educação no RN, com especial atenção voltada à educação básica”, complementou.

“Na oportunidade, falei com o senador sobre o projeto do CT mineral, que foi entregue no Ministério das Minas e Energia (MME), Styvenson nos disse que já tinha ouvido falar do projeto, que estava muito interessado no tema e que queria estudar com calma. Aproveitando o ensejo, o senador convidou-nos para um novo encontro, onde discutiremos projetos estruturantes da instituição para ele conhecer”, finalizou o reitor.

Uma equipe da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ) promoveu nesta última terça-feira (2) um encontro com prefeitos e secretários municipais da Serra de Santana. O evento, sediado em Lagoa Nova, pretende firmar parcerias para a oferta de cursos técnicos e pós-graduação através da Rede e-Tec Brasil na região.

A cooperação planeja utilizar recursos disponíveis para os municípios serranos – oriundos da exploração de energia eólica na região – para formação e qualificação profissional.

No encontro, o professor Max Lacerda, coordenador geral da Rede e-Tec na UFRN, apresentou os resultados dos cursos já ofertados e as possibilidades de oferta. “A educação tem papel fundamental no desenvolvimento social regional. É através da apropriação do conhecimento que as próprias pessoas da comunidade podem identificar os problemas e intervir com soluções”, destacou.

Para o coordenador, as experiências exitosas em outras regiões do estado mostra como a qualificação profissional pode transformar a realidade dos municípios do interior potiguar. Ele ressaltou ainda, a disposição da EAJ, enquanto Unidade Acadêmica Especializada em Ciências Agrárias da UFRN, em fomentar esse desenvolvimento regional. “Temos profissionais de alto nível, material didático pronto e estrutura para direcionar a ofertas desses cursos. As prefeituras da Serra de Santana, junto às empresas que exploram a energia eólica, têm recursos para viabilizar isso”, pontuou.

A reunião contou com a presença do prefeito Luciano Santos e de secretários de Lagoa Nova, da prefeita Iracema Pereira de São Vicente e de representantes dos municípios de Bodó, Cerro Corá e Santana do Matos, bem como das coordenadoras de professores Andreia Nunes e Fernanda Antunes, da pedagoga Gisllayne Brandão, do jornalista Gilberto Oliveira, da articuladora Fátima Pessoa da Rede e-Tec na UFRN e do professor José Roberto Braz do curso técnico em Agropecuária da EAJ.

No encontro ficou encaminhado que as prefeituras farão um levantamento das necessidades de cada município e proporão os cursos a serem ofertados para que a equipe da EAJ formule o projeto e possa dá andamento aos próximos passos.

Fogo atingiu camas de dormitório de escola na Grande Natal. — Foto: Redes sociais

Foto: Redes sociais

Um incêndio atingiu o dormitório de uma escola de Macaíba, na região metropolitana de Natal, na noite desta quarta-feira (3). Colchões, camas e ventilador foram queimados pelas chamas. Ninguém ficou ferido.

O caso foi registrado no Educandário Venera Dantas, no distrito de Mangabeira. De acordo com a Polícia Militar, o caso aconteceu por volta das 22h. A própria população apagou as chamas.

Ainda de acordo com a PM, uma equipe do Corpo de Bombeiros vai ao local nesta quinta-feira (4) para verificar as causas do incêndio.

G1 RN

Candidatos aguardam abertura do portões do UniCEUB em Brasília, para o primeiro dia de provas do Enem 2018

Valter Campanato/Agência Brasil

Agência Brasil – O Ministério da Educação anunciou hoje (3), em Brasília, que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai se tornar digital. A proposta é de uma implementação progressiva. Em 2020, a versão digital será aplicada em fase piloto.

A previsão do governo é abandonar as versões impressas em 2026. Nada irá mudar para os participantes inscritos em 2019.

As primeiras aplicações digitais serão opcionais. O estudante vai escolher o modelo no momento da inscrição.

Segundo o MEC, no primeiro ano de teste, o modelo digital será aplicado para 50 mil pessoas em 15 capitais do país. A expectativa é que a versão digital abra outras possibilidades como a de realização do exame em várias datas ao longo do ano, por agendamento.

Em 2020, portanto, o Enem terá três aplicações: a digital, a regular e a reaplicação. Este último caso é voltado para candidatos prejudicados por algum problema logístico ou de infraestrutura durante a realização da prova digital. Eles terão direito à reaplicação, que ocorrerá em papel.

Para o governo, o Enem Digital vai permitir a utilização de novos tipos de questões com vídeos, infográficos e até a lógica dos games. Também será possível aplicar o Enem em mais municípios.

“Até 2026, a prova vai ser muito parecida com o que é hoje, mas toda ela vai ser feita no computador, como foram as transformações lá fora. Até 2026, todo mundo vai fazer a prova pelo computador, e vai poder fazer isso em várias datas ao longo do ano”, disse hoje (3) o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Segundo ele, o estudante que ficar de fora de um exame poderá fazer a outra aplicação.

Não haverá distinção de valor entre a aplicação digital e em papel, de acordo com a pasta.

Enem 2020

O Enem 2020 já tem data. De acordo com o MEC, o exame será aplicado em dois domingos, nos dias 11 e 18 de outubro no formato digital. O Enem regular, em papel, será aplicado, aos demais estudantes nos dias 1º e 8 de novembro.

Como se trata de projeto-piloto, os estudantes que tiverem algum problema com a prova digital terão direito a refazer o exame na reaplicação, que atualmente é destinada a estudantes que foram prejudicados por questões como falta de energia elétrica, chuvas e outras intercorrências.

O exame será aplicado na versão digital no ano que vem em Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP).

Edição do Enem 2019

Em 2019, mais de 10,2 milhões de provas serão impressas para o Enem.

Os custos da aplicação superam R$ 500 milhões para os mais de 5 milhões de participantes confirmados na edição.