Educação Arquivo

Foto: ASSECOM/RN – Sandro Menezes

A governadora Fátima Bezerra assinou, nesta segunda-feira (23), ao lado do vice-governador Antenor Roberto, o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público e Defensoria Pública do Estado que prevê o retorno das aulas para dia 1º de fevereiro de 2021 e disciplina as medidas relativas à Covid-19, que serão tomadas pela rede estadual de ensino.

“Ressalto nossa satisfação com este momento, em anunciar a data de retorno das aulas presenciais da rede pública de ensino no Rio Grande do Norte e a parceria exitosa com os poderes e instituições para que o TAC ocorresse. Essa assinatura só acontece porque os poderes reconhecem os desafios e esforços que o Governo do Estado está realizando para que a retomada ocorra”, informou a chefe do Executivo estadual.

Ela destacou ainda as adaptações necessárias durante a pandemia para que seja garantido um dos direitos mais fundamentais da população, a educação. “É difícil ver nossos alunos sem as aulas presenciais. Contudo, enfrentamos uma pandemia que assola o mundo. A educação não parou, tivemos que nos reinventar com plataformas digitais e aulas pela TV aberta. Estamos trabalhando para que nossos alunos, professores e servidores da educação possam ter um retorno seguro, tranquilo e responsável. É nosso dever e obrigação garantir os cuidados de higiene e pedagógicos para o retorno das aulas. Estamos assumindo um compromisso com a sociedade. Somos imbuídos do espírito público e prezamos pela vida de todos”, disse a governadora.

O texto e termos do TAC são frutos de uma série de reuniões entre o Ministério Público Estadual (MPRN) e o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (SEEC). O retorno das aulas está condicionado ao cenário epidemiológico.

O secretário de Educação, Getúlio Marques, disse que o governo trabalha para garantir o direito à educação. “Estamos seguindo os protocolos e recomendações para assegurar o retorno das escolas com atividades presenciais”, pontuou.

Procurador-geral do MPRN, Eudo Leite, ressaltou a importância do documento. “Estamos satisfeitos em saber que os nossos alunos têm uma data marcada para o retorno das aulas. Vamos acompanhar todo o processo de retomada. A educação é essencial e um direito de todos”.

Em consonância, o defensor público-geral do Estado, Marcus Vinícius Alves, lembrou que “houve uma união de esforços para elaborar o TAC. Parabenizamos a equipe do Governo pelo empenho. O mais importante desse processo é a previsibilidade do retorno das atividades presenciais da educação pública. Cada etapa do processo de retomada será acompanhada”.

O vice-presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Pedro Moreira lembrou que esse é um compromisso do Estado com os estudantes. “É muito importante termos essa data definida. Os alunos aguardavam ansiosos por essa definição”.

Representando a Assembleia Legislativa, o presidente da comissão de educação, deputado estadual Francisco Medeiros, parabenizou as entidades envolvidas e afirmou que o poder legislativo sempre esteve atento e acompanhando a situação da rede pública de educação.

Assinaram o documento a governadora; o secretário de Estado da Educação e Cultura, Getúlio Marques; o procurador Geral do Estado, Luís Antônio Marinho; procurador Geral de Justiça, Eudo Leite; promotoras de Justiça de Natal, Isabelita Garcia Rosas e Rebecca Bezerra; coordenadora do CAOP Cidadania/MPRN, Tathiana Kaline Fernandes; defensor Público-Geral do Estado, Marcus Vinícius Alves; defensora Pública do Estado e coordenadora do Núcleo de Tutelas Coletivas, Cláudia Carvalho Queiroz.

Também estiveram presentes ao evento o presidente da Undime-RN, Alexandre Soares, e os secretários de Estado: Carlos Eduardo Xavier (Tributação); Aninha Costa (Turismo); Maura Sobreira (adjunta da Saúde); Márcia Gurgel (adjunta da Educação); e o Pedro Lima (adjunto do Planejamento e Finanças).

SOBRE O TAC

Principais considerações do Termo:

O Estado se compromete a aumentar até o final do ano a oferta de atividades não presenciais e a oferta de aulas televisionadas com intérprete de libras.

Busca ativa – Estado se compromete a entrar em contato com alunos que não tenham participado de nenhuma atividade não-presencial.

Reforma – Estado se compromete a fazer as adaptações necessárias para adequar as escolas aos protocolos sanitários e garantir que o retorno às aulas seja seguro do ponto de vista.

Estado se compromete a encerrar até o dia 30 de novembro os processos licitatórios que vão possibilitar a aquisição de recursos e insumos para a segurança sanitária, como álcool a 70º, face shields, termômetro etc.

Contratação de pessoal para substituir servidores que não possam retornar ao trabalho presencial.

Protocolo de retomada – Estado deverá apresentar protocolo de segurança até o dia 20 de janeiro.

Testes – Estado deverá oferecer testes em professores, servidores e colabores das escolas que tenham apresentados sintomas ou coabitem com pessoas que tiveram a doença nos últimos 14 dias que antecedem ao retorno das aulas.

Merenda – Estado deverá manter entrega de kits de alimentos durante o período de suspensão das aulas.

Foto: UFRN

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) publicou, nesta semana, dois editais que, juntos, somam 1.400 vagas para cursos de graduação a distância. O último processo seletivo para cursos nessa modalidade de ensino foi realizado em 2017. O Edital nº 01/2020 destina-se, exclusivamente, a professores da Rede Pública de Ensino, já o Edital nº 02/2020 é destinado a candidatos que possuem certificado de conclusão do ensino médio (ou curso equivalente).

Nos dois editais, o período para se inscrever será o mesmo: a partir das 8h do dia 14 de dezembro de 2020, até as 23h59 do dia 11 de janeiro de 2021. As inscrições deverão ser feitas pela internet, acessando o site do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve). A taxa de inscrição também será a mesma, R$ 30, e os candidatos que atenderem aos pré-requisitos que constam nos editais poderão solicitar isenção.

As publicações podem ser acessadas no site da Comperve. De acordo com o diretor da Comperve, Ridalvo Medeiros Alves de Oliveira, está disponível um Sistema de Atendimento ao Candidato, conhecido como help desk, que pode ser acessado pelos que tiverem dúvidas. Ou se preferir, o candidato pode ligar para o número: (84) 3342.2280, de segunda a sexta-feira, no horário das 7h30 às 17h30.

Distribuição das vagas e cursos

Do total de vagas, 700 serão destinadas a professores da Rede Pública de Ensino e as outras 700 para quem comprovar possuir certificado de conclusão do Ensino Médio. Nesse último caso, serão levadas em consideração as notas obtidas pelos candidatos nas edições do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) realizadas nos anos de 2017, 2018 ou 2019.

“É bom esclarecer que esse processo não ocorrerá pelo Sistema de Seleção Unificada, o SISU. A intenção é atender a uma demanda represada”, declarou a secretária de Educação a Distância da UFRN, Carmem Rêgo.

Carmem Rêgo e a secretária adjunta de EaD da UFRN, Ione Morais, destacaram que nove Polos de Apoio Presencial receberão essas vagas distribuídas em seis cursos de licenciatura: Letras Português, Educação Física, Química, Matemática, Pedagogia e Geografia. Já os polos beneficiados são os de Caicó, Currais Novos, Luís Gomes, Macaíba/Jundiaí, Macau, Marcelino Vieira, Martins, Nova Cruz e Parnamirim.

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), por meio do Núcleo de Educação a Distância (NEaD), divulga o Processo Seletivo para ingresso nos cursos de Licenciatura na modalidade a distância ofertados no âmbito do Sistema UAB. A seleção para ingresso em 2021.1 utilizará os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de um dos anos compreendidos entre 2016 a 2019, à escolha dos participantes, exceto para as vagas destinadas aos professores da Educação Básica e portadores de diploma. Estão sendo ofertadas 250 vagas, distribuídas em 6 Polos de Apoio Presencial da Universidade Aberta do Brasil (UAB) para os cursos de Licenciatura em Matemática e Licenciatura em Computação.

As inscrições são gratuitas e acontecem até o dia 10/12/2020, exclusivamente através do site https://nead.ufersa.edu.br/, em espaço destinado à inscrição no Processo Seletivo para ingresso nos Cursos de Licenciatura a Distância, onde os candidatos deverão realizá-la em formulário on-line específico, anexando os documentos comprobatórios exigidos.

Acesse AQUI o Edital e a ficha de inscrição.

Com o crescente impacto da ação humana no ambiente, surge também a necessidade, ainda maior, de preparar profissionais das Ciências Agrárias para o cuidado com a saúde humana, animal e ambiental. Tal conhecimento precisa ser repassado para os diversos setores da sociedade, a fim de que esse cuidado se torne do interesse de todos.

Nesse intuito, o projeto Bem-estar animal e prevenção de zoonoses no âmbito das escolas da rede básica de ensino – capacitando trabalhadores da educação busca capacitar os professores do ensino básico, com o objetivo de que as ações aprendidas cheguem ao âmbito escolar e, consequentemente, sejam levadas para a comunidade através das crianças, jovens e adultos. O projeto é uma extensão do Projeto Xerimbabo, que teve início na EAJ em 2012 e também trata desse cuidado com os animais e da prevenção de zoonoses.

Coordenado pela professora Viviane da Silva Medeiros, a ação de extensão foi iniciada em agosto e conta com a participação de 43 professores das redes municipais de ensino de Lagoa de Pedras, Macaíba e Vera Cruz. Segundo a professora, já é possível perceber as mudanças de pensamento dos participantes da ação com relação ao bem-estar animal, sejam daqueles de estimação ou os que são para produção de proteína, além dos impactos positivos que garantir esse bem-estar pode gerar no meio ambiente como um todo.

“A gente começa a incentivar nossos familiares e, quando menos percebemos, já estamos colocando em prática nossos conhecimentos adquiridos no curso. Muitas vezes sabemos o certo, mas quando fazemos uma capacitação desse tipo, despertamos para a prática mesmo, saindo da teoria e praticando com vontade, porque sabemos que o que estamos fazendo é o melhor para os animais”, disse a professora Inês Pereira, participante do curso.

O projeto está sendo realizado em três módulos, todos de forma remota. Entre os assuntos tratados estão o bem-estar animal, a relação com os animais de estimação, abate, e a saúde animal, humana e ambiental.

Foto: UFRN

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) vai matricular automaticamente, em janeiro de 2021, os candidatos cadastrados nas vagas do segundo período letivo (2020.2) do Edital de Ingresso nos Cursos de Graduação por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) para o ano 2020. Já a confirmação de vínculo deverá ser efetuada eletronicamente pelos estudantes.

Conforme o Termo de Retificação do Edital nº 001/2020, serão matriculados automaticamente, de 4 a 8 de janeiro de 2021, os candidatos convocados e cadastrados dentro das vagas disponíveis para ingresso no segundo período letivo, bem como os que tenham sido convocados no cadastro de reserva e que venham a conseguir vaga para ingresso no 2020.2.

De 18 a 22 de janeiro de 2021, deverão realizar a confirmação de vínculo os ingressantes do 2020.2 que tenham comparecido ao cadastramento nas 1ª ou 2ª chamadas do SiSU e tenham seu cadastro efetivado até 21 de dezembro de 2020. A confirmação de vínculo deverá ser efetuada pelo aluno, eletronicamente, no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), de acordo com o procedimento que será divulgado no dia 12 de janeiro de 2021.

Já para quem conseguir vaga após 25 de janeiro de 2021, em razão de não confirmação de vínculo ou desistência de candidato melhor classificado, o procedimento de confirmação de vínculo deve ser realizado até o dia 3 de fevereiro de 2021.

Via SiSU 2020, a UFRN ofertou 6.933 vagas em 107 cursos de graduação, sendo 4.649 no período letivo 2020.1 e 2.284 vagas no período letivo 2020.2. Os candidatos devem acessar o Termo de Retificação do Edital nº 001/2020 no site do SiSU-UFRN.

Matrícula e Confirmação de Vínculo

A matrícula é o ato que vincula o aluno a turmas de componentes curriculares em um determinado período letivo. Já a confirmação de vínculo é o procedimento no qual o estudante ingressante confirma o interesse e a sua disponibilidade de frequentar as aulas e demais atividades acadêmicas do curso.

A Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN) realiza, na próxima semana, o II Simpósio Potiguar de Pós-Graduação em Ciências Florestais (II SPPCFL). O evento, promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais (PPGCFL/UFRN) da EAJ-UFRN e com apoio da Escola, acontece de 16 a 19 de novembro.

Segundo Mauro Vasconcelos Pacheco, coordenador do Simpósio e professor do curso de graduação em Engenharia Florestal da EAJ-UFRN e do PPGCFL/UFRN, o evento foi criado para dar mais visibilidade aos resultados de pesquisas voltadas para as florestas do Rio Grande do Norte (RN). “São muitos os potenciais das nossas árvores, arbustos e outras formas de vida que podem ser utilizadas pelo homem, mas sempre pautados pela sustentabilidade. Além disso, o evento serve para dar a oportunidade para que alunos egressos do nosso programa, que hoje já são doutores ou que estão se doutorando em instituições de excelência, como a ESALQ/USP, UFPR e UFLA, possam ter a experiência de atuarem como palestrantes. Isso é muito importante para os egressos, pois isso os ajuda na qualificação de recursos humanos”, comenta.

O II SPPCFL, que está sendo organizado por uma equipe de alunos do Mestrado em Ciências Florestais da EAJ-UFRN, será realizado de forma remota. O evento conta com diversas palestras e minicursos ministrados por docentes e discentes do PPGCFL/UFRN e de várias instituições do país.

O evento será transmitido pelo YouTube no Canal Pós Florestais UFRN.

Confira a programação:

Dia 16

Manhã – Minicursos
13h30-13h50 – Abertura
13h50-14h40 – Palestra 1 – Exploração e Uso dos Recursos Florestais Madeireiros no Estado do Rio Grande do Norte – Rosimeire C. dos Santos (UFRN)
14h40-15h – Sessão Debate
15h-15h50 – Palestra 2 – Estudos e estratégias para a conservação de espécies ameaçadas – Kyvia Pontes Chagas (Doutoranda em Engenharia Florestal – UFPR)
15h50-16h10 – Sessão Debate
16h10-17h – Palestra 3 – Sementes nativas: um negócio de impacto – Bárbara Pachêco (CEO da VerdeNovo Sementes Nativas)
17h-17h20 – Sessão Debate

Dia 17

Manhã – Minicursos
13h30-14h20 – Palestra 4 – A dinâmica do conhecimento ecológico tradicional e a conservação da diversidade biocultural – Marcelo Alves Ramos (UPE)
14h20-14h40 – Sessão Debate
14h40-15h30 – Palestra 5 – Flores comestíveis para uma alimentação biodiversa – Beatriz Carvalho (Fundadora da Mato no Prato)
15h30-15h50 – Sessão Debate

Dia 18

Manhã – Minicursos
13h30-14h20 – Palestra 6 – Qualidade da madeira produzida em sistemas integrados – Rafael Rodolfo de Melo (UFERSA)
14h20-14h40 – Sessão Debate
14h40-15h30 – Palestra 7 – Combustão residencial da biomassa: os possíveis riscos da COVID-19 – Elias Costa de Souza (Doutorando em Recursos Florestais – ESALQ/USP)
15h30-15h50 – Sessão Debate

Dia 19

Manhã – Minicursos
13h30-14h20 – Palestra 8 – Ymbu Agroflorestal: Uma experiência de Reflorestamento e Ativos Florestais na Caatinga – Mathias Lessmann (Fundador da Ymbu Agroflorestal LTDA)
14h20-14h40 – Sessão Debate
14h40-15h30 – Palestra 9 – Como selecionar árvores matrizes visando a produção de semestes florestais? – Francival Cardoso Felix (Doutorando em Engenharia Florestal – UFPR)
15h30-15h50 – Sessão Debate
15h50-16h20 – Encerramento – premiação dos melhores trabalhos e sorteio dos prêmios da rifa

A Pró-Reitoria de Ensino do IFRN, através de sua Coordenação de Acesso Discente (Cadis), publicou nesta terça, 10 de novembro, uma nota em que faz novas retificações nos editais nº 23/2020nº 24/2020 e nº 25/2020.

Os editais, que regem processos seletivos para os Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Subsequente e na forma Integrada — Modalidade Educação de Jovens e Adultos (ProEJA), sofreram alterações no cronograma, mudando o período de inscrições, ampliado até o dia 16 de novembro de 2020.

Vagas e seleção

Para se inscrever é necessário o acesso ao Portal do Candidato, onde deve ser preenchido o formulário, seguindo as especificações do item nº 8 do editais.

O processo seletivo será conduzido pela Cadis, através de processo classificatório e eliminatório, realizado por meio de análise do Histórico Escolar do Ensino Fundamental utilizando a média final das disciplinas de Língua Portuguesa e de Matemática obtidas pelo candidato no último ano do Ensino Fundamental. Estudantes que tenham concluíram o Ensino Fundamental por meio de certificação de conhecimento serão avaliados através das notas obtidas nas provas de Língua Portuguesa e de Matemática.

Ao todo são 1.383 vagas para cursos como Informática para Internet, Secretaria Escolar, Edificações, Petróleo e Gás, Guia de Turismo, Vestuário e Equipamentos Biomédicos, oferecidos em 16 campi do Rio Grande do Norte, inclusive no Campus Natal-Zona Leste, de educação à distância.

Acesse

Edital nº 23/2020-Proen — Cursos Técnicos Subsequentes 2020.2

Edital nº 24/2020-Proen — Cursos Técnicos Integrados Proeja 2020.2

Edital nº 25/2020-Proen — Cursos Técnicos Subsequentes EaD 2020.2

Coordenado pela professora Gunthineia Alves de Lira, o projeto de extensão intitulado “Projeto Abelhas: educação e extensão como ferramenta de preservação de espécies de polinizadores e meio ambiente” tem como objetivo implantar um espaço agroecológico com espécies melíferas e abelhas nativas para visitação por crianças, jovens e demais interessados, como ferramenta de conscientização da importância das abelhas para a dinâmica ambiental e para a biodiversidade. O projeto conta com a participação de Gerbson Azevedo de Mendonça (coordenador adjunto), Roan Carlos Tarquinio Medeiros (colaborador), Samara Dantas da Silva (colaboradora) e os discentes Ana Paula Januário dos Santos, Antonio Aldifran Dantas de Medeiros e Francisco José da Silva.

O Setor de Apicultura e Meliponicultura da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN) já desenvolve um trabalho de educação ambiental através de participação em eventos e realização de treinamentos, além das aulas teóricas e práticas nos cursos técnicos, de graduação e pós-graduação, e nos últimos anos, essa demanda por visitação e treinamento vem aumentando.

Segundo a coordenadora, o desenvolvimento do projeto vai envolver a interação com outros setores. “O projeto será desenvolvido por meio da interação com os diversos setores da sociedade, visando ao intercâmbio e ao aprimoramento do conhecimento, bem como a atuação da Universidade na realidade social por meio de ações de caráter educativo, social, científico e tecnológico”, explica. “Ele atende as diretrizes de natureza acadêmica pela integração das ações desenvolvidas e a formação técnica e cidadã dos estudantes, e pela produção e difusão de novos conhecimentos e novas metodologias de maneira interdisciplinar e interprofissional, integrando alunos de vários cursos técnicos e de graduação, com isso, fortalecendo a rede de grupos de pesquisa da Unidade Acadêmica Especializada em Ciências Agrárias da UFRN, com capacidade de promover o avanço e a transferência do conhecimento científico em apicultura e meliponicultura através da promoção da interdisciplinaridade e do conhecimento no desenvolvimento de pesquisa e assistência técnica”, complementa. Além disso, a capacitação através de práticas da vivência contribui também de forma direta com a sociedade, uma vez que desenvolvem meios e processos produtivos, inovação e transferência de conhecimentos. Isso facilita o acesso ao processo de formação e de qualificação, considerando ainda a interação do conhecimento e experiência acumulada na academia pelos professores e estudantes envolvidos com os saberes populares e articulação com organizações de outros setores da sociedade, visando o desenvolvimento de políticas públicas prioritárias ao desenvolvimento regional e nacional.

A coordenadora comenta que os discentes membros do projeto passam pelo processo de preparação para realizar as atividades feitas na ação de extensão. “Os alunos que participam do projeto passam por uma capacitação, vivenciam a atividade. E para isso, usamos a metodologia do ‘ensinar fazendo’, e assim eles repassam o conhecimento adquirido”, afirma. Os estudantes que fazem parte do projeto participam de todas as atividades realizadas para a implantação e desenvolvimento do mesmo. Os discentes contribuem com o plantio de mudas, implantação do sistema de irrigação, manejo de colmeias, implantação do jardim e na preparação de trilhas. “Dessa forma, vão unificando o conhecimento adquirido em diversas disciplinas, ao mesmo tempo que vão se preparando profissionalmente para enfrentar o mercado futuro”, complementa. Ler mais…

 

Para professores que tiverem interesse em se capacitar para aprender a elaborar videoaulas e as técnicas de ensino à distância, o Ministério da Educação (MEC) está oferecendo aulas online e gratuitas.

Atualmente estão disponíveis três capacitações: “Como Preparar Videoaulas”, “Mediação em Ensino à Distancia” e “Desenho Didático para Ensino Online“. Para fevereiro de 2021 serão ofertados mais dois cursos: “Multimeios em Educação” e “Psicologia na Educação”.

A ideia destes cursos que o MEC está oferecendo é preparar os atuais e futuros professores da educação básica a utilizarem as ferramentas online em sala de aula e dentro de novos ambientes virtuais de ensino e aprendizagem.

Os participantes vão aprender a produzir seus próprios materiais audiovisuais e a aperfeiçoar as práticas profissionais de maneira presencial ou à distância.

Para participar do curso basta se inscrever no site eskadauema.com. As inscrições vão até o dia 13 de novembro.

Agência Brasil

IFRN e Secretaria de Educação discutem Exame de Seleção 2021

Na tarde desta quinta-feira (5), no Centro Administrativo do Governo Estadual, aconteceu uma reunião para discussão sobre o Exame de Seleção 2021, processo seletivo dos cursos de nível médio técnico-integrados do IFRN para estudantes que concluíram o Ensino Fundamental.

Na ocasião, foram discutidas questões relacionadas ao cronograma de atividades escolares do Estado e Municípios em relação ao calendário acadêmico do IFRN 2020-2021 e as possibilidades em relação ao processo seletivo e as perspectivas para a situação da pandemia de Covid-19 no RN

Por parte do Instituto, estiveram presentes o pró-reitor de Ensino do IFRN, Harim Macedo; o diretor de Avaliação e Regulação do Ensino, Ari Barreto; a coordenadora de Acesso Discente, Úrsula Brügge; os diretores-gerais dos campi do IFRN e o procurador federal do IFRN, Thiago Galvão.

Perspectivas

Sobre as possíveis escolhas para o destino do Exame de Seleção, Úrsula Brügge disse que “Desde já está descartada a realização de sorteio. Ninguém, nem na Proen nem da Secretaria de Educação, cogita essa possibilidade. Estamos entre a prova e a análise de histórico escolar. Para tomar essa decisão, que vai impactar na vida de estudantes e familiares de todo o Rio Grande do Norte, temos feito estudos e buscado contato com membros da Rede Federal com experiência em processos alternativos”.

Segundo a coordenadora, a definição requer cautela, pois gera expectativa em milhares de pessoas. “Como o cenário da pandemia é bastante incerto, agendar uma prova – com duração de horas – com cinco meses de antecedência é algo bastante preocupante”, disse Úrsula.

Andreilson Oliveira, diretor-geral do Campus Currais Novos esteve presente à reunião e disse: “em relação à seus colegas diretores-gerais, o que ficou claro – inclusive pela fala do próprio secretário de Educação do Estado, professor Getúlio Marques – é que há a vontade de que ocorra a prova do Exame de Seleção, lógico que observando a questão da pandemia”

Segundo o gestor, o professor Getúlio disponibilizou as escolas públicas do estado caso seja necessária a ampliação dos espaços para a realização do Exame.

“Sabemos que a atual situação não permite uma avaliação justa, qualquer que seja a forma, mas precisamos dar um encaminhamento à questão, considerando a menos prejudicial. Destaco aqui a fala do diretor-geral do Campus Avançado Parelhas, que propôs – em caso da análise do histórico escolar – que sejam levadas em consideração as notas dos 7º e 8º anos, ou seja, um levantamento da carreira acadêmica de estudantes antes da pandemia, afinal a situações de falta de conteúdos é até mesmo de aula potencialmente prejudicará o desempenho escolar”, complementou Andreilson.

Por parte da Secretaria de Educação, estiveram presentes o secretário de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer, Getúlio Marques Ferreira; a secretária Adjunta da Educação do RN, Márcia Gurgel; a chefe de Gabinete da Educação, Ana Maria Costa; o coordenador da Assessoria Jurídica da SEEC, Joaquim Alves Jr.; a subcoordenadora de Organização e Inspeção Escolar, Maria Auxiliadora da Cunha Albano e outras autoridades.

A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (Proen/IFRN) divulgou nesta quinta-feira (5), que abrirá – em 9 de novembro – as inscrições para o processo seletivo dos Cursos Superiores de Graduação do IFRN 2021.1. Regido pelo Edital Nº27/2020-PROEN, a seleção utilizará para classificação dos candidatos, exclusivamente, as notas obtidas nas edições 2017, 2018 e 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para efeitos de classificação, o candidato deverá informar no momento da inscrição o ano da edição do Enem que deseja utilizar. As notas da edição do Exame Nacional do Ensino Médio escolhida serão obtidas a partir do número do CPF do candidato junto ao Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Exame. “Sendo de inteira responsabilidade do candidato o fornecimento correto do ano da edição do Enem a ser utilizada e do número do seu CPF. Caso o número do CPF informado seja inválido ou haja incidência da nota zero em alguma das provas da edição do ENEM escolhida, o candidato será automaticamente desclassificado do processo seletivo”, traz o Edital nº 27.

Cursos e vagas oferecidos 

Curso Campus Turno Vagas
Matemática Mossoró Matutino 20
Gestão Ambiental Mossoró Noturno 20
Logística São Gonçalo do Amarante Noturno 20

Inscrições 

A inscrição do candidato será feita exclusivamente via internet, no Portal do Candidato, no período de 9 de novembro, a partir das 14h, a 26 de novembro de 2020, até 17h, horário local. O candidato que não tenha acesso à internet poderá fazer a sua inscrição em qualquer um dos campi do IFRN, em dias úteis, nos horários de funcionamento informados no Anexo V do Edital.

Acesse

Edital N° Nº27/2020 – Cursos Superiores de Graduação 

Portal do Candidato

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aprovou, na manhã desta quinta-feira, 5 de novembro, a resolução sobre o novo Calendário Universitário. O documento regulamenta as atividades de ensino de graduação, no formato remoto, para os períodos letivos de 2020.2, 2021.1 e 2021.2.

Atualmente, a UFRN está realizando, no formato remoto, o período letivo 2020.1, que iniciou em fevereiro de 2020, foi suspenso devido à pandemia da covid-19 e retomado para ocorrer de 8 de setembro a 19 de dezembro de 2020. Dessa forma, dando seguimento ao calendário, o Consepe aprovou a realização do período 2020.2, de 18 de janeiro a 30 de abril de 2021; as atividades de 2021.1, de 7 de junho a 18 de setembro de 2021; e o período letivo de 2021.2, de 18 de outubro de 2021 a 19 de fevereiro de 2022.

De acordo com a resolução, os próximos períodos letivos (2020.2, 2021.1 e 2021.2) seguirão na modalidade de ensino remoto. Contudo, o formato poderá ser alterado por decisão do Consepe, considerando o cenário da pandemia da covid-19, “desde que asseguradas as condições de biossegurança e observadas as normas vigentes relativas à emergência em saúde pública”.

A decisão do Conselho foi tomada levando em consideração a Declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional da Organização Mundial da Saúde (OMS), em virtude do novo coronavírus; a legislação vigente sobre normas educacionais excepcionais adotadas durante o estado de calamidade pública; o parecer do Conselho Nacional de Educação; a portaria do Ministério da Saúde sobre a Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional em decorrência da covid-19; o Protocolo de Biossegurança da UFRN; além de normativas da instituição de ensino.

Atividades remotas

Os professores utilizarão a Turma Virtual do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), plataforma oficial para registro e controle acadêmico, mas fica autorizado o uso de outras ferramentas virtuais. Os planos de curso deverão ser adequados à oferta em formato remoto e disponibilizados pelas coordenações aos estudantes antes do período de matrícula no Sigaa. Já para os cursos da modalidade a distância fica assegurado o uso do ambiente virtual de aprendizagem Moodle Mandacaru Acadêmico, utilizado na oferta de componentes curriculares e atividades acadêmicas a distância.

Para as atividades de interação online síncronas [em tempo real] com os alunos, os docentes deverão respeitar os dias e horários registrados para a turma no Sigaa, ficando dispensada a exigência de realização de uma avaliação escrita individual, de forma presencial. A frequência e a participação dos estudantes serão verificadas de acordo com o acompanhamento das atividades propostas pelo professor.

Não serão realizados cancelamentos de curso por abandono, decurso de prazo ou insuficiência de desempenho acadêmico relacionados aos períodos letivos 2020.2, 2021.1 e 2021.2.

Atividades práticas e estágios

Respeitando a diversidade dos cursos da Universidade, os componentes curriculares de natureza prática ou a parte prática dos componentes poderão ser realizadas, se houver aprovação pelos colegiados de cursos e plenários de departamentos e homologação pelos centros ou unidades acadêmicas especializadas, assegurando as condições de biossegurança. Para este mesmo tipo de atividade, o regulamento prevê ainda a possibilidade de adaptação dos componentes práticos ao formato remoto, desde que seja elaborado plano de curso específico, aprovado pelo colegiado de curso e apensado ao Projeto Pedagógico de Curso.

Já as atividades práticas que não puderem ser ofertadas em formato remoto poderão ser desmembradas como novos componentes curriculares, de modo que a parte prática será ofertada posteriormente à parte teórica. Sobre os estágios que formam turmas, incluindo os internatos, poderão ser realizados, se aprovados e homologados pelas instâncias acadêmicas indicadas na resolução, desde que assegurados o acompanhamento docente, a qualidade da formação e as condições de biossegurança disponibilizadas pelos campos de estágio.

Inclusão e Assistência Estudantil

Os materiais didáticos deverão ser disponibilizados pelos docentes, considerando as limitações das condições de isolamento social impostas pela pandemia da covid-19, ficando autorizada a utilização dos meios digitais e virtuais para a disponibilização dos materiais. Quando necessário, os conteúdos utilizados nas atividades ou a forma de comunicação devem ser adaptados, atendendo aos estudantes com algum tipo de deficiência ou com Necessidades Educacionais Específicas, considerando as orientações da Secretaria de Inclusão e Acessibilidade (SIA).

Por meio do programa de pacote de dados MEC/RNP ou de edital interno da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proae), será concedido plano de dados móveis para o acompanhamento de atividades acadêmicas em formato remoto a estudantes de graduação que estejam matriculados em componentes curriculares dos períodos letivos 2020.2, 2021.1 e 2021.2; em situação de vulnerabilidade socioeconômica; e classificados como Prioritários no Cadastro Único da UFRN.

Já o auxílio instrumental será voltado a alunos de graduação ingressantes nos períodos letivos 2020.2, 2021.1 e 2021.2; em situação de vulnerabilidade socioeconômica; classificados como Prioritários no Cadastro Único da UFRN; e que estejam matriculados nesses períodos, visando subsidiar a aquisição de equipamento para acompanhar as aulas em formato remoto. O benefício poderá também ser concedido a estudantes não ingressantes nesses períodos, que não tenham sido contemplados em edital anterior, a depender da disponibilidade orçamentária e obedecidos os critérios estabelecidos em resolução. A condição de residente universitário não desautoriza a solicitação do auxílio instrumental.

Períodos letivos

– 2020.2: 18 de janeiro a 30 de abril de 2021;

– 2021.1: 7 de junho a 18 de setembro de 2021;

– 2021.2: 18 de outubro de 2021 a 19 de fevereiro de 2022;

– 2022.1: início em 28 de março de 2022.

A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (Proen/IFRN) divulgou na última quinta (29) a abertura das inscrições para o processo seletivo para os Cursos Superiores de Pós-Graduação Lato Sensu em nível de Especialização, regido pelo Edital Nº 26/2020-PROEN. Oferecidos pelo campus Natal-Zona Leste, os cursos serão ministrados na modalidade Ensino a Distância (EaD)  com ingresso no primeiro semestre letivo de 2021.

No total serão oferecidas 220 vagas distribuídas nos cursos de Educação Profissional (40 vagas); Educação Profissional Integrada à Educação de Jovens e Adultos (40 vagas); Tecnologias Educacionais e Educação à Distância (80 vagas) e Ensino de Matemática no Ensino Médio (80 vagas), com no mínimo 20% das vagas disponibilizadas aos cursos ofertados destinadas aos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas e no mínimo 5% das vagas disponibilizadas aos cursos ofertados são destinados a pessoas com deficiência

Processo seletivo e Inscrições

O processo seletivo para ingresso nos cursos estará aberto a profissionais de docência e/ou gestão e/ou equipe técnico-pedagógica da rede pública estadual e/ou da rede privada de ensino, que estejam atuando, comprovadamente, na Educação, que atendam as formações conforme Edital. A inscrição  será feita exclusivamente via internet , no Portal do Candidato, no período de 3 de novembro, a partir das 14h, a 23 de novembro de 2020, até 17h, horário local. O candidato que não tenha acesso à internet  poderá fazer a sua inscrição no Campus Avançado Natal Zona Leste, em dias úteis, nos horários de funcionamento definidos no Anexo I do Edital.

Acesse

Inscrições

Edital nº 26/2020- Cursos Superiores de Pós-graduação

Devido à pandemia de COVID-19, a Pró-Reitoria de Ensino (Proen) do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) divulgou nesta sexta-feira, 23, os Editais nº 21 e nº 22 referentes ao cancelamento dos Editais nº 12 e nº 13 os quais previam provas presenciais de seleção para Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Subsequente e na forma Integrada — Modalidade Educação de Jovens e Adultos, respectivamente.

Novos Editais

A Proen divulgou também nesta sexta os novos editais que regerão a seleção: nº 23, nº 24 e nº 25, referentes aos processos seletivos para os cursos Subsequentes e ProEJA.

Subsequente (Edital nº. 23/2020 e Edital nº 25/2020)

Os Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Subsequente ofertarão 1303 vagas, divididas em diferentes campi do IFRN, para cursos presenciais. Destas vagas, 40 para o curso de Secretariado Escolar e 35 para o curso Informática para Internet, ambos na modalidade EaD.

ProEJA (Edital nº 24/2020)

Campus Mossoró ofertará 40 vagas para o curso de Edificações para o Curso Técnico de Nível Médio na forma Integrada na Modalidade Educação de Jovens e Adultos.

Os candidatos interessados podem se inscrever, exclusivamente via internet, no Portal do Candidato IFRN, a partir das 14h do dia 26/10/2020 até as 23h59min de 11/11/2020. As seleções serão feitas por meio de análise do histórico escolar dos candidatos, tomando as notas de Língua Portuguesa e Matemática obtidas no último ano do Ensino Médio (para os cursos Subsequentes) e no último ano do Ensino Fundamental (para os cursos ProEJA). Não será cobrada taxa de inscrição.

Acesse

Edital nº 21/2020-Proen — Cancelamento do Edital nº 12/2020 – Cursos Técnicos Subsequentes 2020.2

Edital nº 22/2020 — Cancelamento do Edital nº 13/2020 – Cursos Técnicos Integrados Proeja 2020.2

Edital nº 23/2020-Proen — Cursos Técnicos Subsequentes 2020.2

Edital nº 24/2020-Proen — Cursos Técnicos Integrados Proeja 2020.2

Edital nº 25/2020-Proen — Cursos Técnicos Subsequentes EaD 2020.2

Portal do Candidato IFRN 

Renata Moura e Kamila Tuenia

Repórteres

“Diante de um município com milhares de pessoas, de um estado com milhares de pessoas, de um país, de um mundo povoado por bilhões, quem é você? O que você vai ser?”.

A pergunta foi feita a crianças deitadas em uma sala de aula, levadas a refletir sobre o lugar que ocupariam no mundo.

O ano era 2007 e entre elas estava José Firmino Neto, que 13 anos depois se tornaria o primeiro mestre em Neuroengenharia nascido em Macaíba, município do Rio Grande do Norte com 81.821 habitantes e baixo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) na educação, segundo os dados mais recentes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O diploma do mestrado foi entregue no final de setembro deste ano pelo Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), do Instituto Santos Dumont (ISD), Organização Social do governo federal que é vinculada ao Ministério da Educação e tem sede no município.

Não foi, porém, nas cadeiras do programa de pós-graduação – o primeiro do Brasil nessa área do conhecimento – que a história que envolve o menino e o Instituto teve início.

Matéria na íntegra