Cotidiano Arquivo

 

Nesta sexta-feira (08), na Onbyte começou as consultas gratuitas com Dr. Flávio, médico mastologista. Esse projeto idealizado pelo grupo Vitoriosas com a parceria do vereador Netinho França e a Onbyte, vai disponibilizar 25 consultas mensais para as mulheres e homens para prevenção de câncer de mama.

Os parceiros do projeto agradecem ao Dr.  Flávio pela disposição e dedicação a esse projeto que vem a ajudar muito aos munícipes macaibenses.

Assessoria

Impedir a ampliação do desmatamento de mata nativa que está sendo autorizado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), mediante pagamento em pecúnia e sem a correspondente reposição florestal. Este é o objetivo da ação civil pública ajuizada nesta quinta-feira (7) pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), na 6ª vara da Fazenda Pública de Natal. As investigações estimam que o órgão estadual já deixou de exigir a reposição florestal de uma área estimada de pelo menos 525,15 hectares, o que corresponde a 736 campos de futebol ou quase metade da Unidade de Conservação Estadual do Parque das Dunas.

A ação, assinada pelas Promotorias de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de Natal e de Parnamirim e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), pede ainda o bloqueio judicial da conta do Idema para fins de reposição florestal mediante plantio, que o órgão se abstenha de expedir autorização de supressão sem obrigar a reposição e que apresente em 60 dias um projeto específico de reposição florestal com cronograma de atividades de plantio.

Segundo informações que constam no inquérito civil instaurado para investigar a questão, o Idema tem autorizado desde 2015, após a promulgação de uma Lei Complementar Estadual, a supressão de vegetação nativa, sem condicionar ou vincular o desmatamento à reposição florestal específica, contentando-se com o simples pagamento, por parte do interessado, de um valor em dinheiro, que por sua vez, que tem sido depositado em uma conta do Instituto sem qualquer vinculação à reposição florestal natural obrigatória.

Dessa forma, desde 2015 foram expedidas 324 autorizações para supressão de vegetação mediante pecúnia. Nesse mesmo período, as supressões concedidas mediante plantio totalizaram 177, número que preocupa o MPRN.

Segundo a promotora de Justiça Gilka da Mata, outra situação grave que precisa ser corrigida é o fato de que, da conta relativa ao valor pecuniário que o Idema recolheu em razão da expedição de autorização para supressão vegetal, já foram retirados R$ 5.296.995,84. “Esse valor, que deveria servir para o replantio da mata nativa já suprimida no Estado do Rio Grande do Norte, está sendo utilizado para pagamento de precatórios e outras transferências, desvinculadas da reposição florestal obrigatória”, alerta.

A ação do MPRN também solicita que a Justiça estipule o prazo de 10 dias para que o Idema envie todas as autorizações para supressão vegetal condicionadas ao pagamento de pecúnia já concedidas, que sejam revisados todos os cálculos desses valores e que o órgão envie ao Juízo as cópias dos projetos de reposição florestal implementados atualmente no RN.

O início das investigações

A descoberta dessa grave situação ocorreu quando o Ministério Público, ao analisar o processo de licenciamento ambiental da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Jaguaribe, que fica situada na Região Norte da cidade de Natal, nas proximidades do Rio Jaguaribe e Potengi e que está sendo instalada pela Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern), constatou que o Idema concedeu uma autorização para supressão vegetal sem qualquer obrigação de reposição florestal, apenas condicionada à apresentação do comprovante de quitação referente ao pagamento valor/árvore.

De dezembro de 2015 até hoje, segundo o MPRN, o desmatamento total pode chegar a uma área estimada de 1.391,6 hectares, o equivalente a 1.949 campos de futebol ou ao percentual de 118,7% da área da Unidade de Conservação Estadual Parque das Dunas. Essa estimativa diz respeito apenas aos desmatamentos autorizados pelo Idema. Não está sendo computado nem estimado qualquer desmatamento ou supressão realizada de forma clandestina, sem qualquer autorização.

A autorização para supressão vegetal, de acordo com uma Lei Complementar Federal, é concedida pelo órgão ambiental licenciador da atividade. Se a área é federal, a autorização para supressão é concedida pelo Ibama, que é o órgão ambiental federal. “Infelizmente, no Estado do Rio Grande do Norte, a reposição florestal perdeu força, deixando até mesmo de existir, tendo em vista que uma Lei Complementar Estadual determinou que a pessoa ou agente que desmatou, em vez de realizar a recomposição florestal, pode recolher um montante em dinheiro em favor de um fundo especial a ser criado por lei específica”, acrescenta a promotora de Justiça.

No caso que foi analisado pelo Ministério Público sobre a autorização concedida à Caern para supressão vegetal, a Companhia chegou a apresentar ao Idema um projeto para a reposição florestal in natura como determina o Código Florestal. No entanto, nos autos do inquérito, a Caern requereu a alteração da reposição in natura para o pagamento em forma de pecúnia.

Além de autorizar a possibilidade de autorizar a supressão de mata nativa mediante pagamento e sem a correspondente reposição florestal, as investigações realizadas indicaram que o valor pecuniário exigido pelo Idema foi menor do que o estabelecido na Lei.

Confira aqui a íntegra da ação.

 

O Ministério Público Federal (MPF) recorreu da absolvição dos professores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) Manoel Gadelha de Freitas Júnior e Antônio Sérgio Macedo Fonseca, acusados de violar as restrições ao regime de dedicação exclusiva da universidade, gerando prejuízo de R$ 456.840,13 aos cofres públicos. Os dois receberam salário superior para se dedicar apenas à universidade, porém atendiam – como médicos – em clínicas privadas, o segundo, e em uma prefeitura do interior, o primeiro.

O Tribunal de Contas da União (TCU) já apontou que a UFRN é o caso mais grave, dentre as universidades e institutos federais, “em relação a servidores em situação irregular, por possuir outros empregos incompatíveis com o cargo ocupado.” Ainda assim, a sentença de primeira instância absolveu ambos, mesmo a juíza admitindo que, “de fato, houve descumprimento do regime de dedicação exclusiva por parte dos professores”.

Em relação a Manoel Gadelha, a sentença foi no sentido de que a conduta “não se enquadraria como ímproba”, se resumindo a mera “irregularidade administrativa” e, no tocante a Antônio Sérgio Macedo, não teria havido dolo, ou má-fé, em sua ação. Em decorrência disso, e de uma alegada prescrição, também foi negado o pedido de ressarcimento do prejuízo.

No recurso, de autoria do procurador da República Ronaldo Sérgio Chaves Fernandes, é demonstrado que ambos tinham plena consciência da improbidade que cometiam, desde que assumiram seus cargos na universidade. No regime de dedicação exclusiva (DE), de acordo com o Decreto 94.664/87, o servidor tem a obrigação de “prestar 40 horas semanais de trabalho em dois turnos diários completos e impedimento do exercício de outra atividade remunerada, pública ou privada”. Em contrapartida, esse profissional recebe salário maior que o oferecido a quem mantém mesma carga horária, porém sem dedicação exclusiva.

“Aquele que opta pelo regime de Dedicação Exclusiva (DE) sabe perfeitamente que está recebendo uma remuneração maior para não exercer outra atividade remunerada, pública ou privada, de modo que o seu dolo resta evidente quando burla esse comando, inclusive podendo rir e fazer troça daquele professor que optou pelo regime simples de 40h”, enfatiza o MPF. Ao deixar de punir essas ilegalidades, a Justiça abre brecha para que todos os professores que optaram pelo regime de 40h venham a buscar o regime de DE, mesmo sem se dedicar exclusivamente à UFRN.

Fatos – Manoel Gadelha exerceu, de março de 2000 até sua aposentadoria da universidade, em de abril de 2009, o cargo efetivo de médico pediatra da Prefeitura de Extremoz, ao mesmo tempo em que era docente do Departamento de Engenharia Elétrica da UFRN, com “dedicação exclusiva”. Ele só veio a deixar o cargo de médico em 2011. “O próprio demandado, ao prestar depoimento em juízo, confirmou que exerceu o cargo de médico pediatra (…) e, indagado pelo juiz se tinha ciência sobre a ilegalidade de sua conduta, concordou que não seria legal.”

Já Antônio Sérgio Macedo é docente do Departamento de Pediatria da UFRN, submetido à jornada de dedicação exclusiva, desde maio de 1993 até os dias atuais, porém nunca deixou de realizar consultas em clínicas. Foi constatado seu vínculo – “até pelo menos o ano de 2005” – com a Clínica AMI; e ainda até pelo menos fevereiro de 2014, com o Instituto de Onco-Hematologia de Natal – IOHN; bem como, até o momento, com a rede do plano de saúde Amil.

Na AMI, em consultório alugado, ele fazia até 2005 consultas dois dias na semana, totalizando oito horas, fato que o próprio Antônio Sérgio confirmou em depoimento. Os vínculos com a Amil e o IOHN também foram comprovados durante as investigações e pelo acusado. “Ao contrário do entendimento exposto na sentença (…), o dolo na conduta do referido demandado também resta inquestionavelmente demonstrado nos autos”, entende o MPF.

O procurador lembra que, se desejassem exercer atividade remunerada fora da instituição, eles poderiam simplesmente abrir mão do regime de DE e optar pelo cargo de 20 ou 40 horas semanais. “Chegou a hora de pôr um basta nessa prática costumeira e nefasta”, destaca.

Ressarcimento – O MPF também alega falha na sentença de primeira instância, que considerou ter havido uma suposta prescrição quanto ao ressarcimento dos danos. “O Plenário do Supremo Tribunal Federal (…) firmou a tese de que são imprescritíveis as ações de ressarcimento ao erário, fundadas na prática de ato doloso tipificado na Lei de Improbidade Administrativa.” O mesmo entendimento foi consolidado pelo Superior Tribunal de Justiça.

O recurso do MPF (dentro do processo 0800312-25.2016.4.05.8400) deverá ser encaminhado à apreciação do Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte

A Prefeitura de Macaíba, por intermédio da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (SEMTAS), promove mais uma edição do projeto Expresso Social nesta sexta-feira (08/03), Dia Internacional da Mulher, na Praça Augusto Severo (Praça do M), centro da cidade.

Uma série de serviços será ofertada gratuitamente, como atendimentos do Programa Bolsa Família, do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), oficinas diversas, serviço de orientação profissional, orientação jurídica, emissão de Carteira de Trabalho; e, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, atendimento clínico e orientações acerca da Saúde da Mulher. O evento terá início a partir das 13h, tendo como temática o “Dia da Mulher”.

O Expresso Social é um grande exemplo das várias ações desenvolvidas pela Prefeitura de Macaíba na área de Assistência Social. O objetivo do evento é levar para as comunidades serviços que fortaleçam os vínculos sociais e comunitários promovendo o acesso aos benefícios, programas de transferência de renda e serviços socioassistencias.

Várias comunidades do município já receberam edições do Expresso Social em outras ocasiões como, por exemplo, Campo da Santa Cruz, Morada da Fé, Campo das Mangueiras, Vila São José, Loteamento Esperança, Campinas, dentre outras.

ASSECOM/RN – Foto: Elisa Elsie

Encerrando o carnaval nesta quarta-feira de cinzas, 06, a governadora Fátima Bezerra percorreu a praça do Cruzeiro, na Redinha, em Natal, durante o desfile do bloco Baiacu na Vara, um dos mais tradicionais da capital.

O bloco dos Garis, composto por trabalhadores da limpeza pública e familiares, se juntou à programação e de lá os foliões percorreram várias ruas, conduzidos pela orquestra “Frevo do Chico”, até a chegada ao bar Pé do Gavião, outro espaço tradicional da Redinha.

A governadora comentou que o carnaval da Redinha é um dois mais antigos de Natal e um patrimônio cultural potiguar. “Aqui temos uma grande festa popular que reúne milhares de pessoas. Esta praia faz parte da nossa história e o carnaval é uma expressão legítima e forte da nossa cultura”, afirmou Fátima Bezerra.

Segurança contou com quase 5 mil PMs; balanço sai nesta quinta-feira

A Operação Carnaval 2019, iniciada na sexta-feira passada (01) pelo Governo do RN, via Secretaria do Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), seguiu até esta quarta-feira de cinzas, reforçando a segurança do folião potiguar. O efetivo extra recebeu diárias operacionais no valor de mais de R$ 3 milhões. Além das forças estaduais com 4.900 PMs a mais, atuaram em parceria com Polícia Rodoviária Federal (PRF), Guarda Municipal e Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU).

Um balanço da atuação das forças de segurança durante o período do carnaval será passado à imprensa durante entrevista coletiva nesta quinta-feira, 07, às 10h, na sede da Sesed, no Centro Administrativo do Estado, em Natal.

Nesta última sexta-feira (01), o maior bloco carnavalesco de Macaíba, o Bloco das Virgens, saiu mais vez percorrendo as ruas  Olímpio Maciel e Dinarte Mariz em direção a praça Paulo Holanda, no centro da cidade. O bloco mais tradicional reuniu milhares de foliões ao som da orquestra de Frevo de Genivaldo Lima.

Ao chegar na descida da Dinarte Mariz faltou chão para tanta gente que preferiu ficar na cidade ao invés de curtir o carnaval na capital. De acordo com Netinho França, o público presente superou a expectativa e acredita em uma festa ainda maior no próximo ano.

Confira todas as fotos clique aqui!

 

 

 

Agência Brasil – O estudo “Solucionar a Poluição Plástica: Transparência e Responsabilização”, feito pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF), mostra que o Brasil é o quarto país no mundo que mais produz lixo. São 11.355.220 toneladas e apenas 1,28% de reciclagem. Só está atrás dos Estados Unidos (1º lugar), da China (2º) e da Índia (3º).

No Brasil, segundo dados do Banco Mundial, mais de 2,4 milhões de toneladas de plástico são descartadas de forma irregular, sem tratamento e, em muitos casos, em lixões a céu aberto. Aproximadamente  7,7 milhões de toneladas de lixo são destinados a aterros sanitários.

A poluição por plástico gera mais de US$ 8 bilhões de prejuízo à economia global. Levantamento do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) indica que os diretamente afetados são os setores pesqueiro, de comércio marítimo e turismo.

O diretor executivo do WWF no Brasil, Mauricio Voivodic, alertou sobre a necessidade de adotar medidas urgentes para reverter a situação. “O próximo passo para que haja soluções concretas é trabalharmos juntos, por meio de marcos legais, que convoquem à ação os responsáveis pelo lixo gerado. Só assim haverá mudanças urgentes na cadeia de produção de tudo o que consumimos.”

Alerta

Segundo o estudo lançado pelo WWF, o volume de plástico que vaza para os oceanos anualmente é de cerca de 10 milhões de toneladas. Nesse ritmo, mostra a pesquisa, até 2030 serão lançados ao mar o equivalente a 26 mil garrafas de plástico para cada quilômetro quadrado (km2). Aproximadamente metade dos produtos plásticos que poluem o mundo hoje foi criada nos anos 2000.

O diretor-geral do WWF Internacional, Marco Lambertini, afirmou que o sistema atual de produção, uso e descarte de lixo está “falido” e que é necessário mudar o comportamento. “É um sistema sem responsabilidade, e atualmente opera de uma maneira que praticamente garante que volumes cada vez maiores de plástico vazem para a natureza.”

Poluição

A poluição do plástico afeta a qualidade do ar, do solo e sistemas de fornecimento de água. Os impactos diretos estão relacionados a não regulamentação global do tratamento de resíduos de plástico, à ingestão de micro e nanoplásticos (invisíveis aos olhos) e à contaminação do solo com resíduos.

A queima ou incineração do plástico pode liberar na atmosfera gases tóxicos, alógenos e dióxido de nitrogênio e dióxido de enxofre, extremamente prejudiciais à saúde humana. O descarte ao ar livre também polui aquíferos, corpos d’água e reservatórios, provocando aumento de problemas respiratórios, doenças cardíacas e danos ao sistema nervoso de pessoas expostas.

Na poluição do solo, um dos vilões é o microplástico oriundo das lavagens de roupa doméstica e o nanoplástico da indústria de cosméticos, que acabam sendo filtrados no sistema de tratamento de água das cidades e acidentalmente usados como fertilizante, em meio ao lodo de esgoto residual. Quando não são filtradas, essas partículas acabam sendo lançadas no ambiente, ampliando a contaminação.

Soluções

O estudo do WWF faz recomendações sobre possíveis soluções para a situação envolvendo os sistemas de produção, consumo, descarte, tratamento e reúso do plástico. Os cuidados propostos incluem orientação para os setores público e privado, a indústria de reciclagem e o consumidor final.

As propostas incluem que cada produtor seja responsável pela sua produção de plástico, o fim de vazamento do produto nos oceanos – e reúso e reciclagem como base para uso do material. Paralelamente a substituição do plástico por materiais reciclados.

Danos

Entre os principais danos do plástico à natureza estão estrangulamento, ingestão e danos ao habitat. A gerente do Programa Mata Atlântica e Marinho do WWF no Brasil, Anna Carolina Lobo, disse que a maior parte do lixo marinho encontrado no litoral é plástico. Nas últimas décadas, o aumento de consumo de pescados aumentou em quase 200%.

“As pesquisas realizadas no país comprovaram que os frutos do mar têm alto índice de toxinas pesadas, geradas a partir do plástico em seu organismo, portanto, há impacto direto dos plásticos na saúde humana. Até as colônias de corais – que são as ‘florestas submarinas’ – estão morrendo. É preciso lembrar que os oceanos são responsáveis por 54,7% de todo o oxigênio da Terra”, disse.

Ler mais…

Na zona rural de Macaíba o carnaval foi bastante animado com a realização do Carnaval de Traíras e da 1º Edição do Canafolia no distrito de Canabrava. No domingo (03), o bloco Traz Folia em sua 11º edição animou os foliões da região com paredões de som e o encerramento ficou por conta da Banda Swynga Mullek.

Na segunda-feira (04), foi a vez dos moradores de Canabrava realizarem sua festa com diversos blocos da comunidade na primeira Edição do Canafolia. A animação ficou por conta do som do paredão do Pão.

Confira algumas fotos do carnaval na zona rural:

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e atividades ao ar livre

Divulgação

A imagem pode conter: 1 pessoa

 

A imagem pode conter: 2 pessoas, multidão, céu e atividades ao ar livre

Divulgação

A imagem pode conter: 2 pessoas, atividades ao ar livre

Agência Brasil – Manifestantes saíram às ruas nesta segunda-feira (4) na Venezuela, atendendo à convocação do autodeclarado presidente interino Juan Guaidó, em protesto contra o governo de Nicolás Maduro. Nas redes sociais, apoiadores de Guaidó postaram imagens das manifestações em diferentes cidades e na capital, Caracas.

Guaidó retornou à Venezuela, depois de 11 dias viajando pela América do Sul, e foi recepcionado por apoiadores que o carregaram e celebraram seu regresso. Havia temor sobre a volta dele ao país pelas ameaças de prisão e ações por parte de autoridades ligadas a Maduro.

O interino fez discurso para os apoiadores e convocou-os para uma mobilização nacional no próximo sábado (9).

“Obrigado a todos pelo carinho e o calor imenso que nos receberam. Convoco o país para uma nova mobilização no sábado, 9 de março. Todo o apoio que recebemos e o respaldo que necessitamos dependem de nos mantermos nas ruas”, disse Guaidó.

Em seguida, o interino agradeceu o apoio internacional que recebeu no regresso à Venezuela.

“Agradecemos aos embaixadores da Argentina, do Brasil, do Canadá, do Chile, do Peu, do Equador, dos Estados Unidos, da Alemanha, da Espanha, da França, dos Países Baixos, de Portugal e da Romênia, que nos acompanharam na nossa chegada à Venezuela em uma demonstração firme do compromisso do mundo com a nossa democracia”, acrescentou.

A Cosern comunica que, para realizar serviços de melhoria na rede elétrica, será necessário interromper temporariamente o fornecimento na quarta-feira, 06, das 09h às 14h, no Sítio Porteiras e adjacências, no município de Macaíba.

Caso os serviços sejam realizados antes do horário previsto, a rede será energizada sem aviso prévio.

Fique atento: a Cosern sempre avisa antecipadamente quando precisa realizar desligamento programado na rede elétrica.

· Em caso de falta de energia, a Cosern orienta:

· Enviar um SMS para 26560, informando apenas o número da sua conta contrato. Para facilitar, salve-a no bloco de notas do seu smartphone; ou

· Telefonar para o 116.

O Governo do Rio Grande do Norte lamenta, com enorme pesar, o falecimento, nesta segunda-feira (04), do médico e ex-deputado Pedro Lucena. Em sua memória, o Estado decreta luto oficial por três dias.

O velório está sendo realizado no Centro Vila Flor, na capela central, no bairro de Morro Branco, em Natal, até as 8h30 desta terça-feira (05). Após a celebração de uma missa, o enterro acontecerá às 9h no Cemitério Parque de Nova Descoberta.

Pedro Lucena tinha 97 anos e faleceu enquanto dormia. Desde 2017, apresentava problemas renais e respiratórios, motivos pelos quais foi internado diversas vezes. Viúvo, deixou cinco filhos, 13 netos e nove bisnetos.

Paraibano, nascido no município de Pirpirituba, morava em Natal desde o início da década de 50, quando tornou-se um dos pioneiros do corpo docente da UFRN e ingressou na política, sendo deputado estadual reeleito com louvor, durante o período de 1963 a 1970. Pedro Lucena teve uma rica atuação nas áreas médica e política, tendo destaque em diversos projetos e obras de sua autoria, bem como participação da mulher nas Forças Armadas e na defesa da arborização intensa das cidades. Sua autobiografia, “Eu, Pedro Lucena – O homem é o que quer ser”, foi lançada em 2015.

Neste momento de profunda dor, o Governo do Estado manifesta sentimento de pesar e solidariedade aos familiares e amigos pela irreparável perda.

ASSECOM/Demis Roussos

Grande apreciadora dos carnavais em Natal, a governadora Fátima Bezerra mais uma vez foi ao polo do Centro Histórico para curtir o tradicional Desfile das Kengas, que há 36 anos movimenta o domingo de momo na capital. Após o desfile das 45 candidatas, ela assistiu parte do show do cantor Sidney Magal, grande atração de hoje (03) na Cidade Alta. Mais uma vez, a chefe do Executivo estadual circulou pelo público e atestou a importância do evento, que é um verdadeiro espetáculo de criatividade.

Idealizado pelo produtor cultural Lula Belmont, o desfile é apresentado desde 1989 por Jarita Night and Day, que estava acompanhada da Divina Shakira. “Eu amo as kengas por tudo o que elas e esse bloco expressam para cultura da cidade, para o carnaval e principalmente para a diversidade. Como é lindo ver o carinho do público, a empolgação, as torcidas. Mais uma vez, o carnaval em Natal está surpreendendo”, declarou Fátima. Durante a tarde de domingo, ela foi para a Banda do Siri, bloco tradicional da praia da Redinha.

Somadas a essas boas notícias, de tranquilidade e paz no carnaval de rua em Natal, hoje a prefeitura de Areia Branca informou o sucesso que tem sido o resgate do tradicional carnaval na cidade situada na Costa Branca do litoral potiguar. O sábado de carnaval, de acordo com estimativa da Polícia Militar, atraiu um público de cerca de 20 mil pessoas durante a apresentação da Banda Grafith, e nenhuma ocorrência policial foi registrada durante os dois primeiros dias de folia.

Residente em Macaíba, o jovem Edjael Valentin está desaparecido. Da cidade de Equador, a família não sabe para onde Edjael saiu, desde então a família procura por seu paradeiro.

Quem souber de qualquer informação informar o Ciosp através do 190.

 

 

Nesta segunda-feira (04), a folia será no distrito de Canabrava, em Macaíba. Será realizado o 1º Canafolia, resultado da união de diversos blocos da comunidade. O Canafolia está sendo organizado pelo vereador Netinho França e os blocos Bate Pernas, Bom que Rende, 100 Destinos e  Ressaca.

A animação do Canafolia ficará por conta do Paredão do Pão, Pálio Bela Imagem,  Pálio do Bodin e o Uno Gaspazinho.

A concentração será na quadra de esporte, a partir das 14h.