Cotidiano Arquivo

O Ministério da Cidadania divulgou nesta terça-feira (07) o calendário de pagamento do auxílio emergencial.

Agência Brasil – O Brasil chegou a 667 mortes em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), segundo atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje (7). O número representa um aumento de 20% em relação a ontem (6), quando foram registrados 553 óbitos.

São Paulo segue como epicentro da pandemia, com 371 mortes, mais da metade dos óbitos de todo o país. O estado é seguido por Rio de Janeiro, com 89; Pernambuco, com 34; Ceará, com 31, e Amazonas com 23 mortes.

Também já foram registradas mortes no Paraná (15), Distrito Federal (12), Bahia (12), Santa Catarina (11), Minas Gerais (11), Rio Grande do Norte (oito), Rio Grande do Sul (oito), Espírito Santo (seis), Goiás (cinco), Pará (cinco), Paraíba (quatro), Sergipe (quatro), Piauí (quatro), Maranhão (quatro), Alagoas (duas), Mato Grosso do Sul (duas), Amapá (duas), Rondônia (uma), Roraima (uma), Acre (uma) e Mato Grosso (uma).

O número de casos da covid-19 no país chegou a 13.717, o que marca um crescimento de 13,7% em relação a ontem (6), quando o balanço do Ministério da Saúde marcou 12.056 casos.

A taxa de letalidade do país subiu de 4,4% para 4,9%.

O número de novas mortes foi de 114, o maior desde a série histórica. Ontem, o número de novos óbitos havia sido de 67. O maior resultado nesse indicador havia sido de 73 falecimentos, registrado no sábado (4).

Perfil

Em relação ao perfil das pessoas que morreram, 58,1% eram homens e 41,9% eram mulheres. No recorte por idade, 78% tinham mais de 60 anos. Na semana passada, esse percentual era de 90%. Em relação aos fatores, de risco, 289 tinham alguma cardiopatia, 202 possuíam diabetes, 70 apresentavam alguma pneumopatia e 48 experimentavam alguma condição neurológica. As hospitalizações com covid-19 chegaram e 2.931.

No balanço de hoje, foram 1.661 novos casos, um recorde desde o início do registro. Na atualização de ontem, foram 926 novos casos. O secretário de vigilância em saúde do MS, Wanderson de Oliveira, argumentou que na terça-feira, em geral, há mais casos pelo fato de os estados consolidarem seus números do final de semana, na segunda-feira.

Estados

Em relação ao número de casos confirmados, São Paulo concentra 5.682, seguido por Rio de Janeiro (1.688), Ceará (1.051), Amazonas (636) e Minas Gerais (559). Os menores números de casos foram registrados em Rondônia (18), Tocantins (19), Piauí (28), Alagoas (32) e Sergipe (36).

Na comparação com outros países, o Brasil é o 14º em número de casos confirmados, o 12º em número de óbitos, o 8ª em taxa de letalidade (número de falecimentos dividido pelos casos) e 16º em mortalidade (mortes proporcionais à população).

Caixa divulga calendário para pagar auxílio de R$ 600 nesta ...

Agência Brasil – Cerca de 600 mil trabalhadores informais já se cadastram na manhã de hoje (7) para receber o auxílio emergencial anunciado na semana passada pelo governo federal. A previsão do governo é que entre 15 milhões e 20 milhões de trabalhadores informais façam o cadastro para receber o benefício.

O site e o aplicativo para fazer o cadastramento já estão disponíveis. As pessoas que não estavam no Cadastro Único até 20/03, mas que têm direito ao auxílio, poderão se cadastrar também pelo aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial. A Caixa disponibilizou ainda a central 111 para tirar dúvidas sobre como fazer o cadastramento.

Após essa etapa, a expectativa do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, é que em quatro ou cinco dias úteis o benefício possa ser liberado.

O aplicativo pode ser baixado gratuitamente. De acordo com o ministro, houve um acordo com empresas de telefonia para que mesmo as pessoas sem crédito no celular possam baixar o aplicativo.

Auxílio emergencial

Na última quinta-feira (2), foi publicada a lei que prevê o pagamento de uma renda básica emergencial no valor R$ 600 a trabalhadores informais, autônomos e sem renda fixa, durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. O texto foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro com três vetos, mas nenhum altera o valor ou os critérios para participação no programa.

O pagamento do benefício será feito ao longo de três meses (três parcelas), com operacionalização final pelas redes dos bancos públicos federais: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil (BB), Banco da Amazônia (Basa) e Banco do Nordeste (BNB), além de casas lotéricas, após o cruzamento de dados para definir quem tem direito ao benefício. O recebimento do auxílio emergencial está limitado a dois membros da mesma família.

Aplicativo disponível

Já está disponível, desde as 9h de hoje, o aplicativo da Caixa Econômica que pode ser baixado por trabalhadores informais não inscritos em programas sociais. O governo estima que de 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores se cadastrem para receber a renda básica emergencial. O auxílio de R$ 600 pode chegar a R$ 1,2 mil para mães solteiras.

A Caixa também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro.

A partir das 9h de hoje (7), de 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão baixar o aplicativo da Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial.

O auxílio – de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras – será pago por pelo menos três meses para compensar a perda de renda decorrente da pandemia de coronavírus.

A Caixa também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro. Detalhes como o nome do aplicativo, o endereço do site e o número da central telefônica serão divulgados pelos ministros da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e da Economia, Paulo Guedes; pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães; e pelo presidente do Dataprev, Gustavo Canuto, em evento nesta manhã no Palácio do Planalto.

Deverão cadastrar-se trabalhadores autônomos não inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e que não pagam nenhuma contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Quem não sabe se está no CadÚnico pode conferir a situação ao digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) no aplicativo.

Quem contribui para a Previdência como autônomo ou como microempreendedor individual (MEI) já teve o nome processado pela Caixa Econômica e está automaticamente apto a receber o benefício emergencial. Ontem (6) à noite, o ministro Onyx Lorenzoni disse que os primeiros benefícios começarão a ser pagos ainda hoje para quem está nos cadastros do governo. Segundo ele, o pagamento para esse primeiro grupo deve ser concluído até amanhã (8).

Funcionamento

Quanto aos trabalhadores autônomos ainda não cadastrados, o pagamento será feito até 48 horas depois da conclusão do cadastro no aplicativo. O benefício será depositado em contas poupança digitais, autorizadas recentemente pelo Conselho Monetário Nacional, e poderá ser transferido para qualquer conta bancária sem custos.

Quem não tem conta em bancos poderá retirar o benefício em casas lotéricas. O próprio aplicativo, ao analisar o CPF (Cadastro de Pessoa Física) , verificará se o trabalhador cumpre os cerca de dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica.

Bolsa Família

O terceiro grupo é formado pelos beneficiários do Programa Bolsa Família, que não precisarão baixar o aplicativo. Segundo Lorenzoni, eles já estão inscritos na base de dados e poderão – entre os dias 16 e 30 – escolher se receberão o Bolsa Família ou a renda básica emergencial, optando pelo valor mais vantajoso.

O ministro da Cidadania lembrou que o benefício de março do Bolsa Família terminou de ser pago no último dia 30. Para ele, o pagamento do novo benefício a essas famílias antes do dia 16 complicaria o trabalho do governo federal, que ainda está consolidando a base de dados, de separar os grupos de beneficiários.

Outro aplicativo

Além da ferramenta para o cadastro de trabalhadores autônomos, a Caixa lançará um aplicativo exclusivo para o pagamento da renda básica emergencial.

Segundo o presidente do banco, Pedro Guimarães, esse segundo aplicativo funcionará de modo semelhante ao do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), permitindo escolher uma conta bancária para o recebimento ou optar pelo saque em casas lotéricas.

Agência Brasil

View this post on Instagram

Produção da @chris_digitalclickrn

A post shared by Macaíba no Ar (@macaibanoar) on

Agência Brasil – A partir da próxima terça-feira (7), dezenas de milhões de brasileiros poderão baixar um aplicativo lançado pela Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial, de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil, no caso de mães solteiras. O banco também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro.

O próprio aplicativo avaliará se o trabalhador cumpre os cerca de dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica. O pagamento poderá ser feito em até 48 horas depois que a Caixa Econômica receber os dados dos beneficiários, mas o presidente do banco não se comprometeu em apresentar uma data específica. Quem não tem conta em bancos poderá retirar o benefício em casas lotéricas.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou que o banco lançará outro aplicativo, exclusivo para o pagamento da renda básica. O benefício será depositado em contas poupança digitais, autorizadas recentemente pelo Conselho Monetário Nacional, e poderá ser transferido para qualquer conta bancária sem custos. Segundo ele, o calendário de pagamentos será anunciado na próxima semana, depois de o banco conhecer o tamanho da população apta a receber a renda básica emergencial.

Segundo Guimarães, o decreto que regulamenta a lei que instituiu o benefício será finalizado hoje, mas ele não informou se o texto será publicado ainda nesta sexta-feira (3) ou no início da próxima semana. Na segunda-feira (6), a Caixa Econômica detalhará o funcionamento dos dois aplicativos.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que só precisarão se inscrever no aplicativo microempreendedores individuais (MEI), trabalhadores que contribuem com a Previdência Social como autônomos e trabalhadores informais que não estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Caso o trabalhador esteja inscrito no cadastro único, o aplicativo avisará no momento em que ele digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

Bolsa Família

Os beneficiários do Programa Bolsa Família não precisarão baixar o aplicativo. Segundo Onyx, eles já estão inscritos na base de dados e poderão, entre os dias 16 e 30, escolher se receberão o Bolsa Família ou a renda básica emergencial, optando pelo valor mais vantajoso.

O ministro da Cidadania lembrou que o benefício de março do Bolsa Família terminou de ser pago no último dia 30. Para ele, o pagamento do novo benefício a essas famílias antes do dia 16 complicaria o trabalho do governo federal, que ainda está consolidando a base de dados, de separar os grupos de beneficiários.

“A lei cria uma série de regras. Temos de fazer filtragem da base de dados. O que acontece? A base já existe. O maior desafio está nas pessoas que não estão em base nenhuma, por isso criamos a solução via aplicativo, internet e central de telefones”, explicou o presidente da Caixa.

Ele lembrou que, no caso do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), um terço dos 60 milhões de pagamentos foi feito por aplicativo. Para Guimarães, o índice deve ser semelhante com o novo benefício emergencial.

Desafio

Para o ministro da Economia, Paulo Guedes, que participou da apresentação, o grande desafio do governo não consiste em eventuais atrasos na aprovação de medidas, mas na própria montagem da logística. “Não são um ou dois dias de atraso ou de antecipação. Desde que começamos a formular o programa, o grande desafio é a logística de entrega. É um cronograma quase físico de capturar os cadastros. Não é a aprovação que vai mudar o cronograma físico”, destacou.

Guedes destacou que, em três semanas, o governo saiu de zero para cerca de R$ 800 bilhões em programas de enfrentamento à pandemia do noovo coronavírus e de manutenção dos empregos. A conta, que envolve não apenas gastos novos, mas antecipações de despesas, adiamento de tributos e remanejamentos, está, segundo o ministro, em 3,4% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos). “Nenhum país emergente fez uma movimentação tão rápida de liberação de recursos como o nosso. A implementação está no mesmo ritmo dos Estados Unidos, um país que tem experiências com catástrofes”, declarou.

O ministro cobrou a união de prefeitos, governadores, Executivo federal, Legislativo e Judiciário para andar com as medidas. Em relação à necessidade da aprovação da proposta de emenda à Constituição do orçamento de guerra para a liberação do benefício, o ministro disse que a ala jurídica do Ministério da Economia tinha dado aval para o início do pagamento, mas que a ala econômica da pasta tinha receio de que o descumprimento da regra de ouro, que proíbe a emissão de dívida pública para gastos correntes, prejudicasse o governo, mesmo com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, tendo autorizado os gastos extras.

 

Nesta sexta-feira (03) uma comissão formada por professores e vereadores estiveram na sede da Prefeitura de Macaíba para tratar sobre a suspensão de contratos dos professores temporários. Ficou acordado que haverá uma reunião com o secretário de Educação para tratar do assunto. A comissão foi recebida pelo secretário Chefe de Gabinete, Juedson Oliveira.

Devido ao coronavírus a prefeitura vem tomando medidas para enfrentar as perdas de receitas que o município terá devido ao isolamento social que reflete totalmente nas receitas federais, estaduais e municipais.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, carro e atividades ao ar livre

A Prefeitura, em parceria com a Polícia Militar, está fiscalizando os locais em Macaíba onde existem aglomerações de pessoas.

As equipes das Secretarias de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e de Saúde (SMS) participam das ações orientando, visando conscientizar a população sobre medidas de prevenção ao contágio do novo coronavírus (Covid-19), entre elas, a necessidade do isolamento social, evitar aglomerações.

Viu alguma aglomeração? Denuncie. Ligue para 190. #FicaEmCasaMacaíba

 

O Blog do Xerife destaca: O Makro Atacadista esclarece que o fechamento da unidade localizada em Natal (RN) integra o movimento de reestruturação da empresa, já anunciado no mês de janeiro de 2020. Com a otimização da rede de lojas, a companhia confirma a continuidade de sua operação no Brasil, exclusivamente no Estado de São Paulo. O Makro estruturou e está comprometido em entregar um amplo plano de reconhecimento e recompensa a todos os funcionários impactados.

ISD

Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), do Instituto Santos Dumont (ISD), começou a entregar neste fim de semana o primeiro lote de ‘máscaras-escudo’ que pesquisadores e alunos estão produzindo para doar a hospitais que atendem casos de coronavírus e outros considerados graves no Rio Grande do Norte.

Com a pandemia do chamado Covid-19, a alta demanda por esse tipo de material – considerado essencial para o trabalho dos profissionais da saúde – provocou escassez no mercado.

A linha de produção montada no IIN-ELS envolve pesquisadores e alunos do mestrado em neuroengenharia e vai significar uma produção inicial de 600 máscaras, que deverá ser ampliada.  Pelo menos outras mil são previstas.

Um total de 210 unidades, deste primeiro lote, vai suprir a demanda de quatro hospitais e de uma unidade de pronto-atendimento em Natal, Parnamirim e Macaíba.

As 390 restantes o Instituto afirmou que irá distribuir de acordo com pedidos encaminhados para o e-mail covid19@isd.org.br e avaliação de comissão interna.

A força-tarefa de pesquisadores e alunos IIN-ELS/ISD foi registrada em reportagens da Tribuna do Norte e do portal G1 RN, dois dos principais veículos de comunicação do estado.

Do total de máscaras produzidas até agora, 40 foram divididas entre a UPA Aluízio Alves, principal serviço de urgência e emergência de Macaíba, e o Hospital Regional Alfredo Mesquita Filho, onde inexistia a oferta desses materiais para o trabalho dos profissionais de saúde.

Mais 60 máscaras serão direcionadas a um dos principais serviços de referência para Covid-19 em Natal, o Hospital Giselda Trigueiro.
Outras 60 serão entregues para atendimento de casos de urgência não relacionados ao coronavírus na Maternidade Escola Januário Cicco, principal referência para gravidez de alto risco no estado, e 50 chegaram neste domingo ao Hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim – considerado referência para casos de trauma e ortopedia, inclusive em cirurgias de urgência, cujos procedimentos têm alto risco de contaminação para as equipes de saúde.

Pesquisadores vão desenvolver também válvulas e respiradores

A produção inicial foi exclusivamente de máscaras de proteção facial, mas as impressoras já vão começar a trabalhar para criar também válvulas de ventiladores pulmonares usados em pacientes com casos mais graves de falta de ar e dificuldades respiratórias.

Em outra frente, o grupo trabalha em um modelo de respirador mecânico de baixo custo e open source, ou seja, que pode ser replicado por qualquer interessado.

“Esse é o momento de mostrar a força da ciência brasileira, a sua inventividade e capacidade de responder às demandas da sociedade que a financia”, diz o diretor-geral do ISD, Reginaldo Freitas Júnior.

O Instituto Santos Dumont é uma Organização Social financiada pelo Ministério da Educação e engloba, além do IIN-ELS, o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi.

O Centro está funcionando desde a semana passada como pronto-atendimento para grávidas e crianças com suspeita de Covid-19 em Macaíba.

A estratégia foi proposta à Secretaria de Saúde para ajudar a desafogar a UPA do município, onde o movimento aumentou quase 60% em uma semana puxado principalmente por casos considerados não urgentes, de pessoas que não precisavam ter saído de casa.

No caso do Coronavírus, o principal sinal de alerta para procurar atendimento médico é sentir dificuldade respiratória, ou seja, falta de ar.

SERVIÇO
O ISD está levantando doações para ampliar a produção de máscaras e outros equipamentos para o enfrentamento ao Coronavírus. Para a realização do trabalho, são necessários  filamentos de impressora 3D, acetato ou dinheiro, por depósito identificado:

Banco do Brasil

Ag: 4328-1

CC: 224.696-1

Todas os valores recebidos e investimentos realizados serão publicados no site do Instituto.

Após reunião realizada na sede do Palácio Auta de Souza entre feirantes, comerciantes do Mercado Público e de bancas em calçadas foi deliberado pelo Comitê Gestor Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao COVID-19 (Coronavírus), da Prefeitura de Macaíba, o retorno da feira livre, no próximo sábado (04/04).

A feira livre será exclusiva para feirantes residentes em Macaíba, mas para participar é necessário preencher o formulário, que está disponível no site da Prefeitura de Macaíba (https://formulario.macaiba.rn.gov.br) ou através dos telefones listados abaixo.

A realização de atualização cadastral de todos os feirantes, ocupantes de boxes e calçadas, através de telefone, WhatsApp e formulário eletrônico, durante o período de 01 a 02 de Abril de 2020. O comerciante que não atender as determinações não poderá exercer suas atividades.

Entre as recomendações, está o afastamento das bancas, de no mínimo 1,5m, uso de álcool em gel, além de equipamentos de proteção pelos feirantes, entre eles, máscaras e luvas. Será proibida a venda de produtos no chão. Além disso, Não será permitida a comercialização por feirantes classificados como de grupo de risco de acordo com as definições do Ministério da Saúde. Após a deliberação dessas medidas, uma ata foi lida, aprovada e assinada por todos os presentes na reunião desta quarta-feira (01/04).

A Prefeitura de Macaíba alerta que a responsabilidade é de todos e que os moradores de Macaíba devem evitar aglomerações, assim como a presença de idosos está totalmente proibida. A continuidade da feira livre vai depender do comportamento de todos, feirantes e clientes.

Os telefones para contato para os (as) interessados (as) são: 3271-4662 ou 6629 (Infraestrutura), 98116-3411 (Assistência Social), 3271-3393 ou 91802-8891 (CRAS Tavares de Lyra), 3271-6502 ou 6522 ( CRAS Fabrício Pedroza) e 3271-3180 (SEMURB).

Assecom-PMM

 

A maior empresa de transportes intermunicipal da região metropolitana de Natal, a Trampolim da Vitória, demitiu hoje 120 funcionários. Responsável pelas linhas de Macaíba, São Gonçalo do Amarante e Parnamirim, a empresa está com cerca de cem ônibus parados em sua garagem no bairro Monte Castelo em Parnamirim.

Nós havíamos anunciado ontem, que as empresas iriam começar as demissões hoje e algumas pessoas do sistema chegaram a negar.

O número de demitidos no sistema de transporte público no RN chega a 850, sendo 600 em Natal e 250 no transporte intermunicipal.

É uma tristeza, mas como sustentar os funcionários sem faturamento?

Blog do Gustavo Negreiros 

Fotógrafa potiguar Isadora Aragão foi uma das primeiras infectadas com o novo coronavírus no RN — Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

A fotógrafa potiguar Isadora Aragão, de 28 anos, foi uma das primeiras pacientes diagnosticadas com o novo coronavírus no Rio Grande do Norte, ainda em meados de março. Hoje, sem sintomas, abriu seu perfil no Instagram (@isadoraaragao) para prestar apoio emocional às pessoas que estão sentindo os efeitos da doença, para tentar acalmá-las.

“Como já sofro de ansiedade, chegou uma hora que eu não sabia o que era sintoma do vírus e o que era da ansiedade. Então é importante que todos fiquem tranquilos. Abri meu perfil e tenho recebido muita mensagens, tanto com dúvidas sobre os sintomas, quanto em busca desse apoio emocional”, conta.

Isadora começou a sentir os sintomas da Covid-19 em 15 de março, 10 dias após ter contato com uma pessoa que também testou positivo para o novo coronavírus. No primeiro dia, teve dores abdominais. No segundo, veio a tosse seca e no terceiro dor de cabeça. Febre, diarréia, perda do olfato e paladar, além do cansaço, chegaram no 4º dia.

Segundo Isadora, o cansaço era tanto que só de sair de um cômodo para outro, tomar banho ou até mesmo levantar para ligar a TV já se sentia ofegante. “Mas é importante dizer também que esses foram os meus sintomas. Não necessariamente vai ser assim com todo mundo”.

Isadora Aragão relata que foi aí que procurou o Hospital Giselda Trigueiro, referência em infectologia no RN, onde ficou internada e dormiu por uma noite. Foi no Giselda também que fez o exame para confirmar a doença. Contudo só recebeu o resultado seis dias depois.

De manhã foi para casa, porém os sintomas persistiram. A fotógrafa diz que percebeu que eles se intensificaram por causa da ansiedade. “Por isso é importante ficar tranquilo. Procurar ajuda médica e se acalmar”, reforça.

Ela voltou ao médico mais duas vezes, na rede particular, onde fez exames que constataram que não tinha agravamento da doença. Isadora também procurou ajuda psicológica. A fotógrafa afirma que ficou em isolamento desde os primeiros sinais da Covid-19. “É importante isso: as pessoas, às vezes, continuam saindo de casa mesmo apresentando os sintomas iniciais. O isolamento social é muito importante”, disse.

Não houve ministração de medicamentos. Ainda de acordo com Isadora, ela se manteve em repouso, em casa, até que ficou curada, pois seu quadro não se agravou. A Secretaria de Estado da Saúde Púbica (Sesap) explica que a orientação do tratamento para os casos menos graves é para que os pacientes permaneçam em suas residências, isolados. Passados 14 dias, se não apresentarem mais os sintomas, são considerados curados clinicamente. Não existe um exame que ateste isso, mas a própria Sesap faz esse acompanhamento, por telefone.

Mesmo agora, livre da doença, Isadora Aragão segue em quarentena, para estimular que outras pessoas também permaneçam em isolamento.

“O isolamento social precisa ser feito para evitar o grande número de contaminação e a superlotação dos leitos, que é o que está sendo preocupante em outros países. A gente sabe que o sistema de saúde não tem vaga para um número grande de doentes. Então é importante seguir as recomendações do Ministério da Saúde e da OMS e permanecer em casa”, alerta.

Atualmente, a cidade de Natal tem 42 casos de novo coronavírus confirmados, dos quais 14 pacientes já receberam alta, outros quatro estão internados e os demais seguem cumprindo a quarentena. O Rio Grande do Norte registrou duas mortes por Covid-19, uma em Mossoró e outra em Natal, na noite de terça-feira (31). Ao todo, são 82 casos de Covid-19 no estado potiguar.

Ajude aí

Além de disponibilizar o seu perfil no Instagram para trocar ideias sobre o novo coronavírus, a fotógrafa Isadora Aragão também se vinculou a um projeto social que surgiu em Natal por causa da doença. É o Ajude Aí, que tem o perfil @ajudeai também no Instagram.

O projeto arrecada dinheiro para a compra de cestas básicas e kits de higiene para moradores de bairros periféricos da capital que estão em isolamento e precisam de ajuda. Em sua maioria, conta Isadora, os beneficiados são vendedores ambulantes, que precisaram largar o trabalho para ficar em casa.

A fotógrafa diz que em uma primeira ação mais de 80 cestas foram doadas no bairro de Mãe Luíza, na Zona Leste. A intenção é continuar trabalhando durante o período de pandemia e estender as doações também à Redinha, na Zona Norte, e ao Planalto, Zona Oeste.

As doações são feitas em uma conta bancária e o contato com o projeto é realizado pelo Instagram.

G1 RN

Uma palavra de conforto e amizade do Pe. Francisco de Assis – Pároco de Macaíba à todos os paroquianos

Posted by Macaíba no Ar on Tuesday, 31 March 2020