Descrição do autor

Administrador

                         marinadiscursando

Um dia, alguém escreverá uma “História da Corrupção no Brasil”, de tão antiga que é essa modalidade de crime, comparada a um câncer devorando as entranhas do país. Compartilho com milhões de brasileiros a esperança de que essa história tenha fim.

Hoje, porém, vivemos um capítulo trágico, em que a corrupção tornou-se sistêmica, naturalizando-se no sistema político e administrativo. É o que o delegado Jorge Pontes, ex-diretor da Interpol, chama de “crime institucionalizado”, diferente do crime organizado por não estar exposto em atividades claramente ilegais –tráfico e violência, mas “dentro da lei” e apoiado nas plataformas oficiais.

Quando fui ministra do Meio Ambiente, vi que a punição de casos pontuais de crimes ambientais não tinha efeito duradouro na redução da devastação. Então recorri à Polícia Federal e ao Ministério Público para deflagrar operações que desmontaram um sistema vigente em todo o país, desarticulando inúmeras empresas ilegais e punindo centenas de pessoas, inclusive servidores que se desviaram de suas funções.

Percebi, também, que a reforma política precisa ser profunda: democratizar o Estado e abrir o controle social à participação das comunidades e organizações civis.

Daí a conclusão, que já expus nesta Folha: a corrupção será erradicada quando não for considerada problema só do governo, mas um mal na vida de cada cidadão.

Foi assim com a escravidão, a ditadura, a inflação, a exclusão social, males históricos de que ainda não estamos totalmente livres, mas já passamos o pior momento. Foi preciso o engajamento do povo e a compreensão de que eles afetavam nosso cotidiano, nossa saúde e segurança, a educação dos filhos, a qualidade da vida.

É o que acontece com a corrupção. Há estimativas de que os recursos públicos desviados seriam suficientes para dobrar o investimento em educação. E não há dúvidas de que ela provoca um grande atraso econômico e social no país.

Paradoxalmente, governantes que ascenderam com a bandeira do fim da corrupção foram por ela envolvidos. Ancorados no jargão udenista, anunciaram a intenção de varrer, limpar, caçar, derrotar os inimigos que estariam no governo da época ou nas elites, marajás e ladrões. Mas preservaram a máquina, o sistema e a divisão de poder que oculta a doença ao invés de erradicá-la. E, principalmente, quiseram ser heróis da história deixando o povo na condição de mero espectador.

Hoje temos a indignação do povo saindo às ruas e batendo à porta das instituições. Generaliza-se a compreensão de que a responsabilidade é de todos nós.

É um período propício para o Brasil escrever os capítulos finais dessa triste história.

Folha de São Paulo

                                      Foto: Abraão Júnior / Via Certa Natal

Os policiais militares do grupamento de turismo realizaram na Vila de Ponta Negra um parto.

O sexo da criança ainda não foi divulgado, mas a ação serviu para demonstrar que a PM está preparada para todas as situações, até mesmo em um momento mágico como esse de trazer uma criança ao mundo.

 Via Certa Natal

                  ytytytytytyt

Ontem mostramos o” painel da copa” de gosto duvidoso instalado como enfeite na entrada da cidade no bairro Mirassol. O painel virou hit na internet de forma negativa já que todos acharam a ”obra de arte” muito feia. De forma imediata a adesivagem da estrutura metálica foi retirada pela prefeitura.

Hoje pela manhã o secretário da SEMSUR, Raniere Barbosa, deu uma explicação sobre a decoração que causou tamanha polêmica .

”A empresa responsável pela concepção da peça arcará com os custos, uma vez que a obra foi executada sem que a mesma consultasse a Prefeitura, no momento estamos trabalhando na concepção de uma nova peça.” explicou o secretário.

”A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, Semsur, esclarece a imprensa e a população em geral, que foi determinada a retirada da imagem fixada, na peça decorativa instalada no último sábado Viaduto de Ponta Negra, ainda no final do domingo (27). A Semsur ressalta ainda que a Prefeitura não terá prejuízo financeiro sobre o trabalho já executado, porque a empresa ganhadora da licitação ainda não tinha colocado a realização do serviço na planilha de despesas à Semsur.

De acordo com as cláusulas contratuais após o processo licitatório, a empresa ganhadora do trabalho só realizará cobranças de serviço após a apresentação da planilha de atividade realizada e aprovação do órgão gestor. No entanto, a retirada da placa decorativa em questão gerou despesas de R$ 11 mil reais, mas se trata de custas orçamentárias da própria empresa contratada. A estrutura de ferro permanecerá no mesmo local e a Semsur está consultando vários artistas plásticos e publicitários para acatar idéias criativas a fim de instalar uma nova peça decorativa para o local, que será apreciada e aprovada pela FIFA”.

Mas uma dúvida surgiu: se a obra foi executada sem ordem da prefeitura, por qual motivo o secretário postou a foto do painel em seu perfil no facebook propagando como sendo mais uma obra de sua gestão?

O jornal de hoje

                       Rosalba Ciarlini nega irregularidade e afirma que não cometeu atos de improbidade administrativa

A  TRIBUNA DO NORTE  tentou, sem sucesso, durante todo a tarde de ontem, contato com o procurador-geral do Estado, Miguel Josino, e com o advogado de defesa de Rosalba Ciarlini, Tiago Cortez. O ex-secretário de saúde, Domício Arruda, bem como o procurador do Município, Alexandre Magno, não foram localizados. A TN não conseguiu contato ainda com o advogado Flaviano Gama que representa, Alexandre Magno

Para o procurador geral de Justiça, Rinaldo Reis, ficou caracterizada que a governadora Rosalba Ciarlini, bem como os demais gestores apontadas na ação, agiram de forma deliberada e antecipada, para contratos superfaturados em detrimento da qualidade dos serviços de saúde prestados a população. As informações foram dadas durante coletiva de imprensa concedida na tarde de ontem na sede da PGJ, junto com os promotores do Patrimônio Público que investigaram o caso. O procurador reiterou que ação não tem efeito de afastamento da chefe do executivo. 

De acordo com o procurador geral de Justiça, Rinaldo Reis, os documentos mostram que a Marca atuava em todas as etapas para contratação de terceirizadas, desde a consultoria prévia para a elaboração de editais e projetos, chegando até a forjar uma situação de estado de emergência para justificar a contratação de empresas sem necessidade de licitação.

“Foram uma série de atos de corrupção na gestão pública em prol de empresas que fazem parte de esquema fraudulento que já havia sido denunciado no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde, de Natal. Esperamos a celeridade na ação da Justiça para reparar os cofres públicos”, afirmou o procurador que assina a ação de improbidade administrativa. 

Foto Escola Agrícola de Jundiaí/ Auditório

                       

Foi realizada nesta manhã de segunda-feira (28),   abertura da 3 º Semana de Ciências Agrárias da Escola Agrícola de Jundiaí, o evento contou com a presença da reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Ângela Paiva, da deputada federal Fátima Bezerra, do ex-reitor da UFRN José Ivonildo do Rêgo e Júlio César diretor da Escola Agrícola.      

A solenidade contou com discurso dos presentes, para o diretor Júlio César, o crescimento da Escola Agrícola está sendo realizado pela união e empenho da direção da escola  e da reitoria da UFRN, ressaltou a importância do apoio da deputada Fátima Bezerra com a educação.

A reitora da UFRN Ângela Paiva em seu discurso lembrou de como a EAJ se tornou  um campus, ” algo planejado ainda quando eu era vice-reitora da universidade, já pensava em transformar a Escola Agrícola em uma instituição em que não apenas oferecesse o ensino médio técnico, mais que pudesse oferecer uma graduação”, hoje o campus Macaíba vai do ensino médio técnico até a pós graduação e cursos profissionalizantes, O Pronatec.

Ângela Paiva também trouxe a notícia que a Escola Agrícola recebeu mais de 30 mil inscrições para o pronatec, e que no segundo semestre serão oferecidos mais 20 novo cursos entre a EAJ e  UFRN.

A deputada federal Fátima Bezerra em sua fala lembrou da época quando era estudante da UFRN,e  que a ditadura militar fez imperar dentro da universidade, impedindo que uma estudante de pedagogia não podia ler um livro de Paulo Freire, lembrou também que a Escola Agrícola é pioneira no ensino profissionalizante do Pronatec no estado, a deputada trouxe a notícia que Macaíba vai ter um instituto federal (IFRN), e que ficará localizado próximo do Campus Macaíba. 

Macaíba no Ar/ Informativo Atitude

Vinicius Pereira/Folhapress

Em um domingo sentimental para o corintiano, que pode ter dado seus últimos gritos de gol no Pacaembu, o time de Mano Menezes completou a festa de mais de 39 mil pessoas que foram ao estádio municipal. Com gols de Guilherme e Gil, a equipe alvinegra fez 2 a 0 e, embora não tenha encantado, venceu o Flamengo por 2 a 0.

O resultado deixa o Corinthians com quatro pontos no Campeonato Brasileiro, enquanto o Flamengo permanece com apenas um. Para quem foi ao Pacaembu, porém, a pontuação não foi o mais importante.

Para a torcida, a tarde foi de festa desde o começo, ainda que a celebração não tenha sido tão grande quanto poderia. Ao som de Saudosa Maloca, o Corinthians despediu-se do Pacaembu com um bandeirão, uma placa comemorativa e a apresentação de Elias, que deu uma volta olímpica no gramado.

UOL

                               Reprodução/TV UOL

O papa Francisco se assustou com o assédio de políticos brasileiros em Roma nesta quinta-feira (24). De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, o pontífice saiu mais cedo da cerimônia de canonização de José de Anchieta para evitar contato com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e outros parlamentares brasileiros.

Artista Marcelo Ribeiro
A Semana Literária de Macaíba (SLIM) se destacou por ser um espaço não apenas de promoção de leitura e literatura, mas também por propiciar o incentivo as outras formas de arte, que configuram novas alternativas de expressão cultural no município como, por exemplo, teatro, artes plásticas e dança.
Esta característica do evento pôde ser captada nas declarações de artistas, educadores e a população que participa do evento. Um exemplo dessa visão multifacetada da SLIM são as expressões do cordelista e artista visual Braga Santos.
Ele nasceu e foi criado na comunidade de artesãos Oitizeiro, na Paraíba e tem a arte como ofício diário desde os sete anos de idade. Com 39 anos de profissão, o artista enalteceu a SLIM. “Isso daqui é muito bom. É bom que aconteça mais vezes”, disse.
Não somente Braga Santos, mas outros artistas também enalteceram o evento. Marcelo Ribeiro, artesão especializado em pintura de azulejos, trabalha faz 10 anos que com este tipo de arte e já participou de outras semanas literárias em outros municípios do Rio Grande o Norte e de outros estados.
Durante a exposição de seu trabalho na última sexta-feira (25), ele declarou sobre como estava o desenvolvimento da SLIM e a importância do evento. “Está muito legal. Tem muita gente, muita criança, história e poesia. O pessoal está gostando. É muito importante porque a gente está mostrando as artes para as crianças e elas ficam curiosas, querem ver”, disse.
Assecom

Moradores do bairro campinas estão reclamando da falta de limpeza das ruas e canteiros, em três em três meses era realizado o corte do mato e pintura dos meios fios,  a último limpeza que foi realizado no bairro foi apenas na entrada do borges, segundo moradores a falta de limpeza está fazendo com que ratos e baratas apareçam nas casas, lembrando  que o mato nos esgotos faz aumentar ainda mais o número de mosquitos nas casas, problema esse já relatado em nosso blog.

                                Dilma Rousseff fará um pronunciamento em rede nacional de televisão no Primeiro de Maio

Os sinais preocupantes extraídos das pesquisas e sondagens eleitorais fizeram a cúpula da pré-campanha de Dilma Rousseff mudar de estratégia: em vez de trabalhar para fazê-la voltar a crescer, o importante agora é estancar a queda da presidente.

Integrantes do governo e do PT já não escondem alguma apreensão no front eleitoral. Nos bastidores, enxerga-se pouca “margem de manobra” para combater não só o declínio nas sondagens eleitorais, mas o sentimento “difuso” de pessimismo que hoje atinge uma boa parte do eleitorado.

Há viés de baixa na avaliação das principais áreas da administração dilmista.

Com isso, desencadeou-se uma cobrança para que a presidente reaja no discurso e politize as suas falas públicas. Por conta disso, Dilma foi convencida a fazer o mais ofensivo de seus pronunciamentos nos últimos tempos.

Ela fará uma mensagem presidencial em rede nacional de rádio e televisão por ocasião do Primeiro de Maio, Dia do Trabalho, na próxima quinta-feira.

Trata-se da última janela na televisão antes do horário eleitoral gratuito, em agosto, e, por isso, a derradeira oportunidade de “mostrar o que o governo está fazendo”, como dizem seus interlocutores, para uma grande audiência.

PRIMEIRO TURNO

A última pesquisa do Datafolha, realizado nos dias 2 e 3 deste mês, registrou uma queda de seis pontos percentuais desde fevereiro para Dilma, que desceu de 44% para 38% nas intenções de voto.

Além disso, 63% dos brasileiros disseram que a presidente fez pelo país menos do que eles esperavam.

Apesar disso, a sondagem aponta que ela continua na liderança e ainda seria reeleita no primeiro turno.

Nos cálculos internos, a petista voltará a crescer com a propaganda oficial. Seu trunfo é o horário eleitoral na TV: o tempo de propaganda projetado para Dilma representa cerca do dobro da soma de seus dois principais adversários, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB-PE). A distribuição ainda será anunciada pela Justiça Eleitoral.

O marqueteiro João Santana prepara um discurso que passa longe dos tradicionais balanços. O partido de Dilma quer ver exposto o contraponto entre o projeto do PT e o do PSDB. Por ora, os dois maiores desafios da administração são a inflação e as críticas à realização da Copa no Brasil.

Sobre o segundo item, a equipe da presidente adota, internamente, um discurso pragmático: o governo, no máximo, “empata” em relação ao evento.

Há, nas avaliações feitas reservadamente, o diagnóstico de que dificilmente o Executivo consiga melhorar sua aprovação com o campeonato, alvo de críticas disseminadas na população, sobretudo em relação aos gastos com a realização do Mundial.

FÔLEGO ELEITORAL

O Datafolha detectou, também no início deste mês, que chegou ao mais baixo nível o índice dos que são favoráveis à realização da Copa –48%, quatro pontos a menos do que no levantamento realizado em fevereiro.

Para petistas, Dilma precisa organizar a militância, até agora dormente em parte pelo movimento “volta, Lula”, que prega o retorno do ex-presidente à disputa eleitoral, mas também insatisfeita com o estilo da candidata à reeleição.

Para integrantes da pré-campanha, é muito difícil que Dilma não recupere fôlego a partir do horário eleitoral, em agosto.

O Palácio do Planalto avalia que a imprensa alimenta o pessimismo no eleitorado. Daí a necessidade de lançar mão de meios de comunicação direta com a população.

Apesar das dificuldades na área econômica, setor em que o governo federal reconhece que há pouco a fazer a não ser administrar as expectativas, a defesa interna é de que a atual gestão tem o que mostrar durante a campanha.

Folha de São Paulo

                               Foto: Sérgio Costa

O Comando de Polícia Rodoviária Estadual realizou, na madrugada deste domingo (27), mais uma blitz na avenida Engenheiro Roberto Freire, com objetivo de fiscalizar e inibir os motoristas de dirigirem alcoolizados. A ação resultou em 13 flagrantes de embriaguez ao volante.

Ainda de acordo com o CPRE, outros 71 motoristas tiveram suas carteiras de habilitação retidas por se negarem a realizar o teste do bafômetro. No total, 1.500 motoristas foram submetidos ao teste.

Os que foram presos em flagrantes foram conduzidos para a Delegacia de Plantão da Zona Sul, em Candelária. Agora, eles vão responder a processo e terão carteira de habilitação suspensa.

Fonte: Portal BO

Vinicius Pereira/Folhapress

O Corinthians vai se despedir do Pacaembu com uma festa que não será grande como poderia e nem deve ser a última. Diante do Flamengo, neste domingo, às 16h, o clube talvez faça seu último jogo no estádio municipal antes de estrear o Itaquerão, com uma celebração bem peculiar.

O estádio que foi a casa do Corinthians desde 1940, mas especialmente desde 2007, não deve ser substituído imediatamente, como sugere a festa pelo adeus. O primeiro jogo no Itaquerão está marcado para o dia 18 de maio, contra o Figueirense, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo deste domingo, portanto, poderia ser o último do clube no Pacaembu. O problema é que quatro dias antes da primeira partida do Itaquerão, no dia 14, o Corinthians pode enfrentar o Nacional-AM no jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil. Para isso, basta que o time não vença por dois gols de diferença na ida em Manaus, marcada para a próxima quarta.

O Corinthians está ciente da possibilidade e mesmo assim escolheu fazer festa. Ao som de “Saudosa Maloca”, Elias será apresentado à torcida. Mário Gobbi, presidente do clube, entregará uma placa comemorativa aos administradores do estádio. A torcida da arquibancada laranja, por último, terá um bandeirão especialmente confeccionado para o jogo.

Toda a cerimônia foi pensada em poucos dias. Há menos duas semanas o Corinthians ainda corria para fazer o jogo contra o Flamengo no Itaquerão. A falta de laudos liberatórios atrapalhou o projeto e, então, a diretoria mirou um adeus ao Pacaembu. As festividades foram divulgadas pelo clube somente na última quinta e o jogo sequer teve todos seus ingressos vendidos, como era de se imaginar em um evento desse porte.

O Corinthians poderia se despedir do Pacaembu no segundo semestre, com calma, dizem os críticos da festa apressada. O problema é que após a Copa, quando tiver o Itaquerão em mãos, o clube pretende explorá-lo ao máximo. Mesmo que ainda esteja em obras de readaptação e com capacidade reduzida, o novo estádio deve ser utilizado constantemente, já que a diretoria precisa conseguir renda para começar a quitar a dívida da obra.

Quem for ao Pacaembu neste domingo, porém, deve se emocionar da mesma forma. Foi no estádio que o Corinthians conquistou três dos seus cinco títulos na era Tite (Brasileiro, Libertadores e Recopa), além de um com Mano em 2009 (Paulista). A festa ficará completa se o time agir de acordo em campo.

Na abertura do Brasileiro, na semana passada, o Corinthians só empatou por 0 a 0 contra o Atlético-MG, fora de casa. Mano disse ter gostado do que viu, mas sabe que neste domingo, contra o Flamengo, a equipe precisa mostrar mais e, principalmente, vencer.

O técnico não terá Renato Augusto novamente por conta de uma inflamação no joelho direito. No lugar dele deve entrar Guerrero, que mudará o sistema e formará dupla de ataque com Romarinho. Petros e Jadson devem municiar ambos, embora Luciano ainda tenha chance de ser escolhido.

UOL