Descrição do autor

Administrador

Basta uma simples pesquisa no Google para chegar a conclusão que Macaíba honra com seus servidores. Recentemente, alguns blogs atacaram a prefeitura alegando que as prestadoras de serviços terceirizadas não estavam repassando o salário para os empregados, não é preciso ser nenhum perito para saber que a empresa possui um capital de giro, e esse capital deve ser usado em casos hipotéticos de algum longo atraso no repasse.
Vale lembrar que na gestão do Dr. Fernando, a dívida do funcionalismo público da gestão anterior foi sanada e um aumento de 20% foi concedido ao efetivo, além de um novo aumento que deve ser realizado ainda em 2014.
 Pensando nas famílias dos servidores, o Prefeito correu para resolver e  com pouco tempo após saber do ocorrido a conta com as terceirizadas foi quitada, a dívida foi paga, e o Dr. Fernando espera que o repasse seja feito o mais rápido possível.
                                             
                                                                                Ilustrativa

Mais de 15 metros de cabo de telefone foi roubado neste final de semana em Macaíba, o fato aconteceu na rua areia branca, o roubo ocasiona em imediato a interrupção na linha telefônica, nas proximidades da areia branca é quase comum acontecer roubos de fios telefônicos para se retirar o cobre, o crime acontece pois a facilidade de vender o produto roubado é grande, os principais compradores são as sucatas. 

O crime se enquadra no artigo 155.
Informativo Atitude
                               A Arena das Dunas vai sediar quatro jogos da Copa: Recrutadores buscam interessados em trabalhar na área de alimentos e bebidas

A CSM Catering, empresa de hospitalidade e gestão de eventos do grupo CSM Brasil, vai selecionar 12 mil pessoas para atuar no setor de alimentos e bebidas dos estádios, durante a Copa do Mundo da FIFA 2014™. Serão 1 mil vagas em cada cidade sede dos jogos, incluindo a Arena das Dunas, em Natal. As inscrições podem ser feitas pelo site www.querovestiracamisa.com até o dia 15 de março. Durante os jogos, é a CSM que vai gerir os bares e lanchonetes da arena.

De acordo com a empresa, o processo seletivo oferece vagas no operacional dos bares e lanchonetes, em funções de supervisão e coordenação, caixas e vendedores. Não há exigências iniciais nem pré-requisitos, exceto ter mais de 18 anos. O processo, além da triagem de cadastros, será feito por meio de entrevista presencial com os candidatos.
Os selecionados terão três dias de treinamento remunerado para trabalhar nos dias de jogos. “Os participantes receberão diárias pelos dias trabalhados e também pelos dias de treinamento”, informou a empresa, em nota. Os valores não foram divulgados, mas, segundo a CSM, estão dentro da média de mercado.
Há vagas em todas as sedes dos jogos (Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza, Recife, Natal, Cuiabá e Manaus).  “É um dos maiores programas de recrutamento durante a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 e será uma grande chance de vivenciar essa magnitude em território brasileiro”, avalia Mauro Correa, sócio da CSM.
Seleção
O processo de seleção e contratação se dará entre os meses de março e abril. A documentação necessária está disponível no site. Em maio e junho, todos os selecionados passarão por três sessões de treinamento específico para o desempenho de cada função, com ênfase no atendimento ao cliente, manuseio e transporte de alimentos e operação dos bares.
Os recrutados também participarão de sorteios realizados em todas as partidas e receberão certificado de participação, podendo registrar a experiência como atividade extracurricular, de acordo com a empresa.
“Fizemos um amplo trabalho de pesquisa em grandes eventos, como os Jogos Olímpicos de Londres, para montar o programa de recrutamento da Copa do Mundo da FIFA tanto para a seleção quanto treinamento dos escolhidos”, explica a diretora de Recursos Humanos do projeto, Mariana Schmidt.
SERVIÇO 
Os interessados podem tirar dúvidas sobre o programa por meio do e-mail info@querovestiracamisa.com
Tribuna do Norte

                                 

Funcionários técnico-administrativos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Universidade Federal Rural do Semi-árido (Ufersa) decidiram entrar em greve a partir do dia 17 de março. Dentre as exigências, a categoria busca o cumprimento total do acordo da greve de 2012 .

Após debater na Plenária Nacional Estatutária, realizada em Brasília durante dois dias no último final de semana, os representantes das 39 entidades presentes alegaram como principais motivos para a deflagração da greve a não revogação da criação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh),que se configurará como uma empresa estatal de sociedade anônima, e terá a função de gerir os bens móveis e imóveis dos Hospitais Universitários Federais.

A categoria acredita que com a visibilidade oriunda da Copa do Mundo, que será sediada este ano no Brasil, o Governo Federal SERÁ pressionado a realizar uma negociação de maneira mais rápida.

No dia 20 de fevereiro, a Federação de Sindicato de Trabalhadores Técnico-Administrativo em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra) realizará um dia nacional de luta. SÓ após a deflagração da greve, no dia 17 de março, o comando de greve definirá o calendário de atividades.

Mais reivindicações

A categoria também reivindica a implementação da jornada de 30 horas semanais sem redução salarial, com o objetivo de manter as universidades abertas durantes os três turnos.

Os delegados aprovaram ainda, que propostas como data base,  auxílio alimentação para aposentados, isonomia salarial entre os trabalhadores do Serviço Público Federal e outras de caráter geral serão remetidas à apreciação dos servidores federais para inclusão na pauta conjunta (geral).

No dia 20 de fevereiro a Federação de Sindicato de Trabalhadores Técnico-Administrativo em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil  (Fasubra), realizará um dia nacional de luta. Após a deflagração da greve, no dia 17 de março, o comando de greve definirá o calendário de atividades.

Tribuna do Norte

                          

Após a análise dos recursos interpostos pelos interessados, a Coordenação Geral do PRONATEC/EAJ/UFRN torna público o resultado definitivo da seleção de bolsistas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), regida pelos editais 18/2014 e 19/2014. Ao todo foram recebidas 2.210 inscrições para o preenchimento de 266 vagas distribuídas em 54 municípios do estado dor Rio Grande do Norte, onde atualmente o Programa atua.
Os candidatos classificados em primeiro lugar de cada vaga nessa primeira fase, de acordo com os itens 3 e 5 do edital, deverão apresentar os documentos abaixo relacionados,  até as 17 horas,  do dia 20/02/2014, na Secretaria do PRONATEC, localizada na Escola Agrícola de Jundiaí, RN-160, Km 03, Distrito de Jundiaí, Macaíba-RN:

veja o resultado

Restaurante universitário

A Escola Agrícola de Jundiaí vem recebendo investimentos que passam dos 3 milhões de reais, entre as obras que vem acontecendo no campus que fazem parte desse investimento está o restaurante universitário, que em breve será entregue.
O Campus Macaíba conta com três cursos de nível superior, Agronomia, Zootecnia e Engenharia Florestal, hoje a escola técnica é o principal polo do Pronatec (Programa Nacional  acesso ao Ensino técnico e Emprego) no Rio Grande do Norte,  a escola agrícola também é destaque no Enem, em 2013 ficou entre as 20 melhores, e tem uma das maiores participação de alunos no Enem.

    Macaíba no Ar
O Boletim da Notícia

No último sábado, 8, o Grande Ponto conversou demoradamente com o vereador Gelson Lima, presidente da Câmara Municipal de Macaíba. Ele nos recebeu em sua granja para um papo que passeou da política às metas do legislativo para 2014.
Em meio às novidades anunciadas por Gelson Lima está a transferência da Câmara para um imóvel próprio em janeiro de 2015. A nova sede do Poder Legislativo será o Palácio Auta de Souza, onde hoje funciona a Prefeitura Municipal, que, até lá, será transferida para um moderno centro administrativo a ser construído pelo Executivo. veja a matéria na integra matéria na integra

Rosalba Ciarlini evita declarações públicas sobre a decisão do DEM sobre a reeleição

A prioridade do Democratas para ano no Rio Grande do Norte é a eleição proporcional. O partido já iniciou conversas com o PMDB e PR. A Assessores próximos o senador José Agripino Maia e os deputados federal Felipe Maia e estaduais José Adécio Costa, Leonardo Nogueira e Getúlio Rego têm demonstrado sintonia com o projeto político de descartar a candidatura à reeleição da governadora Rosalba Ciarlini e, com isso, fechar aliança com o PMDB.

As reuniões com esse tom já começaram e têm como coordenadores o senador José Agripino e o deputado Henrique Eduardo Alves, presidente estadual do PMDB. Os líderes do DEM não acreditam nem mesmo que será necessário fazer prévia no partido, já que eles apostam na inelegibilidade da governadora Rosalba, que foi condenada pelo Tribunal Regional Eleitoral a ficar oito anos inelegível.

José Agripino Maia tem mantido conversas freqüentes com os presidentes do PR, deputado João Maia, e do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves.

É explícito o distanciamento político do líder do DEM com a governadora Rosalba Ciarlini que, filiada ao partido, ainda tenta se viabilizar para a reeleição. A articulação do grupo de José Agripino é para formar uma chapa proporcional com o PMDB. A tese do bloco é que se a chefe do Executivo fosse candidata à reeleição criaria dificuldade para a chapa proporcional. Os deputados do DEM temem uma espécie de “contaminação” devido os índices de desaprovação da gestão Rosalba.

Assessores próximos à cúpula do DEM apontam que a executiva avalia uma candidatura da governadora como prejudicial para a eleição da proporcional.

Tribuna do Norte

Projeto prevê duplicação de 27 km da rodovia, a partir de Macaíba. O trecho sobre o rio Jundiaí é o mais precário, atualmente

As obras de duplicação e  construção de viadutos e pontes, na BR-304, no trecho conhecido por Reta Tabajara, em Macaíba, devem começar no início de maio. A informação é do superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Estado, Walter Fernandes. A assinatura do contrato entre o Governo Federal e a empreiteira SBS Engenharia e Construções, do Rio Grande do Sul, ocorreu no dia 23 do mês passado e tem custo inicial de R$ 233 milhões. Pelo menos 70 imóveis deverão ser desapropriados no trecho, que possui 27 km de extensão.

Além do valor inicial da obra, o Dnit estima que outros R$ 10 milhões serão gastos com as  desapropriações, gestão, gerenciamento ambiental e supervisão da obra. Walter Fernandes afirma que o planejamento já está em andamento e a empresa já começou a mobilizar do maquinário necessário para o início da obra. O Dnit já conta com licença de instalação concedida pelo Insituto de Defesa do Meio Ambiente (Idema). A expectativa é de que as intervenções durem 24 meses (dois anos).

A ordem de serviço, no entanto, só deve ser assinada no fim de março. O superintendente explica que a ideia inicial era de que a presidenta Dilma Rousseff assinasse o documento na visita que fez ao Rio Grande do Norte no dia 22 do mês passado, para a inauguração da Arena das Dunas, em Natal. A assinatura não foi possível por causa da agenda dela. O contrato entre o Dnit e a empresa foi assinado no dia seguinte e publicado no Diário Oficial da União (DOU) no dia 31 de janeiro.

Agora o prazo de 60 dias,  contados desde a contratação, é aguardado para a assinatura da ordem de serviço. “O contrato e a ordem de serviço iam ser assinadas juntos. Mas agora, antes disso, estamos finalizamos o pregão de supervisão da obra e vamos colocar o edital para o termo de referência para os planos ambientais e de gerenciamento”, explica o superintendente.

Após a conclusão do empreendimento, o trecho – que se estende desde o viaduto Trampolim da Vitória, em Parnamirim, até a rotatória que divide as BRs 304 e 226,  terá nove obras de arte – como são chamadas, na engenharia, estruturas como pontes e viadutos. A primeira será uma alça viária, ainda no viaduto de Parnamirim, que será usada pelos motoristas que vierem da cidade no sentido a Macaíba.

“Também teremos duas pontes [uma de cada lado, nas marginais da BR] sobre o rio Pitimbu; um viaduto no girador da BR-226 com a BR-304, em Macaíba; mais uma ponte sobre o rio Jundiaí. Por fim, dois viadutos antes e dois depois do Jundiaí”, explica Walter Fernandes. As marginais também construídas. A pavimentação de 17 quilômetros da Reta Tabajara será de concreto, enquanto o restante de asfalto, explicou Fernandes.

Tráfego
De acordo com o Dnit, os motoristas não deverão se preocupar com desvios no tráfego de veículos, por enquanto. “Será normal, com as obras acontecendo”, disse. Durante o período, empresas concessionárias de serviços públicos deverão ser convocadas para fazer alterações nas estruturas de telefonia, água e energia, por exemplo, que utilizam a estrutura viária. “Vamos convocá-las para fazer as adequações em cada etapa”, explicou.

Desapropriações
Serão publicadas no DOU, segundo o Dnit, as 70 áreas de utilidade pública levantadas no trecho. Elas deverão ser desapropriadas para a execução do projeto. Walter Fernandes conta que um estudo já foi realizado. “Nenhuma das áreas é de grande porte. Vamos indenizar pequenos beneficiamentos feitos por algumas pessoas”, garante.

O que está previsto: Obra da duplicação da Reta Tabajara (BR-304)
Extensão: 27 km
Valor: R$ 233 milhões
Início: maio de 2014
Prazo: 24 meses
Desapropriações: 70
Órgão responsável: Dnit
Empresa responsável: SBS Engenharia e Construções

Projeto:
Duplicação
Construção de marginais
5 viadutos
3 pontes
1 alça viária
17 km de pavimentação rígida (concreto)

Tribuna do Norte

Kelps Lima preside o Solidariedade no RN e poderá ser candidato ao Governo. Foto: Divulgação

 A vereadora de Natal Eudiane Macedo, do Solidariedade, lançou, na manhã desta segunda-feira, em entrevista ao Jornal da Cidade, da FM 94, o deputado estadual Kelps Lima, presidente da legenda, como candidato do seu partido, o Solidariedade, a governador do Rio Grande do Norte. Para Eudiane, Kelps tem apresentado propostas e se destacado no legislativo estadual, preenchendo os requisitos cobrados pela população nas ruas. “As pessoas estão clamando por uma política nova. Políticos com propostas para administrar bem, com transparência e eficiência, o dinheiro do povo. Vou sugerir o nome de Kelps”, destacou a vereadora.
Todas as pré-candidaturas estimuladas até agora, avaliou Eudiane Macedo, são representadas por presidentes estaduais de partidos, citando como exemplo o vice-governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), e o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB). “Entendo que Kelps é um excelente nome para governar o Estado. A política nova não necessariamente deve ser feita por gente nova. Isso é o que menos importa. Pode um novo ou mais experiente. Mas Kelps tem projetos, discute propostas para o Estado. Isto sim é importante. O presidente do Solidariedade no Estado é coerente com o que defende”, destacou a vereadora.
Entre as características necessárias ao novo governador, Eudiane elencou como fundamentais: saber administrar o dinheiro público, implementar políticas eficientes e implantar transparência total aos processos. “O deputado Kelps bate sempre nesta tecla. Ele atende todas estas condições. Estou manifestando uma opinião pessoal. Vou iniciar esta discussão oficialmente no partido. O Solidariedade vem crescendo. Estamos em quase todos os municípios do Estado. E onde andamos ouvimos falar bem de Kelps. O Rio Grande do Norte clama por um gestor preparado”, afirmou.
O jornal de Hoje

O prefeito Fernando Cunha e o vereador Gelson Lima, presidente da Câmara de Macaíba, voam juntos para Brasília na próxima quarta-feira, 12. Nas malas, novos projetos para o município e a cobrança pela liberação dos recursos para a construção da nova ponte sobre o rio Jundiaí, sonho antigo dos macaibenses que sofrem com o trânsito intenso no centro da cidade. Gelson Lima lembra que o projeto, de sua autoria, tramita por ministérios há anos: “Não podemos mais esperar. Esta obra é urgente. Estamos confiantes que agora, com a ajuda do presidente Henrique Alves, vamos conseguir tirá-la do papel.”

Grande Ponto 

Recebemos hoje (10), pela manhã a informação que os garis da cidade de Macaíba não tinham recebido seus salários, no calendário da Prefeitura de Macaíba consta que no 06 de fevereiro foi feito o pagamento para as empresas prestadoras de serviços do município, então porque a empresa de limpeza   urbana (TCL) está atrasando os salários?.

Ninguém quer trabalhar sem receber, então a prefeitura de Macaíba tem o dever de saber o motivo do não pagamento aos garis, os garis não são funcionários da prefeitura, mais  prestam serviço diretamente a população.

    Macaíba no Ar
O Boletim da Notícia

MST

O Movimento dos Sem Terra tem por “pais” a Comissão Pastoral da Terra (CPT), a Teologia da Libertação e o declínio das vocações eclesiásticas, padres e freiras, colocando em risco a continuidade da Igreja Católica no Brasil.

Como atesta pesquisa do Instituto de Estudos da Religião (Iser)¹, as vocações eclesiásticas encontram-se confinadas à agricultura familiar da região sul, e esta vem sendo desarticulada pelo avanço do agronegócio no campo desde os anos 70.

É então que a CPT irá recrutar quadros, capacitar e dar apoio logístico ao Movimento, cuja saga e mito iniciais dar-se-ão na Encruzilhada Natalino, Rio Grande do Sul – célebre ocupação de terras ocorrida em 1979, em plena ditadura.

Inicialmente restrito aos estados do Sul, pois o velho sindicalismo rural permanecia forte no Norte e Nordeste, o MST se nacionalizou, dramaticamente, na esteira da tragédia de Eldorado dos Carajás, em 1996, e alcançou seu ápice em 1997, com a Marcha sobre Brasília e a novela o Rei do Gado, da Rede Globo.

Foi nesse momento que os sem-terra semearam acampamentos de Norte a Sul do País, realizando mais de 600 invasões em 1998. À época, eles estavam presentes em todos os conflitos que pipocaram no meio rural, como, por exemplo, as estiagens e secas, chegando a ocupar escolas e supermercados no meio urbano…

Toda essa disposição e vitalidade entraram em declínio, crise, e beiraram o colapso com a chegada de Lula à Presidência da República – que prometeu fazer a reforma agrária “de uma só canetada”.

Nascidos no berço do sindicalismo urbano do ABC paulista, Lula e o PT jamais foram devotos da reforma agrária e seus movimentos, para além da retórica. Ainda por cima, ambos migravam ao centro político, visando alcançar a Presidência da República, dando passos nessa direção tanto no Congresso do Anhembi, quanto, em seguida, na Carta aos Brasileiros, e, por fim, via aliança duradoura com o peemedebismo em 2006. Portanto, nada mais distante do esquerdismo e das ações radicais do MST, que foi, adiante, amortecido e “domesticado”.

Inicialmente, pela cooptação da sua direção e quadros intermediários, via Incra e Ministério do Desenvolvimento Agrário, além da irrigação de verba grossa nos cofres das cooperativas e ONGs satélites dos sem-terra.

De espetacular impacto, porém, foi a expansão do programa Bolsa Família que, chegando aos grotões, em especial no Nordeste, decretou a queda da demanda real pela reforma agrária, com o correlato despencar das invasões de terra e da média de invasores por ação.

Essa queda se refletiu no número de hectares desapropriados, que, na média dos anos FHC (Fernando Henrique Cardoso), foi de 1,3 milhão de hectares – chegando a 2,5 milhões em 1998 -, para uma média de 400 mil hectares nos governos Lula/Dilma e inexpressivos 6 mil hectares em 2008²!

Certamente decisivo para levar o Movimento a sua atual crise política, a chegada do PT ao poder subtraiu ao MST seu elemento principal de coesão e impulso: o mal absoluto, encarnado no “neoliberalismo” dos governos FHC, ironicamente quem mais desapropriou terras e assentou famílias em toda nossa história…

Carente do seu inimigo externo, o Movimento perdeu o rumo. Pior ainda: no poder, o lulo-petismo se aliou a outro dos seus adversários, o agribusiness, resultando que, mesmo dispondo de oceânicas maiorias no Congresso Nacional, em nada a legislação agrária avançou. O mesmo pode-se dizer da promessa de revisão dos índices de produtividade da terra que, permanecendo intocados, tornaram os milhões de hectares que seriam liberados para os sem-terra em uma miragem.

No tempo em que se propor um projeto para o Brasil tinha por imperativo a realização de uma reforma agrária, nossa urbanização era incipiente. De quebra, estávamos a meio caminho da transição da ancilar economia rural para a industrialização e caminhávamos para criar um mercado nacional, interligando infraestruturas regionais.

Hoje, temos um expressivo parque industrial, um sistema de cidades aonde vivem nove em cada 10 brasileiros, e o campo caminha para a redução inexorável da sua população remanescente. Em paralelo, desenvolvemos um agronegócio globalmente competitivo e a nossa secular pobreza rural vai sendo reduzida, via programas de transferência de renda e crescente malha de assistência social.

E o MST? Ainda que tenha o mérito de ter colocado na agenda nacional as demandas dos sem-terra e ajudado a reduzir a violência do patriciado rural, segue irreformável. Autoritário, centralizador e organizado dentro de uma hierarquia rígida que impõe os mesmos líderes de 30 anos atrás – egressos em sua esmagadora maioria do sul –, tende a assumir coloração milenarista, pregando a chegada futura da Era. Em realidade, o delírio de um passado sem volta.

Raul Jungmann, vereador no Recife pelo PPS, foi presidente do Incra e ministro do Desenvolvimento Agrário no governo Fernando Henrique Cardoso

Da Carta Capital

Medida ocorreu depois de uma fiscalização realizada no último dia 12 de julho, quando uma equipe do CRM/RN esteve no local e constatou que a estrutura física do prédio é deficiente

O Governo do Rio Grande do Norte divulgou um novo prazo para que as obras do Hospital Alfredo Mesquita em Macaíba sejam concluídas. O prazo é até abril deste ano.

Recentemente, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte firmou um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) com o Ministério Público Junto ao Tribunal De Contas do Estado (MPjTCE) para concluir até o mês de junho obras que estavam paralisadas em 10 unidades de saúde do Estado.

Assinaram o termo as secretarias estaduais de Saúde, Planejamento e Finanças, Infraestrutura e as empreiteiras contratadas para execução das obras.

Para os projetos complementares nas unidades de saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), o prazo é até abril, como também no Hospital Alfredo Mesquita, em Macaíba, e o Hospital José Pedro Bezerra (Santa Catarina), em Natal.

Nos hospitais de São Paulo do Potengi e no hospital regional de Santo Antônio o prazo será até maio. Já para os hospitais Walfredo Gurgel, João Machado, em Natal, e o Monsenhor Antônio Barros, em São José de Mipibu terão o prazo até junho.

   
Via Informativo Atitude
Portal No Ar

                                 Aluno esfaqueado até à morte na “Lhanguene Piloto”
No início da noite de ontem(09), aconteceu uma briga no bairro campinas, o fato ocorreu dentro de um bar, na rua Paulo Pereira Dantas, a discussão foi entre uma cliente e a dona do bar, conhecida como Oliete, em meio a discussão Oliete se armou com uma faca e foi para cima da mulher que estava discutindo com ela, para não ver a mãe cometer um crime o filho entrou no meio da briga e acabou sendo esfaqueado pela própria mãe.

Informativo Atitude/ Macaíba no Ar