Descrição do autor

Administrador

O reajuste varia para residências e indústrias, por exemplo

A conta de energia elétrica poderá chegar mais cara às casas dos potiguares a partir do dia 22 deste mês. O percentual do reajuste anual sobre a tarifa deverá ser definido no próximo dia 15, durante reunião da área de regulação econômica da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). De acordo com informações da Agência, a proposta de reajuste tarifário anual encaminhada pela Cosern considera um índice de 17,69%, mas esse valor poderá mudar.

O peso do reajuste varia de acordo com a classe de consumo. Há o grupo em que se incluem as residências e que representa cerca de 99% dos clientes da concessionária. São os consumidores de baixa tensão. Por outro lado, existem as indústrias e empresas comerciais, que são consumidores de alta tensão.

Conforme a agência, o processo de reajuste começa com o cálculo de um percentual médio por parte da Cosern, agregando as duas classes de consumo. A concessionária envia essa proposta a Aneel, que então analisa os cálculos remetidos, tomando por base informações como a variação de custos que a empresa teve no decorrer do período de referência. 
De acordo com a Aneel, a fórmula de cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição, sobre os quais incide o Índice Geral de preços do Mercado (IGP-M) e o Fator X (índice fixado pela Aneel na época da revisão tarifária), além de outros custos que não acompanham necessariamente o índice inflacionário, como energia comprada de geradoras, encargos de transmissão e encargos setoriais. Os índices aprovados são o máximo que as empresas podem praticar.
A Aneel informou ainda que a data prevista para a reunião da área de regulação econômica da Agência poderá ser alterada, mas até o dia 21 deste mês a nova tarifa terá que estar definida para começar a vigorar no dia 22.
A Cosern comunicou através de sua assessoria que a Aneel é quem estabelece o reajuste, e no caso da companhia, como distribuidora, cabe repassar o reajuste definido pela agência aos consumidores no dia 22 de abril.
Tribuna do Norte

                               Karen Bleier - 21.dez.2010/AFP

Na madrugada da próxima terça-feira o continente americano poderá observar um eclipse lunar, o primeiro de uma tétrade de “luas de sangue” que ocorrerá aproximadamente a cada seis meses e que se repetirá apenas sete vezes neste século, informou nesta quarta-feira a Nasa.

Os eclipses totais da Lua, quando o satélite cruza o cone de sombra da Terra, são pouco frequentes e o último ocorreu em 10 de dezembro de 2011.

A última vez que aconteceu uma série de quatro eclipses lunares totais ocorreu entre 2003 e 2004.

O fenômeno esteve rodeado ao longo da história de muitas superstições e referências a profecias sobre desastres naturais de grande magnitude.

A agência aeroespacial americana explicou que o eclipse começará no dia 15 de abril às 8h (horário GMT, 5h de Brasília) quando a beira da Lua ingressar no centro da sombra da Terra, que é de cor âmbar.

É durante esse período que a Lua é vista da Terra com uma cor avermelhada causada pela luz do Sol e matizada por sua passagem através da atmosfera terrestre, algo similar à coloração que adquire a luz solar nos crepúsculos.

A totalidade do eclipse vai acontecer durante um período de 78 minutos que começará aproximadamente uma hora mais tarde e, se as condições meteorológicas permitirem, o fenômeno poderá ser observado em quase todo o continente americano.

UOL

                            

A apresentadora do “SBT Brasil”, Rachel Sheherazade, negou rumores de que foi afastada de seu posto no telejornal e de que sofre retaliações no SBT. Em entrevista por e-mail à Folha, disse que a emissora “sempre apoiou a liberdade de pensamento e expressão”.

Sheherazade não aparece na bancada do telejornal do SBT desde 28 de março, quando anunciou suas férias até o dia 14 de abril no Twitter. Ela ficou conhecida por seus comentários de teor conservador e causou revolta quando disse compreender o comportamento de pessoas que amarraram um assaltante a um poste no Rio.

A apresentadora diz que sofre retaliação fora do SBT. “Há uma pressão política muito forte para que eu seja calada. PSOL e PCdoB entraram com representações contra meu direito de opinião e tentam cercear minha liberdade de expressão chantageando a emissora onde trabalho”, disse.

Ela diz que os partidos “ameaçam cortar verbas publicitárias estatais e até pedir a perda de concessão da emissora”.

“É clara a tentativa de censura por meio de intimidação. Não é possível que, em plena democracia, a mordaça prevaleça sobre a liberdade de expressão”, afirma a apresentadora.

Sheherazade se refere a representações movidas pelos partidos políticos na Procuradoria-Geral da República. Em fevereiro, a bancada do PSOL no Congresso protocolou uma representação para que SBT e Sheherazade respondam civil e criminalmente por apologia ao crime.

Em março, foi a vez do PCdoB. A bancada do partido na Câmara entrou com representação também contra a apresentadora e a emissora por crime de apologia e incitamento ao crime, à tortura e ao linchamento.

Liderada pela deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), a recomendação pediu ainda à Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República que reveja as verbas publicitárias repassadas pelo governo ao SBT.

“Nós não queremos calar a Sheherazade. O que a gente não admite é que o SBT dê guarida à incitação ao crime. Uma coisa é a liberdade de expressão e de opinião. Outra coisa é cometer apologia ao crime”, disse Feghali à Folha.

O Ministério Público Federal em São Paulo confirmou que avalia a parte da representação que diz respeito às verbas publicitárias da União.

Em entrevista ao site Congresso em Foco, falando em tese e ressaltando não conhecer bem o caso, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse ver com “muita preocupação” a denúncia contra a apresentadora.

Folha de São paulo

Mais uma vez o médico prefeito Fernando Cunha esteve fazendo atendimento em mais um PSF da cidade de Macaíba, o prefeito realizou consultas no PSF do bairro Morada da Fé o dia todo, para a população é uma ação paliativa de efeito rápido, não será consultas de última hora que irá resolver os problemas dos postos de saúde  do município. Em um dos relatos que conseguimos ao conversar com Dona Maria de 76 anos, que depois de duas semanas sem conseguir trocar sua receita de medicamento de pressão por falta de médico, ela conta que só foi atendida depois das 16 horas da tarde, e que faltou  organização, pois foram entregues fichas acima da capacidade de que um médico pode atender, segundo ela muitos idosos saíram reclamando pela demora, o blog já havia relatado o fato de  quando o prefeito realiza consultas são entregues fichas em excesso.

A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio Grande do Norte (PRE/RN) ingressou nessa terça, 8, com uma representação por propaganda eleitoral antecipada contra o Partido da Solidariedade (SDD) e os pré-candidatos Kelps Lima e Rafael Motta. Para a PRE/RN, os dois não aguardaram o início do período em que a propaganda eleitoral é autorizada para fazer campanha política, durante o carnaval, na cidade de Apodi, onde montaram o Camarote 77 (número do partido) e distribuíram adesivos de campanha com o número da legenda, além de realizar reuniões políticas.

De acordo com a representação, a distribuição de adesivos e os atos dos representados contribuíram decisivamente para difundir o nome dos pré-candidatos, ampliando a popularidade e favorecendo a visibilidade perante a opinião pública. “Quando os demais candidatos, cumpridores da legislação eleitoral em vigor, entram na disputa no período próprio para a propaganda eleitoral, já se encontram em situação absolutamente desigual em relação aos que, pela visibilidade angariada, já se tornaram velhos conhecidos da população.”

Se for julgada procedente pelo Tribunal Regional Eleitoral, a multa aplicada pode variar de R$ 5 a R$ 25 mil. A propaganda eleitoral fora do prazo é irregularidade prevista pelo artigo 36 da lei eleitoral (Lei nº 9504/97). De acordo com a legislação, tal propaganda somente é permitida a partir de 6 de julho.

MPF-RN

                              

Um posto de combustível localizado nas margens da BR 226 em Mangabeira mais uma vez foi alvo de criminosos. As 19hs dois meliantes em uma moto foram ate o posto e anunciaram o assalto com um revolver em punho. Os criminosos queriam todo o dinheiro apurado que os frentistas tinham na mão, depois dos criminosos conseguiram o que queriam foram embora. A Policia Militar esteve no local, mais o que pode fazer foi apenas colher informações.

Connecttv

Dois jovens foram assassinados a tiros, na comunidade Rio da Prata, em Macaíba, na noite desta terça-feira (8). Jonathan Douglas Pereira Roberto, de 23 anos, e João Paulo de Oliveira Rocha, de 24 anos, foram mortos a tiros. No momento do duplo homicídio, sete pessoas estavam no local, entre elas uma criança.

Informações repassadas pela polícia dão conta que dois homens encapuzados entraram pelos fundos da granja e foram direto até onde estavam os jovens. João Paulo, ainda segundo a polícia, trabalhava no ramo de funerária e era o proprietário da granja onde aconteceram os assassinatos.

Já Jonathan era vizinho dele. O pai de João Paulo, o senhor Fernando Rodrigues, as vítimas não tinha envolvimento com drogas nem com ilícitos e, por isso, o crime é um mistério. A casa ficou com várias marcas de tiros. Ainda de acordo com testemunhas, os criminosos chegaram ao local e não falaram nada.

Logo após atirarem nos dois jovens, os bandidos fugiram e não chegaram a praticar nenhum tipo de violência física com as outras pessoas que estavam na granja.

Portal B.O

Em sessão tumultuada, a comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou CPI para investigar a Petrobras, o cartel do metrô e o porto de Pernambuco
            CCJ do Senado aprova CPI para apurar Petrobras, cartel do metrô e porto de PE

Em sessão tumultuada, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado aprovou nesta quarta-feira (9) o parecer do senador Romero Jucá (PMDB-RR) para instalar de uma CPI que investigue não só a Petrobras, mas também denúncias de casos que envolvem partidos de oposição, como os cartéis de trens paulistas e o porto de Suape, em Pernambuco. O relatório atende aos interesses do governo, que quer ampliar o escopo de investigação para tirar o foco da estatal.

Antes da deliberação sobre o escopo de investigação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), se ampla ou restrita à Petrobras, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) pediu a suspensão da votação. Por 13 a 10, a solicitação do tucano foi indeferida. Após a derrota, oposição deixou a sessão em protesto.

Em seguida, o relatório de Jucá foi declarado aprovado pelo presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). O relatório será enviado agora para o plenário do Senado. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que espera um trâmite rápido.

Durante a sessão, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) ameaçou também entrar com um mandado de segurança no STF (Supremo Tribunal Federal) para que a CPI proposta pela oposição seja indeferida.

“Também apresentaremos um mandato de segurança com base dos mesmos argumentos [de que não se aplica uma investigação de assuntos desconexos defendidos pela oposição] para que se conceda uma liminar para suspender o requerimento 302 [CPI da oposição] por não atendimento de requisito constitucional”, defendeu Gleisi.

“Só nos resta aguardar a decisão do Supremo”, disse o senador Aloysio Nunes após o fim da sessão.

Informações do UOL

Governadora Rosalba Ciarlini

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) aprovou por unanimidade, em sessão na manhã desta quarta-feira (9), a inspeção nas contas do Governo do Estado. O conselheiro Gilberto Jales, que havia pedido vistas do processo na sessão anterior, na terça-feira (8), desta vez alegou suspeição se abstendo de votar.

Os demais conselheiros, Renato Dias, Tarcísio Costa e Carlos Thompson, acompanharam o voto do relator, conselheiro Marcos Montenegro, que substitui a Adélia Sales. Ele deferiu o pedido de representação feito pelo Ministério de Contas junto ao Tribunal de Contas (MPjTCE).

Na representação, o órgão ministerial requereu “a realização de inspeção nas contas do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, notadamente na Secretaria Estadual de Planejamento, Secretaria Estadual de Tributação e na Secretaria Estadual de Administração e Recursos Humanos”, a partir  de setembro de 2013, quando o Executivo passou a atrasar o pagamento de parte dos funcionários.

Com a aprovação da Corte, o Estado terá que prestar alguns esclarecimentos sobre os gastos com folha de pessoal, Lei de Responsabilidade Fiscal, uso do Tesouro do Estado e até o impacto da parceria criada para a construção da Arena das Dunas nas contas do Estado.

O MPjTCE informou aos conselheiros que solicitações feitas a Searh não foram atendidas. “Com relação à requisição feita ao Secretário Estadual de Administração e Recursos Humanos, com vistas a obter informações acerca da quantidade de comissionados no âmbito do quadro de pessoal do Governo do Estado, o responsável quedou-se inerte, não apresentando qualquer resposta até o presente momento”.

O procurador-geral do MPjTCE, Luciano Silva Costa Ramos destacou no documento a existência de incongruências em relação ao momento de crise alegado pelo Estado e o aumento das despesas.

“Dentre essas medidas incongruentes, destaca-se a nomeação de comissionados, que, de acordo com breve levantamento realizado (…) , extrai-se que foram realizadas 77 (setenta e sete) nomeações para o provimento de cargos comissionados no período. (…)  Ademais, o Corpo Técnico do Tribunal e este Ministério Público de Contas vêm constatando, ao apreciar a legalidade dos atos de admissão de pessoal na administração direta e indireta, o sistemático descumprimento das leis orçamentárias e da Lei de Responsabilidade Fiscal nas nomeações efetivadas pelo Estado na última década”, acrescentou na representação.

Ao todo, os conselheiros deferiram o cumprimento de quatro pedidos, sendo 21 subitens a serem analisados.

Portal no Ar

                               wilma_faria_pr_370

Uma Wilma de cara amarrada participou do encontro do Partido da República, em Natal, no último sábado (5). Basta olhar as fotografias do evento para constatar o mau humor da pré-candidata ao Senado.

Mas era compreensível a cara fechada de Wilma de Faria. Na sexta-feira (4), a Rede Sustentabilidade do RN, grupo partidário da ex-senadora Marina Silva, declarou que a aliança do PSB com o PMDB, por meio da chapa Henrique Eduardo Alves para o governo e Wilma de Faria para o Senado, é a “manutenção da velha política”.

No sábado anterior (29), o portal nominuto.com informou que Wilma foi forçada pela direção nacional da legenda a adiar o anúncio formal de sua pré-candidatura ao Senado porque Marina Silva, pré-candidata a vice na chapa do presidenciável Eduardo Campos, não aceita a aliança da ex-governadora com o deputado federal Henrique Alves.

O entendimento do grupo executivo da Rede Sustentabilidade no RN conta com o apoio da direção nacional da legenda.

No Minuto

O Tesouro Nacional deposita nesta quinta-feira, na conta das prefeituras no Banco do Brasil, a primeira cota do Fundo de Participação de abril. Os municípios do Rio Grande do Norte com menos de 10.188 habitantes (coeficiente 0.6) receberão, brutos, R$ 267,6 mil. A previsão trimestral do Tesouro indica aumento de 29,4% do FPM em abril

Antes disso, no entanto, as prefeituras recebem a segunda  parcela do apoio financeiro (AFM) conquistado pelo movimento municipalista na 16ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, realizada em 2013, quando a presidenta Dilma Rousseff liberou uma ajuda extra de R$ 3 bilhões.Para o Rio Grande do Norte foram destinados R$ 37,79 milhões. O dinheiro foi depositado hoje.

A primeira parcela foi prometida para agosto, mas paga em 12 de setembro do ano passado. E esta segunda ficou para abril deste ano. O valor depositado é R$ 1,5 bilhão, dividido pelos mesmos critérios do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).  A Confederação Nacional de Municípios (CNM) explica que este recurso não precisa ser aplicado em Saúde e Educação, como obrigatoriamente é feito no FPM. A escolha é do gestor.

Nos três primeiros meses de 2014, o município 0.6 recebeu 1,88 milhão do FPM, aumento nominal de 12,5%  em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

AJUDA FINANCEIRA
Valores repassados em 08/04/2014

Municípios 0.6…………R$ 130.623,91

Município 0.8………….R$ 174.165,22

Município 1.0………….R$ 217.706,52

Município 1.2………….R$ 261.247,82

Natal……………………. R$ 5.097.706,03

Mossoró………………..R$ 1.455.478,94

Parnamirim…………….R$ 1.455.478,94

Macaíba…………………R$ 566.036,95

São Gonçalo……………R$ 653.119,56

Tribuna do Norte

                                   Professor diz ter 'levantado discussão dos valores' com questão sobre Valesca

Uma prova de Filosofia gerou polêmica nas redes sociais esta semana ao citar a cantora Valesca Popozuda como “grande pensadora contemporânea” e seu fazer referência ao hit Beijinho no Ombro. A questão, aplicada a alunos do Centro de Ensino Médio 3 de Taguatinga, no Distrito Federal, foi reproduzida e duramente criticada em páginas da internet.

A questão perguntava: “Segundo a grande pensadora contemporânea Valesca Popozuda, se bater de frente é: A – tiro, porrada e bomba; B – é só beijinho no ombro; C – recalque; D – é vida longa”. Ela foi elaborada pelo professor Antônio Kubitschek, que leciona Filosofia na escola há 19 anos.

Segundo o educador, a questão foi elaborada de forma irônica para chamar atenção dos alunos e da própria imprensa para a construção de valores na sociedade atual. O tema, inclusive, já havia sido discutido em aula outras vezes. “A prova foi uma provocação. Recebemos várias críticas e muitas pessoas nem sabem o conteúdo da prova. Colocaram (a Valesca) como um ser que não é pensante, só porque é mulher e funkeira. Se fosse o Mano Brown ou o Gabriel, o Pensador, não teria dado esta polêmica”, reclama.

O professor conta que a questão passou pela coordenação do centro educacional e foi aprovada antes de ser impressa. Os alunos também não contestaram o método de avaliação. “Eles riram, entenderam a provocação e fizeram a prova normalmente”, explica Kubitschek, que ainda não corrigiu o exame, mas acredita que 80% acertaram a resposta.

A repercussão foi tanta que o professor não conseguiu dar aula nesta manhã por causa do assédio de jornalistas e pessoas que viram a postagem. A própria Valesca Popozuda chegou a comentar sobre o assunto nas redes sociais. Pelo Facebook, ela disse que se sentiu honrada pela homenagem e reclamou das críticas, as quais ela culpa o preconceito à música funk. “Ela entrou bem na discussão e entendeu a polêmica que quisemos gerar. Foi positivo por levantar uma discussão dos valores na sociedade”, conta o professor.

No Facebook, Valesca Popozuda disse que se sentiu honrada com questão. “Se fosse um trecho de qualquer música de MPB ou qualquer música americana que tanto é valorizada por nós, será que fariam a mesma polêmica?”, escreveu a cantora.

MSN