Arquivo diário: sexta-feira, março 19, 2021

A Prefeitura de Macaíba começou nesta sexta-feira (19) a realizar mais uma ação de testagem em massa da Covid-19 nos trabalhadores das empresas do Distrito Industrial de Macaíba. A fábrica Tempero Sadio foi a primeira a receber a testagem rápida do vírus.

Durante a ação, a equipe da secretaria de Saúde contou com o apoio dos estagiários das instituições CETERN e CIFOP. 90 testes foram disponibilizados. Na próxima semana, os trabalhadores da Indústria de pipocas Boku’s serão testados para o Novo Coronavírus.

Estiveram presentes na ação o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Auri Simplício, o empresário Sandro Peixoto, da Condimentos Sadio, e o secretário adjunto de Saúde, Agricio Lapenda.

Assecom-PMM

Foto: Edeilson Morais

A Prefeitura de Macaíba, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, da Pecuária e da Pesca (SEMAPE), começou a distribuição dos cheques do programa Corte de Terra 2021 na manhã desta quinta-feira (18/03). Com a presença do prefeito Emídio Jr., a entrega dos documentos aconteceu no distrito de Traíras.

Estiveram presentes também as vereadoras Erika Emídio e Rita de Cássia; e os secretários municipais Edivaldo Emídio (Assuntos de Governo) e Cícero Militão (Agricultura, da Pecuária e Pesca).

De acordo com o secretário Cícero Militão, o cronograma de entrega dos cheques segue para atender as demais comunidades nos próximos dias e a previsão é que os trabalhos relativos ao corte de terra tenham início a partir da próxima semana. Os agricultores de Cajazeiras e comunidades vizinhas recebem seus cheques nesta sexta (19).

É importante ressaltar que neste ano, a Prefeitura aumentou a capacidade do programa em aproximadamente 50% em comparação ao ano passado, beneficiando cerca de 1500 agricultores. Além dos referidos cheques, seis toneladas de sementes do programa Garantia Safra estão sendo distribuídas aos agricultores macaibenses, uma grande ação que abrange 50 comunidades rurais.

Assecom-PMM

Pesquisa PoderData realizada de 15 a 17 de março em todo o país com 3.500 pessoas indica que, se a eleição presidencial fosse hoje, Jair Bolsonaro (sem partido) iria para o 2º turno com Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O atual presidente tem 30%, e o petista, 34%. Como a margem de erro do levantamento é de 1,8 ponto percentual, para mais ou para menos, há quase um empate técnico no limite desses percentuais.

A polarização é grande. Depois de Bolsonaro e Lula, todos os demais candidatos testados ficam com menos de 10%. O ex-juiz federal da Lava Jato Sergio Moro (sem partido) tem 6%. Ciro Gomes (PDT), 5%. O empresário e apresentador da TV Globo Luciano Huck (sem partido) fica com 4%. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem 3%. João Amôedo (Novo) tem 3% e Luiz Henrique Mandetta (DEM), 2%.

A pesquisa foi realizada pela divisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é feita em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Foram 3.500 entrevistas em 545 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Poder 360

Auxílio emergencial, Caixa Econômica Federal

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O calendário de pagamento da nova rodada do auxílio emergencial está pronto, anunciou, hoje (18), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. As datas de pagamento, no entanto, dependem de validação do presidente Jair Bolsonaro, que entregará ao Congresso Nacional as medidas provisórias que autorizam a retomada do benefício social.

Em entrevista coletiva para explicar o lucro de R$ 13,169 bilhões do banco em 2020, Guimarães informou que, desta vez, a instituição financeira está mais preparada tecnologicamente para retomar o pagamento nas agências e por meio do aplicativo Caixa Tem, de modo a evitar aglomerações.

“Do ponto de vista técnico, estamos preparados desde 2020, fazendo esse equilíbrio entre o pagamento nas agências e no digital, tendo como objetivo básico ajudar as pessoas a receber os recursos e evitar aglomeração”, declarou Guimarães.

Ele explicou que o pagamento a 45,6 milhões de beneficiários seguirá o modelo adotado no segundo semestre do ano passado, com calendários escalonados para os trabalhadores informais e com o cronograma habitual do Bolsa Família para os participantes do programa social.