Arquivo diário: domingo, novembro 29, 2020

Imagem de capa para as matérias sobre Eleições Municipais de 2020. Eleições 2020.

Com a conclusão da apuração do segundo turno das eleições, já se sabe quem serão os prefeitos de 25 das 26 capitais dos estados brasileiro. Os novos mandatos serão para o período de quatro anos que se inicia em 2021 e se encerra em 2024.

Em Macapá, o processo eleitoral foi adiado devido ao apagão energético que atingiu o estado do Amapá. O primeiro turno na cidade será em 6 de dezembro e o segundo turno, caso seja necessário, acontecerá em 20 de dezembro.

As eleições para prefeito já haviam se decidido no primeiro turno em sete capitais: Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Natal (RN), Palmas (TO) e Salvador (BA). Em outras 18, os eleitores voltaram as urnas neste domingo (29). Vale lembrar que a capital federal, Brasília, não participa das eleições municipais pois não possui prefeitura, uma vez que o chefe do executivo é o governador.

Confira a lista com todos os prefeitos eleitos

Região Norte

Belém (PA): Edmilson Rodrigues (PSOL)
Boa Vista (RR): Arthur Henrique (MDB)
Macapá (AP): [eleição adiada]
Manaus (AM): David Almeida (Avante)
Palmas (TO): Cinthia Ribeiro (PSDB) [reeleito]
Porto Velho (RO): Hildon Chaves (PSDB)
Rio Branco (AC): Tião Bocalom (PP)

Região Nordeste

Aracaju (SE): Edvaldo (PDT) [reeleito]
Fortaleza (CE): Sarto (PDT)
João Pessoa (PA): Cícero Lucena (PP)
Maceió (AL): JHC (PSB)
Natal (RN): Álvaro Dias (PSDB) [reeleito]
Recife (PE): João Campos (PSB)
Salvador (BA): Bruno Reis (DEM)
São Luís (MA): Eduardo Braide (Podemos)
Teresina (PI): Dr. Pessoa (MDB)

Região Centro-Oeste

Campo Grande (MS): Marquinhos Trad (PSD) [reeleito]
Cuiabá (MT): Emanuel Pinheiro (MDB)
Goiânia (GO): Maguito Vilela (MDB)

Região Sudeste

Belo Horizonte (MG): Alexandre Kalil (PSD) [reeleito]
Rio de Janeiro (RJ): Eduardo Paes (DEM)
São Paulo (SP): Bruno Covas (PSDB)
Vitória (ES): Delegado Pazolini (Republicanos)

Região Sul

Curitiba (PR): Rafael Greca (DEM) [reeleito]
Florianópolis (SC): Gean (DEM)
Porto Alegre (RS): Sebastião Melo (MDB)

Agência Brasil

Representante do Distrito Federal, a macaibense Deise Benício, é a vencedora do concurso de beleza Miss Supranacional Brasil. A escolha foi na noite deste sábado (28), e o resultado saiu no começo da madrugada de domingo (29).

A estudante de direito, de 29 anos, vai representar o Brasil no concurso Miss Supranacional, na Polônia. Deise nasceu no Rio Grande do Norte, mas disputou o título pelo DF e se diz orgulhosa por ter representado Brasília, onde mora.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o concurso, neste ano, não teve a presença do público. O desfile foi transmitido pela internet, e a vencedora escolhida por meio de votação.

Deise recebeu um prêmio de R$ 5 mil e uma coroa inspirada na Catedral Metropolitana de Brasília, em comemoração aos 60 anos da capital. A faixa de miss, foi entregue pelo neto do presidente Juscelino Kubitschek, André Otavio Kubitschek.

Com informações do G1 DF

 

A madrugada deste domingo (29) foi marcada pelo medo em Macaíba. Diversos tiros foram ouvidos por mais de uma hora em bairros diferentes. De acordo com relatos de moradores, alguns tiros foram disparados no final da noite de sábado no bairro Vilar, logo na madrugada o que era ouvido em apenas um bairro se espalhou por diversas regiões da cidade.

Informações de moradores apontam que os diversos disparos de arma de fogo de grosso calibre era disputa entre facções rivais.

Sargento da PM Severino Góis com a filha Gabriella, de 19 anos, que morreu em um acidente de moto neste sábado (28) em Macaíba — Foto: Arquivo da família

Foto: Arquivo da família

O sargento da Polícia Militar Severino Góis, de 54 anos de idade, passou neste sábado (28) pelo que ele chamou de “pior experiência da vida”. O policial foi chamado para atender a uma ocorrência de acidente de trânsito na BR-226, em Macaíba, na Grande Natal. Ao chegar ao local, ele descobriu que uma das vítimas era sua filha Gabriela Nascimento de Góis, de 19 anos, que morreu no acidente. “Eu pedi muita força a Deus quando vi que era ela”, disse.

A jovem estava acompanhada do namorado João Vitor Lima da Silva, de 21 anos, que também morreu. Os dois vinham em uma moto na BR-226, no sentido Natal, quando bateram na lateral de uma caminhonete que iria cruzar a via. Com o impacto, o casal foi arremessado e entrou pela janela do carro. Os dois morreram no local.

“Quando eu cheguei no local eu vi que tinha uma guarnição da PRF. Aí eu pensei: ‘esse acidente não foi na estrada de barro, foi aqui na BR. Isso é com a PRF. Mas vamos encostar aqui ao lado’. Aí eu encostei a viatura com a minha equipe. Ao chegar no local, eu vi a moto toda destruída. A pancada foi violenta. Aí eu olhei, por trás da moto, e vi um capacete rosa. O capacete que era da minha filha. Eu olhei e disse ‘esse capacete eu conheço, é da minha filha’. Aí o rapaz veio para perto de mim e disse ‘calma, sargento Góis. Foi Gabi’”, contou, emocionado.

“Nessa hora Jesus me deu força, me deu coragem, e eu me desloquei até o carro. Chegando no lado do passageiro eu visualizei o meu genro. De costas, já dentro das ferragens. E eu vi os pés dela. Então eu corri, arrodeei pelo lado do carro e abri a porta. Quando eu abri a porta, minha filha estava deitada como se estivesse dormindo. Naquele momento eu abri minha mente para Deus e disse ‘Senhor, me dá forças. Porque eu sei que minha filha não está mais comigo, nem meu genro. Mas o Senhor vai me dar forças”, disse.

O sargento permaneceu no local do acidente até a chegada do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep). Em entrevista à Inter TV Cabugi ele contou que Gabriella queria ser policial rodoviária federal e que estava estudando para realizar esse sonho. “Ela era uma menina estudiosa. Semana passada mesmo ela me disse que ia me dar muito orgulho, que ia ser policial rodoviária federal. Mas não deu tempo”, lamentou.

G1 RN