Arquivo diário: quarta-feira, novembro 4, 2020

Na noite desta quarta-feira (04) o Macaibei promoveu o primeiro debate entre os candidatos a prefeito de Macaíba nas eleições deste ano. Se fizeram presentes os candidatos Bolinha da Federal (Rede), Janssen Motos (Podemos) e Poeta Repórter do Povão (PSOL). Logo no início do debate o candidato Janssen Motos se apresentou e justificou que não iria continuar no debate, pois, não iria se aproveitar da ausência dos outros candidatos que não foram para bater neles.

A saída de Janssen Motos  surpreendeu quem acompanhava os bastidores do debate e principalmente quem estava em casa assistindo a live. Vale destacar que os candidatos presentes sabiam que os outros três candidatos não haviam confirmado a presença.

Todos se perguntam porque Janssen Motos abandonou o debate. Logo após a saída do candidato do Podemos, o debate seguiu normalmente com Bolinha da Federal e o Poeta Repórter do Povão, que fizeram perguntas entre si e apresentaram suas propostas.

 

 

SOUZA JUNIOR DIVULGAÇÕES: BANDA GRAFITH TEM DOIS SHOWS NO VALE DO AÇU EM  NOVEMBRO Veja;

Os irmãos Júnior e Joãozinho, da banda Grafith, e outros três integrantes da equipe de produção foram diagnosticados com Covid-19. Este ano a banda completa 32 anos e estava com shows de comemoração marcados para os dias 7 e 8 de novembro, em Macaíba. Por causa dos diagnósticos positivos de Covid-19, o grupo adiou a festa. As novas datas devem ser divulgadas em breve.

Em nota, a assessoria informou que Joãozinho – guitarrista e vocalista da banda – está em casa sob os cuidados da família. Já o irmão, Júnior, que é vocalista e empresário do grupo, está em observação em um hospital de Natal, “com estado de saúde estável”.

m um vídeo publicado nas redes sociais, Joãozinho agradece as mensagens de fãs e amigos. “Quero dizer a todos vocês que eu estou em casa, me recuperando, tomando meus remédios e me resguardando. Estou rezando pelo meu irmão que está no hospital, mas, pelo o que eu soube, está bem melhor. Em breve estaremos de volta aos palcos”, diz o cantor.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) desta terça (3), o RN registra 81.557 casos confirmados e 2.583 mortes por Covid-19.

G1 RN

 

Nesta terça-feira (03) entrevistamos no bate-papo sobre política com Mário Victor, o candidato a prefeito Poeta Repórter do Povão. O candidato do PSOL defendeu o turismo e a cultura como meio para gerar emprego e renda, além de defender a instalação de um distrito industrial na zona rural.

Confira toda a entrevista na íntegra.

 

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu ontem (3) um procedimento disciplinar para apurar a conduta do juiz Rudson Marcos, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, no julgamento em que absolveu o empresário André de Camargo Aranha da acusação de estupro da influenciadora digital Mariana Ferrer.

O caso ficará agora nas mãos da corregedora nacional de Justiça, Maria Thereza de Assis Moura, que deverá ouvir os envolvidos antes de analisar a necessidade de se abrir eventual procedimento administrativo contra o magistrado.

A iniciativa foi tomada após o conselheiro Henrique D´Ávilla apresentar uma reclamação disciplinar contra o juiz por, em suas palavras, participar de “sessão de tortura psicológica” contra Mariana durante audiência sobre o caso.

A apuração da conduta do juiz será acompanhada também pela Comissão Permanente de Políticas de Prevenção às Vítimas de Violências, Testemunhas e de Vulneráveis do CNJ, composta pelas conselheiras Maria Cristiana Ziouva e Ivana Farina e pelo conselheiro Marcos Vinícius Jardim, informou o órgão.

OAB

A seccional catarinense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) oficiou o advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, que representou André de Camargo Aranha no caso, devido a sua conduta durante audiência por videoconferência. Conforme divulgado pelo site The Intercept Brasil, o defensor humilhou Mariana, expondo fotos sensuais dela sem conexão com o caso e atacando sua dignidade.

Na gravação da audiência, o advogado diz que não teria uma filha “no nível” de Mariana e que ela posava para fotos em “posições ginecológicas”, entre outras ofensas. O juiz Rudson Marcos em nenhum momento chega a interromper Gastão da Rosa Filho. A fala do defensor somente se encerra após Mariana ir aos prantos e implorar pela interrupção da sessão.

Em nota, a OAB-SC disse que “atua no sentido de coibir desvios éticos” e que oficiou o advogado a prestar “os esclarecimentos preliminares necessários para o deslinde da questão”. O processo tramitará sob sigilo no Tribunal de Ética e Disciplina do órgão.

Entenda o caso

Mariana Ferrer acusou o empresário André de Camargo Aranha de tê-la dopado em 2018 durante uma festa na boate em que ela atuava como promoter, em Florianópolis, e depois de ter tirado sua virgindade enquanto ela estava vulnerável, sem capacidade de resistir.

Ao absolver o empresário, o juiz acatou pedido do Ministério Público de Santa Catarina, que após apresentar a denúncia, mudou de posição, passando a argumentar pela falta de provas e a inocência de Aranha.

Durante audiência, o promotor Thiago Carriço de Oliveira disse que, no entender do MPSC, a instrução processual havia demonstrado não haver provas de que Mariana estava dopada, e que Aranha não tinha como saber se ela estava ou não capaz de consentir a relação sexual, motivo pelo qual teria cometido uma espécie de estupro sem saber, ou seja, sem dolo.

O caso possui peculiaridades incomuns, como a troca do promotor responsável ao longo do processo. Em nota, o MPSC nega que Thiago Carriço de Oliveira tenha defendido a tese de “estupro culposo”, expressão utilizada pelo site The Intercept Brasil para descrever a argumentação do Ministério Público.

O texto do MPSC diz que “a manifestação pela absolvição do acusado por parte do Promotor de Justiça não foi fundamentada na tese de ‘estupro culposo’, até porque tal tipo penal inexiste no ordenamento jurídico brasileiro. O réu acabou sendo absolvido na Justiça de primeiro grau por falta de provas de estupro de vulnerável”. O órgão acrescentou repudiar a conduta do advogado durante audiência do caso.

Repercussão

Ontem (3), após ser divulgado trechos em vídeo da audiência por videoconferência, o caso gerou repercussão no mundo político e jurídico. O Senado aprovou uma nota de repúdio contra a conduta do advogado, do promotor e do juiz envolvidos no julgamento, “expondo a vítima a sofrimento e humilhação”, diz o texto.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), também se manifestou sobre o caso em sua conta no Twitter. Ele chamou as cenas da audiência de “estarrecedoras” e afirmou que o sistema de Justiça não pode servir à “tortura e humilhação”.

Agência Brasil

Agência PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, em três municípios da Grande Natal, quatro homens entre 19 e 62 anos, por dirigir veículo sob influência de álcool.

Na manhã deste sábado (31/10), no km 85 da BR 101, em São Gonçalo do Amarante/RN, foi preso um homem de 30 anos, que conduzia uma CG 125 FAN preta, com indícios de ingestão de álcool, e que tinha se envolvido em um acidente. O condutor realizou o teste de etilômetro, resultando no valor de 0,51 mg/L, constatando o crime de embriaguez ao volante. Após ser atendido no Hospital Clóvis Sarinho, devido ao acidente, a equipe PRF o conduziu à Delegacia de Polícia Civil, Plantão Zona Norte, em Natal/RN.

Foi preso, na madrugada deste domingo (01/11), no km 105 da BR 101, em Parnamirim/RN, um homem de 50 anos, por conduzir um veículo S10 com sinais de embriaguez. Após envolver-se em acidente, sem feridos, o condutor realizou o teste de etilômetro com resultado de 0,47 mg/L (miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões). Diante da constatação do crime de embriaguez ao volante foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil, Plantão Zona Sul, em Natal/RN.

Já na tarde deste domingo (01/11), no km 160 da BR 406, em Ceará-Mirim/RN, um homem de 62 anos foi preso por conduzir uma Strada Working, de cor branca, sob efeito de álcool. O condutor do veículo realizou o teste de etilômetro, resultando no valor de o,75 mg/L, configurando o crime. Ocorrência encaminhada à Delegacia de Polícia Civil, Plantão Zona Norte, em Natal/RN.

Novamente em Parnamirim/RN, na noite deste domingo (01/11), no km 101 da BR 101, foi preso um homem de 19 anos, por dirigir um veículo A3, de cor preta, sob influência de álcool e sem possuir CNH. Após envolver-se em acidente com feridos, o condutor realizou o teste de etilômetro com resultado de 0,41 mg/L. Diante da constatação foi dada voz de prisão. Ocorrência encaminhada à Delegacia de Polícia Civil, Plantão Zona Sul, em Natal/RN.

Cães farejadores fazem busca por criança desaparecida na Zona Norte de Natal — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV cabugi

Foto: Kleber Teixeira/Inter TV cabugi

Policiais civis e militares do Corpo de Bombeiros da Paraíba começaram, no início da manhã desta quarta-feira (4), uma operação de busca por pistas do menino José Carlos, de 8 anos, desaparecido há duas semanas na Zona Norte de Natal. Quatro cães farejadores, entre eles, um usado em busca de vítimas do caso Brumadinho, ajudam no trabalho.

As buscas começaram por volta das 5h. Essa é a primeira ação efetiva de busca das autoridades, duas semanas após o desaparecimento da criança. “Estamos aqui com quatro cães, dois especializados em busca de cadáveres e outros dois de odor específico”, informou o major Edson Ferraz, do Corpo de Bombeiros da Paraíba.

De acordo com ele, uma calça do menino foi apresentada aos cachorros, para que eles pudessem sentir o cheiro e rastrear os locais por onde a criança passou. O ponto de partida foi o local onde o menino foi visto pela última vez, pela mãe, antes de desaparecer.

A mãe do menino, Ozenilda das Dores da Silva, afirmou que ficou um pouco mais aliviada em ver a operação em andamento. Desde o dia 21 de outubro, a família sofre com o desaparecimento de José Carlos.

Familiares, vizinhos e amigos fizeram manifestações cobrando investigação do caso. No dia em que desapareceu, a criança saiu de casa para levar um suco para os irmãos que estavam pedindo dinheiro em um semáforo. A própria família já fez buscas na região.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os cachorros indicaram um local por onde o menino tinha passado, o que serviu para a Polícia civil coletar imagens de câmeras de segurança.

Os policiais e bombeiros procuraram por pistas em uma área de mata. Os cães indicavam rastros e toda a área foi mapeada. A operação deve continuar nos próximos dias, sempre nos horários menos quentes, para garantir o conforto dos animais usados nas buscas.

G1 RN