Arquivo diário: domingo, julho 26, 2020


O professor Ionillo Ribeiro será entrevistado na live “Bate-papo sobre política” com Mário Victor, nesta segunda-feira (27). A entrevista irá tratar sobre cultura e eleições 2020. A live começa às 20h, no Instagram do Macaíba no Ar.

Não perca!

Os criminosos continuam agindo e mais uma granja voltou a sofrer arrastão na zona rural de Macaíba. Na tarde deste sábado (25), uma granja localizada na região do distrito de Canabrava foi alvo de uma quadrilha. Participaram da ação pelo menos quatro criminosos, entre homens e mulheres, onde renderam o morador e levaram diversos bens da família.

São constantes esse tipo de crime na zona rural de Macaíba. Até o momento nenhum suspeito deste caso foi preso.

As pesquisas de opinião pública relativas às Eleições 2020 ou aos seus pretensos candidatos devem ser previamente registradas na Justiça Eleitoral até cinco dias antes de sua divulgação, por meio do Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais (PesqEle). A regra, que começou a valer no dia 1º de janeiro, é disciplinada pela Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nº 23.600/2019, que regulamenta os procedimentos relativos ao registro e à divulgação de pesquisas.

Pesquisa eleitoral é a indagação feita ao eleitor, em um determinado momento, sobre a sua opção a respeito dos candidatos que concorrem em uma eleição. De acordo com a resolução, o concorrente cujo registro de candidatura tenha sido indeferido, cancelado ou não conhecido somente poderá ser excluído da pesquisa quando cessada a condição sub judice, ou seja, quando houver um julgamento definitivo sobre o seu pedido de registro.

A resolução prevê a aplicação de sanção às empresas responsáveis pela divulgação de pesquisas sem o prévio registro das informações constantes de seu artigo 2º, entre elas: o nome do contratante; o valor e a origem dos recursos despendidos; a metodologia e o período de realização do levantamento; e o questionário completo aplicado ou a ser aplicado. A multa prevista é de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00.

Confira a íntegra da Resolução nº 23.600/2019.

 

Na madrugada deste domingo (26), em mais uma ação da “Operação Pacto Pela Vida”, a Polícia Militar conduziu 63 pessoas à Delegacia na cidade de Santa Cruz/RN

Em desobediência aos Decretos Estaduais e Municipais no combate à Covid-19, diversos jovens estavam aglomerados em uma festa. As Forças de Segurança Pública foram acionadas e, durante a fiscalização no local, foram apreendidas porções de cocaína, maconha, loló, um revólver calibre 38 municiado, um “paredão de som”, além de 11 motocicletas, 03 automóveis e 39 aparelhos celulares.

 

Apenas seis Estados estão no bloco daqueles que tem conseguido controlar os óbitos causados pelo Covid-19. Destes, o Rio Grande do Norte é praticamente o único a se manter permanentemente, nas últimas semanas. Neste sábado (25) o percentual de redução de óbitos do RN era de 41%, maior do país, seguido do Ceará (29%), Acre (26%), Amazonas, Pernambuco e Alagoas, com 18%.

A imagem pode conter: texto que diz "RN REPRESENTA MAIOR QUEDA EM NÚMEROS DE ÓBITOS POR COVID-19 Óbitos confirmados ao longo do tempo -41% I..l.. Fonte: Boletim Epidemiológico publicado MAS NÃOÉ MOMENTO DE ABAIXAR A GUARDA. EVITE AGLOMERAÇÕES. PACTO VIDA JUNTOS.CONTRAACOVID RIO GRANDE DO NORTE"

O Governo do Estado publicou na edição deste sábado (25) do Diário Oficial do Rio Grande do Norte, o decreto nº 29.861 que dispõe sobre a retomada gradual das atividades religiosa no Estado, em igrejas, espaços religiosos, lojas maçônicas e estabelecimentos similares, como cultos, missas e congêneres.  O decreto autoriza a realização de cerimônias religiosas em espaços com utilização de ventilação natural e divide a retomada desta atividade em duas fases. A fase 1 inicia na próxima quarta-feira (29), permitindo a frequência máxima simultânea de até 100 (cem) pessoas. A segunda fase, que se inicia no dia 12 de agosto, para frequência acima de 100 (cem pessoas).

Além do uso obrigatório de máscaras de proteção, disponibilização de álcool em gel nos acessos e frequente higienização dos espaços, os estabelecimentos precisam cumprir protocolos sanitários específicos que incluem, além de outras medidas, a limitação de 1 (uma) pessoa para cada 5 m² (cinco metros quadrados) de área do estabelecimento, sendo observado o limite máximo estabelecido no cronograma de fases, o distanciamento mínimo de 1,5 m (um metro e meio) entre os frequentadores, evitando aglomeração e contatos próximo; espaço entre os assentos ou interdição de assentos alternados, a fim de garantir o distanciamento de 1,5 (um metro e meio);  organização das filas, dentro e fora do estabelecimento, observando a distância de 1,5 (um metro e meio); e proibição de compartilhamento de aparelhos e equipamentos individuais, como microfones, bem como a vedação de distribuição de qualquer material impresso.

A medida é condicionada aos bons indicadores de saúde, correlacionados à taxa de transmissibilidade da COVID-19 e à taxa de ocupação dos leitos clínicos e de UTI para COVID-19- atualmente abaixo dos 80%-  e poderá sofrer alterações, a qualquer momento, caso ocorram modificações nas taxas que representem maiores riscos para a população.