Arquivo diário: quarta-feira, junho 24, 2020

Policiais civis da cidade de Macaíba prenderam nesta quarta-feira (24), um homem conhecido como “Masca Fumo”, de 50 anos. A prisão aconteceu na cidade de Macaíba, em cumprimento a um mandado de prisão para recaptura.

De acordo com investigações, o homem estava foragido da Justiça. Ele cumpria uma pena de 21 anos de reclusão, decorrente de condenação pela prática de crime de latrocínio. Além disso, ele também havia sido condenado pela Justiça a uma pena de seis meses de detenção, referente à prática de crime de ameaça.

O foragido se encontrava cumprindo pena no regime semi-aberto, fazendo uso de tornozeleira eletrônica, a qual foi rompida em abril deste ano, quando passou a ser considerado foragido. Os policiais recapturaram “Masca fumo” no momento em que ele estava ingerindo bebidas alcoólicas, no Mercado Público da cidade de Macaíba. Em sua residência, foi encontrada a tornozeleira eletrônica danificada.

Ele foi conduzido à delegacia e encaminhado ao sistema prisional.

Assecom/PC

O Ministério da Saúde registrou nesta quarta-feira (24) o total de 649.908 pessoas curadas do coronavírus em todo o Brasil, 36.563 delas nas últimas 24h.

O número é superior à quantidade de casos ativos no país (484.893), que são pacientes em acompanhamento médico.

Atualmente, o registro dos curados já representa mais da metade do total de casos acumulados (54,7%).

Blog do BG

A secretaria estadual de Saúde divulgou nesta quarta-feira (24), o boletim epidemiológico com os últimos dados do covid-19 em Macaíba. A cidade registra 1013 casos suspeitos,  331 descartados,  396 confirmados, 1 óbito em investigação e 19 óbitos confirmados.

Os dados referente ao número de pacientes recuperados ainda não foram atualizados, a última divulgação informava 85 recuperados.

Novela da Câmara 

A novela da Câmara ainda pode ter vários capítulos que devem se arrastar na justiça. De acordo com os advogados de Dr. Antônio, ele é o presidente, já os advogados de Dadaia, garantem que a presidente é ela.

Trocando fechaduras 

De acordo com informações, todas as fechaduras da Câmara teriam sido trocadas, esse teria sido o primeiro ato da nova presidente.  Comenta-se que o vereador Antônio França, tira sido aconselhado a chamar um chaveiro para fazer uma cópia das chaves para ele.

Clima tenso 

O clima na Câmara é tenso, pois existe hoje dois presidentes, onde ambos não aceitam o mandato um do outro. A Câmara segue dividida entre Antônio e Dadaia, mas para muitos juristas, uma nova eleição será inevitável.

Do Informativo Atitude

Na tarde desta terça-feira (23), um entregador estava em uma videochamada com um cliente quando criminosos tomaram de assalto seu aparelho celular e o veículo, um GM/Onix, de cor preta, no bairro de Ponta Negra, na zona Sul de Natal. O cliente ligou para o CIOSP e repassou informações.

Atentos as informações, policiais militares do 1º Batalhão agiram rápido e, no bairro de Mãe Luíza, na zona Leste, localizaram o automóvel com os dois infratores, que foram abordados e estavam de posse de um simulacro de arma.

A dupla foi conduzida à Central de Flagrantes para os procedimentos recorrentes.

Agência Brasil – O número de trabalhadores que ficaram sem remuneração durante a pandemia de covid-19 no mês de maio chegou a 9,7 milhões, o que equivale a 11,5% da população ocupada no país. Os dados foram divulgados hoje (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que publicou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) – Covid-19.

Nas Regiões Norte e Nordeste, o percentual de trabalhadores sem remuneração foi maior que a média nacional, chegando a 15% e 16,8%, respectivamente. No Sul, 5,9% dos trabalhadores ficaram nessa situação, enquanto, no Centro-Oeste, o percentual atingiu 8,2%, e, no Sudeste, 11%.

Em números absolutos, o Sudeste somou 4,19 milhões de trabalhadores sem remuneração, enquanto, no Nordeste, foram 3,16 milhões. Menos populosas, as regiões Norte (953 mil), Sul (828 mil) e Centro-Oeste (591 mil) tiveram números menores.

O grupo sem remuneração corresponde a 51,3% dos trabalhadores afastados de suas atividades no mês de maio, contingente que soma 19 milhões de pessoas, ou 22,5% da população ocupada. Os setores com mais afastamentos são: outros serviços (37,8%), serviço doméstico (28,9%) e alojamento e alimentação (28,5%). As atividades de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura foram as menos afetadas, com 6,8% de afastados.

O trabalho remoto foi adotado por 8,7 milhões de trabalhadores, o que equivale a apenas 13,3% da população que continuou trabalhando em maio. O home office foi mais comum entre os trabalhadores de nível superior (38,3%), enquanto as demais faixas de escolaridade ficaram bem abaixo: 0,6% no nível fundamental incompleto, 1,7% no fundamental completo, e 7,9% no médio completo. O trabalho remoto também foi mais comum entre as mulheres (17,9%) que entre os homens (10,3%).

Renda

Outro efeito da pandemia foi a redução de horas trabalhadas, que atingiu 18,3 milhões de trabalhadores. Por outro lado, 2,4 milhões de pessoas trabalharam mais horas que o habitual no mês de maio.

Os impactos se refletiram na renda dos trabalhadores. O rendimento médio de todos os trabalhos caiu 18,2% em maio, de R$ 2.320 para R$ 1.899. Tal perda de renda chega a quase 20% nas Regiões Nordeste e Sudeste, e é menos intensa no Centro-Oeste, onde a diferença foi de 14,4%.

A pandemia também inibiu a busca por postos de trabalho. Cerca de um quarto das pessoas que estão fora da força de trabalho no país não procuraram emprego em maio principalmente por causa da pandemia ou por falta de vagas na região em que residem. Esse grupo soma 18,4 milhões de pessoas.

Segundo o IBGE, 10,1 milhões de pessoas procuraram trabalho em maio e não encontraram, e 26,9 milhões não procuraram, mas gostariam de trabalhar.

 

 

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas dançando, pessoas no palco e atividades ao ar livre

Ano passado tivemos muito forró, comidas típicas e muita quadrilha junina na Avenida Mônica Dantas. Foram oito dias de muita festa no evento São João da Gente. Como a pandemia não nos permitiu realizar esse ano, vou publicar um registro fotográfico que fiz, e assim homenagear todos os quadrilheiros deste solo potiguar.

Viva Santo Antônio, São João e São Pedro, os três de uma vez só.

Até breve!

Marcelo Augusto – Secretário de Cultura e Turismo de Macaíba

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN publicou, nessa terça-feira (23), no Jornal Oficial do Município, o edital do processo seletivo simplificado para contratação temporária de profissionais para atuar nos serviços de proteção social básica e especial do Sistema Único de Assistência Social (Suas), vinculado à Secretaria Municipal de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Semtasc).

As inscrições iniciam nesta quarta-feira (24) e seguem até o dia 29 junho, e serão feitas por meio do formulário no link: https://forms.gle/dLHUXgnqr1RsPnto8. Não será cobrada taxa de inscrição. O resultado final do processo seletivo será divulgado no dia 3 de julho.

A contratação é para atender a necessidade de pessoal para atuar nos serviços, durante o período da pandemia de covid-19. O contrato temporário terá vigência de 180 dias, podendo ser prorrogado por mais 180. Ao todo são 18 vagas, sendo sete para psicólogo, sete para assistente social, três de orientador social e uma vaga, para pedagogo. A seleção dos candidatos será feita por meio das provas de títulos e das experiências profissionais.

O edital prevê um requisito especial para a inscrição: tendo em vista que esses profissionais atuarão no período da pandemia, não é permitido a participação de pessoas consideradas do grupo de risco para a covid-19. As demais informações sobre o processo seletivo podem ser consultadas no edital no site da prefeitura (www.saogoncalo.rn.gov.br).

pagina do ministério da cidadania para devolução do auxílio emergencial recebido indevidamente

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

Agência Brasil – Quem recebeu o auxílio emergencial, mas não preencheu os requisitos para ter direito ao benefício de três parcelas mensais de R$ 600, poderá devolver os valores recebidos indevidamente. O Ministério da Cidadania disponibilizou uma página na internet com o passo a passo para a devolução. 

Dados da Controladoria-Geral da União (CGU) mostram a existência de 206.197 pagamentos com indícios de irregularidade no recebimento da primeira parcela do benefício e 37.374 pagamentos com os mesmos indícios de irregularidade na segunda parcela. A CGU disse que os cruzamentos feitos, relacionados ao mês de maio, indicam a existência de pagamentos a 318.369 agentes públicos incluídos como beneficiários do auxílio.

O trabalho é fruto do acordo de cooperação técnica (ACT) firmado entre a CGU e o Ministério da Cidadania em abril, com o objetivo de evitar desvios e fraudes, garantindo que o auxílio seja pago a quem realmente se enquadra nos requisitos definidos para o seu recebimento.

A CGU informou que os cruzamentos de informações não conseguem especificar se as pessoas portadoras desses CPFs cometeram fraude ou se tiveram suas informações pessoais usadas de forma indevida.

“Já foram identificadas, por exemplo, situações como pessoas que possuem bens ou despesas que indicam incompatibilidade para o recebimento do auxílio, como proprietários de veículos com valor superior a R$ 60 mil; doadores de campanha em valor maior do que R$ 10 mil; proprietários de embarcações de alto custo; além de beneficiários com domicílio fiscal no exterior. Além disso, embora o público-alvo do programa inclua trabalhadores autônomos e microempreendedores individuais (MEI), foram identificados entre os beneficiários sócios de empresas que têm empregados ativos”, disse a CGU.

A CGU disse ainda que o montante de recursos envolvidos para os pagamentos feitos aos 318.369 servidores públicos, em maio, foi de R$ 223,95 milhões. “Na esfera federal, são 7.236 pagamentos a beneficiários que constam como agentes públicos federais, com vínculo ativo no Sistema Integrado de Administração de Pessoal (Siape), e 17.551 pagamentos a CPF que constam como servidores militares da União, ativos ou inativos, ou pensionistas. Nas esferas estadual, distrital e municipal, foram identificados 293.582 pagamentos a agentes públicos, ativos, inativos e pensionistas”, informou.

Devolução

Após acessar a página, para devolução das parcelas recebidas fora dos critérios que permitem o recebimento do auxílio, basta seguir as orientações abaixo:

1. Informar o CPF do beneficiário que irá fazer a devolução;

2. Selecionar a opção de pagamento da GRU – “Banco do Brasil” ou “qualquer banco”.

Para pagamento no Banco do Brasil, basta marcar a opção “Não sou um robô” e clicar no botão “Emitir GRU”.

Para pagamento em qualquer banco, é necessário informar o endereço do beneficiário, conforme informações que serão pedidas após selecionar “Em qualquer Banco”, marcar a opção “Não sou um robô” e clicar no botão “Emitir GRU”.

De posse da GRU, é necessário fazer o pagamento nos diversos canais de atendimento dos bancos como a internet, os terminais de autoatendimento e os guichês de caixa das agências, lembrando que a GRU com opção de pagamento no Banco do Brasil só pode ser para canais e agências do próprio banco”.

Auxílio emergencial

O auxílio é um benefício do governo federal, destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregado e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). De acordo com o ministério, será preciso gerar uma Guia de Recolhimento da União (GRU) para fazer a devolução.

Quem tem direito ao auxílio emergencial?

Tem direito ao benefício o cidadão maior de 18 anos, ou mãe com menos de 18, que atenda aos seguintes requisitos:

• Pertença a família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até três salários mínimos (R$ 3.135,00);

• Que não esteja recebendo benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou outro programa de transferência de renda federal, exceto o Bolsa Família;

• Que não tenha recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;

• Esteja desempregado ou exerça atividade na condição de:

– Microempreendedor individual (MEI);

– Contribuinte individual da Previdência Social;

– Trabalhador informal, de qualquer natureza, inclusive o intermitente inativo.

Quem não tem direito ao auxílio emergencial?

Não tem direito ao auxílio o cidadão que:

– Pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa da família seja maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);

– Tem emprego formal;

– Está recebendo seguro desemprego;

– Está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;

– Recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte vem a público para repudiar as afirmações do Senador Styvenson Valentim quando acusa e generaliza a imprensa potiguar de “(…) porque a imprensa é suja, a imprensa do Rio Grande do Norte é baixa mesmo, é suja mesmo (…)” quando de uma fato ocorrido com um familiar seu, que não vem ao caso expor a família, como fez o Senador, infelizmente. Tais esclarecimentos poderiam ser feitos de outra forma, mais comedida, sem a publicidade que se tornou expondo a todos.

No Estado Democrático de Direito, a liberdade de expressão e imprensa são pilares que devem ser mantidos por todas as instituições para tornar claro os fatos e acontecimentos da nossa sociedade, principalmente quando envolvem agentes públicos. O Senador Styvenson, quando ainda militar da polícia e coordenador da blitz da Lei Seca, ganhou notoriedade através dos meios de comunicação o que o credenciou a ser candidato ao Senado Federal. Se tornando um agente público a sua visibilidade ficou ainda maior por defender bandeiras da moralidade, tendo que e ser capaz de tratar com sobriedade, sensatez e equilíbrio as críticas a ele imputadas.

O SINDJORN pede ao Senador Styvenson Valentim que se retrate da sua afirmação, revelando a sobriedade e equilíbrio de um agente público, considerando que há meios legais para agir se sentir-se atingido em críticas e comentários.

Alexandre Othon
Presidente SINDJORN

NOTA

A desoneração dos impostos deveria ter ocorrido desde a revogação do reajuste da tarifa em 28 de fevereiro, deste ano, como compensação prometida pelo Prefeito de Natal, Álvaro Dias.

“O reajuste foi concedido com base em cálculos técnicos, mas reconheço que o transporte pesa no bolso do trabalhador e vamos buscar uma forma de atenuar isso”, afirmou Álvaro Dias, há 4 meses à imprensa.

É uma vitória do usuário de ônibus, que deixará de arcar com o reajuste neste ano.

Para o retorno das tratativas sobre a convenção dos rodoviários, cabe ao SINTRO cumprir a lei de greve e liberar a frota de emergência estabelecida pela STTU e, agora, cumprir a decisão judicial.

Natal/RN, 24 de junho de 2020.

Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal – SETURN