Arquivo diário: sábado, maio 2, 2020

Aldenora Braga, de 82 anos, e o médico Ziraldo Holanda após a recuperação da paciente — Foto: Cedida

Foto: Cedida

Uma idosa de 82 anos, que é hipertensa e pré-diabética, se recuperou do novo coronavírus após 14 dias internada em um hospital privado na cidade de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Aldenora Fernandes Braga precisou usar um respirador mais simples durante a internação, mas não necessitou ser levada à UTI. Ela foi liberada no dia 26 de abril.

“Ela renasceu. Ela é muito forte. Quando eu soube que ela estava recuperada, foi a coisa mais emocionante que eu passei na vida além do nascimento dos meus filhos”, disse a filha Fernanda Fernandes. “Eu não sabia se chorava ou se ria, se eu pulava”, completou.

Aldenora foi internada no dia 13 de abril, quando apresentou febre após ter tosse seca nos dois dias anteriores. Segundo Fernanda, a mãe, que também tem Alzheimer, estava cumprindo o isolamento social e sendo cuidada por ela, mas em um dos dias conseguiu sair de casa.

Os exames iniciais davam a suspeita do coronavírus, fato que foi confirmado cinco dias depois. “Quando soube, foi um momento muito difícil, principalmente pra mim, que lidei com tudo. Eu moro com ela, cuido dela. Foram 14 dias de muitas lágrimas e muita fé e oração” falou Fernanda.

Apesar da idade avançada e das doenças que agravam o coronavírus, Aldenora não teve grandes complicações. “Em nenhum momento ela complicou a ponto de precisar de UTI. Por incrível que pareça, apesar de tudo. Gente mais saudável do que ela, internou, esteve grave e infelizmente foi a óbito. E ela em nenhum momento chegou a precisar de UTI”, contou o médico Ziraldo Holanda, do Hospital Wilson Rosado, que tratou de Aldenora.

Fernanda Fernandes esteve ao lado da mãe durante todos os dias da internação. Ela contou que parte da família apresentou algumas sintomas leves da doença no mesmo período de Aldenora. A recuperação, portanto, foi feita em casa.

A filha acredita que a emoção dela foi ainda maior do que a mãe, que com o Alzheimer, não tem a exata noção pelo que passou. “Foi um milagre o que aconteceu com ela”, disse. Fernanda ainda elogiou a autuação da equipe de profissionais da saúde durante os dias internada.

Ler mais…

Luís Alvaci Gomes morreu na madrugada deste sábado (2), em Mossoró. A causa do óbito é Covid-19. Esta foi a 16ª morte no município em decorrência do novo coronavírus. A prefeitura da cidade confirmou a morte do servidor municipal em nota divulgada nesta manhã.

Ele tinha 59 anos. Alvaci foi internado no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) no último dia 14 de abril. Ele apresentou os primeiros sintomas da doença no início do mês passado. Ficou em isolamento social por 8 dias. Ele testou positivo para a Covid-19 e foi internado.

Em nota, a prefeitura lamentou o falecimento de Alvaci Gomes.

Confira nota:

Prefeitura lamenta falecimento de servidor municipal

É com profundo pesar que comunicamos o falecimento do servidor Luiz Alvaci Gomes, coordenador da limpeza pública do setor da região sul.

Alvaci havia dado positivo para Covid-19 e teve seu quadro agravado ontem, vindo a falecer na madrugada deste sábado.

Trabalhando há mais de 30 anos na Secretaria de Serviços Urbanos, Alvaci depois de aposentado continuou prestando serviço ao município, por ser um funcionário exemplar. Era considerado por seus colegas uma pessoa sempre disponível, determinada, bem humorada e de coração gigante.

Fica o agradecimento pelo competente trabalho em sua jornada na Prefeitura Municipal de Mossoró e como incentivador do futebol amador da cidade.

Que Deus o acolha e traga conforto à família e amigos.

Com informações do Jornal de Fato

A Polícia Militar suspendeu o show da banda Grafith que seria realizado no pátio do hospital Walfredo Gurgel, nessa sexta-feira (01) em Natal. O show não teria público, seria transmitido através de live. Mas ninguém sabe quem teve a brilhante ideia de realizar o show em um local que poderia atrair pessoas para o local.

Objetivo da live seria homenagear os profissionais da saúde. O evento foi organizado pelo sindicato dos médicos.

Agência Brasil – O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro prestará depoimento na tarde deste sábado (2), na Polícia Federal, em Curitiba. O interrogatório foi determinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, que conduz a investigação.

Celso de Mello antecipou o depoimento de Sergio Moro após analisar pedido de parlamentares de partidos da oposição. Inicialmente, o prazo dado pelo ministro era de 60 dias. A oitiva será a primeira medida tomada no inquérito aberto a pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras, para apurar suposta tentativa de interferência na PF ou crime de denunciação caluniosa.

Procuradores acompanham

Nesta sexta-feira (1), Augusto Aras designou os procuradores da República João Paulo Lordelo Guimarães Tavares, Antonio Morimoto e Hebert Reis para acompanhar todas as diligências a serem realizadas pela Polícia Federal no inquérito.

Depoimento

Em sua conta no Twitter, neste sábado (2), o presidente Jair Bolsonaro classificou Sergio Moro de “Judas” e relembrou o episódio em que foi esfaqueado durante a campanha eleitoral de 2018.

 

O INSS informou que o atendimento nas agências seguirá suspenso até o dia 22 de maio. A suspensão do atendimento a segurados, aposentados e pensionistas é consequência do estado de emergência em saúde pública, devido à COVID 19.

Desta forma, os segurados com agendamento de pericia médica marcada, a partir da próxima segunda feira (4), devem desconsiderar a marcação, e não comparecer a agência. Para aqueles que necessitarem requerer auxílio-doença durante este período, devem enviar o atestado por meio do Meu INSS (meu.inss.gov.br), site e aplicativo.

Desde o início do estado de emergência, os segurados estão dispensados da pericia médica presencial. Basta digitalizar os laudos e enviá-los pela internet, Meu INSS ou aplicativo. Os atestados são analisados, e o auxílio-doença no valor de um salário mínimo é concedido antecipadamente. É importante ressaltar, que os segurados, principalmente idosos, não precisam sair de casa para ter o seu benefício concedido.

Faleceu nesta sexta-feira (01) Dona Edite Costa, tia do secretário Lindoarte Lima. Dona Edite tinha 81 anos e foi mais uma vítima do coronavírus em Macaíba, lutou como ninguém, e foi um verdadeiro exemplo de mãe e esposa. Dona de um coração bondoso, que vai com certeza deixar muitas saudades.

Com informações do Informativo Atitude