Arquivo diário: segunda-feira, abril 6, 2020

O relações públicas Ireno Márcio Silva, de 41 anos, catarinense nascido na cidade de Lages. — Foto: Acervo Pessoal

Ireno Márcio Silva, de 41 anos, protagonizou na última sexta-feira (3) uma das cenas mais emocionantes desde o início da crise do coronavírus em São Paulo. Ao ganhar alta médica do Hospital Samaritano, depois de 19 dias de internação e uma parada cardíaca, ele foi aplaudido e ganhou uma festa de médicos e enfermeiros, que cantaram e pularam, em comemoração ao que ele chama de “milagrosa recuperação”.

O profissional de relações públicas deu entrada no hospital no dia 16 de março com dores nas costas e, inicialmente, um quadro de pneumonia viral. As dores se iniciaram quase uma semana antes e o levou a um primeiro hospital. No diagnóstico inicial, os médicos constataram uma gripe do tipo H1N1 e uma pneumonia viral. Ele foi medicado com tamiflu e voltou para casa para continuar o tratamento. Porém, as dores nas costas persistiam e ele se sentia levemente febril, perdendo a sensibilidade do paladar e do olfato.

“Jamais passou pela minha cabeça que eu estivesse com coronavírus. Antes de ir pela primeira vez no hospital, eu tinha ido pra academia e fiz bastante exercício. Achei que tivesse inflamado algum músculo das costas. Eu sentia um leve estado febril apenas, nem chegava a ser febre. Três dias depois de começar a tomar o remédio, as dores persistiam e perdi o olfato e o paladar. Isso me preocupou. Fui até o Samaritano e na hora a médica pediu radiografias e me internou. Parece até dedo de Deus, porque, antes de sair o resultado do exame de covid-19, comecei a sentir falta de ar e ganhei auxílio do oxigênio. Quando saiu a confirmação do exame, fui transferido direto para a UTI. 72 horas depois da internação, já estava entubado e num estado clínico muito crítico”, relembra.

Na UTI, Ireno foi entubado e diz que por várias vezes teve que ser reanimado pelas equipes médicas do Hospital Samaritano, chegando a ter uma parada cardíaca.

“Fui e voltei várias vezes, perdendo a consciência em diversas ocasiões. Os médicos me reanimaram. A festa que fizeram pra mim na saída me emocionou muito porque eu realmente fui salvo por eles. Estive entre a vida e a morte. Sou muito grato a toda equipe que cuidou de mim, são pessoas muito profissionais e competentes. É emocionante saber que nasci de novo, aos 41 anos”, afirma.

Matéria na íntegra portal G1

Agência Brasil – O Brasil chegou a 553 mortes em razão da pandemia do novo coronavírus, segundo atualização divulgada hoje (6) pelo Ministério da Saúde. O número representa um aumento de 13% em relação a ontem (5), quando foram registrados 486 óbitos.

São Paulo segue como epicentro da pandemia com mais da metade das mortes de todo o país (304). O estado é seguido por Rio de Janeiro (71), Pernambuco (30), Ceará (29) e Amazonas (19).

Além disso, foram registradas mortes no Paraná (11), Distrito Federal (10), Santa Catarina (10), Minas Gerais (nove), Rio Grande do Norte (sete), Rio Grande do Sul (sete), Espírito Santo (seis), Goiás (cinco), Paraíba (quatro), Sergipe (quatro), Piauí (quatro), Pará (três), Maranhão (duas), Alagoas (duas), Rondônia (uma), Roraima (uma), Mato Grosso (uma) e Mato Grosso do Sul (uma).

Já o número de casos passou a casa dos 12 mil (12.056). O número marca um crescimento de 8% em relação a ontem, quando o balanço do Ministério da Saúde marcou 11.130. A taxa de letalidade do país ficou em 4,4%.

No balanço de hoje, foram 67 novas mortes, índice menor do que em dias anteriores. Contudo, o ritmo avança. Há uma semana (30/3), o número de mortes estava em 159. No período, a elevação do total foi de 350%. Já os casos confirmados somavam 4.579 há sete dias, o que representou um avanço de 263% até o resultado de hoje, que tem 12.056 casos.

Já o número de novos casos confirmados foi de 926, menor do que em outros dias da semana passada. O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, destacou o ritmo de avanço da pandemia no país.

Na comparação entre estados, o ministério utiliza o indicador de incidência por 100.000 habitantes. A média nacional está em 5,7. Acima dela e que demandam uma atenção maior estão São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Ceará e Distrito Federal. Próximo da média, mas que implica atenção, estão Rio Grande do Norte e Roraima. O restante dos estados estão abaixo da média de incidência.

Já na comparação entre países, o secretário do Ministério da Saúde disse que o Brasil está em 15º lugar em número de casos confirmados, em 13º em número de óbitos e em oitavo em taxa de letalidade (a média global é de 5,1%).

No tocante ao perfil das mortes, 58% eram homens e 42% eram mulheres. No recorte por idade, 81% tinham acima de 60 anos. Na semana passada, esse percentual era de 90%. Já sobre as complicações associadas ao óbito, 237 tinham cardiopatia, 169 possuíam diabetes, 57 apresentavam alguma pneumopatia e 39 experimentavam alguma condição neurológica. As hospitalizações atingiram 2.424.

Primeiro suplente de vereador, Jefferson Stanley se filiou ao MDB. Ao blog, Jefferson afirmou que a decisão foi tomada após ouvir e dialogar com o seu grupo, que viu na sigla o melhor caminho para disputar uma vaga ao Legislativo Macaibense.

Jefferson Stanley é uma das principais lideranças do segmento evangélico no meio político de Macaíba.

O Rio Grande do Norte possui 246 casos confirmados, 2.363 casos suspeitos, 774 descartados e 7 óbitos confirmados.

O boletim epidemiológico na íntegra, com os dados atualizados, está disponível no site saude.rn.gov.br

Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

#FiqueEmCasa

Confira aqui o boletim n•23.

Em videoconferência promovida pela Arko Advice, empresa de consultoria política, Dias Toffoli disse estar “otimista” quanto à manutenção do calendário eleitoral deste ano.

“A eleição ainda está muito longe. E se Deus quiser nós vamos passar por esse drama da pandemia e, até lá, teremos superado esse problema. Quando chegar outubro, e antes disso, a nossa vivência já estará normalizada”, afirmou.

Lembrou que desde a Constituição de 1988, nunca foi preciso adiar o pleito ou estender mandatos.

O Antagonista

Veja a situação do nosso município em relação aos casos do novo #Coronavírus até este domingo (05). Vale destacar a importância de você contribuir para o enfretamento à pandemia. #fiqueemcasa e adote as medidas de higiene.

Nenhuma descrição de foto disponível.