Arquivo diário: sexta-feira, novembro 1, 2019

A imagem pode conter: 19 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna

Foto: Dandarah Filgueira – Ascom ISD

Nesta quinta-feira, 31/10, o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS) recebeu uma visita de alunos de cursos de Engenharias (Elétrica, Automação e Robótica) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), da Paraíba.

O grupo composto de alunos de graduação, doutorado e professores passou a tarde conhecendo as instalações e laboratórios do IIN-ELS, onde puderam também saber mais sobre as linhas de pesquisa do Instituto.

Ao final da visita Lucas Fernando Andrade e Felipe Henrique Neiva apresentaram projetos dos alunos de graduação e pós-graduação de Engenharia Elétrica e Robótica da UFCG. O momento foi de troca de experiências e conhecimentos. Sejam sempre bem-vindos!

 Tem interesse em conhecer as unidades do Instituto Santos Dumont? Escolas, instituições de ensino e pesquisa, além de outras entidades e pessoas que queiram nos conhecer em Macaíba (RN) podem solicitar visita e enviar detalhes por e-mail: contato@isd.org.br

Mancha de óleo atinge o litoral do Sergipe

Adema/Governo de Sergipe

Agência Brasil – A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (1º) a Operação Mácula, com objetivo de investigar uma embarcação grega suspeita de ter causado o derramamento de óleo que atingiu mais de 250 praias nordestinas brasileiras.  A embarcação grega teria atracado em 15 de julho na Venezuela, onde ficou por três dias antes de seguir a Singapura, via África do Sul.

“O navio grego está vinculado, inicialmente, à empresa de mesma nacionalidade, porém, ainda não há dados sobre a propriedade do petróleo transportado pelo navio identificado, o que impõe a continuidade das investigações”, informou a PF.

Os dois mandados de busca e apreensão expedidos pela 14ª Vara Federal Criminal de Natal (RN) estão sendo cumpridos no Rio de Janeiro, em sedes de representantes e contatos da empresa grega no Brasil.

As investigações começaram em setembro e contaram com a participação da Marinha, do Ministério Público Federal, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente, da Agência Nacional do Petróleo, Universidade Federal da Bahia, Universidade de Brasília e Universidade Estadual do Ceará, além de uma empresa privada do ramo de geointeligência.

Dessa forma foi possível localizar a mancha inicial do óleo, a 700 km da costa brasileira (em águas internacionais), de extensão ainda não calculada. A partir da localização da mancha inicial, foi possível estimar que o derramamento deve ter ocorrido entre os dias 28 e 29 de julho. Fazendo uso de técnicas de geociência, foi possível chegar “ao único navio petroleiro que navegou pela área suspeita”, naquela data.

A Polícia Federal solicitou diligências em outros países, a fim de obter mais dados sobre a embarcação, a tripulação e a empresa.

A PF informou, ainda, que está realizando “diversos exames periciais no material oleoso recolhido em todos os estados brasileiros atingidos, bem como exames em animais mortos, já havendo a constatação de asfixia por óleo, assim como a similaridade de origem entre as amostras”.

Policiais civis da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Natal prenderam, na manhã desta sexta-feira (01), Francisco Luis Carlos da Silva, 20 anos. Ele foi preso em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, expedido pela 2ª Vara Criminal de Natal, pela prática do crime de homicídio qualificado.

De acordo com investigações realizadas pela Polícia Civil, Francisco Luis e João Pedro Silva Ripardo são os principais suspeitos de terem realizado o homicídio que vitimou Alexandre Jales da Silva, em março de 2017. João Pedro faleceu em novembro de 2018.

Francisco Luis foi conduzido até a delegacia e encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

PC/Assecom

 

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte nomeou 33 novos profissionais aprovados no concurso público regido pelo Edital 001/2018, para compor o quadro de pessoal da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira, 01 de novembro de 2019. Os nomeados devem estar atentos à documentação exigida, aos exames necessários e aos prazos para a assinatura do termo de posse.

A relação consta de assistentes técnicos em saúde, técnicos em enfermagem, técnico de biodiagnóstico, assistente social, enfermeiros, engenheiro biomédico, engenheiro de segurança do trabalho, farmacêutico bioquímico, fisioterapeuta, TAS/contador, médico ginecologista e obstetra, médico patologista e médico pediatra.

Abaixo o link com a publicação do DOE:

http://diariooficial.rn.gov.br/dei/dorn3/docview.aspx?id_jor=00000001&data=20191101&id_doc=664071

Agentes de Saúde foram homenageados em  sessão solene da Câmara Municipal de Macaíba nesta quinta-feira (31). A sessão além de contar com a participação dos servidores  homenageados, foi prestigiada pelo prefeito Fernando Cunha, vice-prefeito Auri Simplício, Edi do Posto da Maré, gestor do Centro de Saúde e Cosmo Martins, presidente do Sindas.

O prefeito Fernando Cunha durante seu discurso abordou a importância do trabalho dos agentes de saúde e também destacou as ações desenvolvidas no seu mandato na área da saúde.

A imagem pode conter: 27 pessoas, incluindo Karolynne Morais Ace, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Assassinato aconteceu na madrugada desta sexta-feira (1º) na comunidade Novo Horizonte, em Natal.  — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Uma mulher de 22 anos foi executada a tiros na madrugada desta sexta-feira (1º), enquanto voltava para casa com sua companheira, na comunidade Novo Horizonte, conhecida também como Japão, na Zona Oeste de Natal. Segundo o Instituto Técnico-Científico de Perícia, 22 perfurações de bala foram encontradas no corpo da vítima.

A vítima foi identificada como Josivania Silva de Santana, de 22 anos, que vivia da venda de milho em feiras, segundo sua companheira. Ainda de acordo com ela, o crime aconteceu por volta de 1h perto de uma galeria de águas pluviais, onde o corpo ficou até a chegada da perícia. Apesar de o caso acontecer no início da madrugada, a polícia só foi ao local no início da manhã.

De acordo com a companheira da vítima, as duas tinham saído para comprar bebidas e voltavam para casa quando quatro pessoas mascarada chegaram em um carro e, sem falar nada, começaram a atirar com pistolas. Ela correu.

Josivania foi atingida por vários tiros e morreu no local. Os peritos do Itep contaram 22 perfurações no corpo dela.

O caso ainda será investigado. Segundo a polícia, a vítima era usuária de drogas.

G1 RN

Foto: Adema/Governo de Sergipe

A Polícia Federal cumpre, nesta sexta-feira (1), mandados de busca e apreensão em uma agência marítima e na sede de representantes de uma empresa, no Rio de Janeiro. O MPF concordou com a manifestação da PF e pediu à Justiça Federal a expedição dos mandados, emitidos pelo juiz da 14ª vara criminal do RN. Os dois alvos são ligados à proprietária de um Navio Mercante (NM) de bandeira grega, indicado como origem do derramamento de óleo na costa nordestina.

O Inquérito Policial sobre o caso, no RN, teve acesso a imagens de satélite que partiram das praias atingidas até o ponto de origem (ponto zero) de forma retrospectiva. O relatório de detecção de manchas de óleo, de autoria de uma empresa privada especializada em geointeligência, indicou uma mancha original, do dia 29/07/2019, e fragmentos se movendo em direção à costa brasileira.

Com informações da Marinha, a Diretoria de Inteligência Policial da PF concluiu que “não há indicação de outro navio (…) que poderia ter vazado ou despejado óleo, proveniente da Venezuela.” Ainda de acordo com a Marinha, esse mesmo navio ficou detido nos Estados Unidos por quatro dias, devido a “incorreções de procedimentos operacionais no sistema de separação de água e óleo para descarga no mar”.

O sistema de rastreamento da embarcação confirma a passagem pelo ponto de origem, após ter atracado na Venezuela – país desenvolvedor do óleo derramado -, ao seguir viagem para a África do Sul e Nigéria.

Os procuradores da República Cibele Benevides e Victor Mariz destacam que “há fortes indícios de que a (empresa), o comandante e tripulação do Navio deixaram de comunicar às autoridades competentes acerca do vazamento/lançamento de petróleo cru no Oceano Atlântico.” Para eles, “a medida de busca e apreensão mostra-se necessária e de urgência”, para a coleta de documentos que auxiliem no esclarecimento dos fatos.

Danos – O MPF classifica o impacto do derramamento de óleo como de “proporções imensuráveis”. O desastre ambiental atingiu estuários, manguezais e foz de rios em todo o nordeste brasileiro, com prejuízos para as atividades pesqueira, de maricultura e turística.

Até 29 de outubro, foram registradas manchas de óleo em nove estados, 94 municípios e 264 localidades. Foram encontrados 107 animais afetados pelo óleo, com 81 mortes. Cerca de 70% dos animais contabilizados eram tartarugas marinhas.

Atuação – O MPF acompanha o derramamento do óleo desde o início de setembro. A atuação ocorre em duas linhas. A primeira visa à contenção, prevenção e limpeza urgente das praias e costões atingidos, com mobilização dos órgãos municipais, estaduais e federais envolvidos. Já a segunda se refere à investigação da causa, origem e responsáveis pelo vazamento.

Em todos os estados do Nordeste, o MPF instaurou procedimentos extrajudiciais sobre o caso. O Inquérito Policial nº 0404/2019-4, que apura a responsabilidade criminal em nível nacional, foi instaurado pela Polícia Federal no RN, e é acompanhado pelo procurador da República Victor Mariz.

Há ainda, uma Ação Civil Pública – n° 0805679-61.2019.4.05.8500 – assinada por procuradores da República em todos os estados atingidos e que pede o acionamento do Plano Nacional de Contingência (PNC). Na quarta-feira (30/09), o Tribunal Regional Federal da 5ª Região concedeu liminar parcialmente favorável ao MPF, determinando a inclusão de representantes dos órgãos estaduais de meio ambiente do Comitê de Suporte do PNC (confira detalhes).

Responsabilização – Os responsáveis devem responder nas esferas cível – com o pagamento de multa e indenização por danos morais, materiais e sociais – e penal, tipificado na Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98), artigo 54, parágrafo 2º, V (pena de um a cinco anos de reclusão) e artigo 68 (pena de um a três anos de detenção).

Desde 2012, o Grupo de Estudos em Solos (GESOLO) vem trabalhando com a temática “Gestão de Resíduos Orgânicos”, iniciando as atividades a partir da implantação do Setor de Compostagem da Escola Agrícola de Jundiaí. Essa preocupação se deve, principalmente, em função de órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta terem como obrigatória a separação de resíduos recicláveis descartados, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis, a partir da Lei 12.305/2010 (Política Nacional de Resíduos Sólidos).

Dentre as várias formas de reciclagem dos resíduos orgânicos pode- se destacar o processo de compostagem como uma das mais eficientes em se obter o composto orgânico, produto final deste processo. A gestão de resíduos pode reduzir milhares de toneladas de lixo enviados para os lixões e/ou aterros sanitários, atenuando a poluição da água e do solo, efeito estufa, servindo como um exemplo para inspirar o pensamento ambiental consciente por parte da sociedade.

Destaca-se a oportunidade de a Universidade servir de exemplo, contribuindo com a gestão de resíduos fora do ambiente universitário, como Associações Comunitárias e Escolas de ensino fundamental e ensino médio. Portanto, o presente trabalho terá como objetivo ampliar, acompanhar e implantar a gestão de resíduos orgânicos em diferentes ambientes: Universitário (EAJ-UFRN), Comunitário (Associação de moradores) e Escolar (Escola Municipal Luiz Carlos Guimarães), por meio do processo de compostagem.

Sendo assim, o referido projeto busca viabilizar o gerenciamento de resíduos de maneira correta como determina a Lei 12.305/2010 (Política Nacional de Resíduos Sólidos) “a gestão de resíduos precisa assegurar o reaproveitamento e reciclagem máximos, bem como a redução dos rejeitos — que são os materiais que não apresentam viabilidade técnica e econômica para o processo de reciclagem. Cada gerador se responsabiliza pelos resíduos produzidos, os quais devem ser segregados na fonte.” E com isso, minimizar os efeitos negativos dos mesmos no meio ambiente.

O Projeto encontra- se em sua fase inicial, no levantamento de dados quantitativos e qualitativos dos resíduos gerados pelos diversos setores da EAJ-UFRN, que posteriormente serão utilizados para continuidade das outras fases (Implantação e Manutenção) do projeto.

O principal objetivo é ampliar, acompanhar e implantar a gestão de resíduos orgânicos gerados pela comunidade acadêmica da EAJ-UFRN. Diz o Aluno de Engenharia Agronômica Francisco de Oliveira: “Além disso, foi estruturado um curso sobre compostagem de resíduos orgânicos e coleta seletiva, bem como materiais didáticos como folders e cartilhas informativas, que serão apresentados aos alunos da graduação, funcionários (EAJ-UFRN e terceirizados) que trabalham em setores geradores de resíduos (orgânicos, recicláveis e não recicláveis). Estão sendo realizadas visitas aos setores e checagens em cada um deles” conclui o estudante.

Levando-se em consideração o ciclo de vida dos produtos, a produção limpa, e a sustentabilidade, a gestão de resíduos surge como uma oportunidade de contribuir com a qualidade na separação e na destinação adequados resíduos, reduzindo os danos ao meio ambiente e à saúde pública. Como também, dar subsídio para a elaboração do Plano de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos (PGRS) a partir da identificação do tipo e quantidade de cada resíduo gerado, indicando as diversas formas ambientalmente corretas para o manejo, acondicionamento, tratamento, transbordo, transporte, reciclagem até a sua destinação final.

Fazem parte da ação professores, alunos, participantes do Grupo de Estudos em Solo, bolsistas e alunos voluntários, funcionários (EAJ-UFRN e terceirizados) que trabalham em setores geradores de resíduos (restaurante universitário, centro de convivência e outros setores existentes na Escola Agrícola de Jundiaí) e Departamento de Meio Ambiente do Campus Central, bem como Professores da Escola Municipal Luiz Carlos Guimarães (Nova Parnamirim/Parnamirim) e da Escola Municipal Mário Pinheiro da Silva (Ceará Mirim).

A Equipe é formada também pelos professores Dr. Gualter Guenther e Dr.ª Ermelinda Oliveira (Coordenadores do Projeto); Marcelo Dantas (FIERN – Colaborador); Anderson Patrício (Eng. Agrônomo – Colaborador); Roan Medeiros (Eng. Civil – Colaborador); Clélia Regina (Aluna Eng. Agronômica – Bolsista de extensão); Anderson Thulio (Aluno Eng. Agronômica – Bolsista); Francisco Luciano (Aluno Eng. Agronomica – Voluntário); Francisco Rolemberg (Vice-Presidente da COOPEAJ); Sara Queiroz (Aluna do Ensino Técnico – Presidente do Grêmio).

O Instituto Tavares de Lyra comemora os 160 anos da Casa Fabrício & Cia., em Guarapes, Macaíba/RN, com uma imagem feita no jardim direito que existia na casa grande, onde aparecem: Em pé: Sérgio Luís Carlos de Albuquerque Maranhão, Joaquim Cipião, Pedro Avelino. Sentados: Petronila Pedroza, Pedro Velho, Débora Carolina, Amaro Barreto Filho, Adelino Maranhão e Augusto Severo, 1882.

Fonte: Instituto Tavares de Lyra (via Facebook)