Arquivo diário: quinta-feira, outubro 24, 2019

 

A Prefeitura de Macaíba ganhou ação cível contra o Governo do Estado do Rio Grande do Norte referente aos repasses de recursos devidos pelo Estado ao município nos programas de assistência farmacêutica básica e fortalecimento da atenção básica. Na ação, movida no ano de 2013 e julgada em 18 de abril de 2018, o Governo do Estado foi condenado a pagar R$ 3.288.577, 26 à Prefeitura, mas até o momento, o pagamento não foi realizado.

Os repasses da coparticipação no financiamento da assistência farmacêutica e da atenção básica não estão sendo feitos desde 2010. A falta destes recursos acarreta em uma grave situação financeira e desabastecimento de medicamentos nos postos de saúde de Macaíba, afetando toda uma rede de atendimento que alcança milhares de usuários da rede de saúde. A decisão judicial for proferida pelo desembargador Dilermando Mota.

A equipe de policiais civis de Macaíba prendeu, no início da tarde de hoje (24), por crime de tráfico de drogas, JOSÉ ERINALDO DA SILVA, vulgo “OKAIDA” (26 anos), sendo apreendido com ele crack, cocaína, sementes de maconha, além de balança de precisão, sacos plásticos usados para embrulho da droga e outros apetrechos usados no tráfico.

O suspeito já era investigado pelo crime de tráfico de drogas, além de ser apontado como integrante de uma facção criminosa atuante na cidade e que estaria se preparando para novos ataques à facção rival. Das investigações, restou revelado que o preso costumava usar um terreno abandonado para agrupar outros criminosos e, pasmem, despachava (vendia) sua droga deitado numa rede, armada debaixo de uma árvore. Há mais de um ano traficando no local, o preso agora é apresentado à sociedade e à justiça pela atividade que escolheu como fonte de renda, o TRÁFICO DE DROGAS.

A Polícia Civil de Macaíba pede que a população continue enviando denúncias, sendo resguardado o anonimato e a apuração de todas as informações que chegarem, através do número 181 ou 98114-4042.

No início da manhã desta quinta-feira (24), a Polícia Rodoviária Federal recuperou um Logan, de cor preta, ano 2013 e apreendeu dois suspeitos, no km 120 da BR 101, em São José de Mipibu/RN.

Após receber denúncia anônima pelo telefone 191, informando que um carro tomado de assalto recentemente em Natal, seguia pela BR 101 sul, no sentido Natal/João Pessoa, uma equipe se deslocou ao encontro do veículo, quando cruzou com o mesmo nas proximidades do km 116, próximo à comunidade de Taborda. De imediato a equipe retornou e logo alcançou o automóvel em frente à Unidade Operacional da PRF. Foi dada ordem de parada, mas o condutor não atendeu e empreendeu fuga em alta velocidade, pondo em risco a segurança dos demais usuários da rodovia.

Iniciou-se então o acompanhamento tático onde, em determinado momento, o condutor freou bruscamente, na tentativa de acessar uma estrada carroçável. Não houve tempo de parar a viatura o que ocasionou uma colisão na parte traseira esquerda do veículo em fuga. O Logan saiu da pista principal em direção ao canavial às margens da rodovia. Neste momento, os três ocupantes desembarcaram e tentaram fugir correndo para o matagal, porém dois deles foram alcançados e detidos. O homem que estava dirigindo conseguiu fugir.

Depois da abordagem, foi constatado que o veículo havia sido tomado de assalto, na última terça-feira (22), no município de Natal. Os homens detidos não portavam qualquer documento de identificação, aparentando ser menores de idade. Diante dos fatos, o veículo e os envolvidos foram encaminhados à delegacia de polícia civil de São José de Mipibu. No depoimento prestado na delegacia, os acusados disseram que tinham 15 anos de idade.

Foto: Divulgação

A Marinha informou que, até terça-feira (22), foram recolhidas mais de 1 mil toneladas de resíduos recolhidos das praias do Nordeste. De acordo com a instituição, desse número quase a metade teve a destinação final realizada. Esse trabalho tem sido feito por meio de uma interlocução direta com os estados afetados, articulações com o Sindicato Nacional das Indústrias de Cimento (SNIC) e com a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP).

No encontro, foram identificados possíveis recebedores para esses resíduos coletados, para realizar a destinação final ambientalmente adequada. O objetivo é absorver grande parte do material recolhido para ser reaproveitado em coprocessamento.

Origem do despejo

Pesquisadores do Laboratório de Métodos Computacionais em Engenharia (Lamce) da Coppe/UFRJ acreditam que o ponto de origem do despejo de óleo que polui a costa do Nordeste esteja em uma área entre 600 km e 700 km da costa brasileira, numa faixa de latitude com centro na fronteira entre Sergipe e Alagoas. O trabalho foi realizado por meio de imagem de satélite, computação de alto desempenho e modelo matemático.

A investigação foi feita pelos professores da Coppe, Luiz Landau, coordenador do laboratório, e o professor colaborador Luiz Assad, a pedido da Marinha. A área apontada fica em águas internacionais. Segundo o professor Landau, essa parte da análise já foi entregue às Forças Armadas. Na próxima semana, os pesquisadores da Coppe começam a trabalhar para antecipar a maneira como ocorrerá a dispersão de óleo de agora em diante.

“Há muita incerteza com relação à trajetória de óleo, porque ele correu abaixo da superfície. Não sabemos quanto tempo esse óleo demorou para intemperizar, ou seja, sofrer processos de mudanças das características físico-químicas para entrar abaixo na coluna d’água”, disse o professor Luiz Assad.

Agência Brasil

O Governo do Rio Grande do Norte inicia campanha de arrecadação de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) a serem utilizados por voluntários na limpeza do óleo depositado nas praias do litoral potiguar. As doações podem ser destinadas à unidade do Idema, localizada na Av. Nascimento de Castro, 2127 – Lagoa Nova, na sede do CREA-RN, na Av. Salgado Filho, 1840-Lagoa Nova, e na sede da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cedec), no Centro Administrativo, das 8h às 17h. Todo material será repassado aos voluntários, treinados pela Defesa Civil, para trabalhar diretamente na contenção dos danos provocados pelo crime ambiental.

Entre os materiais solicitados estão: pás, sacos grandes e resistentes de lixo, baldes de construção civil, bombonas, botas de borracha, óculos de proteção, chapéus, protetor solar, carrinhos de mão, espátulas, jardineiras, peneiras de pedreiro, ciscadores de metal, luvas de tecido e borracha, máscaras com filtro para produtos químicos e rolos de fita zebrada.

A arrecadação de EPI’s faz parte do Plano de Resposta e Mitigação de Desastre para tratar do derramamento de óleo nas praias que atinge o RN. O Plano foi elaborado pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI) do Governo do RN, que tem à sua frente a Defesa Civil Estadual e o Idema.

“Nesse momento de alerta no Rio Grande do Norte, precisamos estruturar as ações em caso de novos registros. Para isso, estamos nos mobilizando e contando com a colaboração de todos, com o principal objetivo de dar segurança àqueles agentes voluntários que atuarão nos mutirões de limpeza”, disse o diretor geral do Idema, Leon Aguiar.

O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA-RN) se disponibilizou para fazer o reforço da campanha de aquisição de EPI’s. Segundo a presidente do conselho, Ana Adalgisa Dias Paulino, o Crea não deve ficar omisso em um momento como esse: “Não só o turismo está sendo atingido, como também a vida aquática. Nesse momento o Conselho se disponibiliza a defender a sociedade e andar de mãos dadas com o Idema e o Rio Grande do Norte”, reforça.

Outras ações programadas pelo GGI estão: cadastro online de voluntários para atuar em possíveis mutirões; capacitação direcionada dos voluntários cadastrados; nova operação para identificar e monitorar indícios de óleo no litoral potiguar, reforço do monitoramento marítimo com a contribuição das Colônias de Pescadores, tal como orientação aos municípios sobre coleta e armazenamento do óleo.

CAPACITAÇÕES COMEÇAM NESTA QUINTA-FEIRA (24)

O Gabinete de Gestão Integrada, formado no último sábado (19), capacitará os voluntários selecionados para contribuir com o processo de limpeza do óleo nas praias. A formação acontece nesta quinta e sexta-feira (24 e 25), quando os colaboradores receberão orientações para atuar nos mutirões coordenados pelo Gabinete Civil, por meio da Defesa Civil Estadual, Secretaria da Saúde Pública do RN e Idema. Quando acionados, os voluntários também receberão equipamentos de proteção individual.

No dia 24, a capacitação acontece nos municípios de Touros, Ceará-Mirim, Extremoz, Rio do Fogo, Maxaranguape e Natal. Já no dia 25, os municípios que receberão a capacitação são Baía Formosa, Tibau do Sul, Nísia Floresta, Canguaretama, Senador Georgino Avelino e Parnamirim.

A diretora presidente do MacaíbaPREV, Katyanne Layse e o assessor jurídico do Instituto, Humberto Francláudio realizaram uma visita técnica ao Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Norte (IPERN), na manhã da última quarta feira (16). Na ocasião, os representantes de Macaíba foram recebidos pelo presidente do Instituto estadual, Nereu Linhares.

O objetivo foi conhecer qual a postura adotada pelo órgão do estado em relação a devolução de pagamento de aposentadorias pagas indevidamente e se o Sistema Informatizado de Controle de Óbitos (Sisobi) é utilizado pelo Governo do Estado.

Em relação à primeira situação, que acontece quando o aposentado falece e os dependentes não informam o óbito ocorrendo o pagamento indevido da aposentadoria, o IPERN notifica o dependente que sacou a aposentadoria indevidamente e faz um acordo para devolução do valor. Caso não haja a aceitação por parte do dependente, a situação deve ser informada para o Ministério Público e as medidas penais serão tomadas.

Quanto ao Sistema Informatizado de Controle de Óbitos (Sisobi), sistema que dispõe o nome de todos falecidos cadastrados nos cartórios do Rio Grande do Norte, o IPERN tem uma parceria com a associação dos notariais e recebe um informativo sempre que um aposentado falece e tem a certidão de óbito produzida por um cartório e com isso, evita o pagamento indevido de aposentadorias.

Durante a reunião, o presidente Nereu Linhares sugeriu a adesão do MacaíbaPREV ao sistema. Para Katyanne Layse, a conversa foi bastante produtiva, pois servirá de parâmetro para situações semelhantes que venham acontecer no Instituto macaibense.

 

Neste mês de Outubro, acontece o XXX Congresso de Iniciação Científica e Tecnológica da UFRN. O evento deste ano aborda o tema “Bioeconomia: diversidade e riqueza para o desenvolvimento sustentável”.

O Congresso se divide nas fases online e presencial. A fase online, que foi realizada de 16 a 20 de setembro, ocorreu por meio da disponibilização dos vídeos com as apresentações dos trabalhos dos discentes, para visitas pela comunidade acadêmica e público externo e avaliação pelos consultores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Já a fase presencial é realizada na Escola de Ciências e Tecnologia (ECT), entre os dias 21 e 25 deste mês.

Essa etapa da fase presencial consiste em uma apresentação de 10 minutos para uma banca composta por professores de diferentes áreas, e 5 minutos para perguntas. Foram 30 alunos escolhidos para a área de Ciências da Vida, 30 para área de Ciências Exatas e da Terra e 30 para Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes.

Os estudantes da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN), Luan Magioli Barros, do curso técnico em Informática, e Wendy Mattos Teixeira de Souza, do curso de graduação em Engenharia Florestal, apresentaram trabalhos para o eCICT na fase presencial, segunda fase do Congresso. Luan apresentou o trabalho “Desenvolvimento do Sistema de Análises do Teste de Tetrazólio em Sementes de Soja”, orientado pelo Professor Márcio Dias Pereira. Já Wendy apresentou o trabalho intitulado “Seleção e Matrizes Para Produção de Sementes de Pityrocarpa moniliformis (Benth) Luckow & R. W. Jobson”, orientada pelo Professor Mauro Vasconcelos Pacheco.

Luis, que trabalha em projeto de pesquisa desde o ano em que entrou na EAJ e já acompanhou outro colega de curso na apresentação de trabalho no Congresso, conta da expectativa e da experiência em participar do evento neste ano. “A gente trabalhava na mesma base de pesquisa e eu fiquei muito ansioso para apresentar e ver se o projeto iria ser chamado. Era algo que eu já vinha sonhando. Está sendo tudo muito novo, mas está sendo muito bom e recompensador ter sido chamado e ter o trabalho aprovado”, fala.

O aluno fala que a apresentação do trabalho é de grande importância para todos os envolvidos, devido ao crescimento de cada um que idealizou e desenvolveu, e para o próprio trabalho em si, visto que houve um crescimento no projeto, um bom feedback dos avaliadores e o reconhecimento.

Wendy fala da importância e da experiência de participar do Congresso. “Por muito tempo a pesquisa na área da florestal foi esquecida, e participar desse congresso, representando o curso de Engenharia Florestal, é de extrema importância para enriquecer a pesquisa nesta área. É muito gratificante ter sido aprovada nesta fase. Visto que, infelizmente, a área de tecnologia de sementes e produção de mudas é negligenciada e não possui a devida importância, pois todo o resultado de uma população florestal depende em grande parte da qualidade de sementes”, explica. “Está sendo uma experiência maravilhosa, é a base para saber que estou no caminho correto do que eu quero para o meu futuro. No primeiro momento foi uma sensação incrível e assustadora ao mesmo tempo, saber que iria apresentar para várias pessoas de diferentes cursos. Depois de ter apresentado me sinto muito realizada”, finaliza. A aula foi selecionada na área de Ciências da Vida.

A Comissão Julgadora avalia as apresentações de acordo com os seguintes critérios: mérito, relevância e qualidade do trabalho; desempenho durante a apresentação; desempenho ao ser confrontado/questionado e qualidade dos recursos utilizados. Um comitê externo à UFRN é responsável pela avaliação desta segunda fase.