Arquivo diário: quarta-feira, outubro 23, 2019

A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Maria Luzinete Dantas Lima, pessoas sorrindo

Nesta sexta-feira (25), a professora Maria Luzinete lança o livro intitulado “Macaíba memória e história, uma viagem no tempo e no espaço”. Em seu perfil no Facebook, a professora escreveu “em mais um aniversário de nossa cidade, presto minha homenagem refletindo sobre a história e memória de meu lugar, e daqueles que escreveram e deixaram registradas suas memórias e suas histórias”.

O lançamento será ocorrerá na Casa da Cultura, localizada na rua Francisco da Cruz, no centro de Macaíba, a partir das 18h.

 

 

Os servidores da saúde do Rio Grande do Norte realizam nesta sexta-feira (25), às 9h, uma paralisação de 24h com ato público em frente ao Midway Mall, em Natal. A atividade tem como objetivo chamar a atenção do Governo de Fátima Bezerra (PT/PCdoB) para a situação dos hospitais e atraso de três meses de 2018 no pagamento dos servidores. O Sindsaúde RN, sindicato da categoria, orienta que os trabalhadores se vistam com roupas brancas ou que identifiquem sua função.

As paralisações dos servidores da saúde estão sendo realizadas todas as sextas-feiras, desde o dia 20 de setembro, para cobrar a apresentação de um calendário de pagamento dos salários atrasados. Os trabalhadores também reivindicam reajuste salarial igualitário de 16,38% para todas as categorias; convocação de profissionais da saúde; direito à incorporação da insalubridade e outras gratificações na aposentadoria e a defesa do Sistema Único de Saúde (SUS).

Foto: Adema/Governo de Sergipe

Desde a segunda-feira (21) até as 14h desta quarta-feira (23), 1.841 pessoas se cadastraram como voluntárias para participar dos mutirões de limpeza do óleos nas praias do Estado, dentro da campanha #SeChegaraGenteLimpa. A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, Idema e Secretaria Estadual de Saúde irão realizar nos dias 24 e 25 a capacitação dos voluntários para atuarem na limpeza das praias.

O coordenador da Defesa Civil, Marcos de Carvalho, destaca a importante participação da população nas ações. A expectativa era de que fossem cadastrados cerca de 800 voluntários, mas o número final de quase 2 mil pessoas demonstra o interesse em ajudar a mitigar o problema que atinge o litoral nordestino.

“Além dos voluntários, fomos procurados pelos Escoteiros, pela Cosern, que quer fazer doação de material, pelo Sindipostos (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do RN) que vai disponibilizar os postos de combustíveis como pontos de coleta de produtos, como água e protetor solar, para os voluntários. E mais empresas estão aderindo à campanha”, ressaltou.

A capacitação será realizada de acordo com o seguinte cronograma:

Dia 24 – das 8h às 10h

Touros – auditório do Centro de Turismo
Ceara-Mirim – Câmara Municipal
Extremoz – Ecoposto de Jenipabu

Dia 24 – das 14h às 16h

Natal – Secretaria Municipal de Administração
Rio do Fogo – Câmara Municipal
Maxaranguape – Câmara Municipal

Dia 25 – das 8h às 10h

Nísia Floresta – auditório da Secretaria Municipal de Educação
Baia Formosa – Câmara Municipal
Tibau do Sul – centro de treinamento da rede hoteleira

Dia 25 – das 14h às 16h

Parnamirim – auditório do Centro Administrativo Municipal
Canguaretama – Iate Clube Barra de Cunhaú
Senador Georgino Avelino – Palhoção da Barragem

Convite

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) é a universidade mais empreendedora das regiões Norte e Nordeste. O resultado foi divulgado em sessão solene na Câmara dos Deputados, em Brasília, nesta terça-feira, 22, durante a apresentação do Ranking de Universidades Empreendedoras 2019. No país, a UFRN alcançou a 11ª colocação, à frente de universidades tradicionais, como a Universidade Federal do Rio de Janeiro (12º) e Universidade Federal do Triângulo Mineiro (32º).

Realizado pela Brasil Júnior, Confederação das Empresas Juniores Brasileiras, o índice enumera as universidades mais empreendedoras do país e busca compreender quais práticas incentivam a inovação nas instituições de ensino superior, utilizando como critérios a inovação, extensão, cultura empreendedora, capital financeiro, infraestrutura e internacionalização. Nessa terceira edição, foram classificadas 123 universidades de todos os estados brasileiros. A equipe realizadora define uma universidade empreendedora como uma comunidade acadêmica inserida em um ecossistema favorável e que desenvolva a sociedade por meio de práticas inovadoras.

Em 2019, a UFRN alcançou números proeminentes para a realidade do Nordeste, o que a situou em 13º no país no número de patentes pedidas, de acordo com o Ranking Universitário da Folha (RUF), divulgado no início deste mês de outubro. Além disso, com 18 cartas-patente concedidas, a UFRN está à frente de universidades com Índice Geral de Cursos (IGC) similar ao seu, como Universidade Federal do Ceará, Universidade Federal de Pernambuco e Universidade Federal da Bahia. “Os resultados são fruto do esforço institucional de aproximação da Universidade com o setor produtivo e consequente aproveitamento das tecnologias e do conhecimento gerados aqui dentro da academia pelas empresas, o que acreditamos que impacta diretamente no desenvolvimento da nossa região”, colocou o diretor da Agência de Inovação da UFRN, Daniel Pontes.

Ele pontuou que a própria criação da unidade, datada de junho de 2019, é fruto desse esforço. Embora já existisse desde 2007, inicialmente sob a nomenclatura de Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) e vinculada à Pró-Reitoria de Pesquisa, a unidade passou por uma reestruturação que a transformou em unidade suplementar. Assim, expandiu suas atribuições, dentre as quais a gestão da propriedade intelectual, transferência de tecnologia e dos ambientes promotores de inovação na UFRN, acompanhando e estimulando, por exemplo, as atividades das incubadoras da Universidade, bem como, as atividades dos parques e polos tecnológicos.

Números da inovação da UFRN

-237 pedidos de patente

-18 patentes concedidas

Softwares: 177 registrados

-Marcas: 58 registradas

-Incubadoras: 5

-Gestora do primeiro e único parque tecnológico do Estado

Durante fiscalização na noite dessa terça-feira (22), no km 75 da BR 101, em Natal/RN, a Polícia Rodoviária Federal prendeu um homem de 33 anos, fugitivo da Penitenciária Mário Negócio de Mossoró/RN.

Ao abordar um ciclomotor Shineray, sem placa, os policiais solicitaram os documentos ao condutor, que não estava portando.

Após consultas, foram encontrados dois mandados de prisão em aberto, expedidos pela 7ª Vara Criminal de Natal e pela Vara de Execuções Penais de Mossoró, somando mais de 35 anos de condenação, pelos crimes de roubo qualificado e porte ilegal de arma de fogo.

Ao ser questionado sobre a fuga, o homem informou que ocorreu no ano de 2007 e que tinha cumprido aproximadamente quatro anos de prisão.

O condutor ainda informou que era pastor de uma igreja evangélica há quase seis anos.

O ciclomotor foi recolhido ao pátio e o condutor levado à Delegacia de Plantão da Zona Norte de Natal.

Polícia Civil desde o dia 21 de agosto suspeito de tentativas de feminicídio e estupro no RN. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Uilame Miranda dos Santos, 48 anos, foragido por tentar matar companheira e a filha dela, na Grande Natal, foi preso em São Paulo na noite do domingo (20). O suspeito estava sendo procurado pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte desde o dia 21 de agosto deste ano. A prisão ocorreu em um restaurante na cidade de São Paulo.

O suspeito, a companheira e a enteada de 13 anos moravam no loteamento Brasil, município de Macaíba. Por volta das 13h do dia 21 de agosto, o homem tentou estuprar a garota e foi flagrado pela companheira e mãe da vítima.

A mulher tentou evitar o abuso e foi esfaqueada pelo agressor. Além de faca, o homem usou uma pedra para tentar matar as vítimas.

As duas foram levadas para o hospital e quando tiveram alta se mudaram para outro estado. Segundo as investigações, Uilame Miranda recebeu ajuda de dois homens para chegar até familiares e, desde então, não tinha sido visto.

OP9

Foto: Léo Cabral

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, voltou a criticar a demora do Governo Federal para agir em relação ao vazamento de óleo no litoral do Nordeste. Marina Silva também pontuo o que pode ser feito.

Leia na íntegra:

O governo, que havia sido alertado pelo Ministério Público sobre ‘O dia do fogo’ e decidiu não agir, no caso das queimadas da Amazônia, incorre no mesmo erro agora, demorando 40 dias para se pronunciar sobre as manchas de óleo no litoral nordestino.

O governo demorou para agir. Preferiu negligenciar a gravidade do que já é considerado o maior desastre ambiental do litoral brasileiro. Já são mais de 200 localidades afetadas, em quase 80 municípios de nove estados, o que corresponde a mais de 2000 quilômetros da costa nordestina, quase um quarto do litoral brasileiro.

Apesar de ter criado um Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA) e acionado tardiamente o Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Água (PNC), que estabelece funções e responsabilidades para órgãos do governo em casos como o que vem ocorrendo nos mares e praias do Nordeste, a falta de transparência e planejamento produz uma série de improvisos.

O que estamos vendo na prática é uma ausência crônica de coordenação, informação, suporte e orientação. O Ministério do Meio Ambiente deveria ser a autoridade nacional responsável pela gestão da crise, mas estando em frangalhos sua efetividade fica seriamente comprometida.

O governo precisa adotar medidas urgentes e efetivas:

1. Declarar estado de emergência ambiental no litoral nordestino, considerando a gravidade e extensão do problema.
2. Executar efetivamente o PNC. O PNC prevê uma estrutura de organização, além de um comitê executivo, um grupo de acompanhamento e avaliação e um comitê de suporte. A extinção dos comitês pelo “revogaço” do governo federal em abril precisa ser revista. É fundamental a coordenação dos esforços entre governo federal, governos estaduais, municipais e ações da sociedade civil.
3. Promover ações de contenção em áreas de risco de elevada sensibilidade ambiental, como o maior banco de corais do Atlântico Sul na região de Abrolhos e os manguezais, por serem criadouros naturais da vida marinha. As Cartas de Sensibilidade Ambiental ao Óleo (Cartas SAO) mostram os níveis de sensibilidade de cada ecossistema costeiro e marinho ao óleo e quais áreas devem ser protegidas prioritariamente.
4. Dar suporte e orientar a mobilização voluntária que atua de maneira incansável para retirar as manchas de óleo das praias. O material recolhido nas praias precisa de uma destinação correta para que o problema não seja transferido de um lugar para outro. Para além da poluição visual, o cuidado com a contaminação química precisa ser considerado na coleta e na destinação do óleo. Os voluntários precisam ter conhecimento desses cuidados.
5. Articular de modo eficiente com empresas que têm tecnologia para minimizar os impactos do óleo que dispersou, como é o caso da Petrobras, e também recorrer à ajuda internacional. Mas, para isso, é preciso vencer o despreparo e ter a humildade e grandeza de solicitar ajuda científica, tecnológica e operacional robusta para mitigar os impactos e conter o óleo. É assustador pensarmos que somos referência na exploração de petróleo em águas profundas, mas ficamos impotentes para lidar em situações trágicas com derramamento de grandes quantidades de óleo no oceano.
6. Constituir um fundo para assegurar o suporte financeiro para as famílias dependentes de atividades econômicas diretamente comprometidas pelas manchas de óleo.
7. Como uma saída emergencial e, sobretudo, necessária, criar um centro especializado em pesquisa e monitoramento de óleo no mar, com uso de tecnologias avançadas, e um fundo de financiamento para apoiar a realização de pesquisas e ações voltadas para essa temática. Dessa forma, poderíamos sair desse desastre mais preparados para evitar que voltem a se repetir e para agir com celeridade, eficácia e minimização dos danos em casos de uma possível reincidência.

Que é preciso uma investigação séria para apurar as causas e responsáveis pelas manchas de óleo, todo mundo sabe. Os prejuízos à flora e à fauna marinha, à pesca, ao turismo e à economia das regiões contaminadas pelo óleo são extremamente preocupantes. Mas diante de danos incalculáveis, medidas urgentes devem ser tomadas e esse governo, além de ter orquestrado o desmonte da agenda ambiental, já demonstrou que não tem capacidade técnica para lidar com desastres deste tipo. Não é a primeira vez que a sua incompetência coloca o patrimônio natural brasileiro sob sérias ameaças.

O empresário Janssen Cortês articula nos bastidores para formar um grupo para disputar o pleito de 2020 através do partido Podemos. A sigla que estava até pouco tempo sob direção do vereador Antônio França foi para as mãos de um grupo ligado ao empresário.

Segundo informações de bastidores, Janssen tem buscado formar uma nominata para o Legislativo e pode se lançar como pré-candidato ao Executivo.

 

Policiais civis da Delegacia Municipal de Macaíba prenderam em flagrante o casal Henrique Eduardo de Moura Lima, de 28 anos, e Paula Franssinet Araújo da Silva, de 52 anos, suspeitos de terem roubado uma ótica no centro de Macaíba, na tarde da última sexta-feira (18).

O casal já estava sendo apontado como responsável por outros delitos cometidos na cidade. Durante as investigações, os policiais analisaram imagens dos suspeitos que apareciam em sistemas de monitoramento por câmeras e conseguiram prender a dupla em flagrante.

Durante a abordagem, o homem apresentou aos policiais dois documentos falsos, um Registro Geral e um CPF, e por essa conduta também foi autuado em flagrante delito pelo crime de uso de documento falso. Henrique Eduardo estava foragido do sistema prisional, por ter sido condenado pelo crime de roubo majorado. Em agosto de 2018, ele rompeu a tornozeleira eletrônica.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181 ou 98114-4042 (Whatsapp).

A Prefeitura de Macaíba, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação (SME), promove a 6ª edição da Semana Literária de Macaíba (SLIM), com o tema “O universo circense na educação: cultura, arte e literatura aliadas por uma escola melhor”, nos próximos dias 24 e 25 de outubro.

Uma mesa-redonda será feita na abertura do evento, ministrada pelo escritor Heverton Fernandes Duarte e mediada por Francisco Sales da Costa, na quinta-feira (24), às 19h, no Arco-íris Recepções. Na data também será realizado o lançamento do livro “Sophia Lyra: entre a história e a literatura”, da professora da UFRN Maria Arisnete Câmara de Morais, membra da Academia macaibense de Letras.

No dia 25 de outubro, sexta-feira, a Praça Paulo Holanda Paz (Pista Nova) terá uma vasta programação a partir das 8h até às 16h. Gincana literária, apresentação do grupo de Carimbó, duelos de mágicos, apresentação das escolas municipais de Macaíba, exposição fotográfica sobre pessoas ilustres do município, espetáculo com os palhaços Bisteca e Bochechinha entre outras ações.

A temática circense da SLIM integra o projeto pedagógico realizado durante todo o ano letivo de 2019 nas 43 escolas municipais, com o objetivo de propiciar às atividades nas escolas um diálogo com a arte do circo como lugar de valores culturais, sociais, estéticos, políticos e econômicos, auxiliando no processo de aprendizagem diário de cada estudante.