Arquivo diário: terça-feira, outubro 8, 2019

O Tribunal de Contas da União suspendeu a veiculação da propaganda do pacote anticrime do ministro Sérgio Moro. Estimada em R$ 10 milhões aos cofres públicos, a publicidade tinha como objetivo ganhar apoio popular.

O mérito da questão será analisado por todo o plenário do TCU.

O professor Marcio Dias, da Escola Agrícola de Jundiaí-UFRN, participou na última semana de uma série de atividades nos municípios de Mossoró (RN) e Fortaleza (CE), com vistas a implantação de uma rede internacional de cooperação entre universidades brasileiras e de outros países da Europa Mediterrânea e do Norte da África. O objetivo da rede é possibilitar que as instituições envolvidas possam realizar  atividades conjuntas e trocar experiências sobre suas ações nas áreas de pesquisa e extensão desenvolvidas em regiões semiáridas.

A cooperação, que visa à possibilidade de intercâmbio estudantil e de parceria de pesquisas, conta ainda com a participação da Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Università degli Studi di Cagliari (Unica – Itália) e Institute of Tunisia (INAT – Tunísia). Representantes destas instituições estiveram presentes nas atividades sediadas em Mossoró pela Ufersa.

Os professores Gianluigi Bacchetta, do Centro Conservazione Biodiversità (CCB/Unica), e Imtinen Ben Haj Jilani, da Agronomy and Crop Biotechnology Department da National Agronomic (INAT), ministraram a disciplina Conservação de Recursos Fitogenéticos com participação de alunos dos programas de Pós-Graduação em Ciências Naturais das universidades potiguares.

A professora Imtinen Jilani apresentou a palestra Investigação e valorização da biodiversidade de plantas naturais no norte e no sul da Tunísia, e o professor Gianluigi Bacchetta ministrou o tema Teste de sementes e conservação de espécies de plantas autóctonas para restauração de habitats danificados: uma perspectiva mediterrânea.

Para o professor Gianluigi Bacchetta, as universidades potiguares e cearenses desenvolvem trabalhos muito parecidos com o que eles realizam na Universidade de Cangliari. Sobre a possibilidade de acordo, declarou que “Esse intercâmbio é muito importante para que se possa realizar trabalhos e projetos científicos voltados à preservação da flora nativa”, afirmou.

O professor sinalizou ainda a possibilidade de convênios futuros voltados à mobilidade de estudantes e professores. Entretanto, a proposta é que as atividades de pesquisa não se restrinjam apenas às áreas de produção de plantas, mas possam abranger outras áreas de interesse comum das universidades, como, por exemplo, a recuperação dos recursos fitogenéticos.

A UFRN já possui um convênio de cooperação com a universidade italiana em projetos desenvolvidos na Escola Agrícola de Jundiaí desde 2013. Em 2018, esta mesma instituição iniciou uma parceria com o Departamento de Farmácia da UFRN, visando ao estudo das plantas nativas da Caatinga e o seu uso na produção de cosméticos.

Imtinen disse ter encontrado no Nordeste um clima bastante semelhante ao de seu país de origem. Ela desenvolve pesquisas sobre a flora autóctone, a exemplo da EAJ e de outros departamentos da UFRN que realizam pesquisas com as espécies nativas da Caatinga. “Tem sido gratificante comparar como instituições distintas trabalham com espécies similares do clima semiárido”, ressaltou. Para ela, são trabalhos importantes que, realizados de forma conjunta, podem fortalecer os estudos desse ecossistema.

O professor Marcio Dias, da EAJ, destacou a importância da parceria com as universidades da região e o intercâmbio com instituições internacionais que também se localizam em condições de ambiente parecidas com as nossas, tendo experiências de ações no ensino, pesquisa e extensão, com efeito direto na vida das pessoas que vivem nessas regiões.

Nesta segunda-feira (07), em Macaíba, policiais militares do 11° BPM receberam informações de que havia uma aglomeração, no bairro Vila São José, de um bando suspeito de promover vários delitos a propriedades como fazendas, granjas e chácaras na zona rural do município. Diante da informação, os policiais militares foram ao local e realizaram várias abordagens, vindo a encontrar em uma das residências, duas armas calibre 12, de fabricação caseira, além de 04 munições do mesmo calibre. Na ocasião, Ângela Maria de Souza Santos e Otaviano Nascimento Alexandrino dos Santos foram presos por posse irregular de arma de fogo, pois eram os únicos que estavam na casa.

Todo o material, assim como os acusados foram encaminhados a Delegacia de Plantão Zona Sul para serem tomadas as medidas cabíveis.

Com informações da Assessoria de Comunicação e Estatística.

 O ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o secretário de Educação Profissional e Tecnológica, Ariosto Culau, durante lançamento do Programa Novos Caminhos.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Agência Brasil –  O Ministério da Educação (MEC) vai ofertar mais 1,5 milhão de vagas em educação profissional e tecnológica até 2023. O aumento das vagas faz parte do programa Novos Caminhos, lançado hoje (8). Com o programa, as atuais 1,9 milhão de vagas passarão para 3,4 milhões em todo o país, representando um aumento de 80%. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, assinou quatro portarias para dar andamento ao programa.

Segundo o ministro, o objetivo é acabar com preconceitos em relação a cursos técnicos e melhorar a qualificação dos profissionais. “Um curso técnico bom permite ao jovem ter renda superior a alguém formado em curso superior, que não tem foco na realidade.”

Essas vagas deverão ser ofertadas tanto no ensino médio quanto para jovens e adultos que já estão fora da escola. A pasta pretende também articular a oferta dos cursos com a demanda do mercado de trabalho. “A educação tem que estar voltada para o mercado de trabalho, não pode dar as costas e ignorar as demandas do setor produtivo”, disse o secretário de Educação Profissional e Tecnológica, Ariosto Antunes Culau.

O programa prevê uma série de ações, que incluem mudanças na regulação da oferta de cursos técnicos, formação de professores e ampliação de cursos profissionais e técnicos. O novo programa se baseia em três eixos: Gestão e Resultados; Articulação e Fortalecimento, e Inovação e Empreendedorismo.

Formação de professores

A meta da pasta, além da abertura de novas vagas para estudantes é preparar 40 mil professores da rede pública até 2022 com aulas sobre atualização tecnológica, técnicas pedagógicas voltadas para a educação profissional, empreendedorismo e orientação vocacional e profissional. Serão abertas também 21 mil vagas para formação de professores de ciências e de matemática.

Deverão ainda ser reconhecidos mais de 11 mil diplomas de pessoas que concluíram a formação técnica na rede privada de ensino superior desde 2016, mas não tinham chancela da pasta por conta da ausência de ordenamento jurídico.

Pesquisa aplicada

O MEC pretende criar um escritório, que atuará na articulação entre os setores público e privado. Esse escritório deverá estimular a pesquisa aplicada, a inovação e a iniciação tecnológica. Serão lançados editais para estudantes, professores e pesquisadores com investimento total de R$ 60 milhões até 2022.

Além disso, a pasta anunciou a criação de cinco polos de inovação nos institutos federais voltados para empreendedorismo e pesquisas aplicadas.

Catálogo de cursos

A pasta vai atualizar o catálogo nacional de cursos técnicos, que orienta a oferta em todo o país. O catálogo vigente, segundo o MEC, foi atualizado em 2014, com base no cenário do Brasil em 2013. “[Vamos fazer a] identificação dos conhecimentos e habilidades, das novas profissões, que devem ser incorporadas ao catálogo”, disse o secretário Culau. Para a atualização, o setor produtivo deverá ser procurado para expor a atual demanda.

A pasta pretende também consolidar um novo marco regulatório para a oferta de cursos técnicos por instituições privadas de ensino superior.

Parceria com estados

Em parceria com os estados, a intenção é ofertar, até 2022, 2 mil vagas de mestrado profissional em redes estaduais.

Mais de 100 mil vagas voltadas para a qualificação profissional deverão ser ofertadas com recursos do Bolsa Formação, que estão, de acordo com o MEC, nas contas dos estados e do Distrito Federal. Para isso, serão repactuados R$ 550 milhões. Os entes federados poderão buscar parcerias com o Sistema S e com a rede federal.

Cenário internacional

De acordo com dados apresentados pelo MEC, o Brasil está distante da oferta de educação profissional e técnica de outros países. Enquanto no Brasil a oferta de ensino técnico chega a 8% das matrículas de ensino médio, no Reino Unido esse percentual é de 63%; na União Europeia, 48%; e, no Chile, 31%.

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) realizou nesta terça-feira a troca da bomba d’água e consertou os vazamentos da tubulação no bairro Pé do Galo. O trabalho foi acompanhado por Marcos Aurélio (gerente de operações), Silvan Freitas (vereador) e Lenilson Paulino (ex-presidente comunitário).

De acordo com Lenilson Paulino, o problema da falta d’água na comunidade foi resolvido com estes serviços realizado pela Caern.

O Setor de Serviço Social do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) procura por parentes ou conhecidos de um paciente internado, até o momento, sem identificação. Trazido ao Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), vítima de espancamento, foi encontrado em via pública no município de Macaíba e permanece internado no setor de politrauma, em estado grave.

Como características físicas possui uma tatuagem de dragão no ombro direito, o nome “Marina” no lado direito do quadril e um samurai nas costas. Tem cerca de 1,70m, aproximadamente 75kg, pele de cor parda, cabelos pretos, entre 25 e 30 anos e usava um anel preto na mão direita.

Qualquer informação que possa levar à identificação do paciente, deve ser repassada ao Setor de Serviço Social através do telefone 3232-7505 ou 7533. O Setor funciona de domingo a domingo em plantões de 24h.

Para outras informações: Assessoria de Imprensa 3232-7530

Diagnosticado com transtorno do espectro autista (TEA) aos 12 anos de idade, Jhosaffa Oliveira recebeu dos médicos que o atenderam a notícia de que não conseguiria desenvolver a fala, além da capacidade de leitura e escrita. Hoje, aos 14 anos, o adolescente cursa o 8º ano do ensino fundamental na Escola Estadual Sebastião Gomes de Oliveira, localizada no município de Apodi (RN), e acaba de publicar seu primeiro livro: “Me aceite como eu sou”.

Na obra literária, que traz relatos sobre a história de vida do próprio autor, Jhosaffa narra a sua forma particular de enxergar o mundo, as dificuldades encontradas enquanto criança autista, seus sonhos, gostos, sentimentos. Como um bônus adicional, o livro ainda conta com um epílogo escrito pela mãe do autor, Antônia Oliveira, no qual ela conta a experiência de cuidar de uma criança autista.

O livro foi publicado neste último mês de setembro durante a Semana da Leitura de Apodi, evento realizado anualmente pela prefeitura do município. Na ocasião foram impressos 205 exemplares. Destes, 150 foram doados para escolas das redes municipal e estadual de Apodi.

“Me aceite como sou”

Apaixonado por histórias de aventura e literatura de ficção científica, Jhosaffa conta que a ideia de escrever seu próprio livro surgiu depois que participou de um evento de incentivo à cultura, o “Tamboeira em Cordel”, realizado pela escola estadual na qual estuda. Depois da apresentação desse poema, o talento especial do aluno chamou a atenção da mãe, principal incentivadora do filho na elaboração do livro.

“Eu decidi escrever esse livro porque através dele eu poderia mostrar para muita gente a capacidade que os autistas têm e que podem chegar onde quiserem”, destaca Jhosaffa que, além da literatura, adora estudar na escola a disciplina de inglês.

A escola por sua vez, desafiou e estimulou o aluno a escreve sobre si mesmo, enquanto pessoa com autismo, sob o apoio e orientação da mãe. “Com essa perspectiva elaborar um livro nós montamos o grupo de organização, correção e edição dos textos, lutamos pelos recursos para a impressão do livro e preparamos todo o momento do lançamento e de divulgação”, afirma o gestor da escola, o professor Francisco de Assis.

Apesar do apoio de terceiros a obra é de integralmente elaborada por Jhosaffa que, por meio do livro “Me aceite como eu sou”, mostra aos leitores como é o mundo a partir da perspectiva de uma criança com autismo e chama atenção para questão da inclusão social.

“Essa conquista é uma vitória. Esse livro escrito por ele é uma quebra de preconceitos. Eu nunca desisti do meu menino, sempre acreditei que Jhosaffa teria futuro e ele mostra isso por meio do livro que escreveu. Sempre acreditamos nele e víamos que ele tinha potencial e poderia ir além do que os médicos u as pessoas diziam. Dessa forma esse livro pra mim significa muita coisa”, emociona-se a mãe do autor, que acompanhou todo processo de elaboração do livro.

Inclusão social

Gestor da escola, Francisco de Assis explica que a unidade de ensino é preparada para oferecer o atendimento específico para criança com autismo, contando com professores específicos para atuar na área da Educação Especial. “Uma dessas professoras, a Ianny Muller, acompanha Jhosaffa durante suas atividades na escola. Além dela temos mais uma professora que trabalha com uma criança com autismo (dos anos iniciais) e uma cuidadora. Apesar disso, a proposta é que toda a escola se envolve na acolhida e no apoio aos nossos alunos. O carinho e a atenção são os elementos mais fortes para o trabalho cotidiano”, aponta o gestor.

Ele ainda destaca que o trabalho desenvolvido por Jhosaffa representa um grande feito para todos que compõem a escola. “Vemos que é importante para a escola, para os alunos, para o município, enfim, consideramos uma grande ação de apoio e incentivo ao aluno, ao qual comprovamos na prática que dentro das limitações de cada um que temos, o apoio incentivo e estímulo é fundamental. Mas o feito maior é para ele e sua família que passam uma mensagem significativa de inclusão e de respeito a cada um, apesar de suas limitações. E que o autista pode sim ser um grande protagonista”, avalia.

Apesar de recente, a publicação de Jhosaffa ganhou destaque na cidade de Apodi e fora dela também, isso porque o autor foi convidado a apresentar sua obra na Semana Universitária, evento realizado pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e que acontece no mês de novembro. A presença do autor ainda não foi confirmada, mas para família o convite de participação representa um reconhecimento do trabalho do adolescente.

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) recebeu conceitos que validam a excelência de suas ofertas de cursos superiores. Os dados, divulgados na última sexta-feira, 4, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), são referentes aos resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) – indicador calculado com base no desempenho dos estudantes no Exame em 2018, em uma escala de 1 a 5.

Entre os cursos avaliados do IFRN, de acordo com os resultados das provas realizadas pelos concluintes inscritos, o Superior de Tecnologia em Logística, ofertado no Campus São Gonçalo do Amarante, obteve o conceito máximo: 5. Já o Tecnólogo em Gestão Pública, do Campus Natal-Central, e o Tecnólogo em Marketing, do Campus Natal-Zona Norte, receberam conceito 4, também sinal de excelência. O Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior, ofertado no Campus Natal-Central, obteve o conceito 3.

No Rio Grande do Norte, dos 2.060 concluintes de instituições públicas de ensino convocados para o exame, 1.813 fizeram as provas. Em todo país, foram 462,2 mil estudantes de 10,6 mil cursos de aproximadamente 1,8 mil instituições de ensino que participaram do Exame.

Enade 

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes é uma prova feita por estudantes – ao final dos cursos de graduação  – para avaliar conhecimentos, competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso. Levando em consideração o desempenho dos estudantes nas provas, os cursos são classificados seguindo uma escala de 1 a 5.

A Prefeitura de Macaíba, através da Secretaria Municipal de Agricultura, da Pecuária e da Pesca (SEMAPE), inicia nesta terça-feira (08/10) os procedimentos para atualizar cadastros ou novos inscrever agricultores e pequenos produtores rurais do município para o programa do Corte de Terra, edição 2020.

O primeiro local abrangido será o distrito de Traíras, mais precisamente na Sede Social, onde serão atendidos os beneficiários locais e os residentes nas seguintes comunidades: Sucavão dos Gomes, Umarí, Lagoa do Umbu e Lagoa do Espinho. O evento começa a partir das 08h30min.

O período para atualização de cadastros ou realização de novas inscrições prossegue até a quarta-feira (06/11). Cada beneficiado tem direito a até 2 horas de corte. São mais de 1,5 beneficiários em todo o município. Os locais e os horários para atendimento estão sendo informados através da distribuição de cartazes e por meio de carro de som dentro das comunidades e distritos que serão contemplados pelo programa.

Atualizações e inscrições

Os interessados deverão comparecer aos locais de cadastramento nas datas informadas e apresentar RG, CPF, comprovante de residência e documento da terra (autenticado em cartório), que pode ser Escritura, INCRA ou ITR, quando forem os proprietários. Se a terra pertencer a terceiros, deverá ser apresentando um contrato de comodato ou parceria com validade.

No caso dos filhos de assentados e agricultores, estes deverão apresentar também uma declaração do titular do lote, que deverá estar assinada pelo presidente da associação da qual o pai/mãe faz parte. Para obter mais informações, o cidadão deverá ligar para 3271-6539 ou 3271-6566, ou comparecer pessoalmente na sede da SEMAPE, localizada na Rua Frei Miguelinho, nº 178, (por trás do prédio da Prefeitura de Macaíba), nos horários das 8h às 12h e das 13h às 17h.