Arquivo diário: terça-feira, junho 25, 2019

 

No início da noite desta terça-feira (25), um grave acidente foi registrado na RN-160, no trecho da comunidade de Lagoa Seca, em Macaíba.  Um veículo tipo Saveiro colidiu frontalmente com uma Van, o motorista da Saveiro ficou preso nas ferragens e não resistiu. Um homem que estava na Van teve um ferimento grave em uma das pernas e foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).  Os outros ocupantes do veículo também tiveram ferimentos, mas todos passam bem.

 

Por Anderson Tavares de Lyra

Assistindo as transformações de uma cidade, o historiador sofre duas vezes: por saber como era e como se encontra determinado local. Por ter a noção histórica e sentimental da importância de determinado bem, seja ele arquitetônico, documental e mesmo imaterial. Hoje, dia 24 de junho de 2019, o último casarão que resistia na Rua João Pessoa, antiga Rua da Pátria, centro de Macaíba, começou a ser demolido. Com as pedras vão-se as boas lembranças da infância e juventude passadas naquele lugar.

Construído entre os anos de 1948-49, em estilo eclético, para ser a residência do abastardo comerciante e político Luís Cúrcio Marinho (1901-1971) e sua esposa Letícia Grilo. Luís Cúrcio estava no cargo de prefeito de Macaíba e edificou sua casa ao mesmo tempo em que urbanizava o antigo cais do porto da cidade, transformado na atual Praça Dr. Antônio de Melo Siqueira e que constituía o espaço público mais bem equipado e moderno de Macaíba.

Com a urbanização e a praça surgiu também o Parque Governador José Varela, espaço de modernidade no coração da velha cidade, que ensaiava os primeiros passos para sair do século XIX. O parque era composto por biblioteca, sede da banda de música, câmara de vereadores e o famoso Pax Clube, que reunia a sociedade local em festas memoráveis. Como sentinela de tudo, o antigo farol.

O Brasil atravessava uma época na qual a industrialização ia chegando aos poucos à construção civil, até então atendida por indústrias de fundo-de-quintal ou por artesãos que confeccionavam na própria obra aquilo de que precisavam. Esta situação levou a construções bem típicas, como o casarão de Luís Cúrcio Marinho, que empregou na construção o que havia de melhor na época.

Foram utilizadas veneziana nos quartos, o piso todo em ladrilhos hidráulicos, varanda na entrada, portões e muros baixos, manilha de barro, estuque e belíssimas colunas em estilo romano que guarneciam a entrada da casa e eram reproduzidas na divisão das duas salas principais. No banheiro, a instalação da primeira banheira de Macaíba.

O telhado usava telhas francesas, com seus caimentos acima de 40% e apoiadas em uma trama de ripas e caibros que, por sua vez, se apoiavam em tesouras feitas, em geral, de peroba e que se apoiavam em cima das paredes usando coxins, igualmente de madeira, para distribuir melhor o esforço sobre os tijolos.

O casarão possuía um belo jardim, cujos canteiros eram demarcados por pequenas e reluzentes pedrinhas brancas e guardado por um poste artisticamente trabalhado e que repousava dentro de uma piscina rústica. O alpendre em “L” possuía muretas, que eram encimadas por canteiros de pequenas flores. Nos fundos da residência, Luís Cúrcio instalou um parque e um pequeno zoológico para deleite de sua filha Rosa de Lourdes.

Posteriormente com a sua mudança para Natal, Luís Cúrcio vendeu a casa e os prédios comerciais ao casal Cícero Luís e Silva e Maria de Lourdes Pessoa, que conheci e privei da amizade, especialmente de d. Lourdinha, a quem eu dedicava um carinho especial. Foi por ela que retirei o pedido de tombamento que fiz do casarão, em 2002. Não podia contrariá-la.

D. Lourdinha, falecida no dia 31 de dezembro de 2017, aos 96 anos, resistiu até o fim, sentada na sua cadeira de rodas, do alto da antiga varanda, observando o “progresso” da cidade e cumprimentando a todos que passavam com o seu aceno amigo, será sempre uma imagem imóvel, na minha memória.

Cícero Luís foi comerciante bem estabelecido em Macaíba com loja de tecidos e sapatos, no mesmo prédio em que hoje negocia Vinício Ferreira e filhos, na Rua da Conceição. Militou na política local, sendo candidato a prefeito de Macaíba. Quando Silvan Pessoa e Silva foi prefeito de Macaíba, entre os anos de 1977 a 1983, o casarão volta a ser o centro do poder na cidade.

Entre os anos de 1996 e 2006, o nosso grupo de amigos formando por Rondineli Dantas, André Luiz Galvão, Vinício Ferreira Neto, Thalys Menguita e Eudivar Farias Neto (bisneto de Cícero Luís e d. Lourdinha), fincávamos cadeiras ora na varanda, ora na calçada, e observando o vai e vem das pessoas naquela que é uma das artérias mais movimentadas do centro da cidade, jogávamos conversa fora.

Particularmente, me dirigia sempre que possível final das tardes ao casarão, para conversar com d. Lourdinha, sua filha Dirinha e a saudosa Lourdes, que cuidava de tudo e de todos. Hoje, todas são lembranças, regadas no mais íntimo da saudade.

Via Senadinho

Nesta segunda-feira (24), policiais militares do 9° Batalhão receberam denúncia anônima de que havia um possivel desmanche de veiculos numa área onde há várias granjas, nas proximidades do bairro Guarapes, zona Oeste de Natal.

Diante da informação, as equipes realizaram patrulhamento na região informada, e ao se aproximarem de um matagal perceberam um veiculo que estaria sendo desmontado. Diante deste fato, os policiais procederam incursões no local conseguindo encontrar os pneus do carro numa residência daquele lugar. Na residência foram detidas duas adolescentes que estavam com a posse dos pneus.

Dando continuidade com a operação policial foi localizado em outra casa um dos suspeitos de ter participado do assalto e com ele um dos produtos subtraídos durante o roubo, iPad da marca Apple.

Diante dos fatos e materiais apreendidos, os suspeitos Hemerson Quirino de Farias e as adolescentes foram conduzidos até a Plantão Zona Sul para os devidos procedimentos legais.

PM/Assecom

O presidente Jair Bolsonaro preside Solenidade de Lançamento de Linha de Crédito do BNDES para Organizações Filantrópicas.

Antonio Cruz/ Agência Brasil

Agência Brasil – O presidente Jair Bolsonaro decidiu revogar hoje (25) o decreto editado em maio para regulamentar regras de aquisição, cadastro, registro, posse, porte e comercialização de munições e armas de fogo no país. Uma edição extra do Diário Oficial da União, publicada há pouco, traz a revogação da medida, que havia sido editada no dia 7 de maio e retificada no dia 21 do mesmo mês.

No último dia 18, o plenário do Senado aprovou a revogação do decreto presidencial. Por 47 votos a 28, os senadores aprovaram um Projeto de Decreto Legislativo, do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e de outros senadores, que susta os efeitos da flexibilização do porte e da posse de armas. A maioria dos senadores argumentou que a alteração das regras para o acesso a armas por meio de decreto era inconstitucional e deveria ser feita por projeto de lei.

O decreto ainda seria examinado pelo plenário da Câmara dos Deputados e pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que analisaria eventuais inconstitucionalidades na norma em sessão prevista para esta quarta-feira (26).

Pela manhã, o porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, havia dito que o governo não revogaria o decreto e que aguardaria o desfecho da tramitação da medida no Congresso Nacional antes de adotar alternativas.

Além de revogar o decreto, o governo publicou na mesma edição extra do Diário Oficial três novos decretos que tratam do assunto. Também foi enviado um projeto de lei do governo que modifica o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/2003).

Os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Jorge Oliveira (Secretaria Geral) foram pessoalmente ao Congresso Nacional entregar o novo projeto de lei e anunciar a revogação do decreto e edição de novas regras. Eles ainda devem conceder uma entrevista à imprensa para detalhar as modificações.

Reunião

Na última sexta-feira (21), informamos aqui um trecho de uma matéria onde afirmava que o grupo político que administra o Palácio Auta de Souza havia tido uma reunião tensa. A pauta da reunião ninguém sabia, porém era algo que iria desagradar alguns membros da base governista.

Rompimento

A reunião da semana passada discutiu a permanência ou não do vereador Netinho França na base governista. Diante da análise do cenário foi decidido pelo rompimento.

Exonerações

Nesta segunda-feira (24), o rompimento foi oficializado quando o Diário Oficial do município trouxe exonerações de pessoas ligadas ao vereador. Entre os exonerados consta Edvaldo Marinho, que ocupava o cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico.

Falta de diálogo

Um dos motivos pelo rompimento foi a falta de diálogo entre o vereador e o governo. Segundo uma fonte do Palácio Auta de Souza, o edil vinha fazendo críticas a determinados assuntos na Câmara, porém não dialogava com o governo sobre esses assuntos.

Pronunciamento

Até este momento, o vereador Netinho França não se manifestou publicamente sobre o rompimento. Como o Legislativo encontra-se de recesso, talvez Netinho França espere  o fim do recesso para falar.

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta terça-feira (25) a operação Croupier, que investiga o desvio de R$ 2.118.591,52 da Assembleia Legislativa potiguar. A ação é desdobramento da operação Dama de Espadas, que também apurou fraudes na ALRN. O ex-secretário Administrativo da Assembleia, Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes, e o corretor de imóveis Francisco Cardoso de Oliveira Neto, que atualmente ocupa um cargo comissionado na Prefeitura de Nísia Floresta, tiveram os bens sequestrados e as contas bancárias bloqueadas.

A operação Croupier investiga os crimes de peculato, lavagem de dinheiro, associação criminosa, organização criminosa, falsificação de documento público e uso de documento falso cometidos entre os anos de 2006 e 2015. Ao todo, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas cidades de Parnamirim, Nísia Floresta, Maxaranguape e João Pessoa/PB. A ação contou com a participação de 14 promotores de Justiça, 19 servidores do MPRN e ainda 30 policiais militares. A ação também teve o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB).

Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes é réu no processo da operação Dama de Espadas, deflagrada em agosto de 2015 pelo MPRN, sendo considerado integrante do núcleo principal da organização criminosa investigada naquela época.

A partir de documentos encontrados na casa de Rodrigo Marinho quando foram cumpridos os mandados de busca e apreensão da operação Dama de Espadas, o MPRN passou a investigar os desvios praticados pelo “grupo de Pirangi do Norte”, distrito de Parnamirim, uma vez que várias pessoas identificadas nos documentos residiam em uma mesma localidade – algumas, na mesma casa. O ex-secretário Administrativo era tido como o “financeiro” da ALRN e da organização criminosa, integrando o topo da estrutura organizacional do Legislativo Potiguar. Era ele quem controlava e emitia os cheques para pagamento de servidores da Casa Legislativa e fornecedores.

Rodrigo Marinho, de acordo com o que foi apurado pelo MPRN, possuía um grupo de pessoas por ele arregimentadas para o esquema criminoso, inserido na folha de pagamento da Assembleia Legislativa. Além disso, Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes também arrecadava do esquema criminoso operado pela ex-procuradora Geral da Assembleia, Rita das Mercês, de quem era sócio no escritório R&R Advocacia, quartel-general da organização criminosa denunciada pelo MPRN na operação Dama de Espadas.

No esquema de desvios, Rodrigo Marinho contou com o auxílio de Francisco Cardoso de Oliveira Neto, considerado o “braço direito” da organização criminosa.

Canastra Real – 2ª fase da operação Dama de Espadas

A operação Croupier é a 3ª fase da operação Dama de Espadas. Antes, em setembro de 2018, o MPRN já havia deflagrado a operação Canastra Real, a 2ª fase da Dama. O objetivo foi apurar o desvio de pelo menos R$ 2.440.335,47 em um esquema envolvendo servidores fantasmas na Assembleia Legislativa.

 

Na tarde desta segunda-feira (24), policiais militares das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (ROCAM) capturaram um foragido da justiça no bairro Petrópolis, zona Leste de Natal.

Os policiais realizavam patrulhamento de rotina na Avenida Prudente de Morais quando abordaram Ronilson de Lima Galdino, 31 anos, e constataram que havia um mandado de prisão em seu desfavor.

O acusado foi conduzido à Central de Flagrantes para os procedimentos cabíveis.

PM/Assecom