Arquivo diário: terça-feira, junho 4, 2019

Uma ação conjunta de policiais civis das Delegacias de São Gonçalo do Amarante e Macaíba resultou no cumprimento, nesta terça-feira (04), de um mandado de prisão por sentença condenatória contra o foragido da Justiça Anderson Santos Alves, de 25 anos, conhecido como “Quinha”. O homem foi preso na localidade Barreiros, em São Gonçalo do Amarante, e é apontado como autor de um homicídio praticado na cidade de Baía Formosa, no ano de 2011.

Segundo denúncias anônimas, Anderson “Quinha” morava nos Barreiros há apenas uma semana, com a intenção de se “esconder” da Justiça. Ele foi preso e encaminhado ao sistema prisional.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

PC/Assecom

Imagem relacionada

Foto: Divulgação

Na noite desta segunda-feira (03), a ex-vereadora Kátia Sena concedeu entrevista na 87 FM Macaíba (Programa Opinião em Foco). Em diversas oportunidades Kátia lançou críticas para todos os lados, não poupou sequer a oposição.

Alguns trechos abordados na entrevista.

Sumida?

Questionada se estava sumida de Macaíba, a ex-vereadora respondeu “quando a pessoa sai do cargo a visibilidade é menor, continuo aqui na cidade dando minha contribuição”.

Oposição

Diante das críticas de Kátia para oposição, o vereador Zeca Cunha que estava acompanhando a entrevista, não gostou da fala de Kátia sobre a oposição e comentou na live que transmitia o programa “não generalize colega, mostre um serviço prestado seu a favor de Macaíba a não ser falar contra o prefeito, respeite a oposição estamos fazemos o que devemos fazer ok”.

Kátia ao saber o que Zeca disse, ainda durante a entrevista, respondeu que assumia tudo que havia falado, não precisava provar nada a ninguém, pois seus quatro anos de mandato é a maior prova.

Grupos políticos

Kátia afirmou que foi procurada por mais de cinco grupos políticos. Questionada sobre uma possível candidatura, a ex-vereadora afirmou que neste momento não tem interesse em disputar eleição.

Aliança

Kátia disse durante a entrevista que tem respeito pela ex-prefeita Marília Dias, mas não existe a possibilidade de uma aliança, pois a ex-prefeita já teve a oportunidade de fazer e não fez. Um exemplo citado foi a implantação da guarda-municipal.

 

 

Agência PRF

Em ação integrada, a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Federal prenderam, no final da noite desta segunda-feira (3), no Km 57 da BR 304, em Mossoró, um homem de 26 anos, que informou pertencer a uma facção criminosa do Estado.

As equipes abordaram um veículo Ônix, de cor preta, e durante a revista, foi encontrada uma arma de fogo de numeração raspada e 15 munições intactas.

Após consultas aos sistemas, foi constatado também que contra o homem, existia um mandado de prisão em aberto, expedido pela Justiça Criminal do Município de Natal/RN.

A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Federal de Mossoró.

Em Macaíba, a Secretaria Municipal de Educação vem desenvolvendo um importante projeto, em parceria com o Circo Grock, com o ciclo de apresentações chamado “Uma estória de circo”, uma viagem pela história dos espetáculos circenses, com foco nos estudantes da rede pública municipal.

A ação integra o projeto pedagógico “O universo circense na educação: cultura, arte e literatura, aliados por uma Escola melhor”, realizado durante todo o ano letivo de 2019, aliado às atividades das 43 escolas municipais, com o objetivo de propiciar às atividades nas escolas um diálogo com a arte do circo como lugar de valores culturais, sociais, estéticos, políticos e econômicos, auxiliando no processo de aprendizagem diário.

Na manhã desta terça-feira (04/06), mais um espetáculo. Desta vez, com visitas especiais, entre as quais o prefeito Fernando Cunha, que veio prestigiar o projeto acompanhado pela vereadora Ana Catarina, pelo secretário municipal de Educação, Domingos Sávio e por um grupo de frequentadores do Centro de Convivência de Idosos de Macaíba (CCI).

O projeto prossegue no decorrer do ano com mais apresentações circenses, além de concursos e gincanas literárias, de desenho e pintura, formações para os professores e festivais de teatro, sendo também apresentado durante o tradicional Desfile Cívico da Independência do Brasil. O ápice acontecerá na VI SLIM (Semana Literária de Macaíba), prevista para o mês de novembro.

No final da noite desta segunda-feira (03), policiais militares do 3º Batalhão apreenderam uma arma de fogo na cidade de Parnamirim/RN.

Por volta das 23h30, a viatura encontrava-se em patrulhamento na rua 28 de Outubro quando deparou-se com o suspeito. Ao realizar a abordagem foi encontrado 01 Revólver Cal.38 da marca Taurus com 06 munições intactas.

Kenedy Benjamin Alves Pessoa, 21 anos, foi conduzido à Central de Flagrantes para os procedimentos cabíveis.

 

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, durante sessão plenária do Senado para analisar a Medida Provisória (MP) 871/19, que busca coibir fraudes no INSS.

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Senado aprovou, na noite de ontem (3), a Medida Provisória (MP) 871/2019, que visa a combater as fraudes no sistema previdenciário. A MP foi aprovada no último dia antes de perder sua validade e segue para sanção presidencial. Em uma segunda-feira, dia atípico para votações em plenário, 68 senadores registraram presença. Destes, 55 votaram a favor da MP e 12 contra. O presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), não registrou voto.

O texto aprovado nesta segunda-feira estabelece um programa de revisão dos benefícios com indícios de irregularidades e autoriza o pagamento de um bônus para os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para cada processo analisado fora do horário de trabalho. A proposta também exige um cadastro para o trabalhador rural feito pelo governo, e não mais pelos sindicatos, como é feito hoje e restringe o pagamento de auxílio-reclusão apenas aos casos de pena em regime fechado.

O texto prevê ainda que o INSS terá acesso a dados da Receita Federal, do Sistema Único de Saúde (SUS) e das movimentações do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O acesso aos dados médicos pode ainda incluir entidades privadas por meio de convênio. O governo avalia que a medida vai economizar R$ 10 bilhões por ano. No alvo, estão indícios de irregularidades em auxílios-doença, aposentadorias por invalidez e Benefícios de Prestação Continuada (BPC).

Caso haja algum indício de irregularidade, o beneficiário terá 30 dias para apresentar defesa, sendo 60 dias para o trabalhador rural, para o agricultor familiar e para o segurado especial. Se não apresentar a defesa no prazo ou ela for considerada insuficiente, o benefício será suspenso, cabendo recurso em até 30 dias.

Acordo para votação

O bloco de oposição do Senado, composto por Rede, Cidadania, PDT e PSB, fez um acordo com o líder do governo, Fernando Bezerra (MDB-PE), para registrar quórum e não obstruir a votação da MP. O acordo foi alinhavado em reunião, na tarde de hoje. Participaram da reunião senadores da oposição, além de Bezerra e do secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho.

Os senadores da oposição se mostraram insatisfeitos com o prazo considerado curto para que os trabalhadores rurais e pescadores se cadastrem junto ao Ministério da Economia e validem o tempo de serviço. Para viabilizar a votação, eles, conseguiram um compromisso do governo para alterar os prazos para cadastramento no texto da reforma da Previdência.

Com o acordo, o governo incluirá na reforma um dispositivo que aumenta o prazo para cadastramento dos trabalhadores rurais e pescadores, caso pelo menos 50% desses trabalhadores não se cadastrem em um prazo de cinco anos.

“Acertamos, os senadores da oposição, a contribuir com o quórum e sem pedido de verificação. Se ao longo de 5 anos não for viabilizado o cadastramento de pelo menos 50% dos trabalhadores rurais e pescadores do país, o prazo será renovado até um prazo exequível a ser atingido”, disse o líder da oposição, Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Em sua fala no plenário, Fernando Bezerra garantiu o cumprimento do acordo por parte do governo. “Quero garantir o acordo, que foi apreciado pelo deputado Samuel Moreira [PSDB-SP], relator da reforma na Comissão Especial. E ele acordou com o conceito da proposta de criarmos um gatilho. O governo teve abertura para negociar, flexibilizar e atender muitas as preocupações colocadas”.

Com informações da Agência Brasil