Arquivo Mensal:: novembro 2018

Arquivo

A reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela Maria Paiva Cruz, assinou, na manhã desta última quinta-feira, 1º, o contrato para complementação da obra da Residência Universitária da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ). A empresa Multicon Engenharia será a responsável pela urbanização externa do prédio, em fase final de construção, que contará com 36 quartos para abrigar 144 estudantes.

O termo de assinatura aconteceu na sala de reuniões da Reitoria da UFRN, com a presença do diretor da EAJ Júlio César de Andrade Neto, do superintendente de Infraestrutura Luiz Pedro de Araújo, e do pró-reitor de Administração Anailson Márcio Gomes, além dos estudantes da EAJ Tuany Mariah, representante do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, João Ucella, graduando em Engenharia Florestal, e Francisco de Assis Silva Júnior, do curso de Zootecnia.

Resultado de imagem para residencia eaj

O contrato prevê a finalização da obra em 180 dias para a posterior ocupação das instalações. “A Residência é um anseio de muito tempo e terá uma função extremamente importante para os nossos estudantes”, comemorou o diretor da EAJ Júlio de Andrade.

Foto: Arquivo

Agência Brasil – A prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deverá ser mais exigente este ano, e os estudantes deverão estar atentos, sobretudo ao uso da língua portuguesa, segundo o coordenador pedagógico do Vetor Vestibulares, Rubens César Carnevale, que foi corretor da redação do Enem por três anos seguidos, de 2014 a 2016.

“O que aparece na correção do Enem é a gramática instrumental. O aluno tem que ser usuário do idioma. Não precisa ser especialista, não tem que saber nomenclatura, mas tem que saber usar”, diz.

Neste domingo (4), os 5,5 milhões inscritos no Enem farão as provas de linguagem, ciências humanas e redação. Terão para isso, o tempo de 5 horas e 30 minutos. O Enem continua no dia 11 de novembro, com as provas de ciências da natureza e matemática.

O rigor da correção, segundo o professor, tem aumentado a cada ano. Em 2018, a previsão é que os corretores estejam mais exigentes, principalmente em relação ao uso da língua portuguesa. Pelo menos duas competências das cinco avaliadas no Enem cobram explicitamente o idioma.

“O Enem tem aperfeiçoado o método de correção. Não tem mais a expectativa de que aconteça o que ocorreu há quatro anos, quando alunos colocavam receitas ou hinos e tiravam nota. A expectativa não é mais essa. O treinamento dos corretores está mais rigoroso. Vai ter treinamento depois da prova. Isso é feito em todas as bancas de vestibular”, afirmou.

Para ir bem na prova, o professor dá algumas dicas, como fazer um rascunho com os principais tópicos que pretende abordar no texto. Além disso, dar atenção ao primeiro parágrafo porque ele vai definir o estilo e a linha de discurso: “O melhor é já causar uma boa primeira impressão”.

Se o tema for polêmico, Carnevale recomenda que os estudantes coloquem a visão contrária para que o avaliador entenda que o autor da dissertação compreende o panorama completo. Apesar disso, ressalta: “O texto deve ter uma conclusão clara e, embora seja possível listar outros pontos de vista na redação, não deve haver dúvida sobre a mensagem que o autor do texto pretende passar”.

Na proposta de intervenção, exigida no texto, o estudante deve deixar claro alguns elementos, primeiro, o agente, que é quem vai tomar a medida; a ação necessária; depois o meio para que seja executada e a finalidade da intervenção. Desde o ano passado, desrespeito aos direitos humanos não é mais motivo para zerar a redação inteira, mas, ainda poderá zerar uma das competências, resultando em perda de 200 pontos.

Capacitação

Em 2018, a correção será de responsabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O preparo dos corretores começou em agosto. Segundo a FGV, todos os supervisores e avaliadores de redação do Enem passaram por uma capacitação a distância por cerca de um mês. A seleção dos melhores foi baseada em uma série de avaliações realizadas ao longo desse curso.

Além da capacitação a distância, os avaliadores também participarão, nos dias 24 e 25 de novembro, de uma capacitação presencial. Antes do início da correção efetiva, eles passam ainda por um pré-teste.

Durante a correção efetiva, que começará no dia 28 de novembro, os supervisores e coordenadores acompanham diariamente o desempenho dos avaliadores por meio de relatórios gerados pelo software de correção, com números em tempo real, para que os alinhamentos ocorram de forma rápida, sem prejuízos aos participantes.

Correção

Os textos serão avaliados por, pelo menos, dois professores, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro. A redação será avaliada considerando-se cinco competências. Para cada uma delas, os avaliadores darão uma nota de 0 a 200. A soma desses pontos comporá a nota total de cada avaliador, que pode chegar a 1 mil pontos.

A nota final do participante será a média aritmética das notas totais atribuídas pelos dois avaliadores.

Caso as notas atribuídas individualmente pelos avaliadores tiverem uma diferença de mais de 100 pontos, ou a nota de qualquer uma das competências tiver uma diferença de mais de 80 pontos, a redação passará por um terceiro avaliador. Nesse caso, a nota final será a média aritmética das duas notas totais que mais se aproximarem.

Se a diferença continuar depois da terceira avaliação, a redação será avaliada por uma banca presencial composta por três professores, que atribuirá a nota final do participante.

Competências

As competências avaliadas nas redações são:

Competência 1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa. Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado que respeite os direitos humanos.

Redação nota zero

As redações do Enem receberão a nota zero nos seguintes casos:

Fuga total ao tema;

Não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;

Caso tenham até sete linhas, tamanho considerado insuficiente;

Cópia integral de um ou mais textos motivadores da Proposta de Redação e/ou de textos motivadores apresentados no Caderno de Questões;

Impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, tais como números ou sinais gráficos fora do texto;

Parte deliberadamente desconectada do tema proposto;

Assinatura, nome, apelido ou rubrica fora do local devidamente designado para a assinatura do participante;

Texto predominantemente em língua estrangeira;

Folha de redação em branco, mesmo que haja texto escrito na folha de rascunho.

Mais detalhes e exemplos de redações de edições anteriores podem ser acessadas na Cartilha do Participante.

 

O ex-prefeito de Macaíba, Luiz Gonzaga, conhecido popularmente como Luizinho, mostrou que continua afinado quando o assunto é política. O ex-prefeito teve um empenho importante na articulação política da então candidata Fátima Bezerra (PT). Segundo o que apuramos, Luizinho articulou alianças e apoios para candidata do PT.

O empenho de Luizinho acabou causando ciúmes em alguns vereadores que apoiaram Fátima Bezerra ainda no primeiro turno.

 

 

 

Ascom

A Escola Municipal Jornalista Rubens Manuel Lemos, em Nova Parnamirim, recebeu ontem, 31, a visita do Capitão Styvenson, que realizou uma palestra sobre valores morais e cívicos, a questão da obediência aos pais e professores, dialogando sobre soluções para a violência, indisciplina e bullying.

“A presença do Capitão Styvenson foi muito bem recebida pelos alunos e houve uma conversa importante que irá contribuir para a qualidade da educação. Os alunos também foram provocados a sonhar com o futuro e estudar para realizar estes sonhos”, disse a Secretária de Educação e Cultura, Ana Lúcia Maciel.

Na ocasião, o Capitão Styvenson também falou da ocupação militar em uma escola da Zona Oeste de Natal, que resultou em mobilização de pais, educadores e alunos para combater a violência escolar, a partir da união e do bom exemplo.

Os gestores escolares que desejarem levar uma palestra do capitão Styvenson a suas unidades de ensino, devem enviar ofício com esta solicitação ao Comando Geral da Polícia Militar.

A Prefeitura de Macaíba, mediante o trabalho da Secretaria Municipal de Infraestrutura, já preparou todos os cemitérios públicos da cidade para o Feriado do Dia de Finados, que será nesta sexta-feira (02/11).

Diversos serviços de limpeza e manutenção foram realizados tanto nos cemitérios da zona urbana quanto nos da zona rural do município. Atualmente, Macaíba tem sete cemitérios públicos, localizados no Centro, nos distritos de Cajazeiras, Mangabeira, Traíras e Cana Brava, além das comunidades de Félix Lopes e Betúlia.

Durante o feriado de amanhã, os locais estarão abertos para visitação do público no horário entre 6h e 20h.

Seguindo no cumprimento das promessas feitas na campanha, o vereador Netinho França conseguiu mais uma oportunidade para os macaibenses, em especial para a juventude, na área da montagem e formatação.

O vereador se reuniu com os administrador da empresa, Daniel Luiz, para analisar e proporcionar, além da formação profissional, a ampliação da geração de emprego e renda na cidade. A ONBYTE oferece uma ótima estrutura, Laboratório de aulas práticas, Bibliotecas e Estágio.

CURSO: montagem e formatação de computadores – 10 vagas, Aulas segunda e terça feira , horário das 10 as 12h. [VAGAS LIMITADAS]

ATENÇÃO PARA AS DATAS

MATRÍCULAS: No período de 05 a 09 de novembro, das 8h as 12h, os interessados devem comparecer ao gabinete do ver. Netinho França na Câmara Municipal para preencher o formulário com dados e pegar a autorização. Trazer documentação básica – RG, CPF e Endereço.

Assessoria

Resultado de imagem para kelps lima e fátima

O deputado Kelps Lima (Solidariedade) cobrou da governadora eleita, Fátima Bezerra (PT), a apresentação da equipe que fará a transição do atual para o próximo governo estadual. Em pronunciamento na manhã desta quinta-feira, 1º, na Assembleia Legislativa, o parlamentar disse que o ato é fundamental para que os novos secretários tenham acesso a dados e informações para que as secretarias possam funcionar já a partir do primeiro dia do novo governo.

“A governadora eleita não pode repetir os erros dos governos passados. Como exemplo, o presidente eleito Jair Bolsonaro já anunciou cinco ministros. Preciso cobrar da governadora uma postura semelhante, montando equipe e dando satisfação para a sociedade”, disse.

O deputado usou a sua experiência como secretário municipal para destacar a importância desse tipo de anúncio. “Já participei de equipe de transição sabendo que seria secretário e isso foi fundamental. Quando iniciei o trabalho, eu já conhecia a secretaria, os servidores, quais políticas públicas seriam implementadas e o orçamento”, sugeriu.

O Governo do Rio Grande do Norte emitiu nota informando que dará continuidade ao pagamento dos salários de outubro do funcionalismo.

De acordo com o Executivo, na última quarta-feira, 31, receberam, dentro do mês trabalhado, os servidores da Educação, DETRAN, IPERN, IDEMA, JUCERN, DEI e ARSEP.

Na próxima quarta-feira, 7, recebem os servidores da área de segurança: SESED, SEJUC, PC, PM, CBM, ITEP e policiais do GAC e da Vice-Gov (ativos, reformados e pensionistas).

No sábado, 10, recebem os servidores ativos da saúde e demais servidores ativos e inativos que ganham até R$ 5 mil. Para a faixa acima de R$ 5 mil, o Governo irá acompanhar as receitas e anunciar em breve a data de pagamento.

O governador Robinson Faria recebeu, na tarde desta última segunda (29/10), uma comitiva de alunos de escolas públicas do Rio Grande do Norte que foram destaque em concursos e programas de âmbitos nacionais e internacionais.

“Tivemos boas conquistas em nosso governo e vocês são orgulho para nós. Parabenizo cada aluno, pai, mãe, professor e gestor aqui presente pelo esforço e trabalho desempenhado. Desejo que vocês continuem brilhando com perseverança e otimismo”, saudou Robinson após fazer a entrega das comendas aos alunos.

Onze alunos da rede pública de ensino estadual foram homenageados hoje pela participação em programas e projetos de liderança e protagonismo jovem, como o Jovem Senador 2018, Concurso Internacional de Redação dos Correios, Jornada Brasileira de Foguetes, Parlamento Juvenil do Mercosul e Jovens Embaixadores.

A secretária de Educação, Cláudia Santa Rosa, também reconheceu a atuação dos estudantes expoentes. “Nós trabalhamos para este resultado, mas não teríamos alcançado ele sem a dedicação e o comprometimento de vocês alunos, que têm um caminho promissor pela frente”, destacou.

Representando os alunos, Clarice Rilyane, do Centro Estadual de Educação Profissional Rui Pereira dos Santos, agradeceu a oportunidade. “Sinto admiração enorme por todos que aqui estão. É magnífico entrar, ver e estar ao lado de pessoas que buscam um futuro melhor, sobretudo nós que somos provenientes de escolas públicas. Escolas essas que são vistas de forma negativa, taxadas de que possuem um ensino ruim. E nós somos exemplos de que o ensino público estadual é bom sim, possui professores e gestores tão bem capacitados quanto outros. Só temos a agradecer”, enfatizou a vencedora da etapa nacional, e quinta colocada da fase mundial, do Concurso Internacional de Redação dos Correios.

Foto: Leo Cabral/ Divulgação

Através das redes sociais, a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, criticou a proposta do presidente eleito Bolsonaro de fundir o ministério do Meio Ambiente com ministério da Agricultura. A ex-senadora é uma grande liderança socioambiental do mundo, com grande prestígio internacional.

Leia o que disse Marina:

A decisão de fundir o Ministério do Meio Ambiente ao da Agricultura será um triplo desastre:

1) trará prejuízo à governança ambiental e à proteção do meio ambiente;
2) passará aos consumidores no exterior a ideia de que todo o agronegócio brasileiro, em que pese ter aumentado sua produção por ganho de produtividade, sobrevive graças à destruição das florestas, sobretudo na Amazônia, atraindo a sanha das barreiras não tarifárias em prejuízo de todos;
3) empurrará o movimento ambientalista, a ter que voltar aos velhos tempos da pressão de fora para dentro, algo que há décadas vinha sendo superado, graças aos sucessivos avanços que se foram galgando em diferentes governos, uns mais outros menos.

Estamos inaugurando o tempo trágico da proteção ambiental igual a nada. Nem bem começou o governo Bolsonaro e o retrocesso anunciado é incalculável.

 

Agência Brasil

Durante fiscalização no final da tarde desta última  terça-feira (30), no município de Extremoz/RN, uma equipe de policiais rodoviários federais fiscalizavam no Km 71, da BR 101, quando abordaram uma motocicleta Ys 150, cor branca.

Durante vistoria no condutor, um jovem de 24 anos, e, em seguida no veículo, foram encontrados um revólver calibre 38 e seis munições, sendo quatro deflagradas e duas intactas, que estavam dentro de uma mochila.

Ao questionar sobre o porte e o registro da arma, o homem informou que não possuía. Foi dada, então, voz de prisão e a ocorrência encaminhada para a delegacia de plantão da Zona Norte de Natal, para a lavratura do respectivo flagrante.

(Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Agência Brasil – O juiz federal Sergio Moro, que comanda as investigações da Operação Lava Jato, aceitou nesta quinta-feira (1º) o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro e será o ministro da Justiça. O anúncio foi feito por Moro, em nota. “Após reunião pessoal, na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite”, afirmou.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou o nome de Moro no ministério. “Sua agenda anticorrupção, anticrime organizado, bem como o respeito à Constituição e às leis será o nosso norte”, escreveu o presidente eleito. Em suas redes sociais, Bolsonaro anunciou a fusão das pastas da Justiça e da Segurança Pública.

Sergio Moro ficou cerca de uma hora e meia com o presidente eleito. Ao sair da reunião, acenou para as pessoas que se aglomeravam em frente à casa, mas não deu entrevista.

O juiz lamentou abandonar 22 anos de magistratura. “No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Para ele, na prática o cargo significa “consolidar os avanços contra o crime e a corrupção e afastar riscos de retrocessos por um bem maior”.

Segundo Moro, a Operação Lava Jato continuará em Curitiba. “Para evitar controvérsias desnecessárias, devo, desde logo, afastar-me de novas audiências, acrescentou.

Natural de Maringá (PR), Sergio Fernando Moro, além de magistrado é escritor e professor universitário. Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, tem mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Paraná. É juiz federal desde 1996, com especialização em crimes financeiros.

No julgamento do mensalão, Moro auxiliou a ministra Rosa Weber, no Supremo Tribunal Federal (STF).

Veja a íntegra da nota divulgada por Sergio Moro:

“Fui convidado pelo Sr. presidente eleito para ser nomeado ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal, na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar, pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba, com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes”.