Arquivo diário: domingo, Janeiro 7, 2018

Policial Severino Bezerra, de 52 anos, se algema em frente à Delegacia Geral de Polícia Civil do Rio Grande do Norte

Sinpol/Divulgação

Agência Brasil – O governo do Rio Grande do Norte decretou estado de calamidade no sistema de segurança pública. De acordo com o decreto, publicado ontem (6) no Diário Oficial do estado, o motivo é a paralisação dos policiais civis e militares, além do aumento dos índices de violência.

O decreto tem vigência de 180 dias e, com o estado de calamidade, o governo pode adotar medidas emergenciais para superar a crise no estado.

Segundo a publicação, enquanto perdurar a situação, ficam disponíveis para atendimento aos serviços necessários do sistema de segurança pública todos os bens, serviços e servidores da Administração Pública Direta ou Indireta.

As autoridades administrativas poderão requisitar ou contratar “quaisquer serviços e bens disponíveis, públicos ou privados, com vistas ao reestabelecimento da normalidade no atendimento aos serviços de segurança pública”.

As mobilizações dos agentes da segurança pública começaram no dia 20 de dezembro por causa do atraso no pagamento dos salários de dezembro e 13º salário. Além disso, eles reivindicam melhores condições de trabalho, como equipamentos adequados e manutenção de viaturas, consideradas sem condições para rondas.

Policiais civis paralisaram parte dos serviços e passaram a trabalhar em escala de plantão. Policiais e bombeiros militares realizam operações-padrão, como patrulhamento apenas em veículos em condições adequadas. A redução da atividade policial motivou o envio de tropas do Exército e da Força Nacional ao estado.

Ontem (5), policiais e bombeiros militares e policiais civis decidiram manter a paralisação. Uma nova reunião com a Secretaria de Segurança Pública do estado ficou prometida para o dia 10.

Em contrapartida ao começo tranquilo de 2018 no Rio Grande do Norte, o primeiro quarto de janeiro registrou um salto no número de crimes pelo Estado. Em 24 horas, foram – apenas em Natal – 32 roubos, cinco mortes violentas e uma tentativa de assassinato, conforme registrou a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da capital potiguar.

Por volta da meia-noite deste domingo 7, na estrada de Macaíba que dá acesso ao Aeroporto Internacional, ocorreu uma tentativa de duplo homicídio. Dois homens em uma moto teriam abordado a dupla e efetuado vários disparos. Uma das vítimas não resistiu aos ferimentos; a outra foi atingida no ombro, tórax, braço e mão direita. Em razão da quantidade de projéteis, a polícia trabalha com a possibilidade de execução, muito embora o sobrevivente alegue que se tratou de um caso de latrocínio.

Roubos de carros

Pelo menos 32 roubos de carros pela Região Metropolitana foram registrados nas delegacias de plantão Natal. O número é maior que a média diária (23) de veículos roubados em 2017.

Informações do Agora RN

Era por volta das 22h40 da noite de ontem (06) quando um homem identificado até o momento como sendo Júnior  foi assassinado em Macaíba. De acordo com informações de moradores, a vítima estava na praça do bairro Morada da Fé, quando foi assassinado dentro de um veículo.

A Polícia foi acionada e o Instituto Técnico-Científico de Polícia foi o responsável pela remoção do corpo e perícia no local do crime. Ainda é desconhecida a motivação do crime e de quem possa assassinado a vítima.

 

O Estado fez o repasse financeiro da totalidade da folha dos servidores. Por questões técnicas nas rotinas de processamento bancário, algumas secretarias ou órgãos terão os vencimentos creditados até  segunda-feira (8). O próximo passo do Governo Robinson será anunciar como e quando será o pagamento da folha de dezembro. O décimo terceiro deverá ser a folha mais difícil do governo realizar o pagamento sem ter uma ajuda do Governo Federal ou realização de um empréstimo com objetivo para pagar pessoal.

 

A Prefeitura de Natal deverá terminar de pagar a todos os servidores até esta próxima segunda-feira (08). O Governo Carlos Eduardo Alves (PDT) enfrenta o mesmo problema de atraso do Governo  do Estado. A diferença é que o atraso da prefeitura é menor. Macaíba, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante, mesmo sendo cidades menores concluíram 2017 pagando todos os salários em dia.

Em Macaíba o controle de gastos é um dos melhores, a Prefeitura administrada pela médico Fernando Cunha (PSD) concedeu aumento de até 25% aos servidores, além de pagar o décimo antecipado. O prefeito Taveira (PRB) também foi um dos gestores que se destacou ano passado, Taveira que assumiu o comando da terceira maior cidade do Rio Grande do Norte teve que logo no início do governo pagar salários atrasados e décimo terceiro da gestão anterior.