Arquivo diário: quinta-feira, novembro 9, 2017

A Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD) deflagrou em Natal, na manhã desta quinta-feira (09), a Operação Janela Fechada 2 que prendeu seis homens que revendiam passagens de ônibus ilegais, nas paradas de ônibus localizada à avenida Bernardo Vieira, no bairro de Tirol, na avenida Salgado Filho, e na avenida Rio Branco, no bairro Cidade Alta. O grupo foi preso em flagrante pela prática do crime de estelionato. Com eles, os policiais civis apreenderam cartões de passagens e dinheiro.Em agosto de 2016, foi deflagrada a primeira fase da Operação que efetuou a prisão de 19 suspeitos.

De acordo com a delegada adjunta da DEFD, Karen Cristina Lopes, a Operação visa prender pessoas conhecidas como “cartãozeiros” ou “valeiros”, que fazem parte de um esquema ilegal de compra e venda de vale-transporte. Segundo a delegada, a operação prosseguirá, através de uma ação integrada da Polícia Civil com a Polícia Militar, a qual será pauta de reunião com os representantes do órgão. No crime, os suspeitos oferecem ao usuário uma passagem com o preço abaixo do valor da tarifa comercial vigente, em alguns casos, o desconto é de R$ 0,50. O usuário recebe o cartão, usa no coletivo e depois devolve o mesmo para o valeiro.

Informações da Polícia Civil/Assecom

Resultado de imagem para francisco alexandre da costa macaíba

O professor Francisco Alexandre, conhecido popularmente como “Xico Macaíba”, solicitou transferência da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Campus Central)  para o Campus Macaíba (Escola Agrícola de Jundiaí). Doutor em física pela Universidade de São Paulo (USP), Francisco Alexandre passará a integrar o corpo docente da EAJ, na UFRN vai continuar seu trabalho na pós-graduação, em Macaíba estará mais voltado ao ensino.

Em seu perfil no Facebook, os internautas comentaram a decisão do professor e o parabenizaram pelos 25 anos de trabalho na Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

 

O Núcleo Permanente de Concursos (Comperve) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) divulgou nesta quarta-feira, 8, os locais onde serão realizadas as provas referentes ao processo seletivo de cursos técnicos da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ).

As informações estão disponíveis no site da Comperve. Para realizar a consulta, o candidato deve fornecer o número do seu Cadastro de Pessoa Física (CPF) e data de nascimento. As provas da seleção serão realizadas no dia 19 de novembro e são ofertadas vagas para dez cursos técnicos da EAJ.

O resultado final do processo seletivo será divulgado no dia 11 de janeiro. Outras informações podem ser consultadas no edital da seleção, disponível aqui.

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil*

A Sexta Câmara Cível do Rio de Janeiro manteve a condenação do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a pagar R$ 150 mil de indenização por declarações contra homossexuais durante o programa CQC, da TV Bandeirantes, exibido em março de 2011. Ainda cabe recurso da decisão da segunda instância.

Bolsonaro havia recorrido da decisão da 6ª Vara Cível do Fórum de Madureira, dada em 2015, que o condenou, por danos morais, a pagar a indenização ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, do Ministério da Justiça. A decisão da Justiça baseou-se em ação civil pública ajuizada pelos grupos Diversidade Niterói, Cabo Free de Conscientização Homossexual e Combate à Homofobia e Arco-Íris de Conscientização.

Durante o programa na TV Bandeirantes, Bolsonaro disse que nunca lhe passou pela cabeça ter um filho gay porque os seus tiveram boa educação e um pai presente. “Então, não corro esse risco”, afirmou o deputado na ocasião.

Agência Brasil procurou a assessoria do parlamentar, mas não obteve retorno até o fechamento da matéria.

Outras condenações

Em agosto, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve, por unanimidade, decisão da primeira instância que condenou o Bolsonaro a pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais à também deputada Maria do Rosário (PT-RS).

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) havia condenado Bolsonaro por ter dito, em 2014, que Maria do Rosário não mereceria ser estuprada por ser “muito feia”, não fazendo seu “tipo”. As declarações foram dadas na Câmara dos Deputados e também em entrevista a um jornal.

Em outubro, a 26ª Vara Federal do Rio de Janeiro condenou Bolsonaro ao pagamento de indenização, por danos morais, no valor de R$ 50 mil, por ofensas aos quilombolas, durante discurso em evento no Rio.

No processo, é citado trecho dito pelo parlamentar na palestra no Clube Hebraica do Rio, no dia 3 de abril deste ano. “Eu fui num quilombo em Eldorado Paulista. Olha, o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada, eu acho que nem pra procriador servem mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano gastos com eles. Recebem cesta básica e mais material e implementos agrícolas.”

*Colaborou Tâmara Freire, repórter do Radiojornalismo